Home » Cidades » Saude » UBS do Simioni necessita de reposição de profissionais da Saúde

UBS do Simioni necessita de reposição de profissionais da Saúde

Unidade também sofre com espaço apertado para arquivamento de prontuários

O prédio da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Simioni foi entregue à população no ano de 1988, na época o mandato de prefeito era de João Gilberto Sampaio. Em 2008 o complexo passou por uma reforma e ampliação na gestão de Welson Gasparini, mas quase 10 anos depois parece que o espaço não é mais o suficiente.

A abrangência oficial da UBS “Alexander Fleming”, no Simioni, é de 19 mil pessoas como população base, no entanto o público flutuante é intenso e volumoso. Só nessa unidade existem 27 mil cadastros e os prontuários médicos, arquivados em pastas de papel, se acumulam em prateleiras pelos corredores do posto de saúde. É o improviso pela falta de um lugar apropriado.

“Não atrapalha nossa rotina de recepção e atendimentos dos pacientes, mas entendemos que não é a melhor maneira de se arquivar esses prontuários”, explicou o gerente Luciano Alves Machado, que tem mais de quatro anos à frente da UBS do Simioni.

No setor de pediatria, uma médica se aposentou e essa vaga ainda não teve reposição. Mesmo assim o tempo de agendamento tem sido mantido dentro de uma média de dois meses de espera após o agendamento. Nos atendimentos de clínica médica, há uma defasagem de 40 horas semanais, que estão sendo cobertas por horas extras dos 3 clínicos gerais. No entanto, é necessária também a reposição dessa outra vaga.

“São detalhes que podem ser resolvidos através de pequenos ajustes a serem tratados com a Secretaria Municipal de Saúde. Vamos repassar relatórios ao secretário sobre todas as unidades de cada distrital da cidade. Mas no geral, fiquei muito feliz em perceber que essa UBS do Simioni tem tido um trabalho de profundo esforço e abnegação dos servidores para prestar um atendimento digno e efetivo à população”, ressaltou o vereador Renato Zucoloto.

A unidade ainda conta com um quadro de servidores composto por dois dentistas e dois auxiliares de odontologia; quatro ginecologistas; 25 profissionais na área de enfermagem, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares, além do convênio com a Faculdade Barão de Mauá que cede dois agentes administrativos para a recepção e alunos de medicina e enfermagem.

O prédio da UBS do Simioni ainda abriga o “Centro de Referência DST/AIDS” com três infectologistas, mais outro ginecologista e uma assistente social.

 

 

 

 

 

 

Comente

Deixe uma resposta