InícioSaúdeNovo estudo mostra baixa eficácia da Coronavac

Novo estudo mostra baixa eficácia da Coronavac

Do anunciado antes da aplicação em 100% de eficácia, caiu para até para 28% em determinadas faixas etárias. Talvez este seja o motivo de não aceitarem receber vacinados com o imunizante.

- continua após a publicidade -

Um estudo sobre a eficácia da CoronaVac gerou um alerta em relação à necessidade de revacinar idosos acima de 80 anos ainda em 2021.

Uma pesquisa revelou que a taxa de proteção da imunizante cai conforme a idade do paciente. 

Em pessoas com idade entre 70 e 74 anos, a eficácia está em 61,8%. 
No grupo entre 75 e 79 anos, a porcentagem cai para 48,9%, enquanto em idosos acima de 80 anos o número chega a apenas 28%.

CoronaVac - Sincovac - Vacina do Dória
CoronaVac, a vacina chinesa do João Dória.

A queda acentuada nos octogenários liga o sinal de alerta para esta faixa etária. 

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Alguns especialistas afirmam que ainda é muito cedo para pensar em revacinação desse grupo, uma vez que os dados da pesquisa não abordaram a proteção contra internações e óbitos.

Para Julio Croda, infectologista da Fiocruz e um dos responsáveis ​​pelo estudo, a aplicação de doses de reforço e até mesmo calendários de revacinação ocorre ainda este ano. 

Ele ressalta, porém, que apesar da eficiência nesta faixa etária, um CoronaVac deve continuar sendo utilizado no programa de vacinação, uma vez que apresenta números até mesmo superiores em outros grupos da população. De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 4,2 milhões de idosos acima dos 80 anos já receberam ao menos uma dose contra o novo coronavírus.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

A economia a “gente vê depois” leva mais de 2 milhões a extrema pobreza

Pelo menos 2 milhões de famílias brasileiras tiveram a renda reduzida e caíram para a extrema pobreza entre janeiro de 2019 e junho deste...

Quem foi vacinado com coronavac continua proibido de entrar em países que aceitam turistas

A santa medicação do Doria, continua proibida em vários países que já abriram suas fronteiras. E como ficam os imunizados que precisam viajar?

‘Sofrimento global’ faz buscas por ajuda emocional e prevenção ao suicídio aumentarem

Psicológicos relatam aumento de transtornos alimentares e psicológicos na pandemia e falam em ‘crises potencializadas’; Centro de Valorização da Vida registrou 147 mil atendimentos a mais apenas em 2020

Dirigente do Botafogo esquece a tradição e coloca o time entre os da várzea

Agora a torcida vai precisar trocar os bumbos e tambores por rosário, bíblia e agua benta, se não quiser estar ao lado do Leão

Governo federal anuncia dose de reforço para profissionais de saúde

Aplicação extra ocorrerá a partir de seis meses da imunização completa
- PUBLICIDADE -