InícioDiversosVacinados representam a maioria das mortes por covid nos EUA

Vacinados representam a maioria das mortes por covid nos EUA

Números de agosto mostram que mais pessoas vacinadas morreram do que as não vacinadas

- continua após a publicidade -

Números de agosto mostram que mais pessoas vacinadas morreram do que as não vacinadas

Pela primeira vez, a maioria dos americanos morrendo de covid-19 recebeu pelo menos as doses iniciais da vacina. Isso foi o que revelou uma análise feita por Cynthia Cox, vice-presidente da Kaiser Family Foundation, para o boletim Health 202 do The Washington Post.

De acordo com os dados publicados na quarta-feira 23, 58% das mortes por covid em agosto foram de pessoas vacinadas com as doses iniciais ou mesmo com as doses de reforço. Segundo o estudo, trata-se da continuação de uma tendência que surgiu no ano passado.

À medida que as taxas de vacinação aumentaram e novas variantes apareceram, a proporção de mortes de pessoas vacinadas aumentou constantemente. Em setembro de 2021, as pessoas vacinadas representavam apenas 23% das mortes por coronavírus. Em janeiro e fevereiro deste ano, subiu para 42%.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A autora do estudo afirmou que “não podemos mais dizer que esta é uma pandemia dos não vacinados”.

Nos Estados Unidos, os órgãos de saúde têm recomendado que as pessoas se mantenham com a vacina em dia, recebendo regularmente as doses de reforço, conforme previsto no calendário oficial.

O consultor de saúde pública da Casa Branca, Anthony Fauci, que deve se aposentar no próximo mês, pediu na quarta-feira 23, em seu provável último comunicado de imprensa, que as pessoas se vacinem. “Para sua própria segurança e de sua família, receba sua vacina covid-19 atualizada assim que for elegível.”.

Cynthia Cox, como muitos especialistas, diz que não está surpresa com a mudança na proporção. Há algumas razões, de acordo com a autora do estudo:

  • Neste ponto da pandemia, a maioria dos americanos recebeu pelo menos sua série primária de vacinas contra a covid. Portanto, faz sentido que as pessoas vacinadas representem uma parcela maior das mortes.
  • Indivíduos com maior risco de morrer de infecção por coronavírus, como idosos, também têm maior probabilidade de receber as vacinas.
  • As vacinas perdem eficiência contra o vírus ao longo do tempo e surgem variantes que são mais capazes de resistir às vacinas.
  • A subvariante BA.5 ômicron tornou-se dominante em julho e consistentemente foi responsável pela maioria das novas infecções por coronavírus nos Estados Unidos até o início deste mês. A cepa altamente transmissível alimentou uma onda de novas infecções, reinfecções e hospitalizações durante o verão.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

STF julga liberação de crininosas para prender manifestantes de 8 de janeiro

Vão soltar criminosas para sobrar lugar para prender senhoras que se manifestavam dentro da constituição e acreditaram em um capitão e alguns generais

As críticas do New York Times a Moraes

O jornal norte-americano New York Times voltou a falar sobre o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Uma reportagem publicada neste domingo, 22,...

5 depredações da esquerda contra o patrimônio público

“Nunca vocês leram alguma notícia sobre um movimento ou partido de esquerda invadir o Congresso Nacional, a Suprema Corte ou o Palácio do Planalto”,...

Valor bloqueado de manifestantes sobe para R$ 18,5 milhões

A Justiça Federal autorizou hoje (21) novos bloqueios de bens de suspeitos de financiar os atos que resultaram na depredação dos prédios dos Três Poderes...

José Dirceu propõe reestruturar papel dos militares no Brasil

Militares precisam voltar para os quartéis e sair de órgãos do governo, sugere. José Dirceu de Oliveira e Silva, ex-ministro da Casa Civil de Lula,...
- PUBLICIDADE -