InícioSaúdeEsta adiantado estudo que usara agua do rio Pardo para abastecimento da...

Esta adiantado estudo que usara agua do rio Pardo para abastecimento da cidade

Atualmente, toda a água consumida na cidade vem do Aquífero Guarani; Atlas Brasil recomenda busca de novo manancial

- continua após a publicidade -

Atualmente, toda a água consumida na cidade vem do Aquífero Guarani; Atlas Brasil recomenda busca de novo manancial

Cuidar do Aquífero Guarani e garantir abastecimento de água de alta qualidade à população nas próximas décadas é dever e responsabilidade do poder público. Pensando nisso, a prefeitura de Ribeirão Preto seguiu as recomendações da Agência Nacional de Águas (ANA), que orientou a busca de um novo manancial, e conseguiu, junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional, recursos para custear um minucioso projeto de infraestrutura e respectivos estudos ambientais que analisarão a viabilidade de aproveitamento da água do rio Pardo para o abastecimento do município.

No “Atlas Brasil – Abastecimento Urbano de Água”, a ANA aponta que Ribeirão Preto e outras 73 sedes municipais necessitam de novos mananciais, considerando a insuficiência de disponibilidade hídrica superficial ou subterrânea para o atendimento da demanda no longo prazo.

O valor total previsto para a elaboração dos estudos e projeto é de R$ 3.118.368,93, dos quais R$ 2.962.450,48 serão financiados pelo Ministério do Desenvolvimento, e os R$ 155.918,45 restantes serão contrapartida do Daerp.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Abastecimento hoje

Atualmente, o abastecimento de água em Ribeirão Preto é totalmente feito a partir do Aquífero Guarani, mas estudos geológicos apontam queda nos níveis do manancial, o que acende um alerta quanto à preservação da fonte e necessidade de busca de novas alternativas de captação de água.

A atual concepção da operação do abastecimento de água de Ribeirão Preto já está sendo revista e reestruturada pelo Daerp, através de um programa amplo de Gestão, Controle e Redução de Perdas. Com os investimentos feitos até o momento, as perdas no sistema de abastecimento foram reduzidas em 25,3%, passando de 61,48%, em 2016, para 49,06% em 2020. O programa pretende reduzir ainda mais essas perdas e recuperar um volume aproximado de 1 m³/s, a fim de garantir o abastecimento da cidade no médio prazo e diminuir a pressão sobre o Aquífero.

Abastecimento no futuro

Sede de região metropolitana e um dos municípios mais importantes do estado de São Paulo, Ribeirão Preto tem em seu DNA a vocação para o desenvolvimento econômico, mas precisa planejar ações que aliem desenvolvimento social e ambiental para alcançar sustentabilidade e garantir água de qualidade e em quantidade suficiente à população, que deve chegar a 900 mil habitantes em 10 anos.

Para tanto, o município deve agir pela preservação do Aquífero Guarani e assegurar uma nova fonte de abastecimento, de modo que, no longo prazo, os dois sistemas funcionem concomitantemente. Desta forma, a captação da água superficial do Rio Pardo diminuirá os volumes captados no manancial subterrâneo, reduzindo também os impactos.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Subsídio do Casa Verde Amarela aumentará em até 21,4%

Acréscimo varia conforme região, renda familiar e tamanho da população

Câmara aprova limite da alíquota de ICMS sobre combustíveis

Acabou a farra dos governadores: Projeto também limita alíquota para eletricidade e telecomunicações

Cervejaria Colorado lança edição especial colecionável para celebrar o João Rock 2022

No estilo American Lager e produzida com mandioca, cerveja possui 4,2% de teor alcoólico e 18 IBU e chega em seis embalagens diferentes

4 verdades sobre empréstimo online que você precisa conhecer

Existem muitos mitos sobre o empréstimo online. É seguro? Mais caro? É possível conseguir crédito para negativado? Descubra neste artigo.
- PUBLICIDADE -