Início Especiais Feira do Livro Mais de 180 mil pessoas passaram pela 18ª Feira Nacional do Livro

Mais de 180 mil pessoas passaram pela 18ª Feira Nacional do Livro

- continua após a publicidade -

A 18ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto terminou neste domingo (27) e contabiliza um público de mais de 180 mil pessoas durante oito dias de evento. Neste ano, a feira contou com o tema As Histórias Que os Livros Contam e As Leituras Que a Gente Faz e aconteceu de 20 a 27 de maio, reforçando a proposta base da Fundação do Livro e Leitura (instituição realizadora do evento): formar leitores e ampliar, a cada ano, os índices de leitores do país.

Segundo a diretoria da Fundação, o objetivo foi alcançado e impactou diretamente 7 mil estudantes que participaram do projeto “Combinando Palavras”. “Esses alunos são crianças e jovens que vão engrossar de forma significativa o número de leitores da cidade e região, num futuro próximo, já que se envolveram com a proposta do projeto junto com suas escolas e professores”, afirma a diretoria da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto.

Para a presidente da Fundação, Adriana Silva, desde o ano passado, a principal ação da Feira do Livro tem sido na área de formação de leitores com atividades anteriores e contínuas à Feira, que promovem o contato com as obras literárias. “Certificando o que disse o escritor Ignácio de Loyola Brandão, encontramos o caminho a ser percorrido pelo projeto a fim de permitir resultados efetivos e mensurados. Basta ler os trabalhos dos estudantes que participam do projeto. Só consegue escrever o que eles escrevem, quem foi tocado pela literatura. Hoje, podemos afirmar que os estudantes do Combinando Palavras são tocados anualmente pela literatura”, avalia.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Os autores que participaram do Combinando Palavras e marcaram presença na feira e na vida destes estudantes foram Alice Ruiz, Cristovão Tezza, Eliane Brum, Elisa Lucinda, Fernando Bonassi (para a rede estadual de ensino); Marina Colasanti para os estudantes do ensino municipal e ainda Pedro Bandeira para o Projeto Educandário. Cada um deles deixou uma mensagem de emoção e de esperança no projeto como formador de um cidadão mais pleno.

“O sentimento que mais me inspira é a esperança em vocês crianças e jovens”, expressou Pedro Bandeira. Já quem assistiu à atividade do Combinando Palavras com Elisa Lucinda, pôde ouvir a um discurso de força e luta e o grito de liberdade que a atriz e poeta trouxe em alto e bom tom para Ribeirão Preto, ecoando pelos quatro cantos da feira. “Podem ter certeza, a 18ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto pode dar aula para o país”, afirmou.

Cada autor que passou pela feira deixou seu relato sobre a importância e valor do evento, como o ator e agora escritor, Lázaro Ramos. Ele comentou que se emocionou desde o primeiro momento que pisou na Feira do Livro. “Vi tanta gente ocupando este teatro e tanta gente aí na frente ocupando os lugares do saber e da literatura. Que poderoso é isso. Este evento é maravilhoso. Que a feira faça mais 18, 36, 120, 240 anos”.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Mobilização e parcerias

A presidente da Fundação do Livro e Leitura, Adriana Silva, explica que todo o esforço da Fundação para a transformação do papel da Feira Nacional do Livro contou com instituições que foram protagonistas no processo de preparação do evento. “Neste ano, a feira trouxe a Sessão Clássicos da Minha História como novidade, investiu em estrelas da literatura para as conferências noturnas, atraindo o público para o evento e priorizamos oferecer uma ampla programação voltada para todas as idades e interesses”. Ela ainda ressaltou que uma programação com 250 atividades gratuitas, identificada pela diversidade e pelo alto nível de autores e temáticas orientadas pelo tema central foi possibilitada pela força conjunta das grandes parcerias como o Sesc, Sesi, Senac, Diretoria de Ensino, universidades e entidades locais, além do apoio de empresas e organizações e da valorização cultural.

Extensão

A Feira Nacional do Livro de 2018 contou com 17 espaços simultâneos: ACI Ribeirão Preto, Biblioteca Altino Arantes, Biblioteca Padre Euclides, Casa da Memória Italiana, Centro Cultural Palace, Colégio Auxiliadora (Capela), Esplanada do Theatro Pedro II, Faap (Auditório), Gabinete de Curiosidades e Habilidades (Esplanada Pedro II), Praça do Leitor (Praça XV), Praça Carlos Gomes, Sede da OAB Ribeirão Preto, Sincovarp (Auditório), Teatro Marista, Teatro Municipal, Tenda Sesc e Theatro Pedro II. Parte desta programação foi realizada em parceria com o Sesc que programou atividades que ganharam a cena – principalmente na Esplanada do Theatro Pedro II, Sala Principal do Pedro II e Auditório Meira Júnior, com grande participação da população.

Pré-Lançamento da 19ª edição

No encerramento da Feira do Livro, a diretoria da Fundação do Livro e Leitura anuncia a 19ª edição da Feira Nacional do Livro de Ribeirão que terá o tema Entre uma História e Outra, Outra História e será realizada de 9 a 16 de junho de 2019. Como em todos os anos, a feira fará homenagem a um país – e o escolhido foi a Suécia. Quanto aos autores homenageados, o escritor principal será Ignácio de Loyola Brandão. O autor educação é Boaventura de Sousa Santos; a autora infantojuvenil será Heloísa Pietro; autor local, Gilberto Abreu e a professora homenageada (local), Amini Boainain Hauy.

“Nossa intenção é atrelar ao tema central da próxima feira os conceitos que permeiam as ODS – (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) com foco na Agenda 2030. Acreditamos que a literatura e as artes têm o poder de formar pessoas e gerar transformações necessárias para esse novo mundo que se formará”, explica Adriana Silva.

18ª Feira Nacional do Livro

Um dos maiores eventos culturais do país, a Feira Nacional do Livro completa 18 anos e termina neste domingo (27) com o show da cantora Verônica Ferriani, a partir das 19h, no Theatro Pedro II.

Homenageados

Como em todos os anos, a Feira do Livro fez uma homenagem a um país – e o escolhido foi Uruguai. Quanto aos autores celebrados, o escritor principal é Sérgio Buarque de Holanda; o autor educação é Antonio Candido; a autora infantojuvenil é Marina Colasanti; autor local, Camilo Xavier e a professora homenageada, Heloisa Martins Alves. Como patrono, a direção da feira indicou o advogado Sérgio Roxo da Fonseca.

Sobre a Fundação

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país. Com uma trajetória sólida e projeção nacional e internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Governo vai socorrer demitidos na pandemia

Ministério da Economia propõe parcela extra do seguro-desemprego a quem deixou o trabalho por causa do vírus chinês

Novembro Azul alerta para diagnóstico e tratamento do câncer durante a pandemia

Ações on-line vão chamar a atenção dos homens para a saúde, já que 50 mil brasileiros deixaram de receber o diagnóstico de câncer na pandemia

Caso Marcius Melhem: De humorista sem graça a assédiador sexual

Estranho é ver os lacradores, que falam em respeito, mas não conseguem o mínimo do que vomitam pelos quatro cantos

Semana ‘Lixo Zero’ em Ribeirão Preto acontece até o dia 1º de novembro

Evento nacional traz atrações gratuitas e inteiramente virtuais

240 mil vagas em cursos gratuitos no primeiro Mutirão de Qualificação profissional de São Paulo

São mais de 30 opções de cursos em áreas como varejo, gestão, tecnologia e economia criativa; oportunidades são voltadas para a qualificação profissional para o mercado de trabalho, a jovens e a quem quer empreender