InícioPolicialEnfermeira do SAMU é detida por desacato e omissão de socorro em...

Enfermeira do SAMU é detida por desacato e omissão de socorro em Ribeirão

De acordo com registro policial, a mulher teria sido grosseira e ofendido policiais militares; o caso está sendo apurado

- continua após a publicidade -

De acordo com registro policial, a mulher teria sido grosseira e ofendido policiais militares; o caso está sendo apurado

Uma enfermeira, de 56 anos, que trabalha no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), é investigada por crimes de desobediência e omissão de socorro, que teriam ocorrido durante o atendimento à uma paciente na noite de quarta-feira, 28 de julho, no bairro Vila Albertina, na zona Norte de Ribeirão Preto.

Segundo o delegado Alexander Daur, que estava de plantão na Central de Polícia Judiciária (CPJ) durante a ocorrência, a enfermeira foi encaminhada para a delegacia após supostamente desacatar um agente da Polícia Militar e se omitir a atender uma usuária de drogas que passava mal do estômago.

Em depoimento, o policial contou que a enfermeira afirmou que não levaria a paciente para o atendimento médico sem a presença de um familiar, que por sua vez, disse que não poderia ir na ambulância, pois teria que trabalhar. Devido ao impasse, a equipe acionou a Polícia Militar para auxiliar no caso. 

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Ao chegar ao local, os agentes explicaram que não poderiam acompanhar a usuária, pois a PM só poderia atender casos em que o uso da força fosse necessário. Situação diferente da moça, que precisava do socorro apenas por estar passando mal.   

Após a recusa da equipe em auxiliar no caso, a enfermeira, supostamente, teria dito que foi orientada por superiores a não atender a moça sem um familiar junto. A PM, por sua vez, disse que não poderia fazer nada a respeito do caso. 

Foto Divulgação

Versões 

Ainda segundo o policial, teria sido neste momento em que uma discussão entre ele e a enfermeira começou. De acordo com o agente, a mulher e a equipe recusaram o atendimento à moça, que ficou na via, do lado de fora da ambulância no frio. Já a funcionária do SAMU, negou as acusações e afirmou que desde o primeiro momento prestou socorro à mulher, que foi colocada em uma maca dentro da ambulância. 

Após o desentendimento, a mulher foi encaminhada à CPJ de Ribeirão Preto, onde um boletim de ocorrência foi registrado como omissão de socorro e desobediência. O caso foi encaminhado para a investigação e a polícia disse que vai ouvir os superiores da funcionária do SAMU para esclarecer os fatos.

Samu de Ribeirão faz paralisação após enfermeira ser detida

Quem passou pela rua Duque de Caixias, entre as ruas São José e Marcondes Salgado, pode ver uma fileira de ambulâncias estacionadas na porta da delegacia

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Colégio Metodista suspende atividades em Ribeirão Preto

Instituição contava com 122 anos de atuação na cidade encerra atividades por conta da situação financeira da instituição de ensino. A economia vemos depois.

O fundo do posso sem fundo: Fiocruz indica atenção com dengue

Períodos chuvosos atrelados ao calor são favoráveis à proliferação do Aedes aegypti, que é também transmissor do vírus da zika e chikungunya.

Mãe do presidente Jair Bolsonaro morre aos 94 anos

De Uma família humilde do interior de São Paulo, dona Olinda, partiu mas pode ver os feitos do filho. Nossos sentimentos ao @jairmessias.bolsonaro

Coronavac é liberada e SP confirma dose para crianças em até 3 semanas

Eles garantem que o medicamento é seguro, e casos de mortes não são relacionados com a picada salvadora. Se ele garante nós acreditamos na ciência.

Criança de 10 anos infartou depois da picada mas o motivo não foi a vacina

Prefeitura diz que criança teve parada cardíaca após vacina, mas estado rapidamente concluiu que criança tinha doença rara no coração que os pais não sabiam. E nós acreditamos no trancarua
- PUBLICIDADE -