Início Saúde Um milagre praticamente acabou com a dengue em Ribeirão Preto

Um milagre praticamente acabou com a dengue em Ribeirão Preto

É para dar gloria a Deus de pé igreja, em janeiro, foram confirmados apenas três casos de dengue, uma queda de 99,9%

- continua após a publicidade -

Precisamos aprender com a atual situação, uma vez que até a chegada do Covid 19, os pronto atendimentos ficavam lotados com pacientes que esperavam horas para serem atendidos, com sintomas da dengue.

O departamento de Vigilância em Saúde, órgão da Secretaria Municipal da Saúde, divulgou o Boletim Epidemiológico da dengue, com apenas três casos confirmados na cidade no mês de janeiro de 2021. 

arquivo

Em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando foram registrados 2.932 casos da doença, houve uma redução de 99,9% de pessoas infectadas pelo mosquito Aedes aegypti. Desde abril do ano passado, os casos de dengue em Ribeirão Preto estão em queda.

“Oitenta por cento dos casos estão nas casas das pessoas e, por isso, a conscientização da população é fundamental. Cada morador deve cuidar do seu quintal, eliminando focos de água parada para que o mosquito não se desenvolva. Portanto, além das nossas atividades, precisamos muito da participação da população limpando sua própria residência”, orienta o secretário da Saúde, Sandro Scarpelini.

ARQUIVO

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Luzia Márcia Romanholi Passos, alerta para a temporada das chuvas e conclama a população a vistoriar as residências semanalmente, eliminando qualquer foco de água parada.

“A conscientização e ajuda da população são fundamentais para o controle da doença. Portanto, solicitamos aos moradores da cidade que eliminem os criadouros do mosquito, limpando seus quintais semanalmente e eliminando água parada, ambiente ideal para o Aedes crescer. Somente assim conseguiremos vencer essa batalha na cidade”, alerta a diretora.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

 
Chikungunya, zika vírus, microcefalia, febre amarela, gripe H1N1 e Sarampo

No caso da chikungunya, não houve nenhuma confirmação da doença em janeiro de 2021.

foto arquivo


Quanto à microcefalia ou outras alterações neurológicas possivelmente relacionadas à infecção pelo zika vírus, também não foi registrado nenhum caso suspeito em janeiro deste ano. 


De acordo com o Boletim Epidemiológico, não houve registro de febre amarela no mês de janeiro de 2020.  Desde 2016, não há registro de casos da doença em Ribeirão Preto.


Em relação à Síndrome Respiratória Aguda Grave (gripe causada pelo vírus Influenza), não foi confirmado nenhum caso no mês. Não há também nenhum caso de sarampo registrado.

foto arquivo


O Boletim Epidemiológico está disponível no site da Prefeitura.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com R$ 166 milhões em caixa, prefeitura gastou 0,65% com medicamentos para Covid

Quebrar o pequeno comerciante e fazer obras faraônicas, é a marca deste prefeito que se mostra um capacho do governo de SP

Ribeirão Preto abre hoje (17) agendamento para 2ª dose da CoronaVac em idosos de 69 a 71 anos

Cadastro pode ser feito pela internet ou por telefone. Ao todo, são 13,1 mil vagas disponíveis.

Novos exames mostram que câncer se espalhou pelo corpo de Covas

O câncer atingiu fígado e ossos, em 2019 foi descoberto um tumor no estômago, mas sofreu metástase e se espalhou

Ribeirão Preto já aplicou mais de 133 mil doses de vacina contra a Covid-19

Aproximadamente 47 mil munícipes, entre profissionais da saúde e idosos, já receberam a segunda dose da imunização

Fase Doria: Nem laranja, nem vermelha. Medo de sair do armário

A fase Doria é aquela que não sai do armário, não é vermelha e não é laranja, mas como quarentena só aumentou os casos, eles decidiram voltar voltar atrás, mas não muito
- PUBLICIDADE -