InícioPolíticaJoão Doria pede proteção policial contra “bolsonaristas loucos”

João Doria pede proteção policial contra “bolsonaristas loucos”

A declaração ocorre após Doria ter desmentido um vídeo gravado por uma vizinha dele.

- continua após a publicidade -

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), solicitou apoio policial após receber ameaças, segundo ele, de defensores do presidente Jair Bolsonaro.

Por meio das redes sociais, o tucano relatou o suposto ocorrido.

“Bolsonaristas loucos tentam me intimidar com novas ameaças contra mim e minha família. Agora ameaçam minha casa e nossa família. Além de pedir apoio policial e tomar medidas legais, quero registrar meu repúdio a este comportamento. Onde vai parar o Brasil com tanta conflagração?”, escreveu.

Mulheres puxam a caminhada em apoio a Jair Bolsonaro no centro de Ribeirão Preto.

A declaração ocorre após Doria ter desmentido um vídeo gravado por uma vizinha dele. A mulher registrou barulhos intensos em uma casa da frente, localizada no Jardim Europa, bairro nobre da zona sul da capital paulista. Segundo a autora do vídeo, o filho mais velho do governador, João Doria Neto, conhecido como Jhonny, reside naquele local.

Porém, o tucano classificou a acusação de fake news. Segundo a assessoria do governador, a casa referida é alugada e Jhonny não é o atual morador.

Foto:: Montagem

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -