InícioLazer e CulturaLagoas do Parque Luiz Roberto Jábali passam por obras de desassoreamento

Lagoas do Parque Luiz Roberto Jábali passam por obras de desassoreamento

Para garantir a qualidade de vida dos peixes, parte da água foi direcionada para as lagoas já finalizadas e os animais foram alocados no novo ambiente.

- continua após a publicidade -

A parceria público-privada firmada entre a Prefeitura Municipal e a Unimed Ribeirão Preto, por meio do Programa Verde Cidade, responsável pela revitalização do Parque Luiz Roberto Jábali – Curupira, está em fase de conclusão das obras de desassoreamento de quatro das sete lagoas do parque. As demais passarão pelo mesmo procedimento no próximo ciclo.

As atividades fazem parte da segunda etapa do projeto de revitalização do Curupira e tiveram início no final do mês de julho, período característico de seca, o que se torna propício para a execução do trabalho.

O desassoreamento é um processo de limpeza do leito de lagos e rios. Consiste na remoção de areia, lodo e outros sedimentos que através de processos erosivos se depositam na parte funda das águas ao longo dos anos.

O objetivo desse trabalho é resgatar as condições originais dos sistemas aquáticos, com a função de manter a qualidade e o volume de água nas lagoas, promovendo o reequilíbrio e a conscientização ambiental da preservação desses sistemas.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O trabalho começou pelo desassoreamento das duas lagoas próximas ao palco, que estavam com níveis de águas extremamente baixos, e contou com o acompanhamento do setor de Engenharia Ambiental da Unimed Ribeirão Preto. Após a finalização da limpeza dessas duas áreas mais urgentes, foi iniciado o processo de esgotamento de outras duas lagoas, a principal e a da ilha.

Para garantir a qualidade de vida dos peixes, parte da água foi direcionada para as lagoas já finalizadas e os animais foram alocados no novo ambiente. Todo trabalho de remoção dos peixes, realizado com total segurança, contou com o apoio de equipe do DAERP e orientação do biólogo responsável pelo aquário do bosque de Ribeirão Preto.

Foram retiradas 1.496 toneladas de resíduos das lagoas e todo o material foi encaminhado para disposição final em áreas internas do parque. O trabalho de desassoreamento e disposição do material são caracterizados pela resolução Conama 369/2006, inciso I do seu artigo 11, como de baixo impacto ambiental.

O processo de limpeza das lagoas foi autorizado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, por meio da autorização ambiental n° 052/2020, emitida em 22 de julho de 2020.

Vale destacar que, durante o período em que o parque esteve fechado em 2020, desde a publicação do decreto de Calamidade Pública pela Prefeitura de Ribeirão Preto, em 23 de março, a Unimed Ribeirão Preto seguiu realizando a manutenção de roçada do Curupira.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Cerca de 40 mil pessoas não retornaram para receber a segunda dose da vacina contra Covid-19

Dados são Vigilância Epidemiológica, que conclama a população a procurar os postos de vacinação e manter o controle da doença

“Concertos Internacionais” apresenta homenagem a Astor Piazzolla

Concerto será transmitido no dia 23 de outubro, às 19h, como parte das comemorações de 91 anos do Theatro Pedro II

Nogueira quer que você receba agua do Rio Pardo nas torneiras

Hoje a agua do DAERP é do aquífero guarani, uma agua mineral será substituída por aguas do Rio Pardo. Você aprova esta mudança?

Atenção: Alerta para tentativa de golpe contra aposentados

Instituto de Previdência orienta beneficiários a não informar dados pessoais ou bancários

Ditador Moraes manda prender e extraditar Allan dos Santos

Se não estamos vivendo em uma ditadura do judiciário, o que se compara com atitudes destes loucos? Maduro, Chaves, Alexandre de Moraes...
- PUBLICIDADE -