Início Lazer e Cultura Lagoas do Parque Luiz Roberto Jábali passam por obras de desassoreamento

Lagoas do Parque Luiz Roberto Jábali passam por obras de desassoreamento

Para garantir a qualidade de vida dos peixes, parte da água foi direcionada para as lagoas já finalizadas e os animais foram alocados no novo ambiente.

- continua após a publicidade -

A parceria público-privada firmada entre a Prefeitura Municipal e a Unimed Ribeirão Preto, por meio do Programa Verde Cidade, responsável pela revitalização do Parque Luiz Roberto Jábali – Curupira, está em fase de conclusão das obras de desassoreamento de quatro das sete lagoas do parque. As demais passarão pelo mesmo procedimento no próximo ciclo.

As atividades fazem parte da segunda etapa do projeto de revitalização do Curupira e tiveram início no final do mês de julho, período característico de seca, o que se torna propício para a execução do trabalho.

O desassoreamento é um processo de limpeza do leito de lagos e rios. Consiste na remoção de areia, lodo e outros sedimentos que através de processos erosivos se depositam na parte funda das águas ao longo dos anos.

O objetivo desse trabalho é resgatar as condições originais dos sistemas aquáticos, com a função de manter a qualidade e o volume de água nas lagoas, promovendo o reequilíbrio e a conscientização ambiental da preservação desses sistemas.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O trabalho começou pelo desassoreamento das duas lagoas próximas ao palco, que estavam com níveis de águas extremamente baixos, e contou com o acompanhamento do setor de Engenharia Ambiental da Unimed Ribeirão Preto. Após a finalização da limpeza dessas duas áreas mais urgentes, foi iniciado o processo de esgotamento de outras duas lagoas, a principal e a da ilha.

Para garantir a qualidade de vida dos peixes, parte da água foi direcionada para as lagoas já finalizadas e os animais foram alocados no novo ambiente. Todo trabalho de remoção dos peixes, realizado com total segurança, contou com o apoio de equipe do DAERP e orientação do biólogo responsável pelo aquário do bosque de Ribeirão Preto.

Foram retiradas 1.496 toneladas de resíduos das lagoas e todo o material foi encaminhado para disposição final em áreas internas do parque. O trabalho de desassoreamento e disposição do material são caracterizados pela resolução Conama 369/2006, inciso I do seu artigo 11, como de baixo impacto ambiental.

O processo de limpeza das lagoas foi autorizado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, por meio da autorização ambiental n° 052/2020, emitida em 22 de julho de 2020.

Vale destacar que, durante o período em que o parque esteve fechado em 2020, desde a publicação do decreto de Calamidade Pública pela Prefeitura de Ribeirão Preto, em 23 de março, a Unimed Ribeirão Preto seguiu realizando a manutenção de roçada do Curupira.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Prefeito Greca sofre derrame mas não tem nada com a coronavac

Este é o que criou projeto de lei para multar quem distribuir comida a sem-teto sem autorização em Curitiba. Esperamos que ele esteja se alimentando no Hopital.

Anvisa autoriza uso emergencial de coquetel contra a covid-19

estes medicamentos apresentaram uma redução de 70,4% na hospitalização e mortes.

Feriado de Tiradentes: veja o que abre e o que fecha em Ribeirão Preto

Serviços essenciais estão mantidos, assim como a vacinação contra a Covid-19 seguirá normalmente.

Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em julho

Trabalhadores informais nascidos em julho começam a receber hoje (20) a nova rodada do auxílio emergencial.

Com verba da Covid prefeitura antecipa 13º salário de aposentados e servidores

No total, a remuneração mensal dessas pessoas atinge a casa dos R$ 120 milhões mensais.
- PUBLICIDADE -