InícioLazer e Cultura"Eu não posso lembrar que te amei", uma homenagem ao centenário de...

“Eu não posso lembrar que te amei”, uma homenagem ao centenário de Dalva de Oliveira

- continua após a publicidade -

Encontro e briga musical

de Dalva e Herivelto Martins

contada e cantada por Sylvia Massari e Tadeu Aguiar

ÚNICA APRESENTAÇÃO

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Sexta, 22 de setembro, 21h

 

Nesta sexta, 22 de setembro, às 21h, no Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto, começa a turnê nacional de “Eu não posso lembrar que te amei – Dalva & Herivelto”, de Artur Xexéo, com Tadeu Aguiar e Sylvia Massari, dois atores nascidos nessa cidade. A direção musical é de Tony Lucchesi e direção geral de Tadeu Aguiar.

Depois de dois meses em cartaz no Rio de Janeiro, onde foi visto por 10.000 espectadores, o espetáculo, dirigido por Tadeu Aguiar, é uma celebração ao centenário de Dalva de Oliveira [1917, Rio Claro, SP – RJ, 1972].

A montagem usa o repertório de Dalva e Herivelto Martins [1912-1992] para narrar a trajetória dos dois, do tempo do Trio de Ouro, nas décadas de 1930 e 40, quando eram casados, ao famoso duelo musical, no começo dos anos 1950, que marcou a carreira do casal, depois que ele se desfez.

Sylvia e Tadeu contam e cantam essa história cheia de paixão, ilustrada com alguns dos maiores sucessos da música brasileira – “Ave Maria do Morro”, “Tudo acabado”, “Errei, sim”, “Caminhemos”, “Bandeira Branca”, totalizando 24 canções, acompanhados ao vivo por piano, violoncelo, bateria e metalofone.

Na primeira parte da peça, a do encontro dos dois, o repertório é o de sucessos do Trio de Ouro, grupo vocal que Dalva e Herivelto formaram com Nilo Chagas: “Praça Onze”, “Ave Maria do Morro”, “Segredo” e outros. Na segunda parte, a da separação, a seleção é quase toda formada pela famosa polêmica travada pelos dois: “Tudo Acabado”, “Que Será”, “”Errei Sim” e outras.

Sylvia e Tadeu
Sylvia Massari e Tadeu Aguiar já representaram Dalva e Herivelto em outras ocasiões. Sylvia substituiu Marília Pêra na temporada paulista do musical “Estrela Dalva” e também deu vida à cantora nas minisséries da TV Globo “Amazônia” e “AEIOURCA”, em que Tadeu Aguiar viveu seu marido Herivelto Martins. Anos mais tarde, Sylvia e Tadeu fizeram um show em que interpretavam o casal musical.

EU NÃO POSSO LEMBRAR QUE TE AMEI
Ficha técnica
Com Sylvia Massari e Tadeu Aguiar
Texto Artur Xexéo
Direção geral Tadeu Aguiar
Direção musical Tony Lucchesi
Assistência de direção Flavia Rinaldi
Cenário e figurino Natália Lana
Iluminação Rogério Wiltgen
Designer de som Gabriel D’Ângelo
Cenotécnica J. Faria e equipe
Coordenação de produção Norma Thiré
Produção geral Eduardo Bakr
Realização Estamos Aqui Produções

Músicos
Tony Lucchesi / Tarantilio Costa – piano e regência [eles revezam], Thais Ferreira – violoncelo e Léo Bandeira – bateria e metalofone.

SERVIÇO
Theatro Pedro II
R. Álvares Cabral, 370 – Centro, Ribeirão Preto
(16) 3977-8111
Capacidade 1.588 espectadores

Plateia A R$ 120 (inteira)
Plateia B, Balcão Nobre e Frisa R$ 100 (inteira)
Balcão Simples R$ 80 (inteira)
Galeria R$ 80 (inteira)

https://www.ingressorapido.com.br/venda/?id=1090#!/tickets

Classificação etária: 10 anos
Duração: 70 minutos

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Ministro da Saúde quer encerrar uso da CoronaVac no país

Marcelo Queiroga afirma que há muitos casos de pessoas que tomaram o imunizante e foram infectadas, mesmo após as duas doses.

Descendo a ladeira: Botafogo perde mais uma

O Pantera volta a campo agora no dia 27 (domingo), às 11h, quando enfrenta o Oeste no Estádio Santa Cruz, pela quinta rodada da competição.

Hoje é Dia: semana lembra refugiados e Olimpíada

Conheça fatos e datas da semana de 20 a 26 de junho de 2021

165 anos: Apresentação de orquestra sinfônica tem apenas 2 mil visualizações

Sinfônica de Ribeirão fez concerto em homenagem ao aniversário de 165 anos, mas a audiência foi muito pequena.

165 anos: Varejo de RP tem queda de 16%. Temos o que comemorar?

A população e empresários são verdadeiros guerreiros, que lutam com todas as forças para sobreviver e ainda ajudam aqueles que estão em situação mais fragilizada.
- PUBLICIDADE -