InícioPolíticaNota de posicionamento Instituto Ribeirão 2030 - "Supersalários"

Nota de posicionamento Instituto Ribeirão 2030 – “Supersalários”

- continua após a publicidade -

O Instituto Ribeirão 2030 apoia totalmente a ação popular conduzida pelo Ministério Público do Estado de São Paulo com objetivo de declarar ilegais os chamados “Supersalários” recebidos por um grupo de servidores públicos (da ativa e aposentados), das administrações direta e indireta, autarquias e do legislativo de Ribeirão Preto, com base nas Leis Municipais no 2515/2012 e no 2518/2012.

O Instituto apoia também a recente decisão do juiz Reginaldo Siqueira, da 1ª Vara de Fazenda Pública de Ribeirão Preto, que acolheu parcialmente pedido de liminar que determinou à Câmara Municipal a suspensão provisória do pagamento das incorporações salariais previstas nas duas leis, até o julgamento de mérito da ação.

Tais leis permitem distorções como no caso de servidores concursados para funções com salário inferior a R$ 2 mil reais e que recebem mensalmente salários de cerca de R$ 20 mil reais. Ainda geram desequilíbrio atuarial que já compromete a sustentabilidade do Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM).

Apenas no legislativo municipal, o gasto anual com “Supersalários” chega a R$ 1,64 milhão por ano. No IPM, o desembolso chega a R$ 13 milhões por ano. O Sindicato dos Servidores Municipais estima que cerca de 3 mil servidores estejam enquadrados nas leis o que representaria cerca de R$ 10 milhões por mês (no mínimo R$ 120 milhões por ano). A administração direta não possui esse levantamento.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

São recursos que poderiam ser usados para investimentos prioritários em setores como educação, saúde e infraestrutura, entre outros.

O Instituto classifica tal situação como, no mínimo, desproporcional, imoral e flagrantemente ilegal, e acompanhará de perto o assunto até a decisão final da justiça.

Instituto Ribeirão 2030

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Rayssa Leal, a Fadinha, fatura prata no skate street em Tóquio 2020

Com apenas 13 anos atleta é a mais jovem na história a conquistar uma medalha para o país

De virada Fogão vence o Ituano e cola no G-4

Com a vitória, o Pantera chegou a 16 pontos —mesma pontuação do Ituano, quarto colocado

Olimpíadas de Tóquio: Oitavas do surfe começam neste domingo com quatro brasileiros

Medina, Italo, Silvana e Tatiana caem na água a partir das 22h

Olimpíadas de Tóquio: Rebeca Andrade dá show e se classifica para três finais

Ginasta vai brigar por medalhas no solo, individual geral e salto, Flávia Saraiva conseguiu a vaga na final na trave.

Universidade federal terá cotas para detentos, ex-presidiários e refugiados

Ser bandido virou bom negocio no Brasil, com aplauso do PSOL a decisão penaliza o cidadão de bem
- PUBLICIDADE -