InícioSaúde60 estudos atualizados comprovando a eficácia daquele remédio que muitos por ideologia...

60 estudos atualizados comprovando a eficácia daquele remédio que muitos por ideologia negaram

Confira e calcule o numero de pessoas que poderiam ser salvas e estarem entre nós. Eu responsabilizo cada morte aos que atacaram o tratamento, o contrario que fizemos aqui deste o inicio. fonte na materia

- continua após a publicidade -

Desde o inicio desta doença, varios medicos serios se posicionaram a favor do tratamento profilatico e no inicio da doença.
O assunto se tornou PROIBIDO, e quem falava sobre era atacado.

Nós aqui do Em Ribeirão sofremos com a sencura das plataformas e perseguição dos partidario pro virus.

NOTÍCIA PÉSSIMA PROS FABRICANTES DE VACINAS,AGORA INICIA A QUEDA DESTA PALHAÇADA COM OBJETIVO DE ANGARIAR BILHOES DE DÓLARES,…. e pra tristeza dos esquerdopatas, BOLSONARO SEMPRE TEVE A RAZAO,😃👍🏻😃

INFORMAÇÃO DE AGORA. ( resumo de todo estudo apresentado abaixo, publicado em 02 de novembro de 2021.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

FONTE

Saiu o Randomizado da Ivermectina.
Pronto esta ai a eficácia e a comprovação cientifica.
https://ivmmeta.com/
PRA QUEM QUERIA “CIÊNCIA” ESTÁ AÍ.
Até:
90% de eficácia na profilaxia
80% no tratamento precoce
50% no tratamento tardio

.
Jornalista Elisa Robson escreveu:
O FDA, a agência americana de regulamentação de remédios, aprovou o uso de hidroxicloroquina em todos os pacientes com o Covid-19.
O CEO da Novartis anunciou que já tem em mãos os resultados de pesquisas que comprovam que a hidroxicloroquina mata o vírus.
Tanto que a empresa vai doar 130 milhões de doses.
O custo médio do medicamento no mundo é de US$ 4,65 por mês.
Ou seja, tudo indica que a solução vai chegar bem antes do que muita gente gostaria. Talvez seja, inclusive, decisiva para reverter o cenário apocalíptico previsto para as próximas semanas e mudar o curso deste rio.
O fato é que, desde o começo, o coronavírus foi usado politicamente.
Portanto, para muitos agentes políticos (tanto os que militam em partidos, quanto os que estão no comando de instituições como OMS ou nas redações dos jornais) as notícias acima são, na verdade, um desastre.
Pois, por trás disso, para os que querem continuar lucrando, e enfatizo o politicamente, com o pânico e o desespero, o pensamento que predomina é:
A cura não pode chegar tão rapidamente assim!”
Mas, se Deus quiser, já *DIVULGUE AGORA

https://www.novartis.com/news/media-releases/novartis-commits-donate-130-million-doses-hydroxychloroquine-support-global-covid-19-pandemic-response

https://sahelstandard.com/2020/04/06/anti-malaria-drug-can-kill-coronavirus-novartis-chief/

SÃO ESSAS NOTÍCIAS QUE DEVEMOS REPASSAR PARA O MUNDO INTEIRO !

detalhes sobre o estudo no final da pagina

Confira os números e calcule o numero de pessoas que poderiam ser salvas e estarem entre nós. Eu responsabilizo cada morte aos que atacaram o tratamento, o contrario que fizemos aqui deste o inicio.

•A metanálise usando o desfecho mais sério relatado mostra uma melhora de 67%  [53-76%] e 86%  [75-92%] para o tratamento precoce e profilaxia , com resultados semelhantes após análise de sensibilidade baseada em exclusão (que exclui todos os GMK / BBC estudos de equipe), com desfechos primários e após restrição a estudos revisados por pares ou ensaios clínicos randomizados .

Melhorias estatisticamente significativas são observadas para mortalidade , ventilação , admissão na UTI , hospitalização , recuperação , casos e eliminação viral . Todos permanecem estatisticamente significativos após as exclusões . 31 estudos mostram melhorias estatisticamente significativas de forma isolada.•Os resultados são muito robustos – na análise de sensibilidade de exclusão de pior caso, 54 de 65 estudos devem ser excluídos para evitar encontrar eficácia estatisticamente significativa.

•Embora muitos tratamentos tenham algum nível de eficácia, eles não substituem as vacinas e outras medidas para evitar a infecção. Apenas 25% dos estudos de ivermectina mostram zero eventos no braço de tratamento.

Vários tratamentos são normalmente usados ​​em combinação, o que pode ser significativamente mais eficaz.

A eliminação de COVID-19 é uma corrida contra a evolução viral. Nenhum tratamento, vacina ou intervenção está 100% disponível e é eficaz para todas as variantes. Todos os meios práticos, eficazes e seguros devem ser usados, incluindo tratamentos, conforme apoiado pela Pfizer Pfizer , TrialSiteNews ] . Negar a eficácia dos tratamentos aumenta o risco de COVID-19 se tornar endêmico; e aumenta a mortalidade, morbidade e danos colaterais.

EstudosProfilaxiaTratamento precoceTratamento tardioPacientesAutores
Todos os estudos6586% [75‑92%]67% [53‑76%]37% [22‑49%]49,151628
Revisado por pares4486% [74‑93%]71% [54‑82%]38% [16‑55%]17,126466
Com exclusões GMK / BBC4784% [69‑91%]73% [63‑80%]45% [22‑61%]37,558518
Ensaios controlados randomizados3184% [25‑96%]63% [44‑75%]23% [-1‑41%]6,858358
Melhoria percentual com tratamento com ivermectina
Figura 23. Comparação dos resultados de mortalidade de diferentes metanálises. 
OR convertido em RR para
 [ Kory , Nardelli ] . OU exibido para  [ WHO ] . 
A OMS fornece dois resultados, um baseado em 5 estudos e outro baseado em 7, sem nenhuma explicação para a diferença. 
O resultado baseado em 7 estudos é mostrado aqui, para os quais os detalhes necessários para calcular o RR não são fornecidos.

•Há evidências de um viés de publicação negativo, e a probabilidade de que um tratamento ineficaz gerasse resultados tão positivos quanto os 65 estudos é estimada em 1 em 403 bilhões.•Mais de 20 países adotaram ivermectina para COVID-19. A base de evidências é muito maior e tem um conflito de interesses muito menor do que normalmente usado para aprovar medicamentos.•Todos os dados para reproduzir este artigo e fontes estão no apêndice . Consulte Bryant , Hariyanto , Kory , Lawrie , Nardelli ] para outras metanálises com resultados semelhantes que confirmam a eficácia. 00.250.50.7511.251.51.752+Kory et al.69%0.31 [0.20-0.47]Improvement, RR [CI]Bryant et al.62%0.38 [0.19-0.73]Lawrie et al.83%0.17 [0.08-0.35]Nardelli et al.79%0.21 [0.11-0.36]Hariyanto et al.69%0.31 [0.15-0.62]WHO (OR)81%0.19 [0.09-0.36]ivmmeta57%0.43 [0.32-0.59]Ivermectin meta analysis mortality resultsivmmeta.com Nov 4, 2021Favors ivermectinFavors control

Base de evidências. A evidência que apóia a ivermectina para COVID-19 excede em muito a quantidade típica de evidência usada para a aprovação de tratamentos. Lee ] mostra que apenas 14% das diretrizes da Infectious Diseases Society of America foram baseadas em ensaios clínicos randomizados. A Tabela 3 e a Tabela 4 comparam a quantidade de evidência para ivermectina em comparação com aquela usada para outras aprovações COVID-19 e aquela usada pela OMS para a aprovação de ivermectina para sarna e estrongiloidíase. A Tabela 5 compara as recomendações do US CDC para ibuprofeno e ivermectina.

Figura 1.A. Meta-análise de efeitos aleatórios excluindo o tratamento tardio. Este gráfico mostra os efeitos combinados, a análise para resultados individuais está abaixo e mais detalhes sobre os efeitos combinados podem ser encontrados na seção de heterogeneidade. A extração do efeito é pré-especificada, usando o resultado mais sério relatado. Apresentam-se as dosagens simplificadas para comparação, ou seja, a dose total nos primeiros quatro dias de tratamento e a dose mensal de profilaxia, para uma pessoa de 70kg. Para obter detalhes sobre a extração do efeito e informações sobre a dosagem completa, consulte o apêndice . B. Gráfico de dispersão mostrando a distribuição dos efeitos relatados nos primeiros estudos de tratamento e em todos os estudos. C e D. História cronológica de todos os efeitos relatados, com a probabilidade de que a frequência observada de resultados positivos ocorreu devido ao acaso de um tratamento ineficaz.

Introdução Analisamos todos os estudos significativos sobre o uso de ivermectina para COVID-19. Métodos de pesquisa, critérios de inclusão, critérios de extração de efeito (resultados mais sérios têm prioridade), todos os dados de estudos individuais, respostas PRISMA e métodos estatísticos são detalhados no Apêndice 1 . Apresentamos os resultados da meta-análise de efeitos aleatórios para todos os estudos, estudos em cada estágio de tratamento, resultados específicos, estudos revisados ​​por pares, ensaios clínicos randomizados (RCTs) e após exclusões.Também realizamos uma análise simples da distribuição dos efeitos do estudo. Se o tratamento não foi eficaz, os efeitos observados seriam distribuídos aleatoriamente (ou mais provavelmente negativos se o tratamento for prejudicial). Podemos calcular a probabilidade de que a porcentagem observada de resultados positivos (ou superior) possa ocorrer devido ao acaso com um tratamento ineficaz (a probabilidade de> = k caras em n lançamentos de moeda ou o teste de sinal unilateral / teste binomial). A análise do viés de publicação é importante e podem ser necessários ajustes se houver um viés para a publicação de resultados positivos.A Figura 2 mostra os estágios de possível tratamento para COVID-19. A profilaxia refere-se a tomar medicamentos regularmente antes de ficar doente, a fim de prevenir ou minimizar a infecção. O Tratamento Precoce se refere ao tratamento imediatamente ou logo após o aparecimento dos sintomas, enquanto o Tratamento Tardio se refere a um tratamento mais tardio.

ResultadosAs Figuras 3 , 4 e 5 mostram os resultados por estágio de tratamento. As Figuras 6 , 7 , 8 , 9 , 10 , 11 , 12 e 13 mostram gráficos de floresta para uma meta-análise de efeitos aleatórios de todos os estudos com efeitos combinados e para estudos que relatam resultados de mortalidade, admissão em UTI, ventilação mecânica, hospitalização, recuperação , Casos COVID-19 e resultados de depuração viral apenas. A Figura 14 mostra os resultados apenas para estudos revisados ​​por pares, e os dados suplementares contêm resultados de resultados individuais e revisados ​​por pares após exclusões. A Tabela 1 resume os resultados.

Tempo de tratamentoNúmero de estudos relatando efeitos positivosNúmero total de estudosPorcentagem de estudos relatando efeitos positivosProbabilidade de uma porcentagem igual ou maior de resultados positivos de um tratamento ineficazResultados da meta-análise de efeitos aleatórios
Tratamento precoce252986,2%1 em 19 mil67% de  melhoria
RR 0,33 [0,24-0,47] p <0,0001
Tratamento tardio202290,9%1 em 17 mil37% de melhoria
RR 0,63 [0,51-0,78] p <0,0001
Profilaxia1414100%1 em 16 mil Melhoria de 86%
RR 0,14 [0,08-0,25] p <0,0001
Todos os estudos596590,8%1 em 403 bilhões66% de  melhoria
RR 0,34 [0,27-0,43] p <0,0001

Tabela 1. Resultados por estágio de tratamento.

Figura 3. Resultados por etapa do tratamento.
Figura 4. História cronológica dos resultados iniciais e tardios do tratamento, com a probabilidade de que a frequência observada de resultados positivos tenha ocorrido devido ao acaso de um tratamento ineficaz.
Figura 5. História cronológica dos resultados da profilaxia

Demais gráficos de estudos no link

ExclusõesPara evitar viés na seleção dos estudos, incluímos todos os estudos na análise principal. Aqui, mostramos os resultados após a exclusão de estudos com questões críticas que podem alterar os resultados, estudos não padronizados e estudos em que detalhes mínimos estão disponíveis atualmente. Nossa avaliação de viés é baseada na análise completa de cada estudo e na identificação de quando há uma chance significativa de que as limitações alterem substancialmente o resultado do estudo. Acreditamos que isso pode ser mais valioso do que abordagens baseadas em lista de verificação, como Cochrane GRADE, que pode subenfatizar questões sérias não capturadas nas listas de verificação e enfatizar demais questões que provavelmente não alteram os resultados em casos específicos (por exemplo, falta de cegamento para um resultado de mortalidade objetivo , ou certas especificidades de randomização com um tamanho de efeito muito grande). Contudo,Bryant ] .Soto-Becerra ]é uma análise de banco de dados que cobre qualquer pessoa com códigos CID-10 COVID-19, que inclui pacientes assintomáticos PCR +. Portanto, muitos pacientes no grupo de controle são provavelmente assintomáticos em relação ao SARS-CoV-2, mas estão no hospital por outro motivo. Para aqueles que tinham COVID-19 sintomático, também há confusão significativa por indicação. As curvas KM mostram que os grupos de tratamento estavam em condições mais graves, com mais do que o excesso de mortalidade total em 30 dias ocorrendo no dia 1. Todos os tratamentos são piores do que o grupo de controle em 30 dias, enquanto no último acompanhamento todos os tratamentos mostram mortalidade mais baixa do que o controle. O sistema de aprendizado de máquina usado também parece parametrizado demais e provavelmente resultará em ajustes excessivos significativos e resultados imprecisos. Também não existe um grupo de controle real neste estudo – os pacientes que receberam os tratamentos após 48 horas foram colocados no grupo de controle. Os autores também afirmam que os resultados dentro de 24 horas foram excluídos, no entanto, as curvas KM mostram mortalidade significativa no dia 1 (apenas para os grupos de tratamento). Várias violações de protocolo também foram relatadas neste estudoYim ] . Observe que este estudo fornece mortalidade de 30 dias e curvas ponderadas de KM até o dia 43 para ivermectina, usamos os resultados do dia 43 de acordo com nosso protocolo.López-Medina ]tem muitos problemas. O desfecho primário foi alterado no meio do ensaio, de deterioração clínica para a resolução completa dos sintomas, incluindo “não hospitalizado e sem limitação de atividades” como desfecho negativo. Criticamente, os efeitos colaterais temporários de um tratamento bem-sucedido podem ser considerados como um resultado negativo, o que poderia resultar na falsa conclusão de que o tratamento não é eficaz. Esse resultado também não é muito significativo em termos de avaliação de como o tratamento afeta a incidência de resultados graves. Com a população de pacientes de baixo risco neste estudo, também há pouco espaço para melhorias – 58% se recuperaram nos primeiros 2 dias para “não hospitalizados e sem limitação de atividades” ou melhor. Houve apenas uma morte (no braço de controle). Este estudo também deu ivermectina ao braço de controle para 38 pacientes e não se sabe se a extensão total do erro foi identificada ou se houve erros adicionais não descobertos. Os dados de efeitos colaterais relatados neste estudo levantam grandes preocupações, com mais efeitos colaterais relatados no braço do placebo, sugerindo que mais pacientes com placebo podem ter recebido tratamento. A ivermectina foi amplamente utilizada na população e estava disponível sem receita na época do estudo. O protocolo do estudo permite outros tratamentos, mas não informa sobre o uso. O nome do medicamento do estudo foi ocultado, referindo-se a ele como “D11AX22”. A apresentação deste estudo também parece ser significativamente enviesada. Embora todos os resultados mostrem um benefício para a ivermectina, o resumo deixa de mencionar que benefícios muito maiores são vistos para resultados sérios,Shahbaznejad ] teve apenas uma morte que ocorreu em um paciente que estava gravemente doente no momento da admissão e morreu nas primeiras 24 horas.IVERCOR PREP ] relata os resultados da profilaxia, no entanto, apenas detalhes mínimos estão disponíveis em um relatório de notícias. Incluímos esses resultados para confirmação adicional da eficácia observada em outros estudos, no entanto, este estudo foi excluído aqui. Hellwig ] analisou os países africanos e os casos de COVID-19 em outubro de 2020 em função do uso profilático generalizado de ivermectina para infecções parasitárias. Tanioka ] realizou uma análise semelhante para mortalidade de COVID-19 em janeiro de 2021. Esses estudos foram excluídos porque não são ensaios clínicos. Galan ]realizar um RCT comparando a ivermectina e outros tratamentos com pacientes hospitalizados em estado grave em estágio muito avançado, não mostrando diferenças significativas entre os tratamentos. Os autores não conseguiram adicionar um braço de controle devido a questões éticas. A comparação de controle mais próxima que encontramos é Baqui ] , que mostra 43% de mortalidade hospitalar na região norte do Brasil onde o estudo foi realizado, a partir da qual podemos estimar a mortalidade com ivermectina neste estudo como 47% menor, RR 0,53. Além disso, o estudo é restrito a casos mais graves, portanto, a mortalidade esperada e, portanto, o benefício do tratamento pode ser maior. Kishoria ] restringir a inclusão a pacientes que não responderam ao tratamento padrão, não fornecer detalhes sobre o momento do status de alta, e há diferenças não ajustadas muito grandes nos grupos, com mais de duas vezes mais pacientes no grupo de ivermectina com idade> 40 anos, e todos os pacientes com mais de 60 anos no grupo ivermectina.Resumindo, os estudos excluídos são os seguintes, e o gráfico de floresta resultante é mostrado na Figura 19 . Os dados suplementares mostram resultados após restrições e exclusões.Ahsan ] , resultados não ajustados sem detalhes do grupo.Borody ] , relatório preliminar com detalhes mínimos.Cadegiani ] , grupo controle obtido retrospectivamente de pacientes não tratados na mesma população.Carvallo ] , preocupação com possíveis problemas de dados.Carvallo (B) ] , preocupação sobre possíveis problemas de dados.Carvallo (C) ] , detalhes mínimos dos grupos fornecidos.Elavarasi ] , resultados não ajustados sem detalhes do grupo.Hazan ] , o estudo usa um braço de controle sintético.Hellwig ] , não é um ensaio típico, análise de países africanos que usaram ou não profilaxia com ivermectina para infecções parasitárias.IVERCOR PREP ] , detalhes mínimos fornecidos.Kishoria ] , diferenças excessivas não ajustadas entre os grupos.López-Medina ] , forte evidência de pacientes do grupo de controle se automedicando, ivermectina amplamente utilizada na população naquela época, e a identidade do medicamento do estudo foi ocultada pelo uso do nome D11AX22.Ministério da Saúde da Malásia ] , relatório preliminar com detalhes mínimos.Roy ] , sem resultados graves relatados e recuperação rápida nos grupos de tratamento e controle, há pouco espaço para um tratamento melhorar os resultados.Soto-Becerra ] , provável confusão substancial não ajustada por indicação, inclui pacientes PCR + que podem ser assintomáticos para COVID-19, mas hospitalizados por outros motivos.Szente Fonseca ] , o resultado é provavelmente afetado pela colinearidade entre os tratamentos no modelo.Tanioka ] , não é um ensaio típico, análise de países africanos que usaram ou não profilaxia com ivermectina para infecções parasitárias.Together Trial ] , relatório preliminar com detalhes mínimos.

arquivo

HeterogeneidadeA heterogeneidade nos estudos COVID-19 surge de muitos fatores, incluindo:Atraso no tratamento. O tempo entre a infecção ou o início dos sintomas e o tratamento pode afetar criticamente o funcionamento do tratamento. Por exemplo, um antiviral pode ser muito eficaz quando usado precocemente, mas pode não ser eficaz no estágio avançado da doença e pode até ser prejudicial. A Figura 20 mostra um exemplo onde a eficácia diminui em função do atraso do tratamento. Outros medicamentos podem ser benéficos para complicações em estágio avançado, enquanto o uso precoce pode não ser eficaz ou pode até ser prejudicial. O oseltamivir, por exemplo, geralmente só é considerado eficaz para a gripe quando usado entre 0-36 ou 0-48 horas McLean , Treanor ] .

Dados demográficos do paciente. Detalhes da população de pacientes, incluindo idade e comorbidades, podem afetar criticamente o funcionamento de um tratamento. Por exemplo, muitos estudos COVID-19 com pacientes relativamente jovens com baixa comorbidade mostram que todos os pacientes se recuperam rapidamente com ou sem tratamento. Nesses casos, há pouco espaço para um tratamento eficaz para melhorar os resultados (como em López-Medina ] ).Efeito medido. A eficácia pode diferir significativamente dependendo do efeito medido, por exemplo, um tratamento pode ser muito eficaz na redução da mortalidade, mas menos eficaz na redução de casos ou hospitalização. Ou um tratamento pode não ter efeito sobre a eliminação viral, embora ainda seja eficaz na redução da mortalidade.Variantes. Existem milhares de variantes diferentes do SARS-CoV-2 e a eficácia pode depender criticamente da distribuição das variantes encontradas pelos pacientes em um estudo.Regime. A eficácia pode depender fortemente da dosagem e do regime de tratamento. Descobriu-se que dosagens mais altas são mais eficazes para a ivermectina Babalola ] . O método de administração também pode ser crítico. Guzzo ] mostram que a concentração plasmática de ivermectina é muito maior quando administrada com alimentos ( Figura 21 : AUC média geométrica 2,6 vezes maior). Muitos estudos de ivermectina especificam o jejum ou não especificam a administração. Prevê-se que a administração em jejum reduza a eficácia de COVID-19 devido às menores concentrações plasmáticas e teciduais. Observe que isso é diferente do uso de anti-helmínticos no trato gastrointestinal, onde o jejum é recomendado.Tratamentos. O uso de outros tratamentos pode afetar significativamente os resultados, incluindo suplementos, outros medicamentos ou outros tipos de tratamento, como posicionamento de bruços.

ebc

A distribuição dos estudos irá alterar o resultado de uma meta-análise. Considere um exemplo simplificado onde tudo é igual, exceto para o atraso do tratamento, e a eficácia diminui para zero ou menos com o aumento do atraso. Se houver muitos estudos usando o tratamento muito tardio, o resultado pode ser negativo, embora o tratamento possa ser muito eficaz quando usado mais cedo.Em geral, ao combinar estudos heterogêneos, como todas as metanálises fazem, corremos o risco de obscurecer um efeito ao incluir estudos em que o tratamento é menos eficaz, ineficaz ou prejudicial.Ao incluir estudos em que um tratamento é menos eficaz, esperamos que o tamanho do efeito estimado seja inferior ao do caso ideal. A priori, não esperamos que a combinação de todos os estudos crie um resultado positivo para um tratamento eficaz. Analisar todos os estudos é valioso para fornecer uma visão geral de todas as pesquisas e importante para evitar a seleção seletiva, mas a estimativa resultante não se aplica a casos específicos, como tratamento precoce em populações de alto risco.Os estudos de ivermectina variam amplamente em todos os fatores acima, o que torna os resultados consistentemente positivos ainda mais notáveis. A falha em detectar uma associação após a combinação de estudos heterogêneos não significa que o tratamento não é eficaz (pode funcionar apenas em alguns casos), no entanto, o inverso não é verdadeiro – uma associação identificada é válida, embora a magnitude do efeito possa ser maior para casos mais ideais e menor para casos menos ideais. Como acima, a probabilidade de que um tratamento ineficaz gere resultados tão positivos quanto os 65 estudos até o momento é estimada em 1 em 403 bilhões. Este resultado se beneficia do fato de que a ivermectina mostra algum grau de eficácia para COVID-19 em uma ampla variedade de casos. Provavelmente, também se beneficia do fato de que relativamente poucos estudos com ivermectina até o momento foram elaborados de uma forma que favorece resultados insatisfatórios. No entanto, mais estudos desenhados desta forma são esperados, por exemplo, o estudo TOGETHER está testando a ivermectina em locais conhecidos por ter um alto grau de automedicação e usando baixas doses em comparação com as recomendações clínicas atuais atualizadas para as variantes atuais. Tal como acontece com um estudo complementar, este estudo também pode incluir pacientes de risco muito baixo, incluir tratamento relativamente tardio, embora seja identificado como um estudo de tratamento inicial, e usar um placebo ativo (vitamina C). Embora apresentemos os resultados de todos os estudos neste artigo, as análises de resultados individuais e de tempo de tratamento são mais relevantes para casos de uso específicos. por exemplo, o ensaio TOGETHER está testando a ivermectina em locais conhecidos por ter um alto grau de automedicação e usando doses baixas em comparação com as recomendações clínicas atuais, atualizadas para as variantes atuais. Tal como acontece com um estudo complementar, este estudo também pode incluir pacientes de risco muito baixo, incluir tratamento relativamente tardio, embora seja identificado como um estudo de tratamento inicial, e usar um placebo ativo (vitamina C). Embora apresentemos os resultados de todos os estudos neste artigo, as análises de resultados individuais e de tempo de tratamento são mais relevantes para casos de uso específicos. por exemplo, o ensaio TOGETHER está testando a ivermectina em locais conhecidos por ter um alto grau de automedicação e usando doses baixas em comparação com as recomendações clínicas atuais, atualizadas para as variantes atuais. Tal como acontece com um estudo complementar, este estudo também pode incluir pacientes de risco muito baixo, incluir tratamento relativamente tardio, embora seja identificado como um estudo de tratamento inicial, e usar um placebo ativo (vitamina C). Embora apresentemos os resultados de todos os estudos neste artigo, as análises de resultados individuais e de tempo de tratamento são mais relevantes para casos de uso específicos. inclua um tratamento relativamente tardio, embora seja identificado como um teste de tratamento inicial, e use um placebo ativo (vitamina C). Embora apresentemos os resultados de todos os estudos neste artigo, as análises de resultados individuais e de tempo de tratamento são mais relevantes para casos de uso específicos. inclua um tratamento relativamente tardio, embora seja identificado como um teste de tratamento inicial, e use um placebo ativo (vitamina C). Embora apresentemos os resultados de todos os estudos neste artigo, as análises de resultados individuais e de tempo de tratamento são mais relevantes para casos de uso específicos.DiscussãoViés de publicação. A publicação costuma ser tendenciosa para resultados positivos, os quais precisaríamos ajustar ao analisar a porcentagem de resultados positivos. Para ivermectina, atualmente não há dados suficientes para avaliar o viés de publicação com alta confiança. Um método para avaliar o viés é comparar estudos prospectivos e retrospectivos. É provável que estudos prospectivos sejam publicados independentemente do resultado, enquanto estudos retrospectivos são mais propensos a exibir viés. Por exemplo, os pesquisadores podem realizar análises preliminares com esforço mínimo e os resultados podem influenciar sua decisão de continuar. Os estudos retrospectivos também fornecem mais oportunidades para as especificações da extração de dados e ajustes para influenciar os resultados. Figura 22mostra um gráfico de dispersão de resultados para estudos prospectivos e retrospectivos. O tamanho médio do efeito para estudos prospectivos é de 69% de melhora, em comparação com 74% para estudos retrospectivos, não mostrando diferença significativa. Bryant ]também realizam uma análise de gráfico de funil, que eles descobriram não sugerir evidências de viés de publicação. Notamos que muitas pessoas dão extrema atenção à localização de quaisquer ensaios negativos ausentes ou não publicados – se existissem, provavelmente seriam conhecidos. Estudos negativos são enviados a nós por várias pessoas imediatamente após a publicação. Por outro lado, há evidências substanciais de que os periódicos estão atrasando a publicação de estudos positivos, por exemplo, aceitando um artigo para revisão, retendo-o por algum tempo e então rejeitando-o sem revisão Jerusalem Post , Kory (B) ] . Um grupo realizou profilaxia e ensaios de tratamento precoce, com apenas o estudo menos positivo sendo formalmente publicado até o momento IVERCOR PREPVallejos ] , sugerindo um viés de publicação negativo.

foto internet

A cobertura de notícias de estudos de ivermectina é extremamente tendenciosa. Até o momento, apenas um estudo recebeu cobertura significativa da mídia ocidental López-Medina ] , que não é nem o maior nem o menos tendencioso, e é um dos dois estudos com as questões mais críticas, conforme discutido anteriormente.Evidência in vitro da concentração necessária. Algumas pessoas afirmam que Caly ] mostra que as concentrações terapêuticas não são facilmente alcançadas em humanos. Isso está incorreto. Os autores explicam por que seu estudo in vitro não pode ser usado para determinar a dose efetiva in vivo , e afirmam que a concentração necessária é muito improvável de ser um problema Wagstaff ]. O estudo usou células de rim de macaco (a única escolha na época dos experimentos), que não possuem respostas imunes adaptativas e não produzem interferon. Os autores também observam que a ivermectina se acumula no pulmão e em outros tecidos, que experimentos subsequentes com células pulmonares mostram concentrações muitas vezes maiores e que a concentração pulmonar média mostrada em estudos de modelagem excede o nível efetivo mostrado em suas pesquisas. Os autores observam que a ivermectina atua com o sistema imunológico e é improvável que seja necessária uma proporção de 1: 1 de medicamento para vírus. In Bray ], o autor respondeu que “o principal alvo direto da ivermectina em células de mamíferos não é um componente viral, mas uma proteína do hospedeiro importante no transporte intracelular; o fato de ser um agente dirigido pelo hospedeiro (HDA) é quase certamente a base de sua ampla atividade de espectro contra uma série de vírus de RNA diferentes in vitro. A maneira como um HDA pode reduzir a carga viral é inibindo um processo celular chave que o vírus sequestra para aumentar a infecção, suprimindo a resposta antiviral do hospedeiro. Reduzindo a carga viral mesmo em uma quantidade modesta em usar um HDA em dose baixa no início da infecção pode ser a chave para permitir que o sistema imunológico do corpo comece a montar a resposta antiviral completa antes que a infecção assuma o controle. ” Em pesquisas posteriores, os autores observam que encontraram eficácia para uso profilático,Wagstaff ] .Conflitos de interesse. Os ensaios de medicamentos farmacêuticos costumam ter conflitos de interesse, pelos quais os patrocinadores ou a equipe do ensaio têm interesse financeiro em que o resultado seja positivo. A ivermectina para COVID-19 não tem isso porque não tem patente, tem muitos fabricantes e tem custo muito baixo. Em contraste, a maioria dos ensaios com ivermectina COVID-19 foram realizados por médicos na linha de frente com o interesse principal de encontrar os melhores métodos para salvar vidas humanas e minimizar os danos colaterais causados ​​pelo COVID-19. Embora as empresas farmacêuticas tenham o cuidado de realizar testes em condições ideais (por exemplo, restringindo os pacientes àqueles com maior probabilidade de se beneficiar, incluindo apenas os pacientes que podem ser tratados logo após o início, quando necessário, garantindo a dosagem precisa), muitos testes de ivermectina não representam o ideal condições de eficácia.Dois estudos com ivermectina até o momento envolvem grandes conflitos de interesses financeiros López-Medina , Together Trial ] – empresas intimamente envolvidas com o estudo ou organizadores podem perder bilhões de dólares se a eficácia da ivermectina se tornar mais amplamente conhecida. O desenho desses ensaios favorece a produção de um resultado nulo, conforme detalhado em López-Medina , Julgamento Juntos ] . Observe que polarizar um RCT para produzir um resultado falso positivo é difícil (suprimir eventos adversos é relativamente fácil Evans ]), mas influenciar um ensaio para produzir um resultado falso negativo é muito fácil – por exemplo, em um ensaio com um antiviral que funciona nas primeiras 24 horas do início dos sintomas, os organizadores do ensaio só precisam evitar o tratamento de pessoas nas primeiras 24 horas; ou com uma doença como COVID-19, os organizadores precisam apenas selecionar uma população de baixo risco, onde a maioria das pessoas se recupera rapidamente sem tratamento. Observamos que, mesmo sob os projetos muito abaixo do ideal, esses testes produziram resultados positivos, embora sem significância estatística.Projetado para falhar. Os próximos ensaios clínicos adicionais, incluindo ACTIV-6, COVID-OUT e PRINCIPLE, foram projetados de uma forma que favorece a ausência de efeitos, com uma série de métodos, incluindo tratamento tardio, seleção de pacientes de baixo risco, administração em jejum, medicação de conflito de interesse muito alto abastecimento e dosagem abaixo da prática clínica atual. Para discussão, consulte Goodkin ] .Se esses estudos fornecerem resultados para pacientes de alto risco estratificados por atraso no tratamento, incluindo pacientes tratados em 1, 2 e 3 dias do início dos sintomas (incluindo qualquer atraso no envio), eles podem ser informativos, mesmo com dosagem limitada.Precoce / tardio vs. leve / moderado / grave. Algumas análises classificam o tratamento com base na administração precoce / tardia (como fazemos aqui), enquanto outras distinguem entre casos leves / moderados / graves. Notamos que a carga viral não indica o grau dos sintomas – por exemplo, os pacientes podem ter uma carga viral elevada enquanto são assintomáticos. Com relação aos tratamentos que têm propriedades antivirais, o momento do tratamento é crítico – a administração tardia pode ser menos útil, independentemente da gravidade.Notas de estudo. 3 dos 65 estudos comparam-se a outros tratamentos em vez de placebo. Atualmente a ivermectina mostra resultados melhores do que esses outros tratamentos, porém a ivermectina pode apresentar uma melhora maior quando comparada ao placebo. 16 de 65 estudos combinam tratamentos, por exemplo ivermectina + doxiciclina. Os resultados da ivermectina sozinha podem ser diferentes. 4 de 31 RCTs usam tratamento combinado, três com doxiciclina e um com iota-carragenina. 1 de 65 estudos atualmente têm detalhes publicados mínimos disponíveis.Meta análises. As metanálises típicas envolvem critérios de seleção subjetivos, regras de extração de efeito e avaliação do viés do estudo, que podem ser usados ​​para desviar os resultados em direção a um resultado específico. Para evitar viés, incluímos todos os estudos e usamos um método pré-especificado para extrair os resultados de todos os estudos (também apresentamos os resultados após exclusões). Os resultados até o momento são extremamente positivos, muito consistentes e muito insensíveis aos critérios de seleção em potencial, regras de extração de efeito e / ou avaliação de viés. Metanálises adicionais que confirmam a eficácia da ivermectina podem ser encontradas em Bryant , Kory , Lawrie ] . A Figura 23 mostra uma comparação dos resultados de mortalidade nas metanálises. Kory] também revisam os dados epidemiológicos e fornecem esquemas de tratamento sugeridos.

Base de evidências. A evidência que apóia a ivermectina para COVID-19 excede em muito a quantidade típica de evidência usada para a aprovação de tratamentos. Lee ] mostra que apenas 14% das diretrizes da Infectious Diseases Society of America foram baseadas em ensaios clínicos randomizados. A Tabela 3 e a Tabela 4 comparam a quantidade de evidência para ivermectina em comparação com aquela usada para outras aprovações COVID-19 e aquela usada pela OMS para a aprovação de ivermectina para sarna e estrongiloidíase. A Tabela 5 compara as recomendações do US CDC para ibuprofeno e ivermectina.

divulgação
IndicaçãoEstudosPacientesStatus
Estrongiloidíase Kory (C) ]5591Aprovado
Sarna Kory (C) ]10852Aprovado
COVID-196549.127Pendente
COVID-19 RCTs316.858
Tabela 3. Status de aprovação da ivermectina pela OMS.
MedicamentoEstudosPacientesMelhoriaStatus
Budesonida (Reino Unido)11.77917%Aprovado
Remdesivir (EUA)11.06331%Aprovado
Casiri / imdevimab (EUA)179966%Aprovado
Evidência de ivermectina6549.12766% [57-73%]Pendente

Tabela 4. Base de evidências usada para outras aprovações COVID-19 em comparação com a base de evidências de ivermectina.

IbuprofenoIvermectina
(para sarna)
Ivermectina
(para COVID-19)
Vidas salvas00> 500.000
Mortes por ano~ 450<1<1
CDC recomendadosimsimNão
Baseado em0 RCTs10 RCTs
852 pacientes
31 RCTs
6.858 pacientes

Tabela 5. Comparação das recomendações do CDC [ Kory (C) ] .

OMS, Merck, FDAAnálise OMSA OMS atualizou suas recomendações de tratamento em 30/03/2021 OMS ] . Para a ivermectina, eles relataram uma razão de chances de mortalidade de 0,19 [0,09-0,36] com base em 7 estudos com 1.419 pacientes. Eles não especificam quais ensaios foram incluídos. O relatório é inconsistente, com um gráfico de floresta que mostra apenas 4 estudos com resultados de mortalidade. A recomendação da OMS não foi atualizada por 219 dias.Apesar deste resultado extremamente positivo, eles recomendaram apenas o uso de ivermectina em ensaios clínicos. A análise contém muitas falhas Kory (D) ] :•Dos 65 estudos (31 RCTs), eles incluíram apenas 16.•Eles excluíram todos os 14 estudos de profilaxia (3 RCTs).•Não havia protocolo para exclusão de dados.•Os ensaios incluídos no protocolo de pesquisa original da UNITAID foram excluídos.•Eles excluíram todas as evidências epidemiológicas, embora a OMS tenha considerado essas evidências no passado.•Eles combinam o tratamento precoce e os estudos de tratamento tardio e não fornecem informações de heterogeneidade. Como acima, o tratamento precoce é mais bem-sucedido, portanto, reunir estudos de tratamento tardio obscurecerá a eficácia do tratamento precoce. Eles optaram por não fazer a análise de subgrupo pela gravidade da doença entre os ensaios, embora o atraso no tratamento seja claramente um fator crítico no tratamento com COVID-19, a análise é facilmente feita (como acima) e é bem conhecido que os estudos para ivermectina e muitos outros os tratamentos mostram claramente uma maior eficácia para o tratamento precoce.•A OMS rebaixou a qualidade dos estudos em comparação com a equipe de revisão sistemática da UNITAID e um grupo separado de diretrizes de especialistas internacionais que há muito trabalha com a OMS Bryant ] .•Eles desconsideraram suas próprias diretrizes que estipulam que as avaliações de qualidade devem ser atualizadas quando há evidência de um efeito de grande magnitude (que existe) e quando há evidência de uma relação dose-resposta (que existe). Eles afirmam que não há relação dose-resposta, enquanto a equipe de revisão sistemática da UNITAID encontrou uma relação clara, junto com estudos individuais Babalola ] .•O risco de avaliações de viés não corresponde ao risco real de viés nos estudos. Por exemplo, eles classificam López-Medina ] como baixo risco de viés, no entanto, este estudo tem muitos problemas que tornam os resultados não confiáveis Análise de Covid ] , até mesmo levando a uma carta aberta de mais de 170 médicos concluindo que o estudo é fatalmente falho Carta Aberta ] . Gonzalez ]também é classificado como de baixo risco de viés, mas é um estudo com pacientes com alta comorbidade de condição grave em estágio muito tardio. Existe uma relação clara de resposta ao atraso ao tratamento e não se espera que o tratamento em um estágio muito tardio seja tão eficaz quanto o tratamento precoce. Por outro lado, estudos de qualidade muito superior foram classificados como de alto risco de viés.•Embora a análise da OMS seja chamada de “diretriz viva”, raramente é atualizada e está muito desatualizada. Em 14 de maio de 2021, quatro dos RCTs ausentes eram conhecidos pela OMS e rotulados como “RCTs pendentes de extração de dados” COVID-NMA ] . Adicionamos esses 4, 4, 2 e um mês antes.•Uma única pessoa serviu como Presidente de Métodos, membro do Comitê de Colaboração de Apoio à Orientação e membro da equipe Living Systematic Review / NMA.•Declarações públicas de pessoas envolvidas na análise sugerem viés substancial. Por exemplo, um copresidente teria dito que “os dados disponíveis eram esparsos e provavelmente baseados no acaso” Reuters ] . Como acima, os dados são abrangentes e estimamos a probabilidade de que um tratamento ineficaz gerou resultados tão positivos quanto os observados em 1 em 403 bilhões. O líder da equipe clínica refere-se à análise da ivermectina como “combate ao uso excessivo de terapias não comprovadas … sem evidência de eficácia” Reuters ], apesar da ampla evidência de eficácia dos 65 estudos de 628 cientistas com 49.127 pacientes. As pessoas envolvidas podem ser mais favoráveis ​​ao tratamento em estágio avançado de COVID-19, por exemplo, o co-presidente recomendou o tratamento de COVID-19 grave com remdesivir Rochwerg ] .Em resumo, embora a análise da OMS preveja que mais de 2 milhões de pessoas a menos morreriam se a ivermectina fosse usada desde o início da pandemia, eles não recomendam o uso de testes externos. Isso parece se basear principalmente na exclusão da maioria das evidências e na atribuição de estimativas de viés que não correspondem ao risco real de viés nos estudos.O uso no início da pandemia foi proposto pela Universidade Kitasato, incluindo o co-descobridor da ivermectina, Dr. Satoshi Ōmura. Eles solicitaram que a Merck conduzisse testes clínicos de ivermectina para COVID-19 no Japão, porque a Merck tem prioridade em enviar um pedido de expansão das indicações de ivermectina. Merck recusou Yagisawa ] .Análise MerckA Merck recomendou contra a ivermectina Merck ] , no entanto, essa recomendação não foi atualizada por 273 dias.Eles afirmaram que “não há base científica para um efeito terapêutico potencial contra COVID-19 a partir de estudos pré-clínicos” . Isso é contradito por muitos artigos e estudos, incluindo Arévalo , Bello , Choudhury , de Melo , DiNicolantonio , DiNicolantonio (B) , Errecalde , Eweas , Francés-Monerris , Heidary , Jans , Jeffreys , Kalfas , Kory , Lehrer , Li , Mody ,Mountain Valley MD , Qureshi , Saha , Sair , Udofia , Wehbe , Yesilbag , Zaidi , Zatloukal ] .Eles afirmam que não há “nenhuma evidência significativa de atividade clínica ou eficácia clínica em pacientes com doença COVID-19” . Este é contrariada por numerosos estudos, incluindo Alam , Aref , Babalola , Behera , Behera (B) , Bernigaud , Budhiraja , Bukhari , Chaccour , Chahla , Chahla (B) , Chowdhury , Elalfy , Espitia-Hernandez , Faisal , Ghauri , Hashim , HuvemekKhan , Lima-Morales , Loue , Mahmud , Mayer , Merino , Mohan , Mondal , Morgenstern , Mourya , Okumuş , Ravikirti , Seet ] .Eles também afirmam que há “uma falta preocupante de dados de segurança na maioria dos estudos” . A análise de segurança é encontrada em Descotes , Errecalde , Guzzo , Kory , Madrid ] , e os dados de segurança podem ser encontrados na maioria dos estudos, incluindo Abd-Elsalam , Ahmed , Aref , Babalola , Behera (B) , Bhattacharya , Biber , Bukhari , Camprubí , Carvallo (C) , Chaccour , Chahla (B)Chowdhury , Elalfy , Espitia-Hernandez , Ghauri , Gorial , Hazan , Huvemek , Khan , Kishoria , Krolewiecki , Lima-Morales , Loue , López-Medina , Mahmud , Mohan , Morgenstern , Mourya , Okumus , Pott-Junior , Seet , Shahbaznejad , Shouman , Spoorthi ,Szente Fonseca , Vallejos ] .A Merck tem vários conflitos de interesse:•A Merck se comprometeu a dar ivermectina gratuitamente “tanto quanto necessário, pelo tempo que for necessário” no Programa de Doação Mectizan® Merck (B) ] , para ajudar a eliminar a oncocercose.•A Merck tem seus próprios novos tratamentos COVID-19, MK-7110 (anteriormente CD24Fc) Adams ] e Molnupiravir (MK-4482) Merck (C) , Wikipedia ] . A Merck tem um contrato de ~ $ US1.2B para fornecer molnupiravir ao governo dos Estados Unidos, caso receba EUA ou aprovação Khan (B) ] . Mais de US $ 10 bilhões em pedidos de curto prazo são esperados se aprovados Notícias de Engenharia Genética e Biotecnologia ] .•A ivermectina não tem patente, há muitos fabricantes e a Merck provavelmente não conseguirá competir com os fabricantes de baixo custo.•Promover o uso de medicamentos não patenteados de baixo custo em comparação com novos produtos pode ser indesejável para alguns acionistas.•O Japão solicitou que a Merck conduzisse testes clínicos no início da pandemia e eles recusaram. A Merck pode estar relutante em admitir esse erro Yagisawa ] .Para outras questões relacionadas à declaração da Merck e ações anteriores relacionadas ao Vioxx, consulte Scheim ] .Análise FDAO FDA dos EUA recomendou contra a ivermectina em 5 de março de 2021, no entanto, afirmou que “O FDA não revisou os dados para apoiar o uso de ivermectina em pacientes com COVID-19 para tratar ou prevenir COVID-19” . Ainda não há indicação de que o FDA revisou os ensaios clínicos 244 dias depois.O FDA observa que “recebeu vários relatórios de pacientes que necessitaram de suporte médico e foram hospitalizados após se automedicarem com ivermectina destinada a cavalos” . O número de relatórios foi 4 Pfeiffer ] . Para comparação, a overdose de paracetamol resulta em ~ 33.000 hospitalizações anuais nos EUA (~ 12.000 não intencionais) Charilaou ] . A recomendação do FDA pode aumentar os casos de automedicação com ivermectina animal, pois reduz o percentual de médicos prescritores.Eles afirmam que “a ivermectina não é um antiviral” , no entanto muitos estudos contradizem isso Ahmed , Aref , Babalola , Biber , Bukhari , Buonfrate , Caly , Chowdhury , Elalfy , Espitia-Hernandez , Khan , Mahmud , Mohan , Mourya , Okumuş ] , incluindo 10 RCTs.Eles observam que “algumas pesquisas iniciais estão em andamento” , no entanto, muitos estudos foram concluídos e publicados antes da recomendação do FDA Ahmed , Alam , Babalola , Behera , Bernigaud , Biber , Budhiraja , Bukhari , Cadegiani , Camprubí , Carvallo (C) , Chaccour , Chachar , Chahla (B) , Chowdhury , Elalfy , Espitia-Hernandez , Ghauri ,Gonzalez , Gorial , Hashim , Hellwig , Khan , Lima-Morales , López-Medina , Mahmud , Mohan , Okumuş , Podder , Rajter , Ravikirti , Shouman , Spoorthi ] , incluindo 17 RCTs.3 de setembro de 2021 : O FDA revisou ligeiramente sua declaração. Eles removeram a falsa alegação de que a invermectina não é um antiviral e retiraram a declaração de que não revisaram os dados. No entanto, ainda não há nada que indique que eles revisaram os ensaios clínicos. Na verdade, eles afirmam que “os dados atualmente disponíveis não mostram que a ivermectina é eficaz contra COVID-19” e “a ivermectina não se mostrou segura ou eficaz para essas indicações”, ambas falsas.ConclusãoA ivermectina é um tratamento eficaz para COVID-19. O tratamento é mais eficaz quando usado precocemente. A metanálise usando o desfecho mais sério relatado mostra uma melhora de 67%  [53-76%] e 86%  [75-92%] para o tratamento precoce e profilaxia , com resultados semelhantes após análise de sensibilidade baseada em exclusão (que exclui todos os GMK / BBC estudos de equipe), com desfechos primários e após restrição a estudos revisados por pares ou ensaios clínicos randomizados . Melhorias estatisticamente significativas são observadas para mortalidade , ventilação , admissão na UTI , hospitalizaçãorecuperação , casos e eliminação viral . Todos permanecem estatisticamente significativos após as exclusões . 31 estudos mostram melhorias estatisticamente significativas de forma isolada. Os resultados são muito robustos – no pior caso, análise de sensibilidade de exclusão 54 de 65 estudos devem ser excluídos para evitar encontrar eficácia estatisticamente significativa.RespostasMetanálises inconclusivas.Popp , Roman ] fornecem metanálises que mostram efeitos positivos sem atingir significância estatística. Os principais métodos usados ​​que resultam em falta de significância estatística são a exclusão da maioria da base de evidências e a divisão do subconjunto restante. Para obter mais detalhes, consulte as notas do estudo .A meta-análise não deve combinar estudos heterogêneos. Todas as metanálises combinam estudos heterogêneos, porque todos os estudos diferem em uma ou mais maneiras, incluindo dados demográficos do paciente, distribuição do atraso do tratamento, efeito medido, variantes do SARS-CoV-2 e regimes de tratamento (observe que isso é diferente da heterogeneidade causada por viés) . A combinação de estudos heterogêneos pode obscurecer a eficácia – por exemplo, se o tratamento em 24 horas for duas vezes mais eficaz do que em 48 horas e incluirmos estudos com tratamento posterior; ou se um tratamento é eficaz na redução da mortalidade, mas não tem efeito sobre a depuração viral e incluímos estudos de depuração viral. A inclusão de estudos mais distantes da situação ideal de tratamento reduzirá o tamanho do efeito observado. Isso pode ser visto na análise do atraso do tratamento – o tratamento tardio é menos eficaz e a inclusão de estudos de tratamento tardio diminui o tamanho do efeito. Para qualquer meta-análise negativa, devemos considerar se o tratamento é eficaz, mas apenas em um subconjunto das situações cobertas pelos estudos (ou uma situação não coberta por nenhum estudo, por exemplo, poucos tratamentos têm estudos com um atraso de tratamento <= 24 horas )Como o resultado deve ser interpretado ao agrupar os efeitos? Na análise combinada, o resultado é uma média ponderada da melhoria no resultado mais sério relatado. As análises específicas devem ser usadas para resultados específicos. Observe que uma redução na mortalidade segue logicamente de uma redução na hospitalização, que decorre de uma redução nos casos sintomáticos, etc. Observe que temos que considerar todas as informações para criar a previsão mais precisa de eficácia. Embora existam maneiras mais sofisticadas de combinar todas as informações, a vantagem do método usado aqui é a simplicidade e a transparência. Observe que os resultados altamente significativos observados não incorporam informações adicionais que aumentariam ainda mais a confiança, como a relação atraso-resposta ao tratamento.Análise de resultados primários. Usamos extração de efeito pré-especificado fixo para evitar viés e para nos concentrar nos resultados mais clinicamente relevantes. Para comparação, também realizamos uma análise usando o resultado primário dos estudos (mostrado nos dados suplementares), com resultados mostrando tamanhos de efeito semelhantes. Os resultados da profilaxia são muito semelhantes, com 100% (14 de 14) efeitos positivos. O tratamento precoce mostra 97% (28 de 29) efeitos positivos, melhorados devido à contagem de eventos muito pequena, resultados negativos graves em Krolewiecki, Vallejos e Buonfrate não tendo mais prioridade. O tratamento tardio mostra 73% (16 de 22) efeitos positivos, ligeiramente reduzidos, principalmente devido aos resultados de depuração viral sendo o desfecho primário em alguns estudos, e a depuração viral sendo menos bem-sucedida com o tratamento tardio. No geral, a análise do desfecho primário mostra 89% (58 de 65) efeitos positivos, em comparação com 91% (59 de 65) na análise do protocolo principal.Elgazzar. Este estudo foi retirado e retirado desta análise no mesmo dia. Não houve mudança significativa (a exclusão de 1 de 68 estudos tem muito pouco efeito, e a exclusão na verdade melhora a relação entre o atraso e a resposta ao tratamento).Samaha. Este estudo foi removido desta análise dentro de uma hora da notificação de que estava pendente de retirada. Não houve mudança significativa nos resultados, e a exclusão melhora a relação dose-resposta.Carvallo. Foram levantadas preocupações sobre Carvallo ] . Parece haver algumas preocupações válidas com possíveis problemas de dados, e este estudo foi excluído da análise de exclusão . Não há mudança significativa nos resultados, com apenas uma pequena redução na eficácia da profilaxia para 84%  [69‑91%]. No entanto, é difícil confiar nas informações da personalidade que relata as preocupações. O autor sugere que o estudo pode não ter acontecido, alegando, por exemplo, que a equipe não poderia ter custeado os medicamentos sem financiamento e que um médico ocupado não teria tempo suficiente. No entanto, com apenas verificações básicas, o autor saberia que uma empresa farmacêutica confirmou a doação dos medicamentos, que eles confirmaram a autorização para o estudo foi recebida, que o hospital principal para o estudo solicitou suprimentos adicionais e que o hospital confirmou a aprovação do comitê de ética . Para obter detalhes adicionais, consulte O’Reilly ]. Observamos também que o tratamento combinado neste estudo demonstrou ser eficaz de forma independente, e os mecanismos complementares de ação apoiam a eficácia aprimorada da combinação Figueroa ] .Resposta da BBC. Um artigo da BBC levanta questões devido a problemas de dados em alguns estudos, com base na análise de uma equipe de pesquisadores. Um dos pesquisadores relata que os dados em alguns ensaios podem ter sido manipulados, enquanto observa que o erro humano não pode ser descartado. Outros membros da equipe acusam diretamente os autores de prevaricação. Independentemente da causa, a preocupação com esses estudos é válida. Atualmente, 2 estudos foram retirados, um foi retirado por um servidor de pré-impressão e outro foi relatado como retração pendente, embora o jornal relate que nenhuma retração está pendente. Nenhum desses estudos está em nossa análise.A existência de alguns estudos de qualidade inferior é típica em grandes bases de evidências. A porcentagem de estudos com problemas não é maior do que as médias relatadas e não está perto de remover as evidências de eficácia (e pode realmente melhorar as evidências, conforme detalhado abaixo). Realizamos uma análise de sensibilidade do pior caso absoluto, em que os estudos positivos são excluídos em ordem do tamanho do efeito, com o maior efeito primeiro. 83%, ou 54 de 65 estudos devem ser excluídos para evitar encontrar eficácia estatisticamente significativa (isto em adição aos quatro artigos não nesta análise).As estatísticas resumidas da meta-análise obscurecem necessariamente a maioria das informações na base de evidências. Para aqueles que leram toda a pesquisa, o conhecimento da eficácia é apoiado por extensas informações adicionais, incluindo, por exemplo, relações entre os resultados dentro de um estudo, relações dose-resposta dentro e entre os estudos, relações de eficácia-retardo do tratamento dentro e entre os estudos, variante -relações de eficácia, etc. Notavelmente, a remoção de Elgazzar, Samaha e Niaee melhora as relações de eficácia de tratamento e dose-resposta e pode aumentar ainda mais a confiança ao considerar todas as informações.Também foram relatadas preocupações sobre Cadegiani , Carvallo , Carvallo (B) , Carvallo (C) ] . Todos esses estudos foram excluídos de nossa análise de exclusão.

EstudosProfilaxiaTratamento precoceTratamento tardioPacientesAutores
Com exclusões GMK / BBC4784%  [69‑91%]73%  [63-80%]45%  [22‑61%]37.558518
Melhoria percentual com tratamento com ivermectina após exclusão de todos os estudos relatados por esta equipe

Observamos que, embora a má-fé não possa ser descartada, as preocupações relatadas também podem ser causadas por erros de digitação, erros de coleta de dados que não afetam os resultados analisados ​​e resultados esperados de vários testes. Os autores, sem qualquer registro prévio ou plano de análise estatística, realizam milhares de testes estatísticos nos dados dos estudos e relatam os resultados sem corrigir os testes múltiplos. Por exemplo, relatar a ocorrência de um evento de 1 em 1.000 como evidência de falha de randomização, enquanto realiza mais do que esse número de testes nos estudos.Este grupo frequentemente rejeita estudos com base em um limite de significância estatística arbitrária para um resultado específico, um mal-entendido de estatísticas Amrhein ] e indefensável como um pré-filtro na metanálise.Este grupo fez muitas reivindicações não suportadas pelos dados. Para Niaee, um autor afirmou que o estudo “fez uma ENORME diferença” . Não tem efeito no tratamento ou profilaxia precoce. Para tratamento tardio, o que não é recomendado, a mudança foi relativamente pequena. Para Elgazzar, o autor afirmou que poderia ser “a fraude médica mais consequente já cometida” . Não houve quase nenhuma diferença em nossa análise após a remoção deste artigo (a exclusão de 1 de 68 estudos tem muito pouco efeito, e a exclusão na verdade melhora a relação atraso-resposta ao tratamento).As declarações do grupo sugerem viés significativo. O autor principal se referiu à ivermectina pela primeira vez como “outra coisa a desmascarar” em dezembro de 2020 e, mais tarde, como um “vermífugo de cavalo”. Outro membro do grupo pediu a acusação de cientistas que recomendam vitamina D como “crimes contra a humanidade” .O grupo fez afirmações sobre todas as evidências de ivermectina com base na existência de alguns estudos com problemas. É impróprio generalizar sobre todo o grupo de 628 cientistas e pesquisadores com base nos erros ou ações de alguns indivíduos.Este grupo tem se concentrado em encontrar problemas em artigos que relatam grandes efeitos positivos, o que introduz um viés significativo. Notavelmente, os poucos estudos que mais contribuem para minimizar os efeitos na metanálise incluem estudos com conflitos de interesse muito altos e muitas violações de protocolo relatadas e problemas de dados, no entanto, esse grupo desconsidera todas essas questões.O artigo afirma que “O estudo de ivermectina de maior e mais alta qualidade publicado até agora é o estudo Together”, que “não encontrou nenhum benefício” , no entanto, este estudo não foi publicado, é um dos estudos de qualidade mais baixa com muitos projetos, execução e análise documentados problemas , tem conflitos de interesse extremamente altos, há um histórico de relatórios imprecisos antes da publicação de um tratamento anterior no mesmo estudo e o estudo realmente relatou mortalidade 18% menor (não estatisticamente significativo).O artigo relata que 26 estudos foram examinados, no entanto, existem 68 estudos, os autores não relataram seus resultados para todos os 26 e os autores não forneceram seus dados após repetidas solicitações. Atualmente, eles nem mesmo forneceram uma lista dos 26 estudos.O grupo tem um foco excessivo em ECRs, que têm um viés fundamental contra a descoberta de um efeito para intervenções como a ivermectina, que são amplamente conhecidas e facilmente disponíveis – os pacientes que acreditam que precisam de tratamento são mais propensos a recusar a participação e fazer o tratamento Sim ] ( isto não se aplica ao ensaio farmacêutico típico de um novo medicamento que de outra forma não está disponível e é desconhecido).O principal autor do grupo também é contra a vitamina D. Dos 52 estudos de tratamento com vitamina D COVID-19, o autor sugere que apenas um ensaio vale a pena ser examinado Murai ] . Isso nos dá um caso simples para examinar o viés potencial. Murai ] é um pequeno ensaio que não oferece efeitos estatisticamente significativos (mortalidade p = 0,43, outros resultados são positivos, embora também não significativos). O autor reconhece que o ensaio é muito pequeno para uma conclusão. Mais importante, este estudo não fornece informações sobre se a vitamina D reduz o risco de um caso grave de COVID-19, porque os pacientes neste estudo já tinham um caso grave de COVID-19 (90% já em tratamento com oxigênio no início do estudo). O autor não menciona isso. O estudo também tem braços mal combinados em termos de gênero, etnia, hipertensão, diabetes e ventilação inicial, todos favorecendo o grupo de controle. Além disso, este estudo usa uma forma inadequada de vitamina D – colecalciferol. Na realidade, os médicos usariam calcifediol ou calcitriol com o tratamento em estágio avançado, porque evitam um atraso muito longo para a conversão. Não temos conhecimento de uma razão para usar o colecalciferol neste caso (a não ser para produzir um resultado nulo). Em resumo, o estudo escolhido pelo autor é o estudo que fornece as informações menos úteis dos 52 estudos de tratamento com vitamina D até o momento, sugerindo uma análise tendenciosa.Apoiamos totalmente os esforços desta equipe para limpar a base de evidências. Isso é extremamente valioso e melhora a integridade da base de evidências (e a precisão se feito igualmente para todos os estudos). Esperamos que esta ou outras equipes possam fazer o mesmo para todos os tratamentos. No entanto, o plano de análise deve ser publicado, os detalhes de todos os testes devem ser fornecidos, os resultados devem ser corrigidos para testes múltiplos, os resultados de todos os estudos e testes devem ser fornecidos e igual atenção deve ser dada aos estudos com resultados não estatisticamente significativos, especialmente aqueles com grandes problemas de dados relatados que foram desconsiderados por esta equipe (por exemplo, dados que sugerem violações substanciais de protocolo, incluindo confusão por tempo em Ensaio conjunto ] e uso de braço de controle de tratamentos em [López-Medina ] ).Para a cobertura de outros erros no artigo da BBC e a iluminação do forte contraste entre a resposta do Dr. Lawrie à BBC antes da publicação e o que eles escolheram relatar, consulte BiRD Group , Campbell , Elijah , Lawrie (B) ] .Mais detalhes podem ser encontrados na resposta a seguir sobre o autor principal deste grupo.Resposta GMK. Uma influente personalidade anti-tratamento do Twitter, jornalista e estudante epidemiologista fez várias declarações incorretas, enganosas, hiperbólicas e sem suporte. Esse autor é notável por ser talvez a única pessoa que afirma ter lido mais da metade dos estudos, mas não considera as evidências positivas. No entanto, sua opinião parece ter sido formada antes da leitura de qualquer um dos estudos – eles se referiram à ivermectina como “outra coisa a ser desmascarada”. Notamos que o autor fez contribuições muito valiosas identificando questões significativas com alguns estudos, o que ajudou a melhorar a qualidade da base de evidências da ivermectina e melhorou as relações dose-resposta e atraso-resposta ao tratamento.O autor foi pago para escrever artigos anti-tratamento e também se referiu à ivermectina como um “vermífugo de cavalo”. O autor relata ter familiares que morreram de COVID-19 e pode ser tendencioso contra o reconhecimento de erros no aconselhamento de tratamento. Se o autor continuar a negar tratamentos eficazes, nós o encorajamos a pelo menos direcionar os leitores aos tratamentos aprovados pelo governo, para os quais existem vários no país do autor , e muitos mais em outros países (incluindo ivermectina). Embora os tratamentos aprovados em um país específico possam não ser tão eficazes (ou tão baratos) quanto os atuais protocolos baseados em evidências que combinam vários tratamentos, eles são melhores do que nenhuma recomendação.A tentativa do autor de desacreditar os centros de pesquisa com ivermectina na afirmação fundamentalmente falsa de que a exclusão de um pequeno número de ensaios de qualidade inferior resulta em um resultado negativo. Deve ficar claro no gráfico da floresta que isso não é possível, mas podemos ser mais específicos. Realizamos uma análise de sensibilidade do pior caso absoluto, em que os estudos positivos são excluídos em ordem do tamanho do efeito, com o maior efeito primeiro. Quantos estudos precisamos excluir antes que o RR da metanálise tenha um intervalo de confiança superior a 1,0? 83% ou 54 de 65 estudos devem ser excluídos para evitar encontrar eficácia estatisticamente significativa.Como acontece com todos os dados deste documento, essa análise será atualizada automaticamente conforme a base de evidências evolui. Observe também que isso ocorre após a exclusão de artigos retirados – um nunca foi nesta análise, o segundo foi removido no mesmo dia em que foi retirado e os outros dois foram removidos antes da retirada com base na notificação do autor de que a retirada está pendente ( apenas um foi retratado, o jornal de Niaee et al. relatou que nenhuma retratação está pendente).O autor afirma que incluímos vários artigos que já foram excluídos nas 10 análises de exclusão.O autor afirma que há uma maior porcentagem de estudos de baixa qualidade para ivermectina e COVID-19 em comparação com outros tratamentos. Isso não é compatível com uma base de evidências tão grande e não corresponde a estudos anteriores.O autor freqüentemente comete um erro básico ao igualar efeitos positivos que não são estatisticamente significativos em um nível específico com “nenhum efeito”, um mal-entendido de estatística Amrhein ] . Por exemplo, se um estudo relata melhora de 50% com um valor de p de 0,1, não podemos dizer que o estudo mostra que o tratamento é ineficaz ou, nas palavras do autor, mostra “nenhum benefício”. O autor repetidamente faz afirmações falsas dessa maneira.O autor parece favorecer os estudos afiliados / operados por empresas farmacêuticas. Por exemplo, o autor não tem problemas com a falta de IPD para muitos estudos COVID-19 afiliados a produtos farmacêuticos que apóiam as posições de tratamento do autor, mas considera problemática a falta de IPD em um estudo positivo com ivermectina. O autor acredita que o estudo conjunto, afiliado à indústria farmacêutica, é o estudo de qualidade da mais alta qualidade até agora, mas não apenas não há IPD atualmente disponível, como também não há pré-impressão, o estudo tem muitos problemas de design, execução e análise documentados , tem conflitos de interesse extremamente elevados, e há um histórico de relatórios imprecisos antes da publicação de um tratamento anterior no mesmo ensaio.O autor tem um foco injustificado em um resultado específico (mortalidade) e um subconjunto específico de ensaios (ECRs). Outros resultados também são importantes – acelerar a depuração viral e reduzir casos, hospitalização, admissão na UTI, ventilação, etc. são todos muito valiosos, por exemplo, reduzindo problemas sérios de “longo COVID”, reduzindo a transmissão do vírus e reduzindo a carga sobre o sistema de saúde. É provável que esses resultados também se correlacionem com a redução da mortalidade entre populações maiores ou de alto risco. Notamos que há ampla evidência para o desfecho de mortalidade quando não se restringe a ensaios clínicos randomizados. Os ECRs foram realizados principalmente com populações de risco relativamente baixo, onde a mortalidade é baixa, levando a uma significância estatística limitada. No entanto, os RCTs são inerentemente tendenciosos para a baixa mortalidade e para não encontrar um efeito neste caso – a ivermectina é bem conhecida por ser benéfica para COVID-19 e está facilmente disponível, portanto, os participantes que acreditam estar em sério risco têm maior probabilidade de declinar participação no RCT e tomar os medicamentos recomendados. Os pacientes que optam por participar também têm maior probabilidade de ter baixa adesão. É provável que esse viés de ECRs seja ainda maior em locais onde a ivermectina é amplamente usada na comunidade e de fácil obtenção, o que se correlaciona com os resultados observados de ECR. Os pacientes que optam por participar também têm maior probabilidade de ter baixa adesão. É provável que esse viés de ECRs seja ainda maior em locais onde a ivermectina é amplamente usada na comunidade e de fácil obtenção, o que se correlaciona com os resultados observados de ECR. Os pacientes que optam por participar também têm maior probabilidade de ter baixa adesão. É provável que esse viés de ECRs seja ainda maior em locais onde a ivermectina é amplamente usada na comunidade e de fácil obtenção, o que se correlaciona com os resultados observados de ECR.O autor sugere que escolhemos o resultado errado em alguns casos. Embora erros sejam possíveis, por exemplo, corrigimos erros com Espitia-Hernandez et al. Jain et al. , as afirmações feitas sugerem que o autor não leu os estudos e / ou nosso protocolo com atenção. Os detalhes estão abaixo. Notamos que o autor desconsidera a existência de análises de resultados individuais e da análise de resultados primários .Os outros erros do autor são os seguintes. Nenhum deles foi corrigido dois meses depois. Eles ainda estão ativos, com alta classificação nos resultados de pesquisa e altamente influentes.•que excluindo Elgazzar et al. muda completamente os resultados e pode ser “a fraude médica mais consequente já cometida” . A exclusão de 1 de 68 estudos tem muito pouco efeito, e a exclusão melhora a relação entre o atraso e a resposta ao tratamento.•que Niaee et al. “fez uma diferença ENORME” . Não tem efeito no tratamento ou profilaxia precoce. Para o tratamento tardio, o que não é recomendado, a mudança foi relativamente pequena e a exclusão melhora a relação atraso-resposta ao tratamento.•cometer erros básicos sugerindo uma leitura muito superficial dos estudos, por exemplo, reivindicar o RR em Szente Fonseca é o risco de ser tratado•cometer erros básicos, sugerindo uma leitura muito superficial deste artigo, por exemplo, alegar que um resultado para estudos de profilaxia é baseado no número de pacientes de todos os estudos•igualar um alto grau de COVID-19 em um país que adota parcialmente um tratamento com falta de eficácia, desconsiderando confundimento óbvio, como áreas fortemente afetadas sendo mais propensas a adotar tratamento (análise de resultados em regiões ou períodos de tempo de adoção de tratamento, embora não equivalente para estudos controlados, é mais informativo e mostra eficácia Chamie-Quintero , Chamie-Quintero (B) , Merino , Ontai ] )•confundir heterogeneidade devido à dose, atraso do tratamento, etc. e devido ao viés•desconsiderando o atraso do tratamento para diluir ou obscurecer os efeitos, incluindo o tratamento tardio (o autor também usou este método com outros tratamentos)•desconsiderando a existência de análises de resultados específicos, análise de RCT e análise de sensibilidade baseada em exclusão•sugerindo que a eficácia por períodos mais longos não é possível porque a ivermectina tem uma meia-vida de “cerca de um dia”. O autor desconsidera a eficácia conhecida para outras condições por períodos muito mais longos e descaracteriza a meia-vida. A eficácia antiparasitária pode persistir por vários meses após uma única dose Canga ] . A meia-vida plasmática é mais longa em alguns estudos, e uma concentração plasmática significativa pode persistir por mais de 2 semanas em alguns pacientes Muñoz ] . Mais importante, a ivermectina é altamente lipofílica e pode se acumular no pulmão e em outros tecidos onde as concentrações podem ser muitas vezes mais altas Chaccour (B) , Chiu ] .•análise do gráfico de funil mal-entendido e explicações além de relatórios seletivos (e não fornecendo evidências de estudos negativos não relatados, embora haja evidências substanciais de dificuldade em publicar estudos positivos Jerusalem Post , Kory (B) ] )•sugerindo que é impossível combinar evidências de mortalidade e hospitalização (por exemplo), mas combinar o tratamento tardio e o tratamento precoce a fim de obscurecer a eficácia (se um tratamento reduz a gravidade da doença que requer hospitalização, segue logicamente a redução da mortalidade em populações de risco, enquanto a falta de eficácia vários dias após o início não pode ser extrapolada para o tratamento precoce – os tratamentos para uma infecção viral costumam ser menos eficazes quando retardados)•fazer afirmações sérias sobre estudos individuais sem entrar em contato com os autores (por exemplo, alegar que os pacientes foram excluídos por atingirem o ponto final muito rapidamente, enquanto os autores relatam exclusões devido ao status negativo da linha de base)•o autor não tem conhecimento das diferentes variantes, sugerindo que os resultados devem ser idênticos para o tratamento em um determinado retardo, mesmo quando as variantes predominantes têm pico de carga viral marcadamente diferente, tempo para pico de carga viral Faria , Karita , Nonaka ] e mortalidade (por exemplo Gamma vs. não Gamma aHR 4,73 [1,15-19,41] Zavascki ] )Os casos em que o autor sugere que escolhemos o resultado errado indicam que o autor não leu os estudos e / ou nosso protocolo com atenção:•sugerindo que o risco de um bom resultado deve ser usado seletivamente em vez do risco de um mau resultado (o autor gostaria de fazer isso quando reduz o tamanho do efeito). Seria como usar o risco de sobrevivência em vez do risco de morte. A sobrevivência de 99% pode ser apenas uma melhoria de 4% em relação à sobrevivência de 95%, mas a maioria das pessoas apreciaria o risco 80% menor de morte.•sugerindo que o tempo de hospitalização deve ser usado para a recuperação sintomática em um estudo onde a alta é baseada na eliminação viral (e testada apenas semanalmente).•sugerindo que um sintoma específico, como tosse, deve ser usado (o autor prefere um resultado menos positivo para o estudo)•sugerindo que a carga viral é mais importante do que os resultados sintomáticos•sugerindo que a mortalidade deve ser usada em populações com mortalidade zero (para populações de baixo risco sem mortalidade, a redução da mortalidade não é possível, isso não significa que uma redução na hospitalização, por exemplo, não é valiosa)•sugerindo que os resultados não ajustados devem ser usados ​​em um estudo onde os ajustes claramente fazem uma diferença significativa (o autor deseja escolher os resultados da tosse não ajustados)•sugerindo que, por exemplo, em um estudo de carga viral onde todos os pacientes se recuperam, não é valioso se os pacientes tratados se recuperam mais rápido (ou são menos propensos a transmitir o vírus a outros)•sugerindo que os resultados selecionados do estudo devem ter prioridade em vez de usar um protocolo pré-especificado consistente, desconsiderando o viés adicionado e o fato de que isso realmente melhora os resultados para ivermectina (por exemplo, a contagem de eventos muito pequenos resultados graves negativos em Krolewiecki, Vallejos e Buonfrate não teria mais prioridade)•sugerindo que a tosse é um sintoma mais importante do que SpO 2 baixo ou febre. A tosse pode persistir por muito tempo após a resolução dos sintomas mais graves, e a tosse persistente pode ser causada por várias doenças.•sugerindo que os resultados do tratamento de dose baixa combinados devem ser usados ​​em um estudo que tinha um braço combinado de ivermectina / doxiciclina (ivermectina em dose única, 5 dias de doxiclina) e um braço de ivermectina com tratamento por 5 diasObservamos que essa personalidade tem um extenso histórico de conselhos incorretos, incluindo, por exemplo:•alegando que a gripe é mais perigosa do que COVID-19•alegando que SARS-CoV-2 não está no ar•alegando que é impossível melhorar o funcionamento do sistema imunológico•até mesmo acreditando e propagando uma história inventada que afirmava que a overdose de ivermectina estava fazendo com que vítimas de balas esperassem em um pronto-socorroO autor assumiu uma posição pública contra os tratamentos iniciais para COVID-19 desde pelo menos julho de 2020. Dada esta posição negativa de longa data e influente, eles podem tender a ver as informações com um filtro negativo e viés de confirmação, e podem ser relutantes em admitir erros. Eles reconhecem não ter lido todos os estudos (e parecem ter lido outros muito superficialmente). Eles não enviaram nenhum feedback para nós, sugerindo que sabem que seus comentários estão incorretos ou que têm outra motivação além de corrigir erros. O autor afirma que não conseguiu entrar em contato conosco; no entanto, existem mais de 50 links de feedback ao longo deste artigo. Também observamos que o autor não está aberto a feedback crítico e bloqueia rotineiramente os usuários do Twitter corrigindo erros ou expressando qualquer coisa crítica em seu feed.O autor também é contra a vitamina D. Dos 52 estudos de tratamento com vitamina D COVID-19, o autor sugere que apenas um ensaio vale a pena ser examinado Murai ] . Isso nos dá um caso simples para examinar o viés potencial. Murai ] é um pequeno ensaio que não oferece efeitos estatisticamente significativos (mortalidade p = 0,43, outros resultados são positivos, embora também não significativos). O autor reconhece que o ensaio é muito pequeno para uma conclusão. Mais importante, este estudo não fornece informações sobre se a vitamina D reduz o risco de um caso grave de COVID-19, porque os pacientes neste estudo já tinham um caso grave de COVID-19 (90% já em tratamento com oxigênio no início do estudo). O autor não menciona isso. O estudo também tem braços mal combinados em termos de gênero, etnia, hipertensão, diabetes e ventilação inicial, todos favorecendo o grupo de controle. Além disso, este estudo usa uma forma inadequada de vitamina D – colecalciferol. Na realidade, os médicos usariam calcifediol ou calcitriol com o tratamento em estágio avançado, porque evitam um atraso muito longo para a conversão. Não temos conhecimento de uma razão para usar o colecalciferol neste caso (a não ser para produzir um resultado nulo). Em suma, o estudo escolhido pelo autor é o estudo que fornece as informações menos úteis dos 52 estudos até o momento, sugerindo uma análise enviesada.Com base em muitos comentários, o autor parece se concentrar em critérios superficiais, como composição e qualidade da escrita. Embora muitos dos estudos tenham sido realizados por falantes não nativos de inglês com orçamentos mínimos, isso não significa que os pesquisadores sejam menos confiáveis. Na verdade, o autor é altamente crítico em relação ao programa usado para criar um gráfico, por exemplo, mas é incapaz de ver as falhas em estudos de alto orçamento e conflito de interesses, mesmo quando eles solicitam que> 100 cientistas escrevam uma carta aberta solicitando retratação Aberta Carta ] .Dois meses depois, o autor ainda não nos contatou e só fez comentários sem conteúdo no Twitter, como nos chamar de “merda”. Outros indivíduos apontando erros com feedback detalhado e cuidadoso recebem tratamento semelhante, como serem chamados de “d * ckhead” (e serem bloqueados).Mais detalhes podem ser encontrados na resposta da BBC.Resposta AT. Um blog de tecnologia publicou um artigo com afirmações incorretas e sem suporte. O artigo se refere a c19ivermectin.com (que é apenas um banco de dados de pesquisa de ivermectina), mas faz comentários sobre essa análise. A maioria dos comentários neste artigo já foi tratada acima.O autor observa corretamente que a maioria dos resultados é positiva e que não importa como você divida os dados, os resultados são positivos, mas parece descartar o motivo óbvio sem examinar as evidências.O autor acredita que, como existem outros tratamentos eficazes, e porque também os cobrimos, deve haver um viés positivo. No entanto, para ivermectina, encontramos evidências de um viés de publicação negativo e, apesar da enorme atenção em todo o mundo, não há evidências de perda de ensaios negativos, embora haja evidências substanciais de ensaios positivos sendo adiados pelos editores (periódicos aceleram os resultados nulos, mantendo os resultados positivos ensaios e depois devolvê-los sem revisão). Também observamos que muitos dos tratamentos eficazes são adotados por governos em todo o mundo, incluindo vários no país do autor. Os tratamentos indicados incluem sotrovimabe, casirivimabe, imdevimabe, bamlanivimabe, etesevimabe, budesonida, favipiravir e plasma convalescente (embora não mostre eficácia em nossa análise),Miller ] .O autor encontra a heterogeneidade na dosagem, tempo de tratamento, etc. Essa heterogeneidade é benéfica e nos dá muito mais informações sobre as situações em que o tratamento é eficaz e a dosagem ideal. Os resultados de um único estudo se aplicam apenas às condições desse estudo e não podem ser extrapolados para outras condições – o autor comete esse erro alegando que outro tratamento é ineficaz com base em evidências definitivas, mas essa evidência só se aplica a tratamento muito tardio em uma população muito doente com dosagem excessiva – não é o uso ideal de um antiviral para COVID-19. Embora não possamos usar a base de evidências maior para prever uma situação específica, por exemplo, mortalidade em pacientes de alto risco com atraso de tratamento e dosagem específicos, podemos usar a base de evidências maior como evidência a favor / contra a eficácia,O autor refere-se ao estudo retirado do Elgazzar (retirado desta análise no mesmo dia) como um grande desenvolvimento, porém não houve mudança significativa. A exclusão de 1 de 68 estudos tem muito pouco efeito, e a exclusão na verdade melhora a relação entre o retardo e a resposta ao tratamento. 54 de 65 estudos precisam ser excluídos para evitar encontrar eficácia estatisticamente significativa em uma análise de sensibilidade de pior caso.O autor está preocupado com o fato de alguns estudos usarem o tratamento combinado, no entanto 49 não usam o tratamento combinado, e a maioria das adições são tratamentos independentemente conhecidos por não terem eficácia significativa por si só.Também observamos que o autor nunca nos contatou.Notas de estudoTeste JuntosInformações mínimas sobre o Together Trial estão atualmente disponíveis. Eles divulgaram resultados parciais em uma apresentação, mas ainda não divulgaram a pré-impressão. A pré-impressão do braço da fluvoxamina, concluída na mesma época, foi lançada em 23 de agosto de 2021.Os resultados do mesmo ensaio para um tratamento anterior foram inicialmente relatados como RR 1.0 [0,45-2,21] ajtmh.org ] , enquanto o artigo final relatou algo muito diferente – RR 0,76 [0,30-1,88] jamanetwork.com ] .O gráfico de randomização do ensaio não corresponde ao protocolo, sugerindo problemas principais e indicando confusão substancial com o tempo. Por exemplo, a semana 43 do ensaio, a primeira semana para 3 doses de ivermectina, mostra ~ 3x pacientes designados para ivermectina vs. placebo reddit.com ] . A eficácia do tratamento pode variar significativamente ao longo do tempo, por exemplo, devido à melhoria geral nos protocolos, mudanças na distribuição de variantes ou mudanças na consciência pública e atrasos no tratamento. Zavascki ] mostram mortalidade dramaticamente mais alta para variantes Gamma vs não Gamma (mortalidade em 28 dias desde o início dos sintomas aHR 4,73 [1,15-19,41]), e a prevalência da variante Gamma variou dramaticamente ao longo do ensaio ourworldindata.org] . Isso introduz confusão por tempo, que é comum em estudos retrospectivos COVID-19 e freqüentemente obscurece a eficácia (muitos retrospectivos têm mais pacientes no grupo de tratamento no início do tempo, quando os protocolos gerais de tratamento eram significativamente piores).De acordo com esta análise reddit.com ] , o número total de pacientes para os grupos ivermectina e placebo não parece corresponder aos totais na apresentação (os números para a correspondência do braço da fluvoxamina) – atingir o número relatado para ivermectina exigiria a inclusão alguns dos pacientes designados para ivermectina em dose única. Alcançar o número de placebo requer a inclusão de pacientes com placebo do período de dose única de ivermectina muito anterior e do período inicial de duas semanas, quando nenhum paciente com ivermectina foi designado. Se esses participantes anteriores fossem acidentalmente incluídos no grupo de controle, isso mudaria dramaticamente os resultados em favor do grupo de controle de acordo com as mudanças na prevalência da variante gama.

O atraso do tratamento é atualmente desconhecido, no entanto, o protocolo permite a inclusão muito tardia e um estudo complementar relatou tratamento principalmente tardio. A mortalidade geral é alta para pacientes ambulatoriais com mais de 18 anos. Os resultados podem ser afetados pelo tratamento tardio, SOC pobre e podem ser específicos para variantes locais Faria , Nonaka , Sabino ] . O tratamento foi administrado com o estômago vazio, reduzindo muito a concentração esperada no tecido Guzzo ] e tornando a dose eficaz cerca de 1/5 da prática clínica atual. O estudo foi conduzido em Minas Gerais, Brasil, que fez uso substancial de ivermectina na comunidade otempo.com.br ], e o uso anterior de ivermectina não está listado nos critérios de excluson.O tempo desde o início dos sintomas até a randomização é especificado como dentro de 7 dias. No entanto, o cronograma de atividades do estudo especifica a administração do tratamento apenas um dia após a randomização, sugerindo que o tratamento foi adiado mais um dia para todos os pacientes.Este ensaio usa um desfecho primário suave, facilmente sujeito a viés e inflação de evento em ambos os braços (por exemplo, observe> 6 horas, independentemente da indicação). Há também um critério de inclusão incomum: “pacientes com internação esperada de <= 5 dias”. Isso é semelhante a “pacientes com menor probabilidade de necessitarem de tratamento além do SOC para se recuperar” e tornaria muito fácil reduzir o efeito observado. Isso não está em nenhum dos protocolos publicados.O teste ocorreu em uma área do Brasil onde a variante Gama era proeminente. Os médicos brasileiros relatam que esta variante é muito mais virulenta e que dosagem significativamente maior e / ou tratamento mais precoce é necessário, como pode ser esperado para variantes onde o pico de carga viral é significativamente maior e / ou atingido mais cedo Faria , Nonaka ] .Os RCTs têm um viés fundamental contra a descoberta de um efeito para as intervenções que estão amplamente disponíveis – os pacientes que acreditam que precisam de tratamento são mais propensos a recusar a participação e fazer a intervenção Sim ] , ou seja, os RCTs são mais propensos a envolver participantes de baixo risco que não precisa de tratamento para se recuperar (isso não se aplica ao ensaio farmacêutico típico de um novo medicamento que, de outra forma, não está disponível). Este teste foi realizado em uma comunidade onde a ivermectina é amplamente conhecida e usada.O desenho, a análise e a apresentação do estudo, junto com declarações públicas e privadas anteriores, sugerem parcialidade do investigador. Desenho: incluindo tratamento muito tardio, dia adicional antes da administração, operação em uma região com alto uso da comunidade, especificando a administração com o estômago vazio, limitando o tratamento a 3 dias, usando o critério de inclusão suave e um desfecho primário suave, facilmente sujeito a viés. Análise: os autores realizam análises excluindo eventos logo após a randomização para fluvoxamina, mas não para ivermectina, e relatam resultados de carga viral para fluvoxamina, mas não para ivermectina. Apresentação: descrevendo falsamente os efeitos positivos, mas não estatisticamente significativos, como “nenhum efeito, seja o que for” Amrhein , odysee.com ] . Declarações anteriores: [odysee.com ] .Envie correções ou atualizações .López-Medina et al.Uma carta aberta, assinada por> 100 médicos, concluindo que este estudo é fatalmente falho pode ser encontrada em jamaletter.com ] .Este é um RCT baseado em pesquisa por telefone com pacientes de baixo risco, 200 ivermectina e 198 controle, mostrando menor mortalidade, menor progressão da doença, menor escalonamento do tratamento e resolução mais rápida dos sintomas com o tratamento, sem atingir significância estatística. Os autores acham que os resultados deste ensaio por si só não apóiam o uso de ivermectina. No entanto, os efeitos são todos positivos, especialmente para desfechos graves que são incapazes de alcançar significância estatística com o número muito pequeno de eventos na população de baixo risco.Os RCTs têm um viés fundamental contra a descoberta de um efeito para as intervenções que estão amplamente disponíveis – os pacientes que acreditam que precisam de tratamento são mais propensos a recusar a participação e fazer a intervenção Sim ] , ou seja, os RCTs são mais propensos a envolver participantes de baixo risco que o fazem não precisa de tratamento para se recuperar (isso não se aplica ao ensaio farmacêutico típico de um novo medicamento que, de outra forma, não está disponível). Este ensaio foi realizado em uma comunidade onde a ivermectina estava disponível sem receita e era amplamente conhecida e usada.Com a população de pacientes de baixo risco, há pouco espaço para melhorias com um tratamento eficaz – 59/57% (IVM / controle) se recuperou nos primeiros 2 dias para “nenhum sintoma” ou “não hospitalizado e sem limitação de atividades”; 73/69% em 5 dias. Menos de 3% de todos os pacientes já pioraram.O desfecho primário foi alterado no meio do ensaio, era originalmente deterioração clínica, que é mais significativa e mostra maior benefício. O novo resultado da resolução dos sintomas inclui “não hospitalizado e sem limitação de atividades” como resultado negativo e não é muito significativo em termos de avaliação de quanto o tratamento reduz resultados graves. O uso desta medida pode invalidar completamente os resultados – por exemplo, um tratamento que elimina todos os sintomas do COVID-19, mas tem um evento adverso menor temporário, pode ser considerado pior.Os autores afirmam que “relatórios preliminares de outros ensaios clínicos randomizados de ivermectina como tratamento para COVID-19 com resultados positivos ainda não foram publicados em periódicos revisados ​​por pares”, no entanto, houve 8 RCTs revisados ​​por pares com efeitos positivos publicados antes deste artigo ( e 19 estudos revisados ​​por pares no total com efeitos positivos).Os autores aconselharam tomar ivermectina com o estômago vazio, reduzindo a concentração no tecido pulmonar em ~ 2,5x Guzzo ] .76 pacientes foram excluídos devido aos pacientes controle que receberam ivermectina. No entanto, houve uma porcentagem semelhante de eventos adversos como diarreia, náusea e dor abdominal em ambos os grupos de tratamento e controle. Esses são potenciais efeitos colaterais não sérios do tratamento e sugerem que é possível que muito mais pacientes do grupo controle tenham recebido algum tipo de tratamento.A ivermectina foi amplamente utilizada na população e estava disponível sem receita na época do estudo. O protocolo do estudo excluiu apenas pacientes com uso prévio de ivermectina em até 5 dias, no entanto, outros estudos geralmente monitoram os efeitos 10+ dias após a última dose osf.io ] .Este estudo supostamente tem um problema ético pelo qual os participantes foram informados que o medicamento do estudo era “D11AX22” Trialitenews.com ] . O editor-chefe do JAMA inicialmente se ofereceu para ajudar com esta questão, mas depois indicou que “JAMA não revisa os formulários de consentimento”, no entanto, o autor principal supostamente confirmou a questão francesoir.fr , Trialitenews.com (B) , Trialitenews .com (C) ] .O protocolo do estudo permite especificamente “o uso de outros tratamentos fora dos ensaios clínicos”. O documento não fornece informações sobre quais outros tratamentos foram usados, mas outros tratamentos eram comumente usados ​​na época. Além disso, o grupo de controle se saiu cerca de 5 vezes melhor do que o previsto para a deterioração, também sugerindo que os pacientes de controle usaram algum tipo de tratamento. Os pacientes que se inscrevem em tal estudo podem ser mais propensos a aprender e usar outros tratamentos, especialmente porque eles não sabem se estão recebendo a medicação do estudo.O protocolo do estudo foi alterado 4 vezes. As alterações 2 a 4 são fornecidas, mas a alteração 1 está ausente. A alteração 2 aumentou os critérios de inclusão para 7 dias após o início, incluindo mais pacientes em estágio avançado e reduzindo a eficácia esperada. O protocolo do estudo lista “a duração do oxigênio suplementar” como um resultado, mas os resultados para esse resultado estão ausentes.Bolsas e / ou taxas pessoais, incluindo em alguns casos durante a condução do estudo, foram fornecidas pela Sanofi Pasteur, GlaxoSmithKline, Janssen, Merck e Gilead. Para obter mais detalhes, consulte Trialitenews.com (D) ] .Para outras questões confusas, consulte osf.io (B) ] e questões adicionais podem ser encontradas nos comentários do artigo jamanetwork.com (B) ] .Envie correções ou atualizações .Vallejos et al.Com apenas 7% de hospitalização, este estudo é insuficiente. O estudo inclui principalmente pacientes de baixo risco que se recuperam rapidamente sem tratamento, deixando um espaço mínimo para melhorias com o tratamento. 74 pacientes apresentaram sintomas por> = 7 dias e mais de 25% dos pacientes foram hospitalizados em 1 dia (Figura S2). Entre os 7 pacientes que requerem ventilação, os autores observam que a necessidade anterior no grupo da ivermectina pode ser devido aos pacientes com maior gravidade no início do estudo. No entanto, os autores sabem a resposta para isso – não está claro por que não é relatado. Houve mais eventos adversos no grupo do placebo do que no grupo da ivermectina, sugerindo um possível problema com a dispensação ou uso de medicação não experimental.O estudo complementar de profilaxia IVERCOR PREP ] , que relatou resultados mais positivos, ainda não foi publicado formalmente, sugerindo um viés de publicação negativo.Os autores pré-especificam a análise multivariada, mas não a apresentam; no entanto, a análise multivariada pode alterar significativamente os resultados. Considere, por exemplo, se apenas alguns pacientes extras no grupo da ivermectina estavam em estado grave com base na SpO2 basal. A média mais baixa de SpO2 no grupo da ivermectina e o menor tempo para ventilação são consistentes com esse ser o caso. Além disso, há 14% mais pacientes do sexo masculino no grupo da ivermectina.Uma porcentagem extremamente grande de pacientes (55%) foi excluída com base no uso de ivermectina nos últimos 7 dias. No entanto, a ivermectina pode manter a eficácia por muito mais tempo (por exemplo, a atividade antiparasitária pode persistir por meses Canga ] ). Um número significativo de pacientes também pode representar erroneamente seu uso anterior e futuro – a população está claramente ciente da ivermectina e os pacientes com doença em progresso podem ser motivados a tomá-la, sabendo que podem estar no grupo de controle. Outro relatório afirma que 12.000 pacientes foram excluídos por uso recente de ivermectina scidev.net ] ).Os RCTs têm um viés fundamental contra a descoberta de um efeito para as intervenções que estão amplamente disponíveis – os pacientes que acreditam que precisam de tratamento têm maior probabilidade de recusar a participação e fazer a intervenção Sim ] , ou seja, os RCTs têm maior probabilidade de envolver participantes de baixo risco que o fazem não precisa de tratamento para se recuperar (isso não se aplica ao ensaio farmacêutico típico de um novo medicamento que, de outra forma, não está disponível). Este teste foi realizado em uma comunidade onde a ivermectina era amplamente conhecida e usada.Envie correções ou atualizações .Gonzalez e col.Outro estudo relata resultados em um grupo maior de pacientes no mesmo hospital, mostrando mortalidade por ivermectina RR 0,81 [0,53-1,24] Guzman ] .Foram levantadas questões sobre este estudo e o encerramento antecipado do estudo e a descontinuação dos tratamentos, porque as estatísticas do hospital mostram uma taxa de letalidade de casos dramaticamente mais baixa (~ 75%) durante o período do estudo web.archive.org ] (dados de gob.mx ] ).

EncontroEstojosMortesCFR
3/20202150%
4/20204125%
5/20201318%
6/20203725%
20/07206558%
8/2020792329%
9/2020541222%
10/2020622134%
11/2020802633%
12/2020411332%

Embora os dados deste estudo estejam disponíveis, um pesquisador não conseguiu obter os dados para verificação twitter.com ] .Envie correções ou atualizações .Popp et al.Esta meta-análise foi projetada para excluir quase todos os estudos. Os autores selecionam um pequeno subconjunto de estudos, com a maioria dos resultados baseada em apenas 1 ou 2 estudos, mostrando resultados positivos (não estatisticamente significativos) para 8 de 9 resultados em um total de 13 estudos. 5 resultados são baseados em um único estudo e 4 são baseados em 2 estudos.Os autores dividem os estudos para diluir os efeitos e evitar significância estatística. No entanto, podemos considerar a probabilidade de 8 de 9 efeitos positivos ocorrerem devido à chance de um tratamento ineficaz, o que é muito improvável (0,02 com uma suposição de independência).O estudo é totalmente retrospectivo na versão atual. O protocolo é datado de 20 de abril de 2021, e o estudo mais recente incluído é de 9 de março de 2021. O protocolo foi modificado após a publicação para incluir um resultado quase nulo (Gonzalez et al. “Pacientes receberam alta sem deterioração respiratória ou morte em 28 dias “), então o protocolo atual é datado de 28 de julho de 2021.Os autores excluíram muitos estudos ao exigir resultados em um momento específico, por exemplo, mortalidade, ventilação, etc., resultados exigidos em exatamente 28 dias. Os autores excluíram todos os estudos de profilaxia, exigindo resultados em exatamente 14 dias.Estudos comparando com outros medicamentos foram excluídos, no entanto, esses estudos confirmam a eficácia da ivermectina. O único caso em que eles poderiam exagerar a eficácia da ivermectina é se o outro medicamento fosse prejudicial. Há alguma evidência disso para dosagem excessiva / uso em estágio muito tardio, no entanto, isso não se aplica a nenhum dos estudos aqui.Foram excluídos os estudos que utilizaram o tratamento combinado, mesmo quando se sabe que os outros componentes têm efeito mínimo ou nenhum efeito. 3 de 4 RCTs com tratamento combinado usam doxiciclina adicionalmente Butler ] . Outros estudos foram excluídos, exigindo confirmação por PCR.Os autores são inconsistentes em relação aos comparadores ativos. Eles afirmam que a hidroxicloroquina “não funciona”, mas excluíram os ensaios que comparavam a ivermectina a uma droga que consideraram inativa. Por outro lado, o remdesivir foi um comparador aceitável, embora seja considerado um padrão de tratamento eficaz em alguns locais Fordham ] .Os autores falham em reconhecer que domínios de risco de viés (RoB), como cegamento, são muito menos importantes para o resultado objetivo de mortalidade.Fordham ] resume vários problemas:•afirmações não comprovadas de reações adversas à ivermectina e a alegação desatualizada de que uma dosagem insegura seria necessária para ser eficaz;•uma demanda por PCR ou teste de antígeno, sem análise de confiabilidade e não disponível universalmente mesmo em países desenvolvidos no início da pandemia;•contradições nos critérios de exclusão, incluindo placebo e comparadores de SoC aprovados, mas rejeitando a hidroxicloroquina, embora considerada ineficaz (e um SoC aprovado em algumas jurisdições);•inclusão de comparadores “considerados ativos”, mas excluindo os “potencialmente ativos”;•exclusão de terapias combinadas, embora seja a norma entre os médicos praticantes;•a rejeição de outros que não sejam RCTs quando o objetivo for um “perfil de evidência completo”;•pontos de tempo arbitrários para medidas de resultados, excluindo estudos não conformes;•fragmentação dos dados por local de atendimento sob diversos critérios de internação;•o foco resultante em uma pequena fração da evidência clínica disponível, com a maioria das comparações baseadas em estudos únicos sem meta-análise possível;•uma comparação resultante da mortalidade de pacientes internados com menos pacientes do que um estudo de confusão semelhante de junho de 2020;•nenhuma conclusão sobre o resultado da mortalidade manchete, quando várias linhas de evidências de outros lugares (incluindo a OMS) apontam para uma vantagem significativa na mortalidade.A Cochrane era respeitável no passado, mas agora é controlada por interesses farmacêuticos. Por exemplo, veja as notícias relacionadas à expulsão do fundador Dr. Gøtzsche e a demissão em massa de membros do conselho em protesto blogs.bmj.com , bmj.com , en.x-mol.com ] . Para outro exemplo de preconceito, consulte ebm.bmj.com ] .O grupo BiRD fez o seguinte comentário inicial: “Surpreendentemente, a revisão da Cochrane de ontem não adota uma abordagem pragmática comparando ivermectina versus nenhuma ivermectina, como na maioria das outras revisões existentes. Ela usa uma abordagem granular semelhante à da OMS e ao defeituoso Roman et al. , dividindo os estudos e, assim, diluindo os efeitos. Consequentemente, as conclusões incertas não acrescentam nada à base de evidências. Mais uma ofuscação das evidências sobre a ivermectina e um exemplo de desperdício de pesquisa. O financiamento de conflitos de interesses dos autores e da revista em questão deve ser examinado.”Envie correções ou atualizações .Roman et al.Esta é uma meta-análise gravemente falha. Uma carta aberta assinada por 40 médicos detalhando erros e falhas, e solicitando retratação, pode ser encontrada em Trialitenews.com (E) ] . Veja também bird-group.org ] .Os autores escolhem a dedo para incluir apenas 4 estudos relatando mortalidade diferente de zero e eles inicialmente reivindicaram um RR de mortalidade de 1,11 [0,16-7,65]. No entanto, eles relataram valores incorretos para Niaee et al., Alegando um RR de 6,51 [2,18-19,45], quando o RR correto para Niaee et al. é 0,18 [0,06-0,55]. Após a correção, seus estudos selecionados mostram redução de mortalidade> 60%, no entanto, os autores não corrigiram a conclusão.Da mesma forma, para a depuração viral e NCT04392713, eles relatam tratamento 20/41, controle 18/45, enquanto os números de depuração corretos no dia 7 são 37/41 e 20/45 (soma da depuração @ 72 horas e @ 7 dias), ou 17 / 41 e 2/45 a 72 horas.A duração da internação hospitalar para Niaee et al. também é relatado incorretamente, mostrando uma duração menor para o grupo de controle.Todos os erros estão em uma direção – relatando incorretamente uma eficácia inferior à real para ivermectina. Os autores afirmam incluir todos os RCTs, excluindo a profilaxia, no entanto, eles incluem apenas 10 dos 24 RCTs não profiláticos (28 incluindo a profilaxia no momento da publicação). Os autores, na verdade, fazem referência a metanálises que incluem os RCTs ausentes, portanto, eles devem estar cientes dos RCTs ausentes.A estratégia de pesquisa PubMed fornecida está sintaticamente incorreta. Para erros adicionais, consulte pubpeer.com ] . Consulte também roundingtheearth.substack.com ] .Os autores afirmam que não têm conflitos de interesse no medRxiv, no entanto, a afiliação do Dr. Pasupuleti é Cello Health, cujo site cellohealth.com ] observa que eles fornecem serviços como “estratégia comercial de marca e portfólio para biotecnologia e farmacêutica”, e que seus clientes são “24 das 25 maiores empresas farmacêuticas”.Envie correções ou atualizações .RevisõesEste artigo é baseado em dados, todos os gráficos e números são gerados dinamicamente. Atualizaremos o artigo à medida que novos estudos forem lançados ou com quaisquer correções. Envie atualizações e correções na parte inferior desta página.3/11: Adicionamos Ministério da Saúde da Malásia ] .3/11: Atualizações da discussão.29/10: Atualizações da discussão, incluindo análise de vitamina D GMK.28/10: Atualizações da discussão.26/10: Atualizamos a resposta do GMK.24/10: Adicionamos análises de exclusão adicionais para resultados individuais.21/10: Adicionamos Borody ] .19/10: Atualizações da discussão.18/10: Ghauri ] foi atualizado para a versão do diário.16/10: Adicionamos um gráfico de resumo para todos os resultados.13/10: Adicionamos análise de desfecho primário e análises de exclusão adicionais. Niaee et al. foi relatado como retratação pendente e foi removido. Atualização de 27/10: o jornal relatou que isso está incorreto – nenhuma retratação está pendente.11/10: Atualizações da discussão. Niaee et al. exclusão. Atualizações nas notas do estudo, incluindo a discussão de Vallejos et al. e questões adicionais no teste do Together . Discussão do viés inerente em RCTs para intervenções amplamente disponíveis .8/10: Atualizações da discussão.10/7: Samaha et al. foi relatado como retratação pendente e foi removido. Não houve mudança significativa nos resultados.4/10: Atualizações da discussão da Merck.29/9: Corrigimos um erro de exibição que fazia com que alguns pontos estivessem faltando na Figura 3 .27/09: Adicionamos Mayer ] .24/09: Nós adicionamos um gráfico de variantes ao longo do tempo para a discussão do Together Trial e corrigimos a discussão do resultado para Popp et al.22/09: Atualizações da discussão.20/09: Atualizações da discussão.18/09: Adicionamos Buonfrate ] e atualizamos a discussão sobre o Julgamento Juntos.17/09: Adicionamos notas de estudo.15/9: Atualizações da discussão.14/09: Atualizações da discussão do FDA.9/9: Adicionamos análise de sensibilidade para calcular o número mínimo de estudos que precisam ser excluídos a fim de evitar mostrar eficácia. Atualizações de discussão.9/7: atualizações de discussão.9/6: Corrigimos Espitia-Hernandez ] para usar o tempo de recuperação relatado e adicionamos os resultados perdidos de recuperação e eliminação viral.9/3: Atualizamos a discussão e excluímos Carvallo et al. na análise de exclusão.27/08: Atualizamos Morgenstern (B) ] com a versão do artigo no jornal.26/08: Atualizamos Mohan ] com a versão do artigo no jornal.16/08: Atualizamos Together Trial ] com contagens de eventos.15/08: Atualizamos a discussão e tornamos o resumo mais conciso.12/08: Adicionamos Elavarasi , Julgamento Juntos ] .8/8: Atualizamos a discussão nas respostas.6/8: Atualizamos Behera (B) ] com a versão do artigo no jornal.8/5: Adicionamos Mondal ] .8/4: Adicionamos uma discussão sobre a recomendação do FDA.8/3: Adicionamos discussão na seção de respostas .8/2: Adicionamos análise restrita a resultados sérios e análise restrita à recuperação, e adicionamos discussão na seção de respostas .31/07: Adicionamos discussão na seção de respostas relacionadas à evidência in vitro e às concentrações terapêuticas.29/07: Adicionamos discussão na seção de respostas .20/07: Atualizamos Hashim ] com a versão do artigo no jornal.16/07: Atualizamos Ravikirti ] com a versão do artigo no jornal.15/07: Elgazzar et al. foi retirado pelo servidor de pré-impressão e foi removido.7/9: Adicionamos Hazan ] .7/8: Atualizamos Cadegiani ] para a versão do diário.7/6: Limitamos anteriormente o tamanho do grupo de controle para Bernigaud ] ao calcular o número total de pacientes, no entanto, isso foi confuso para muitas pessoas que não leram os detalhes. Agora mostramos as contagens originais e observamos o tamanho maior do grupo de controle no texto.7/3: Adicionamos Vallejos ] .7/2: Atualizamos Niaee et al. para a versão do jornal.21/06: Adicionamos mais informações ao resumo.19/06: Atualizamos Bryant ] para a versão do diário.19/06: Gonzalez ] foi incluído incorretamente na análise revisada por pares.18/06: Adicionamos Krolewiecki ] .15/06: Adicionamos Aref ] .6/7: Adicionamos Hariyanto ] .6/5: Adicionamos Ahsan ] .2/6: Adicionamos Abd-Elsalam ] .31/05: Biber ] foi atualizado para a pré-impressão.26/05: Samaha et al. foi atualizado para a versão do diário.18/05: Adicionamos análise da recomendação da Merck .17/05: Adicionamos Szente Fonseca ] .15/05: Atualizamos a discussão da análise da OMS.13/05: Atualizamos Mahmud ] para a versão do diário.5/10: Adicionamos Faisal ] .5/10: Adicionamos informações adicionais no resumo.5/8: Adicionamos Merino ] .5/7: Atualizamos Shahbaznejad ] para a versão do diário, que inclui resultados adicionais não relatados anteriormente.6/5: Atualizamos Chahla ] para a pré-impressão do Research Square.5/6: Adicionamos uma comparação das recomendações do CDC.5/6: Adicionamos ventilação mecânica e análise de admissão na UTI.5/6: Atualizamos a discussão com base na revisão por pares, incluindo a discussão sobre heterogeneidade, análise de sensibilidade baseada em exclusão e critérios de pesquisa.5/5: Atualizamos Okumuş ] para o jornal.5/5: Limitamos anteriormente o tamanho do grupo de controle em Bernigaud ] para ser o mesmo do grupo de tratamento para o cálculo do número total de pacientes. Isso agora também é refletido e observado nas parcelas florestais.5/4: Adicionamos Loue ] .30/4: Adicionamos a análise da meta-análise da OMS e atualizamos Kory ] na versão do jornal.28/4: Adicionamos os resultados da meta-análise da OMS para comparação.27/4: Adicionamos uma análise restrita aos resultados da hospitalização e uma comparação com a base de evidências usada na aprovação de outros tratamentos COVID-19.26/4: Adicionamos notas sobre a heterogeneidade.25/04: Atualizamos Biber ] com os resultados mais recentes relatados na Conferência Internacional Ivermectina para Covid.18/4: Atualizamos Morgenstern ] para a pré-impressão.16/4: Adicionamos Morgenstern ] .14/04: Adicionamos Seet ] .4/10: Adicionamos Kishoria ] .4/9: Corrigimos uma entrada duplicada para Bukhari ] .4/7: Identificamos estudos onde o mínimo de detalhes está atualmente disponível nas parcelas florestais.4/5: Adicionamos Mourya ] .4/4: Adicionamos contagens de eventos aos gráficos de floresta.31/03: Atualizamos Chahla (B) ] para a pré-impressão.30/03: Adicionamos Chahla ] .28/03: Destacamos e adicionamos discussão para estudos que usam tratamentos combinados.26/03: Adicionamos Tanioka ] .25/03: Adicionamos Huvemek ] .17/03: Adicionamos Nardelli ] .12/03: Adicionamos Bryant , Roy ] .3/10: Adicionamos Pott-Junior ] .3/6: Adicionamos Chowdhury ] e identificamos estudos que comparam com outro tratamento.3/5: Adicionamos uma discussão sobre os efeitos combinados (mostramos os efeitos combinados e os resultados de resultados individuais).3/4: Adicionamos López-Medina ] , e adicionamos mais informações no resumo.3/3: Atualizamos os gráficos para indicar o período de tempo para a coluna de dosagem, agora mostrando a dosagem de mais de um mês para profilaxia e de mais de quatro dias para outros estudos.3/2: Atualizamos IVERCOR PREP ] com os resultados mais recentes Vallejos (B) ] .27/02: Adicionamos análise restrita a estudos revisados ​​por pares.24/2: Adicionamos uma comparação da base de evidências e o status de aprovação da OMS para o uso de ivermectina com sarna e COVID-19. Atualizamos Okumuş ] com a pré-impressão do Research Square.23/2: Adicionamos Gonzalez ] .18/2: Atualizamos Babalola ] para a versão do jornal do jornal.2/17: Adicionamos Elalfy ] , e adicionamos análise restrita aos resultados de eliminação viral e resultados de mortalidade restritos a RCTs.16/2: Atualizamos Behera ] para a versão do jornal do jornal.15/2: Adicionamos Behera (B) ] .14/02: Adicionamos análise restrita aos resultados de casos COVID-19 e adicionamos resultados adicionais no resumo.2/12: Adicionamos Biber ] .2/11: Adicionamos mais detalhes sobre a análise de estudos prospectivos e retrospectivos.2/10: Adicionamos Lima-Morales ] .2/5: Atualizamos Bukhari ] para a pré-impressão.2/2: Adicionamos Mohan ] .26/1: Atualizamos Shouman ] com a versão do artigo no jornal.25/1: Atualizamos IVERCOR PREP ] com os resultados lançados recentemente.1/19: Adicionamos Shahbaznejad ] e Samaha et al. Chaccour ] foi atualizado para a versão do jornal.17/01: Adicionamos Bukhari ] .1/16: movemos a análise com exclusões para o texto principal e adicionamos comentários adicionais.1/15: Adicionamos o efeito medido para cada estudo nas parcelas florestais.12/1: Adicionamos Okumuş ] .1/11: Adicionamos Chahla (B) ] .1/10: Colocamos todos os estudos de profilaxia em um único grupo.1/9: Adicionamos Ravikirti ] . Devido ao tamanho muito maior do grupo de controle em Bernigaud ] , limitamos o tamanho do grupo de controle para ser o mesmo do grupo de tratamento para o cálculo do número total de pacientes.1/7: Adicionamos links diretos para os detalhes do estudo nos gráficos cronológicos.1/6: Adicionamos Babalola ] .1/5: Adicionamos links diretos para os detalhes do estudo nas parcelas florestais.1/2/2021: Adicionamos informações de dosagem e adicionamos o número de pacientes às parcelas florestais.31/12: Adicionamos detalhes adicionais sobre os estudos no apêndice.29/12: Adicionamos meta-análise, excluindo o tratamento tardio.27/12: Somamos o número total de autores e pacientes.26/12: Adicionamos Carvallo (B) , IVERCOR PREP ] .17/12: Adicionamos Alam ] .16/12: Adicionamos Ghauri ] .## anteriormente afsar11/12: Adicionamos Soto-Becerra ] .07/12: Adicionamos Chaccour ] .12/2: Adicionamos Ahmed ] .26/11/2020: Revisão inicial.Apêndice 1. Métodos e resultados do estudoRealizamos pesquisas contínuas de PubMed, medRxiv, ClinicalTrials.gov, The Cochrane Library, Google Scholar, Collabovid, Research Square, ScienceDirect, Oxford University Press, as listas de referência de outros estudos e meta-análises e submissões ao site c19ivermectin.com, que recebe regularmente submissões de estudos após a publicação. Os termos de pesquisa foram ivermectina e COVID-19 ou SARS-CoV-2, ou simplesmente ivermectina. Pesquisas automatizadas são realizadas a cada hora com notificação de novas correspondências. Os termos de pesquisa ampla resultam em um grande volume de novos estudos em uma base diária que são revisados ​​para inclusão. Todos os estudos sobre o uso de ivermectina para COVID-19 que relatam uma comparação com um grupo de controle estão incluídos na análise principal. A análise de sensibilidade é realizada, excluindo estudos com questões importantes, estudos epidemiológicos e estudos com o mínimo de informações disponíveis. Esta é uma análise viva e atualizada regularmente.Extraímos tamanhos de efeito e dados associados de todos os estudos. Se os estudos relatam vários tipos de efeitos, o resultado mais sério é usado nos cálculos desse estudo. Por exemplo, se os efeitos para a mortalidade e os casos forem relatados, o efeito para a mortalidade será usado, podendo ser diferente do efeito focado em um estudo. Se os resultados sintomáticos forem relatados várias vezes, usamos o tempo mais recente, por exemplo, se os resultados de mortalidade são fornecidos em 14 dias e 28 dias, os resultados em 28 dias são usados. A mortalidade por si só é preferível a resultados combinados. Resultados com zero eventos em ambos os braços não foram usados ​​(o próximo resultado mais sério é usado – nenhum estudo foi excluído). Por exemplo, em populações de baixo risco sem mortalidade, uma redução na mortalidade com o tratamento não é possível, no entanto, uma redução na hospitalização, por exemplo, ainda é valioso. O resultado clínico é considerado mais importante do que o status do teste de PCR. Quando basicamente todos os pacientes se recuperam nos grupos de tratamento e controle, a preferência para eliminação e recuperação viral é dada aos resultados no meio da recuperação, quando disponíveis (depois que a maioria ou todos os pacientes se recuperaram, não há espaço para um tratamento eficaz melhorar). Se apenas dados de sintomas individuais estiverem disponíveis, o sintoma mais sério tem prioridade, por exemplo, dificuldade para respirar ou SpO baixo A preferência para eliminação e recuperação viral é dada aos resultados no meio da recuperação, quando disponíveis (depois que a maioria ou todos os pacientes se recuperaram, não há espaço para um tratamento eficaz melhorar). Se apenas dados de sintomas individuais estiverem disponíveis, o sintoma mais sério tem prioridade, por exemplo, dificuldade para respirar ou SpO baixo A preferência para eliminação e recuperação viral é dada aos resultados no meio da recuperação, quando disponíveis (depois que a maioria ou todos os pacientes se recuperaram, não há espaço para um tratamento eficaz melhorar). Se apenas dados de sintomas individuais estiverem disponíveis, o sintoma mais sério tem prioridade, por exemplo, dificuldade para respirar ou SpO baixo2 é mais importante do que tosse. Quando os resultados fornecem uma razão de chances, calculamos o risco relativo quando possível ou convertemos em um risco relativo de acordo com Zhang ] . Intervalos de confiança relatados e valores- p foram usados ​​quando disponíveis, usando valores ajustados quando fornecidos. Se vários tipos de ajustes forem relatados, incluindo propensity score matching (PSM), os resultados do PSM serão usados. Quando necessário, a conversão entre os valores- p relatados e os intervalos de confiança seguidos Altman , Altman (B) ] , e o teste exato de Fisher foi usado para calcular p-valores para dados do evento. Se a correção de continuidade para valores zero for necessária, usamos o recíproco do braço oposto com a soma dos fatores de correção igual a 1 Sweeting ] . Os resultados são expressos com RR <1,0 favorecendo o tratamento e usando o risco de um resultado negativo quando aplicável (por exemplo, o risco de morte em vez do risco de sobrevivência). Se os estudos relatarem valores contínuos relativos, como tempos relativos, a razão do tempo para o grupo de tratamento versus o tempo para o grupo de controle é usada. Os cálculos são feitos em Python (3.9.7) com scipy (1.7.1), pythonmeta (1.23), numpy (1.21.2), modelos de estatísticas (0.13.0) e plotly (5.3.1).Os gráficos de floresta são calculados usando PythonMeta Deng ] com o modelo de efeitos aleatórios DerSimonian e Laird (a suposição de efeito fixo não é plausível neste caso) e ponderação de variância inversa. Os forest plots mostram dosagens simplificadas para comparação, são a dose total nos primeiros quatro dias para tratamento e a dose mensal para profilaxia, para uma pessoa de 70kg. Para mais detalhes sobre a dosagem, veja abaixo.Não recebemos nenhum financiamento, esta pesquisa é feita nas nossas horas vagas. Não temos afiliações com empresas farmacêuticas ou partidos políticos.Classificamos os estudos como tratamento precoce se a maioria dos pacientes ainda não estiver em um estágio grave no momento do tratamento e o tratamento for iniciado 5 dias após o início dos sintomas. Se os estudos contiverem uma mistura de tratamento precoce e tratamento tardio de pacientes, consideramos o tempo de tratamento dos pacientes que mais contribuem para os eventos (por exemplo, considere um estudo em que a maioria dos pacientes é tratada precocemente, mas os pacientes com tratamento tardio são incluídos, e todos os eventos de mortalidade foram observada em pacientes com tratamento tardio). Notamos que um tempo mais curto pode ser preferível. Normalmente, os antivirais só são considerados eficazes quando usados ​​em um período de tempo mais curto, por exemplo, 0-36 ou 0-48 horas para o oseltamivir, com atrasos mais longos não sendo eficazes McLean , Treanor ] .Observe que o tamanho do grupo de controle em Bernigaud ] é significativamente maior do que o grupo de tratamento. Anteriormente, limitávamos o tamanho para ser o mesmo do grupo de tratamento para cálculo do número de pacientes, porém isso era confuso para muitas pessoas que não liam os detalhes.Um resumo dos resultados do estudo está abaixo. Envie atualizações e correções na parte inferior desta página.Tratamento precoceA extração de efeitos segue regras pré-especificadas conforme detalhado acima e dá prioridade a resultados mais sérios. Apenas o primeiro resultado (mais sério) é usado nos cálculos, que podem diferir do efeito em que o artigo se concentra.

Ahmed ] , 12/2/2020, Double Blind Randomized Controlled Trial, Bangladesh, Sul da Ásia, revisado por pares, idade média de 42,0, 15 autores, dosagem 12 mg dias 1-5, o grupo ivermectina + doxiciclina tomou apenas uma dose única de ivermectina.Envie correções ou atualizações .risco de sintomas não resolvidos, 85,0% menor , RR 0,15, p = 0,09 , tratamento 0 de 17 (0,0%), controle 3 de 19 (15,8%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco do braço contrastante), dia 7, febre, ivermectina (5 dias).
risco de sintomas não resolvidos, 62,7% menor , RR 0,37, p = 0,35, tratamento 1 de 17 (5,9%), controle 3 de 19 (15,8%), dia 7, febre, ivermectina (1 dia) + doxiciclina.
risco de nenhuma cura virológica, 75,6% menor , RR 0,24, p = 0,03, tratamento 11 de 22 (50,0%), controle 20 de 23 (87,0%), ajustado por estudo, dia 7, ivermectina (5 dias).
risco de nenhuma cura virológica, 56,5% menor , RR 0,43, p = 0,22, tratamento 16 de 23 (69,6%), controle 20 de 23 (87,0%), ajustado por estudo, dia 7, ivermectina (1 dia) + doxiciclina.
risco de nenhuma cura virológica, 63,0% menor , RR 0,37, p = 0,02, tratamento 5 de 22 (22,7%), controle 14 de 23 (60,9%), ajustado por estudo, dia 14, ivermectina (5 dias).
risco de nenhuma cura virológica, 41,2% menor , RR 0,59, p = 0,19, tratamento 9 de 23 (39,1%), controle 14 de 23 (60,9%), ajustado por estudo, dia 14, ivermectina (1 dia) + doxiciclina.
tempo para viral-, 23,6% menor , tempo relativo 0,76, p = 0,02, tratamento 22, controle 23, ivermectina (5 dias).
tempo para viral-, 9,4% menor , tempo relativo 0,91, p = 0,27, tratamento 23, controle 23, ivermectina (1 dia) + doxiciclina.
Aref ] , 6/15/2021, Randomized Controlled Trial, Egito, África, revisado por pares, 7 autores, dosagem não especificada.Envie correções ou atualizações .duração relativa da febre, 63,2% menor , tempo relativo 0,37, p <0,001 , tratamento 57, controle 57.
duração relativa da dispneia, 56,4% menor , tempo relativo 0,44, p <0,001, tratamento 57, controle 57.
duração relativa da anosmia, 68,8% menor , tempo relativo 0,31, p <0,001, tratamento 57, controle 57.
duração relativa da tosse, 64,3% menor , tempo relativo 0,36, p <0,001, tratamento 57, controle 57.
risco de nenhuma cura virológica, 78,6% menor , RR 0,21, p = 0,004, tratamento 3 de 57 (5,3%), controle 14 de 57 (24,6%).
tempo para viral-, 35,7% menor , tempo relativo 0,64, p <0,001, tratamento 57, controle 57.
Babalola ] , 1/6/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Nigéria, África, revisado por pares, necessidades basais de oxigênio de 8,3%, 10 autores, dosagem 12mg ou 6mg q84h por duas semanas, este ensaio é comparado com outro tratamento – resultados pode ser melhor quando comparado ao placebo.Envie correções ou atualizações .risco ajustado de viral + no dia 5, 63,9% menor , RR 0,36, p = 0,11 , tratamento 40, controle 20, ajustado por estudo.
∆SpO 2 relativa , 41,5% inferior , RR 0,59, p = 0,07, tratamento 38, controle 18, figura 3.
risco de nenhuma cura virológica, 58,0% menor , RR 0,42, p = 0,01, tratamento 20, controle 20, 12mg – modelo de risco proporcional de Cox.
risco de nenhuma cura virológica, 40,5% menor , RR 0,60, p = 0,12, tratamento 20, controle 20, 6mg – modelo de risco proporcional de Cox.
tempo para viral-, 49,2% menor , tempo relativo 0,51, p = 0,02, tratamento 20, controle 20, 12 mg.
tempo para viral-, 34,4% menor , tempo relativo 0,66, p = 0,08, tratamento 20, controle 20, 6 mg.
Biber ] , 2/12/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Israel, Oriente Médio, pré-impressão, 10 autores, dosagem 12mg dias 1-3, 15mg para pacientes> = 70kg.Envie correções ou atualizações .risco de hospitalização, 70,2% menor , RR 0,30, p = 0,34 , tratamento 1 de 47 (2,1%), controle 3 de 42 (7,1%).
risco de nenhuma cura virológica, 44,8% menor , RR 0,55, p = 0,04, tratamento 13 de 47 (27,7%), controle 21 de 42 (50,0%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, regressão logística multivariada, dia 6, Ct> 30.
risco de nenhuma cura virológica, 70,2% menor , RR 0,30, p = 0,14, tratamento 2 de 47 (4,3%), controle 6 de 42 (14,3%), dia 10, amostras não infecciosas (Ct> 30 ou não viáveis cultura).
risco de nenhuma cura virológica, 82,1% menor , RR 0,18, p = 0,01, tratamento 2 de 47 (4,3%), controle 10 de 42 (23,8%), dia 8, amostras não infecciosas (Ct> 30 ou não viáveis cultura).
risco de nenhuma cura virológica, 75,6% menor , RR 0,24, p = 0,02, tratamento 3 de 47 (6,4%), controle 11 de 42 (26,2%), dia 6, amostras não infecciosas (Ct> 30 ou não viável cultura).
risco de nenhuma cura virológica, 65,1% menor , RR 0,35, p = 0,05, tratamento 4 de 28 (14,3%), controle 9 de 22 (40,9%), dia 4, amostras não infecciosas (Ct> 30 ou não viável cultura).
risco de nenhuma cura virológica, 51,9% menor , RR 0,48, p = 0,08, tratamento 7 de 47 (14,9%), controle 13 de 42 (31,0%), dia 10, Ct> 30.
risco de nenhuma cura virológica, 57,9% menor , RR 0,42, p = 0,02, tratamento 8 de 47 (17,0%), controle 17 de 42 (40,5%), dia 8, Ct> 30.
risco de nenhuma cura virológica, 44,7% menor , RR 0,55, p = 0,05, tratamento 13 de 47 (27,7%), controle 21 de 42 (50,0%), dia 6, Ct> 30.
risco de nenhuma cura virológica, 31,9% menor , RR 0,68, p = 0,16, tratamento 13 de 28 (46,4%), controle 15 de 22 (68,2%), dia 4, Ct> 30.
Borody ] , 19/10/2021, retrospectivo, Austrália, Oceania, pré-impressão, 2 autores, dosagem 24 mg dias 1-10, este estudo usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com zinco e doxiciclina) – resultados de tratamentos individuais podem variam, excluídos nas análises de exclusão: relatório preliminar com detalhes mínimos.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 92,3% menor , RR 0,08, p = 0,03 , tratamento 0 de 600 (0,0%), controle 6 de 600 (1,0%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante).
risco de hospitalização, 92,9% menor , RR 0,07, p <0,001, tratamento 5 de 600 (0,8%), controle 70 de 600 (11,7%).
Bukhari ] , 16/01/2021, Randomized Controlled Trial, Paquistão, Sul da Ásia, pré-impressão, 10 autores, dosagem em dose única de 12 mg.Envie correções ou atualizações .risco de nenhuma cura virológica, 82,4% menor , RR 0,18, p <0,001 , tratamento 4 de 41 (9,8%), controle 25 de 45 (55,6%), dia 7.
risco de nenhuma cura virológica, 38,7% menor , RR 0,61, p <0,001, tratamento 24 de 41 (58,5%), controle 43 de 45 (95,6%), dia 3.
Buonfrate ] , 9/6/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Itália, Europa, pré-impressão, 18 autores, dosagem 1200μg / kg dias 1-5, braço B 600μg / kg, braço C 1200μg / kg.Envie correções ou atualizações .risco de hospitalização, 600,0% maior , RR 7,00, p = 0,30 , tratamento 4 de 58 (6,9%), controle 0 de 29 (0,0%), correção de continuidade devido a evento zero (com recíproca do braço contrastante).
mudança relativa na carga viral, RR 0,69, p = 0,10, tratamento 30, controle 29, dia 7, braço C.
mudança relativa na carga viral, RR 0,86, p = 0,12, tratamento 28, controle 29, dia 7, braço B.
Cadegiani ] , 04/11/2020, prospectivo, Brasil, América do Sul, revisado por pares, 4 autores, dosagem 200μg / kg dias 1-3, este estudo usa vários tratamentos no braço de tratamento (combinado com AZ, nitazoxanida (82 ), HCQ (22), espironolactona (66), dutasterida (4)) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar, excluídos nas análises de exclusão: grupo controle obtido retrospectivamente de pacientes não tratados na mesma população.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 78,3% menor , RR 0,22, p = 0,50 , tratamento 0 de 110 (0,0%), controle 2 de 137 (1,5%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante), grupo de controle 1.
risco de ventilação mecânica, 94,2% menor , RR 0,06, p = 0,005, tratamento 0 de 110 (0,0%), controle 9 de 137 (6,6%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco do braço contrastante), grupo controle 1.
risco de hospitalização, 98,0% menor , RR 0,02, p <0,001, tratamento 0 de 110 (0,0%), controle 27 de 137 (19,7%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante), grupo de controle 1.
Carvallo (C) ] , 15/09/2020, prospectivo, Argentina, América do Sul, revisado por pares, idade média 55,7, 3 autores, dosagem 36mg dias 1, 8, dose variada dependendo da condição do paciente – leve 24mg, moderado 36mg , 48 mg grave, este estudo usa vários tratamentos no grupo de tratamento (combinados com dexametasona, enoxaparina e aspirina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar, excluídos nas análises de exclusão: detalhes mínimos dos grupos fornecidos.Envie correções ou atualizações .pacientes moderados / graves, 85,4% menor , RR 0,15, p = 0,08 , tratamento 1 de 32 (3,1%), controle 3 de 14 (21,4%), a única morte por tratamento foi um paciente já internado na UTI antes do tratamento.
Chaccour ] , 12/7/2020, Double Blind Randomized Controlled Trial, Espanha, Europa, revisado por pares, 23 autores, dosagem 400μg / kg em dose única.Envie correções ou atualizações .risco de sintomas, 96,0% menor , RR 0,04, p <0,05 , tratamento 12, controle 12, regressão logística, chance de apresentar algum sintoma, RR aproximado de OR.
carga viral, 94,6% inferior , carga relativa 0,05, p <0,01, tratamento 12, controle 12, dia 7 de recuperação intermediária, média do gene E e gene N, dados no apêndice suplementar.
risco de nenhuma cura virológica, 8,0% menor , RR 0,92, p = 1,00, tratamento 12, controle 12.
Chahla ] , 30/03/2021, Cluster Randomized Controlled Trial, Argentina, América do Sul, pré-impressão, 9 autores, dosagem 24mg dias 1, 8, 15, 22.Envie correções ou atualizações .risco de não alta, 86,9% menor , RR 0,13, p = 0,004 , tratamento 2 de 110 (1,8%), controle 20 de 144 (13,9%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, regressão logística.
Chowdhury ] , 14/07/2020, Ensaio Controlado Randomizado, Bangladesh, Sul da Ásia, revisado por pares, 6 autores, dosagem 200μg / kg em dose única, este ensaio se compara a outro tratamento – os resultados podem ser melhores quando comparados ao placebo, este O ensaio usa vários tratamentos no braço do tratamento (combinados com doxiciclina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .risco de hospitalização, 80,6% menor , RR 0,19, p = 0,23 , tratamento 0 de 60 (0,0%), controle 2 de 56 (3,6%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante).
risco de nenhuma recuperação, 46,4% menor , RR 0,54, p <0,001, tratamento 27 de 60 (45,0%), controle 47 de 56 (83,9%), meio dia 5 de recuperação.
tempo de recuperação, 15,2% menor , tempo relativo 0,85, p = 0,07, tratamento 60, controle 56.
risco de nenhuma cura virológica, 80,6% menor , RR 0,19, p = 0,23, tratamento 0 de 60 (0,0%), controle 2 de 56 (3,6%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco do braço contrastante).
tempo para viral-, 4,3% menor , tempo relativo 0,96, p = 0,23, tratamento 60, controle 56.
Elalfy ] , 16/02/2021, retrospectivo, Egito, África, revisado por pares, 15 autores, dosagem 18mg dias 1, 4, 7, 10, 13, <90kg 18mg, 90-120kg 24mg,> 120kg 30mg, este O ensaio usa vários tratamentos no braço do tratamento (combinados com nitazoxanida, ribavirina e zinco) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .risco de nenhuma cura virológica, 86,9% menor , RR 0,13, p <0,001 , tratamento 7 de 62 (11,3%), controle 44 de 51 (86,3%), dia 15.
risco de nenhuma cura virológica, 58,1% menor , RR 0,42, p <0,001, tratamento 26 de 62 (41,9%), controle 51 de 51 (100,0%), dia 7.
Espitia-Hernandez ] , 15/08/2020, retrospectiva, México, América do Norte, revisão por pares, idade média de 45,1, 5 autores, dosagem 6 mg dias 1-2, 8-9, este estudo usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com azitromicina e colecalciferol) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .tempo de recuperação, 70,0% menor , tempo relativo 0,30, p <0,001 , tratamento 28, controle 7.
risco de viral + no dia 10, 97,2% menor , RR 0,03, p <0,001, tratamento 0 de 28 (0,0%), controle 7 de 7 (100,0%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos ( com recíproco do braço contrastante).
Faisal ] , 5/10/2021, Randomized Controlled Trial, Paquistão, Sul da Ásia, revisão por pares, 3 autores, dosagem 12 mg dias 1-5.Envie correções ou atualizações .risco de nenhuma recuperação, 68,4% menor , RR 0,32, p = 0,005 , tratamento 6 de 50 (12,0%), controle 19 de 50 (38,0%), 6-8 dias, recuperação intermediária.
risco de nenhuma recuperação, 27,3% menor , RR 0,73, p = 0,11, tratamento 24 de 50 (48,0%), controle 33 de 50 (66,0%), 3-5 dias.
risco de nenhuma recuperação, 75,0% menor , RR 0,25, p = 0,09, tratamento 2 de 50 (4,0%), controle 8 de 50 (16,0%), 9-10 dias.
Ghauri ] , 15/12/2020, retrospectiva, Paquistão, Sul da Ásia, revisão por pares, 6 autores, dosagem 12 mg dias 1-6.Envie correções ou atualizações .duração da febre, 98,0% menor , tempo relativo 0,02, p <0,001 , tratamento 37, controle 53, ajustado por estudo, regressão logística.
Krolewiecki ] , 18/06/2021, Ensaio Controlado Randomizado, Argentina, América do Sul, revisado por pares, 23 autores, dosagem 600μg / kg dias 1-5.Envie correções ou atualizações .risco de ventilação mecânica, 151,9% maior , RR 2,52, p = 1,00 , tratamento 1 de 27 (3,7%), controle 0 de 14 (0,0%), correção de continuidade devido a evento zero (com recíproca do braço contrastante).
risco de progressão da doença, 3,7% maior , RR 1,04, p = 1,00, tratamento 2 de 27 (7,4%), controle 1 de 14 (7,1%).
taxa de decaimento viral, 65,6% menor , RR 0,34, p = 0,09, tratamento 20, controle 14, taxa de decaimento viral média relativa (tabela corrigenda 2).
Loue ] , 17/04/2021, retrospectivo quasi-randomizado (escolha do paciente), França, Europa, revisão por pares, 2 autores, dosagem 200μg / kg dose única.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 70,0% menor , RR 0,30, p = 0,34 , tratamento 1 de 10 (10,0%), controle 5 de 15 (33,3%).
risco de caso grave de COVID-19, 55,0% menor , RR 0,45, p = 0,11, tratamento 3 de 10 (30,0%), controle 10 de 15 (66,7%).
López-Medina ] , 3/4/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Colômbia, América do Sul, revisão por pares, idade média 37,0, 19 autores, dosagem 300μg / kg dias 1-5, excluídos em análises de exclusão: forte evidência dos pacientes no grupo de controle que se automedicavam, ivermectina amplamente utilizada na população naquela época, e a identidade do medicamento do estudo foi ocultada pelo uso do nome D11AX22.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 66,8% menor , RR 0,33, p = 0,50 , tratamento 0 de 200 (0,0%), controle 1 de 198 (0,5%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante).
risco de escalada de atendimento, 60,8% menor , RR 0,39, p = 0,11, tratamento 4 de 200 (2,0%), controle 10 de 198 (5,1%), odds ratio convertido em risco relativo.
risco de escalada de atendimento com post-hoc <12h de exclusão, 34,3% menor , RR 0,66, p = 0,52, tratamento 4 de 200 (2,0%), controle 6 de 198 (3,0%), odds ratio convertido em risco relativo.
risco de deterioração em> = 2 pontos em uma escala de 8 pontos, 43,1% menor , RR 0,57, p = 0,37, tratamento 4 de 200 (2,0%), controle 7 de 198 (3,5%), odds ratio convertido em risco relativo .
risco de febre pós-randomização, 24,8% menor , RR 0,75, p = 0,38, tratamento 16 de 200 (8,0%), controle 21 de 198 (10,6%), odds ratio convertido em risco relativo.
risco de sintomas não resolvidos no dia 21, 15,3% menor , RR 0,85, p = 0,53, tratamento 36 de 200 (18,0%), controle 42 de 198 (21,2%), odds ratio convertido em risco relativo, modelo de risco proporcional de Cox.
razão de risco por falta de resolução dos sintomas, 6,5% menor , RR 0,93, p = 0,53, tratamento 200, controle 198.
Mahmud ] , 10/9/2020, Double Blind Randomized Controlled Trial, Bangladesh, Sul da Ásia, revisado por pares, 15 autores, dosagem de 12 mg em dose única, este estudo usa vários tratamentos no braço de tratamento (combinado com doxiciclina) – resultados de os tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 85,7% menor , RR 0,14, p = 0,25 , tratamento 0 de 183 (0,0%), controle 3 de 183 (1,6%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante).
risco de progressão da doença, 57,0% menor , RR 0,43, p <0,001, tratamento 16 de 183 (8,7%), controle 32 de 180 (17,8%), ajustado por estudo, regressão de Cox.
risco de nenhuma recuperação, 94,0% menor , RR 0,06, p <0,001, tratamento 72 de 183 (39,3%), controle 100 de 180 (55,6%), ajustado por estudo, dia 7, regressão de Cox.
risco de nenhuma recuperação, 38,5% menor , RR 0,61, p = 0,005, tratamento 40 de 183 (21,9%), controle 64 de 180 (35,6%), dia 11.
risco de nenhuma recuperação, 96,0% menor , RR 0,04, p <0,001, tratamento 42 de 183 (23,0%), controle 67 de 180 (37,2%), ajustado por estudo, dia 12, regressão de Cox.
tempo para recuperação, 27,0% menor , RR 0,73, p = 0,003, tratamento 183, controle 180, regressão de Cox.
risco de nenhuma cura virológica, 39,0% menor , RR 0,61, p = 0,002, tratamento 14 de 183 (7,7%), controle 36 de 180 (20,0%), ajustado por estudo, regressão de Cox.
Mayer ] , 23/09/2021, retrospectiva, Argentina, América do Sul, pré-impressão, 14 autores, dosagem 540μg / kg dias 1-5, dose média prescrita.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 55,1% menor , RR 0,45, p <0,001 , tratamento 3.266, controle 17.966, ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, regressão logística múltipla, Figura 3.
risco de admissão na UTI, 65,9% menor , RR 0,34, p <0,001, tratamento 3.266, controle 17.966, ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, regressão logística múltipla, Figura 3.
risco de morte, 27,6% menor , RR 0,72, p = 0,03, tratamento 3.266, controle 17.966, odds ratio convertido em risco relativo, não ajustado.
risco de admissão na UTI, 26,0% menor , RR 0,74, p = 0,13, tratamento 3.266, controle 17.966, odds ratio convertido em risco relativo, não ajustado.
Merino ] , 5/3/2021, retrospectivo quasi-randomizado (pacientes recebendo kit), coorte de base populacional, México, América do Norte, pré-impressão, 7 autores, dosagem 6mg bid dias 1-2.Envie correções ou atualizações .risco de internação, 74,4% menor , RR 0,26, p <0,001 , modelo 7, mesmo período, pacientes recebendo kit.
risco de internação, 68,4% menor , RR 0,32, p <0,001, modelo 1, diferentes períodos de tempo, portaria.
Mohan ] , 2/2/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Índia, Sul da Ásia, revisado por pares, 27 autores, dosagem 400μg / kg em dose única, 200μg / kg também testados.Envie correções ou atualizações .risco de não alta no dia 14, 62,5% menor , RR 0,38, p = 0,27 , tratamento 2 de 40 (5,0%), controle 6 de 45 (13,3%), ivermectina 24 mg.
risco de piora clínica, 32,5% menor , RR 0,68, p = 0,72, tratamento 3 de 40 (7,5%), controle 5 de 45 (11,1%), ivermectina 24 mg.
risco de nenhuma cura virológica, 23,8% menor , RR 0,76, p = 0,18, tratamento 21 de 40 (52,5%), controle 31 de 45 (68,9%), ivermectina 24 mg, dia 5.
risco de nenhuma cura virológica, 10,3% menor , RR 0,90, p = 0,65, tratamento 20 de 36 (55,6%), controle 26 de 42 (61,9%), ivermectina 24 mg, dia 7.
Mourya ] , 01/04/2021, retrospectiva, Índia, Sul da Ásia, revisão por pares, 5 autores, dosagem 12 mg dias 1-7.Envie correções ou atualizações .risco de nenhuma cura virológica, 89,4% menor , RR 0,11, p <0,001 , tratamento 5 de 50 (10,0%), controle 47 de 50 (94,0%).
Ravikirti ] , 1/9/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Índia, Sul da Ásia, revisado por pares, 11 autores, dosagem 12 mg dias 1, 2.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 88,7% menor , RR 0,11, p = 0,12 , tratamento 0 de 55 (0,0%), controle 4 de 57 (7,0%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante).
risco de ventilação mecânica, 79,3% menor , RR 0,21, p = 0,10, tratamento 1 de 55 (1,8%), controle 5 de 57 (8,8%).
risco de admissão na UTI, 13,6% menor , RR 0,86, p = 0,80, tratamento 5 de 55 (9,1%), controle 6 de 57 (10,5%).
risco de não alta hospitalar, 88,7% menor , RR 0,11, p = 0,12, tratamento 0 de 55 (0,0%), controle 4 de 57 (7,0%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco do braço contrastante).
risco de nenhuma cura virológica, 11,6% maior , RR 1,12, p = 0,35, tratamento 42 de 55 (76,4%), controle 39 de 57 (68,4%).
Roy ] , 12/03/2021, retrospectiva, análise de banco de dados, Índia, Sul da Ásia, pré-impressão, 5 autores, dosagem não especificada, este estudo usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com doxiciclina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar , excluídos nas análises de exclusão: nenhum desfecho sério relatado e recuperação rápida nos grupos de tratamento e controle, há pouco espaço para um tratamento melhorar os resultados.Envie correções ou atualizações .tempo relativo para resposta clínica de bem-estar, 5,6% menor , tempo relativo 0,94, p = 0,87 , tratamento 14, controle 15.
Szente Fonseca ] , 31/10/2020, retrospectivo, Brasil, América do Sul, revisado por pares, idade média de 50,6, 10 autores, dosagem 12mg dias 1-2, excluído em análises de exclusão: o resultado é provavelmente afetado pela colinearidade entre os tratamentos em o modelo.Envie correções ou atualizações .risco de hospitalização, 13,9% maior , RR 1,14, p = 0,53 , tratamento 340, controle 377, ajustado por estudo, razão de chances convertida em risco relativo, prevalência de controle aproximada da prevalência geral.
Together Trial ] , 8/6/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Brasil, América do Sul, pré-impressão, 1 autor, dosagem 400μg / kg dias 1-3, excluídos em análises de exclusão: relatório preliminar com detalhes mínimos.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 18,0% menor , RR 0,82, p = 0,54 , tratamento 18 de 677 (2,7%), controle 22 de 678 (3,2%).
observação estendida de ER ou hospitalização, 9,0% menor , RR 0,91, p = 0,51, tratamento 86 de 677 (12,7%), controle 95 de 678 (14,0%).
Vallejos ] , 7/2/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Argentina, América do Sul, revisado por pares, 29 autores, dosagem 12mg dias 1-2, <80kg 12mg, 80-110kg 18mg,> 110kg 24mg.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 33,5% maior , RR 1,33, p = 0,70 , tratamento 4 de 250 (1,6%), controle 3 de 251 (1,2%), odds ratio convertido em risco relativo.
risco de ventilação mecânica, 33,5% maior , RR 1,33, p = 0,70, tratamento 4 de 250 (1,6%), controle 3 de 251 (1,2%), odds ratio convertido em risco relativo.
risco de hospitalização, 33,0% menor , RR 0,67, p = 0,23, tratamento 14 de 250 (5,6%), controle 21 de 251 (8,4%), odds ratio convertido em risco relativo.
risco de nenhuma cura virológica, 5,0% maior , RR 1,05, p = 0,55, tratamento 137 de 250 (54,8%), controle 131 de 251 (52,2%), razão de chances convertida em risco relativo, dia 3.
risco de nenhuma cura virológica, 26,8% maior , RR 1,27, p = 0,29, tratamento 38 de 250 (15,2%), controle 30 de 251 (12,0%), odds ratio convertido em risco relativo, dia 12.

Tratamento tardio

A extração de efeitos segue regras pré-especificadas conforme detalhado acima e dá prioridade a resultados mais sérios. Apenas o primeiro resultado (mais sério) é usado nos cálculos, que podem diferir do efeito em que o artigo se concentra.

Abd-Elsalam ] , 6/2/2021, Randomized Controlled Trial, Egito, África, revisado por pares, 16 autores, dosagem 12 mg dias 1-3.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 25,0% menor , RR 0,75, p = 0,70 , tratamento 3 de 82 (3,7%), controle 4 de 82 (4,9%), odds ratio convertido em risco relativo, regressão logística.
risco de ventilação mecânica, sem alteração , RR 1,00, p = 1,00, tratamento 3 de 82 (3,7%), controle 3 de 82 (3,7%).
tempo de internação, 19,6% menor , tempo relativo 0,80, p = 0,09, tratamento 82, controle 82.
Ahsan ] , 29/04/2021, retrospectivo, Paquistão, Sul da Ásia, revisado por pares, 10 autores, dosagem 150μg / kg dias 1-2, 150-200μg / kg, este ensaio usa vários tratamentos no braço de tratamento (combinado com doxiciclina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar, excluídos nas análises de exclusão: resultados não ajustados sem detalhes do grupo.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 50,0% menor , RR 0,50, p = 0,03 , tratamento 17 de 110 (15,5%), controle 17 de 55 (30,9%).
Budhiraja ] , 18/11/2020, retrospectiva, Índia, Sul da Ásia, pré-impressão, 12 autores, dosagem não especificada.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 99,1% menor , RR 0,009, p = 0,04 , tratamento 0 de 34 (0,0%), controle 103 de 942 (10,9%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco de o braço contrastante), não ajustado.
Camprubí ] , 11/11/2020, retrospectiva, Espanha, Europa, revisão por pares, 9 autores, dosagem 200μg / kg dose única.Envie correções ou atualizações .risco de ventilação mecânica, 40,0% menor , RR 0,60, p = 0,67 , tratamento 3 de 13 (23,1%), controle 5 de 13 (38,5%).
risco de admissão na UTI, 33,3% menor , RR 0,67, p = 1,00, tratamento 2 de 13 (15,4%), controle 3 de 13 (23,1%), UTI no dia 8.
risco de nenhuma melhora no dia 8, 33,3% maior , RR 1,33, p = 1,00, tratamento 4 de 13 (30,8%), controle 3 de 13 (23,1%).
risco de não cura virológica, 25,0% maior , RR 1,25, p = 1,00, tratamento 5 de 13 (38,5%), controle 4 de 13 (30,8%), testes realizados entre os dias 3-5.
Chachar ] , 30/09/2020, Ensaio Controlado Randomizado, Índia, Sul da Ásia, revisado por pares, 6 autores, dosagem 36mg, 12mg stat, 12mg após 12 horas, 12mg após 24 horas.Envie correções ou atualizações .risco de nenhuma recuperação no dia 7, 10,0% menor , RR 0,90, p = 0,50 , tratamento 9 de 25 (36,0%), controle 10 de 25 (40,0%).
Elavarasi ] , 12/08/2021, retrospectiva, Índia, Sul da Ásia, pré-impressão, 26 autores, dosagem não especificada, excluída em análises de exclusão: resultados não ajustados sem detalhes do grupo.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 19,6% menor , RR 0,80, p = 0,12 , tratamento 48 de 283 (17,0%), controle 311 de 1.475 (21,1%), não ajustado.
Gonzalez ] , 2/23/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, México, América do Norte, pré-impressão, idade média 53,8, 13 autores, dosagem de 12 mg em dose única, 18 mg para pacientes> 80 kg.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 14,4% menor , RR 0,86, p = 1,00 , tratamento 5 de 36 (13,9%), controle 6 de 37 (16,2%).
risco de deterioração respiratória ou morte, 8,6% menor , RR 0,91, p = 1,00, tratamento 8 de 36 (22,2%), controle 9 de 37 (24,3%).
risco de não alta hospitalar, 37,0% maior , RR 1,37, p = 0,71, tratamento 4 de 36 (11,1%), controle 3 de 37 (8,1%).
tempo de internação, 20,0% maior , tempo relativo 1,20, p = 0,43, tratamento 36, controle 37.
Gorial ] , 7/8/2020, retrospectivo, Iraque, Oriente Médio, pré-impressão, 9 autores, dosagem 200μg / kg dose única.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 71,0% menor , RR 0,29, p = 1,00 , tratamento 0 de 16 (0,0%), controle 2 de 71 (2,8%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante).
tempo de internação, 42,0% menor , tempo relativo 0,58, p <0,001, tratamento 16, controle 71.
risco de nenhuma recuperação, 71,0% menor , RR 0,29, p = 1,00, tratamento 0 de 16 (0,0%), controle 2 de 71 (2,8%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco do braço contrastante).
Hashim ] , 26/10/2020, Single Blind Randomized Controlled Trial, Iraque, Oriente Médio, revisado por pares, 7 autores, dosagem 200μg / kg dias 1-2, alguns pacientes receberam uma terceira dose no dia 8, este estudo usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com doxiciclina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 91,7% menor , RR 0,08, p = 0,03 , tratamento 0 de 59 (0,0%), controle 6 de 70 (8,6%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco de o braço contrastante), excluindo pacientes críticos não randomizados.
risco de morte, 67,1% menor , RR 0,33, p = 0,16, tratamento 2 de 70 (2,9%), controle 6 de 70 (8,6%), odds ratio convertido em risco relativo, incluindo pacientes críticos que sempre foram alocados para tratamento.
risco de progressão da doença, 83,1% menor , RR 0,17, p = 0,07, tratamento 1 de 59 (1,7%), controle 7 de 70 (10,0%), excluindo pacientes críticos não randomizados.
risco de progressão da doença, 57,4% menor , RR 0,43, p = 0,20, tratamento 3 de 70 (4,3%), controle 7 de 70 (10,0%), odds ratio convertido em risco relativo, incluindo pacientes críticos que sempre foram alocados para tratamento .
tempo de recuperação, 40,7% menor , tempo relativo 0,59, p <0,001, tratamento 70, controle 70.
Hazan ] , 7/7/2021, retrospectivo, EUA, América do Norte, pré-impressão, 7 autores, dosagem 12 mg dias 1, 4, 8, este estudo usa vários tratamentos no braço de tratamento (combinado com doxiciclina, zinco, vitamina D, vitamina C) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar, excluídos nas análises de exclusão: o estudo usa um braço de controle sintético.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 85,9% menor , RR 0,14, p = 0,04 , risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca do braço contrastante).
risco de hospitalização, 93,3% menor , RR 0,07, p = 0,001, risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca do braço contrastante).
Huvemek ] , 25/03/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Bulgária, Europa, pré-impressão, 1 autor, dosagem 400μg / kg dias 1-3.Envie correções ou atualizações .risco de nenhuma melhora, 31,6% menor , RR 0,68, p = 0,28 , tratamento 13 de 50 (26,0%), controle 19 de 50 (38,0%), dia 7, pacientes com melhora na escala da OMS.
risco de nenhuma melhora, 34,5% menor , RR 0,66, p = 0,07, tratamento 19 de 50 (38,0%), controle 29 de 50 (58,0%), dia 4, pacientes com melhora na escala da OMS.
Khan ] , 24/09/2020, retrospectivo, Bangladesh, Sul da Ásia, pré-impressão, idade média de 35,0, 8 autores, dosagem 12 mg em dose única.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 87,1% menor , RR 0,13, p = 0,02 , tratamento 1 de 115 (0,9%), controle 9 de 133 (6,8%).
risco de admissão na UTI, 89,5% menor , RR 0,11, p = 0,007, tratamento 1 de 115 (0,9%), controle 11 de 133 (8,3%).
risco de progressão da doença, 83,5% menor , RR 0,17, p <0,001, tratamento 3 de 115 (2,6%), controle 21 de 133 (15,8%).
risco de nenhuma recuperação, 87,1% menor , RR 0,13, p = 0,02, tratamento 1 de 115 (0,9%), controle 9 de 133 (6,8%).
tempo de internação, 40,0% menor , tempo relativo 0,60, p <0,001, tratamento 115, controle 133.
tempo para viral-, 73,3% menor , tempo relativo 0,27, p <0,001, tratamento 115, controle 133.
Kishoria ] , 31/08/2020, Randomized Controlled Trial, Índia, Sul da Ásia, revisado por pares, 7 autores, dosagem 12 mg em dose única, excluído em análises de exclusão: diferenças excessivas não ajustadas entre os grupos.Envie correções ou atualizações .risco de não alta hospitalar, 7,5% maior , RR 1,08, p = 1,00 , tratamento 11 de 19 (57,9%), controle 7 de 13 (53,8%).
risco de nenhuma cura virológica, 7,5% maior , RR 1,08, p = 1,00, tratamento 11 de 19 (57,9%), controle 7 de 13 (53,8%), dia 3.
risco de nenhuma cura virológica, 220,0% maior , RR 3,20, p = 0,45, tratamento 1 de 5 (20,0%), controle 0 de 6 (0,0%), correção de continuidade devido a evento zero (com recíproco do braço contrastante), dia 5
Lima-Morales ] , 2/10/2021, prospectivo, México, América do Norte, revisado por pares, 9 autores, dosagem de 12 mg em dose única, este estudo usa vários tratamentos no braço de tratamento (combinado com azitromicina, montelucaste e aspirina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 77,7% menor , RR 0,22, p <0,001 , tratamento 15 de 481 (3,1%), controle 52 de 287 (18,1%), ajustado por estudo, razão de chances convertida em risco relativo, multivariada.
risco de ventilação mecânica, 51,9% menor , RR 0,48, p = 0,15, tratamento 8 de 434 (1,8%), controle 11 de 287 (3,8%).
risco de hospitalização, 67,4% menor , RR 0,33, p <0,001, tratamento 44 de 481 (9,1%), controle 89 de 287 (31,0%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, multivariado.
risco de nenhuma recuperação, 58,6% menor , RR 0,41, p <0,001, tratamento 75 de 481 (15,6%), controle 118 de 287 (41,1%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, recuperação no dia 14 após sintomas multivariados.
Malaysia Ministry of Health ] , 11/3/2021, Randomized Controlled Trial, Malaysia, Europe, preprint, 1 autor, dosagem 400μg / kg dias 1-5, excluído em análises de exclusão: relatório preliminar com detalhes mínimos.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 69,1% menor , RR 0,31, p = 0,09 , tratamento 3 de 241 (1,2%), controle 10 de 249 (4,0%), odds ratio convertido em risco relativo.
risco de progressão da doença, 22,8% maior , RR 1,23, p = 0,30, tratamento 51 de 241 (21,2%), controle 43 de 249 (17,3%), odds ratio convertido em risco relativo.
Okumuş ] , 1/12/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Turquia, Europa, revisado por pares, 15 autores, dosagem 200μg / kg dias 1-5, 36-50kg – 9mg, 51-65kg – 12mg, 66- 79kg – 15mg,> 80kg 200μg / kg.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 33,3% menor , RR 0,67, p = 0,55 , tratamento 6 de 30 (20,0%), controle 9 de 30 (30,0%).
risco de nenhuma melhora no dia 10, 42,9% menor , RR 0,57, p = 0,18, tratamento 8 de 30 (26,7%), controle 14 de 30 (46,7%).
risco de nenhuma melhora no dia 5, 15,8% menor , RR 0,84, p = 0,60, tratamento 16 de 30 (53,3%), controle 19 de 30 (63,3%).
risco de nenhuma cura virológica, 80,0% menor , RR 0,20, p = 0,02, tratamento 2 de 16 (12,5%), controle 5 de 8 (62,5%), dia 10.
Podder ] , 9/3/2020, Randomized Controlled Trial, Bangladesh, Sul da Ásia, revisão por pares, 4 autores, dosagem 200μg / kg em dose única.Envie correções ou atualizações .tempo de recuperação da inscrição, 16,1% menor , tempo relativo 0,84, p = 0,34 , tratamento 32, controle 30.
Pott-Junior ] , 3/9/2021, Randomized Controlled Trial, Brasil, América do Sul, revisão por pares, 10 autores, dosagem 200μg / kg dose única, dose varia em três braços 100, 200, 400μg / kg.Envie correções ou atualizações .risco de ventilação mecânica, 85,2% menor , RR 0,15, p = 0,25 , tratamento 1 de 27 (3,7%), controle 1 de 4 (25,0%).
risco de admissão na UTI, 85,2% menor , RR 0,15, p = 0,25, tratamento 1 de 27 (3,7%), controle 1 de 4 (25,0%).
melhora relativa no valor de Ct, 0,8% menor , RR 0,99, p = 1,00, tratamento 27, controle 3.
risco de não cura virológica, 11,1% maior , RR 1,11, p = 1,00, tratamento 10 de 27 (37,0%), controle 1 de 3 (33,3%).
Rajter ] , 13/10/2020, retrospectivo, propensity score matching, EUA, América do Norte, revisão por pares, 6 autores, dosagem 200μg / kg dose única.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 46,0% menor , RR 0,54, p = 0,04 , tratamento 13 de 98 (13,3%), controle 24 de 98 (24,5%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, PSM.
risco de morte, 66,9% menor , RR 0,33, p = 0,03, tratamento 26 de 173 (15,0%), controle 27 de 107 (25,2%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, multivariado.
risco de ventilação mecânica, 63,6% menor , RR 0,36, p = 0,10, tratamento 4 de 98 (4,1%), controle 11 de 98 (11,2%), coorte compatível excluindo intubação inicial.
Shahbaznejad ] , 19/01/2021, Double Blind Randomized Controlled Trial, Irã, Oriente Médio, revisado por pares, 8 autores, dosagem 200μg / kg em dose única.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 197,1% maior , RR 2,97, p = 1,00 , tratamento 1 de 35 (2,9%), controle 0 de 34 (0,0%), correção de continuidade devido a evento zero (com recíproca do braço contrastante), paciente morreu dentro de 24 horas após a admissão.
risco de ventilação mecânica, 94,3% maior , RR 1,94, p = 1,00, tratamento 2 de 35 (5,7%), controle 1 de 34 (2,9%).
tempo de recuperação, 31,6% menor , tempo relativo 0,68, p = 0,05, tratamento 35, controle 34, duração da disipneia.
tempo de recuperação, 19,2% menor , tempo relativo 0,81, p = 0,02, tratamento 35, controle 34, duração de todos os sintomas.
tempo de internação, 15,5% menor , tempo relativo 0,85, p = 0,02, tratamento 35, controle 34.
Soto-Becerra ] , 10/8/2020, retrospectivo, análise de banco de dados, Peru, América do Sul, pré-impressão, idade média 59,4, 4 autores, dosagem 200μg / kg dose única, excluídos em análises de exclusão: confusão substancial não ajustada por indicação provável, inclui pacientes PCR + que podem ser assintomáticos para COVID-19, mas hospitalizados por outros motivos.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 17,1% menor , RR 0,83, p = 0,01 , tratamento 92 de 203 (45,3%), controle 1.438 de 2.630 (54,7%), IVM vs. controle dia 43 (último dia disponível) KM ponderado da figura 3, de acordo com as regras pré-especificadas, os resultados de mortalidade do último dia disponível têm prioridade.
risco de morte, 39,0% maior , RR 1,39, p = 0,16, tratamento 47 de 203 (23,2%), controle 401 de 2.630 (15,2%), ajustado por estudo, dia 30, Tabela 2, IVM wHR.
Spoorthi ] , 14/11/2020, prospectivo, Índia, Sul da Ásia, revisado por pares, 2 autores, dosagem não especificada, este ensaio usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com doxiciclina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .tempo de recuperação, 21,1% menor , tempo relativo 0,79, p = 0,03 , tratamento 50, controle 50.
tempo de internação, 15,5% menor , tempo relativo 0,84, p = 0,01, tratamento 50, controle 50.

ProfilaxiaA extração de efeitos segue regras pré-especificadas conforme detalhado acima e dá prioridade a resultados mais sérios. Apenas o primeiro resultado (mais sério) é usado nos cálculos, que podem diferir do efeito em que o artigo se concentra.

Alam ] , 15/12/2020, prospectivo, Bangladesh, Sul da Ásia, revisão por pares, 13 autores, dosagem 12 mg mensal.Envie correções ou atualizações .risco de caso de COVID-19, 90,6% menor , RR 0,09, p <0,001 , tratamento 4 de 58 (6,9%), controle 44 de 60 (73,3%).
Behera (B) ] , 15/02/2021, prospectivo, Índia, Sul da Ásia, revisão por pares, 14 autores, dosagem 300μg / kg dias 1, 4.Envie correções ou atualizações .risco de caso de COVID-19, 83,0% menor , RR 0,17, p <0,001 , tratamento 45 de 2.199 (2,0%), controle 133 de 1.147 (11,6%), duas doses.
Behera ] , 03/11/2020, retrospectiva, Índia, Sul da Ásia, revisão por pares, 13 autores, dosagem 300μg / kg dias 1, 4.Envie correções ou atualizações .risco de caso COVID-19, 53,8% menor , RR 0,46, p <0,001 , tratamento 41 de 117 (35,0%), controle 145 de 255 (56,9%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, modelo 2 2 + Doses regressão logística condicional.
Bernigaud ] , 28/11/2020, retrospectiva, França, Europa, revisado por pares, 12 autores, dosagem 200μg / kg dias 1, 8, 15, 400μg / kg dias 1, 8, 15, duas dosagens diferentes.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 99,4% menor , RR 0,006, p = 0,08 , tratamento 0 de 69 (0,0%), controle 150 de 3.062 (4,9%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproca de o braço contrastante).
risco de caso COVID-19, 55,1% menor , RR 0,45, p = 0,01, tratamento 7 de 69 (10,1%), controle 692 de 3.062 (22,6%).
Carvallo ] , 17/11/2020, prospectivo, Argentina, América do Sul, revisado por pares, 4 autores, dosagem de 12 mg semanais, este estudo usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com iota-carragenina) – resultados de tratamentos individuais podem variam, excluídos em análises de exclusão: preocupação com possíveis problemas de dados.Envie correções ou atualizações .risco de caso COVID-19, 99,9% menor , RR 0,001, p <0,001 , tratamento 0 de 788 (0,0%), controle 237 de 407 (58,2%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos ( com recíproco do braço contrastante).
Carvallo (B) ] , 19/10/2020, prospectivo, Argentina, América do Sul, pré-impressão, 1 autor, dosagem 1mg dias 1-14, este estudo usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com iota-carragenina) – resultados de tratamentos individuais podem variar, excluídos em análises de exclusão: preocupação com possíveis problemas de dados.Envie correções ou atualizações .risco de caso COVID-19, 96,3% menor , RR 0,04, p <0,001 , tratamento 0 de 131 (0,0%), controle 11 de 98 (11,2%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos ( com recíproco do braço contrastante).
Chahla (B) ] , 11/01/2021, Ensaio Controlado Randomizado, Argentina, América do Sul, revisado por pares, 11 autores, dosagem de 12 mg semanais, este ensaio usa tratamentos múltiplos no braço de tratamento (combinado com iota-carragenina) – os resultados dos tratamentos individuais podem variar.Envie correções ou atualizações .risco de caso moderado / grave, 95,2% menor , RR 0,05, p = 0,002 , tratamento 0 de 117 (0,0%), controle 10 de 117 (8,5%), risco relativo não é 0 devido à correção de continuidade devido a zero eventos ( com recíproco do braço contrastante), COVID-19 moderado / grave.
risco de caso COVID-19, 84,0% menor , RR 0,16, p = 0,004, tratamento 4 de 117 (3,4%), controle 25 de 117 (21,4%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, todos os casos.
Hellwig ] , 28/11/2020, retrospectivo, estudo ecológico, vários países, várias regiões, revisado por pares, 2 autores, dosagem 200μg / kg, dose variada, normalmente 150-200μg / kg, excluída em análises de exclusão: não um ensaio típico, análise de países africanos que usaram ou não profilaxia com ivermectina para infecções parasitárias.Envie correções ou atualizações .risco de caso COVID-19, 78,0% menor , RR 0,22, p <0,02 , países africanos, PCTI vs. sem PCT, casos relativos per capita.
IVERCOR PREP ] , 20/12/2020, retrospectivo, Argentina, América do Sul, pré-impressão, 1 autor, dosagem 12mg semanal, excluído nas análises de exclusão: detalhes mínimos fornecidos.Envie correções ou atualizações .risco de caso de COVID-19, 73,4% menor , RR 0,27, p <0,001 , tratamento 13 de 389 (3,3%), controle 61 de 486 (12,6%).
Mondal ] , 31/05/2021, retrospectiva, Índia, Sul da Ásia, revisão por pares, 11 autores, dosagem não especificada.Envie correções ou atualizações .risco de caso sintomático, 87,9% menor , RR 0,12, p = 0,006 , tratamento 128, controle 1.342, odds ratio convertido em risco relativo, regressão logística multivariada, prevalência de controle aproximada da prevalência geral.
Morgenstern ] , 16/04/2021, retrospectiva, propensity score matching, República Dominicana, Caribe, revisão por pares, 16 autores, dosagem 200μg / kg semanalmente.Envie correções ou atualizações .risco de hospitalização, 80,0% menor , RR 0,20, p = 0,50 , tratamento 0 de 271 (0,0%), controle 2 de 271 (0,7%), risco relativo não é 0 por causa da correção de continuidade devido a zero eventos (com recíproco de o braço contrastante), PSM.
risco de caso COVID-19, 74,0% menor , RR 0,26, p = 0,008, tratamento 5 de 271 (1,8%), controle 18 de 271 (6,6%), ajustado por estudo, PSM, regressão multivariada de Cox.
Seet ] , 4/14/2021, Cluster Randomized Controlled Trial, Singapura, Ásia, revisado por pares, 15 autores, dosagem 12 mg dose única, 200 µg / kg, máximo de 12 mg, este ensaio pode ser comparado com outro tratamento – os resultados podem ser melhores quando em comparação com o placebo.Envie correções ou atualizações .risco de caso sintomático, 49,8% menor , RR 0,50, p = 0,01 , tratamento 32 de 617 (5,2%), controle 64 de 619 (10,3%).
risco de caso COVID-19, 5,8% menor , RR 0,94, p = 0,61, tratamento 398 de 617 (64,5%), controle 433 de 619 (70,0%), ajustado por estudo, odds ratio convertido em risco relativo, modelo 6.
Shouman ] , 28/08/2020, Ensaio Controlado Randomizado, Egito, África, revisado por pares, 8 autores, dosagem 18mg dias 1, 3, a dose varia dependendo do peso – 40-60kg: 15mg, 60-80kg: 18mg, > 80kg: 24mg.Envie correções ou atualizações .risco de caso sintomático, 91,3% menor , RR 0,09, p <0,001 , tratamento 15 de 203 (7,4%), controle 59 de 101 (58,4%), ajustado por estudo, multivariado.
risco de caso grave de COVID-19, 92,9% menor , RR 0,07, p = 0,002, tratamento 1 de 203 (0,5%), controle 7 de 101 (6,9%), não ajustado.
Tanioka ] , 26/03/2021, retrospectivo, estudo ecológico, vários países, várias regiões, pré-impressão, 3 autores, dosagem 200μg / kg, dose variada, normalmente 150-200μg / kg, excluída em análises de exclusão: não é um ensaio típico , análise de países africanos que usaram ou não profilaxia com ivermectina para infecções parasitárias.Envie correções ou atualizações .risco de morte, 88,2% menor , RR 0,12, p = 0,002 , mortalidade média relativa por milhão.

Dados suplementaresDados suplementaresReferências1Abd-Elsalam et al., Journal of Medical Virology , doi: 10.1002 / jmv.27122 , Clinical Study Evaluating the Efficacy of Ivermectin in COVID-19 Treatment: A Randomized Controlled Study , https://onlinelibrary.wiley.com/doi/ 10.1002 / jmv.27122 .2Adams , B., Fierce Biotech , Merck deve fazer um novo teste para o vacilante medicamento COVID-19 de $ 425 milhões que o governo dos EUA pediu para comprar , https://www.fiercebiotech.com/biot..rug-us-government-asked para comprar .3Ahmed et al., International Journal of Infectious Diseases , doi: 10.1016 / j.ijid.2020.11.191 , Um curso de cinco dias de ivermectina para o tratamento de COVID-19 pode reduzir a duração da doença , https: //www.sciencedirect .com / science / article / pii / S1201971220325066 .4Ahsan et al., Cureus , doi: 10.7759 / cureus.14761 , Variantes Clínicas, Características e Resultados Entre Pacientes COVID-19: Uma Análise de Série de Casos em um Hospital de Atenção Terciária em Karachi, Paquistão , https: //www.cureus. com / articles / 56 ..- care-hospital-in-karachi-pakistan .5ajtmh.org , https://www.ajtmh.org/view/journals/tpmd/104/1/article-p35.xml .6Alam et al., European Journal ofMedical and Health Sciences , doi: 10.24018 / ejmed.2020.2.6.599 , Ivermectina como profilaxia pré-exposição para COVID-19 entre profissionais de saúde em um hospital terciário selecionado em Dhaka – um estudo observacional , https: / /ejmed.org/index.php/ejmed/article/view/599 .7Altman , D., BMJ , doi: 10.1136 / bmj.d2304 , Como obter o valor P de um intervalo de confiança , https://www.bmj.com/content/343/bmj.d2304 .8Altman (B) et al., BMJ , doi: 10.1136 / bmj.d2090 , How to get the trust interval from a P value , https://www.bmj.com/content/343/bmj.d2090 .9Amrhein et al., Nature, 567: 305-307 , Scientists elevam-se contra a importância estatística , https://www.nature.com/articles/d41586-019-00857-9 .10Anglemyer et al., Cochrane Database of Systematic Reviews 2014, Issue 4 , doi: 10.1002 / 14651858.MR000034.pub2 , Resultados de saúde avaliados com desenhos de estudos observacionais em comparação com aqueles avaliados em ensaios randomizados , https://www.cochranelibrary.com/ cd..0.1002 / 14651858.MR000034.pub2 / full .11Aref et al., International Journal of Nanomedicine , doi: 10.2147 / IJN.S313093 , Clinical, Biochemical and Molecular Evaluations of Ivermectin Mucoadhesive Nanosuspension Nasal Spray in Reducing Upper Respiratory Symptoms of Mild COVID-19 , https://www.dovepress.com /clinical..peer-reviewed-fulltext-article-IJN .12Arévalo et al., Scientific Reports , doi: 10.1038 / s41598-021-86679-0 (preprint 11/2/20), Ivermectina reduz infecção por coronavírus in vivo em um modelo experimental de camundongo , https://www.nature.com/ articles / s41598-021-86679-0 .13Babalola et al., QJM: An International Journal of Medicine , doi: 10.1093 / qjmed / hcab035 (preprint 1/6), Ivermectina mostra benefícios clínicos em COVID19 leve a moderado: um estudo duplo-cego controlado randomizado, dose-resposta em Lagos , https://academic.oup.com/qjmed/adv../doi/10.1093/qjmed/hcab035/6143037 .14Baqui et al., The Lancet Global Health , doi: 10.1016 / S2214-109X (20) 30285-0 , Variações étnicas e regionais na mortalidade hospitalar de COVID-19 no Brasil: um estudo transversal observacional , https: // www .sciencedirect.com / science / article / pii / S2214109X20302850 .15Behera et al., PLoS ONE , doi: 10.1371 / journal.pone.0247163 (preprint 11/3), Papel da ivermectina na prevenção da infecção por SARS-CoV-2 entre profissionais de saúde na Índia: um estudo de caso-controle correspondente , https://journals.plos.org/plosone/..le?id=10.1371/journal.pone.0247163 .16Behera (B) et al., Cureus 13: 8 , doi: 10.7759 / cureus.16897 (preprint 2/15/21), Papel Profilático da Ivermectina na Síndrome Respiratória Aguda Grave Coronavírus 2 Infecção Entre Trabalhadores da Saúde , https: // www .cureus.com / articles / 64..infecção-entre-trabalhadores-da-saúde .17Bello et al., Journal of Biomolecular Structure and Dynamics , doi: 10.1080 / 07391102.2021.1911857 , Elucidation of the inibitory activity of ivermectin with host nuclear importin α e vários SARS-CoV-2 alvos , https://www.tandfonline.com /doi/full/10.1080/07391102.2021.1911857 .18Bernigaud et al., Annals of Dermatology and Venereology , doi: 10.1016 / j.annder.2020.09.231 , Ivermectina benefício: da sarna para COVID-19, um exemplo de serendipidade , https://www.sciencedirect.com/science/ artigo / pii / S015196382030627X .19Bhattacharya et al., Int. J. Scientific Research , doi: 10.36106 / ijsr / 7232245 , Estudo observacional sobre características clínicas, tratamento e resultado de COVID 19 em um centro de cuidados terciários na Índia – uma série de casos retrospectivos , https://www.worldwidejournals.com/ .. ctober_2020_1614017661_0932284.pdf .20Biber et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.05.31.21258081 (resultados 2/12/21), Resultado favorável na carga viral e viabilidade de cultura usando ivermectina no tratamento precoce de pacientes não hospitalizados com COVID-19 leve, A duplo- ensaio clínico cego, randomizado e controlado por placebo , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2021.05.31.21258081v1 .21BiRD Group , artigo recente da BBC “False Science” desintegra-se sob escrutínio , https://bird-group.org/the-bbcs-re..-is-disintegrating-under-scrutiny/ .22bird-group.org , https://bird-group.org/rebuttal-to-roman-et-al/ .23blogs.bmj.com , https://blogs.bmj.com/bmj/2018/11/..ochrane-no-longer-a-collaboration/ .24bmj.com , https://www.bmj.com/content/364/bmj.k5302 .25Borody et al., TrialSite News , Combination Therapy For COVID-19 Based on Ivermectin in an Australian Population , https://trialsitenews.com/combinat..ectin-in-an-australian-population/ .26Bray et al., Antiviral Res. , doi: 10.1016 / j.antiviral.2020.104805 , Ivermectina e COVID-19: Um relatório em Antiviral Research, amplo interesse, uma advertência da FDA, duas cartas ao editor e as respostas dos autores , https: //www.ncbi.nlm .nih.gov / pmc / articles / PMC7172803 / .27Bryant et al., American Journal of Therapeutics , doi: 10.1097 / MJT.0000000000001402 (preprint 3/11/21), Ivermectin for Prevention and Treatment of COVID-19 Infection: A Systematic Review, Meta-analysis, and Trial Sequential Analysis to Inform Clinical Guidelines , https://journals.lww.com/americant..Prevention_and_Treatment_of.7.aspx .28Budhiraja et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2020.11.16.20232223 , Perfil clínico dos primeiros 1000 casos COVID-19 internados em hospitais de cuidados terciários e os correlatos de sua mortalidade: uma experiência indiana , https://www.medrxiv.org/ content / 10.1101 / 2020.11.16.20232223v1 .29Bukhari et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.02.02.21250840 (resultados 1/16), Eficácia da Ivermectina em COVID-19 Pacientes com Doença Leve a Moderada , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2021.02 .02.21250840v1 .30Buonfrate et al., SSRN , doi: 10.2139 / ssrn.3918289 , Ivermectina de Dose Elevada para o Tratamento Precoce de COVID-19 (Estudo COVIER): A Randomizado, Duplo-Cego, Multicêntrico, Fase II, Descoberta de Dose, Prova de Conceito Ensaio clínico , https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=3918289 .31Butler et al., The Lancet Respiratory Medicine , doi: 10.1016 / S2213-2600 (21) 00310-6 , Doxiciclina para tratamento comunitário de suspeita de COVID-19 em pessoas com alto risco de resultados adversos no Reino Unido (PRINCÍPIO): um randomizado , teste de plataforma adaptável controlado, de rótulo aberto , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2213260021003106 .32Cadegiani et al., New Microbes and New Infections , doi: 10.1016 / j.nmni.2021.100915 (preprint 11/4/2020), Early COVID-19 Therapy with azithromycin plus nitazoxanide, ivermectin ou hydroxychloroquine in Ambulatorial Significantemente Melhorado COVID-19 resultados em comparação com os resultados conhecidos em pacientes não tratados , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2052297521000792 .33Caly et al., Antiviral Research , doi: 10.1016 / j.antiviral.2020.104787 , O medicamento aprovado pela FDA ivermectina inibe a replicação de SARS-CoV-2 in vitro , https://www.sciencedirect.com/science/article/ pii / S0166354220302011 .34Campbell , J. , BBC desmistifica ivermectin , https://www.youtube.com/watch?v=zy7c_FHiEac .35Camprubí et al., PLoS ONE, 15:11 , doi: 10.1371 / journal.pone.0242184 , Falta de eficácia de doses padrão de ivermectina em pacientes COVID-19 graves , https://journals.plos.org/plosone/. .le? id = 10.1371 / journal.pone.0242184 .36Canga et al., AAPS J. , doi: 10.1208 / s12248-007-9000-9 , The Pharmacokinetics and Interactions of Ivermectin in Humans – A Mini-review , https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc / articles / PMC2751445 / .37Carvallo et al., Journal of Biomedical Research and Clinical Investigation , doi: 10.31546 / 2633-8653.1007 , Estudo da Eficácia e Segurança de Ivermectina Tópica + Iota-Carragenina na Profilaxia contra COVID-19 em Pessoal de Saúde , https: // medicalpressopenaccess .com / upload / 1605709669_1007.pdf .38Carvallo (B) et al., NCT04425850 , Usefulness of Topic Ivermectin and Carrageenan to Prevent Contagion of Covid 19 (IVERCAR) , https://clinicaltrials.gov/ct2/show/results/NCT04425850 .39Carvallo (C) et al., Journal of Clinical Trials, 11: 459 (preprint 9/15/20) , Safety and Efficacy of the Combined Use of Ivermectin, Dexamethasone, Enoxaparin and Aspirina against COVID-19 the IDEA Protocol , https: //www.longdom.org/open-acces..vid19-the-idea-protocol-70290.html .40cellohealth.com , https://cellohealth.com/ .41Chaccour et al., EClinicalMedicine , doi: 10.1016 / j.eclinm.2020.100720 (preprint 12/7), O efeito do tratamento precoce com ivermectina na carga viral, sintomas e resposta humoral em pacientes com COVID-19 não grave: Um piloto , ensaio clínico duplo-cego, controlado por placebo, randomizado , https://www.thelancet.com/journals../PIIS2589-5370(20)30464-8/fulltext .42Chaccour (B) et al., Malar. J. , doi: 10.1186 / s12936-017-1801-4 , Ivermectina para reduzir a transmissão da malária I. Considerações farmacocinéticas e farmacodinâmicas sobre eficácia e segurança , https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5402169 / .43Chachar et al., International Journal of Sciences, 9: 31-35 , doi: 10.18483 / ijSci.2378 , Effectiveness of Ivermectin in SARS-CoV-2 / COVID-19 Patients , https://www.ijsciences.com/pub / artigo / 2378 .44Chahla et al., Research Square , doi: 10.21203 / rs.3.rs-495945 / v1 (original preprint 3/30), Cluster Randomized Trials – Ivermectin Repurposing For COVID-19 Tratamento de pacientes ambulatoriais com doença leve em centros de atenção primária à saúde , https://www.researchsquare.com/article/rs-495945/v1 .45Chahla (B) et al., American Journal of Therapeutics , doi: 10.1097 / MJT.0000000000001433 , Um ensaio randomizado – tratamento intensivo baseado em ivermectina e iota-carragenina como profilaxia pré-exposição para COVID-19 em agentes de saúde , https: / /www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8415509/ .46Chamie-Quintero et al., OSF Preprints , Ivermectina para COVID-19 no Peru: redução de 14 vezes no excesso de mortes em todo o país, p = 0,002 para efeito por estado, então aumento de 13 vezes após o uso de ivermectina restrito , https: // osf.io/9egh4 .47Chamie-Quintero (B) , J. , Os Últimos Resultados do Sucesso da Ivermectina no Tratamento de Surtos de COVID-19 , https://covid19criticalcare.com/iv..nalyses-on-covid19-and-ivermectin/ .48Charilaou et al., American Journal of Gastroenterology , doi: 10.14309 / 00000434-201610001-01012 , Acetaminophen Toxicity: Trends in Hospitalization and their Outcomes in United States de 2002-2011 , https://journals.lww.com/ajg/Fullt ..rends_in_Hospitalization.1012.aspx .49.Chiu et al., J. Agric. Food Chem. , doi: 10.1021 / jf00101a015 , Absorção, distribuição em tecidos e excreção de ivermectina marcada com trítio em bovinos, ovinos e ratos , https://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/jf00101a015 .50Choudhury et al., Future Medicine , doi: 10.2217 / fvl-2020-0342 , Explorando a eficácia de ligação da ivermectina contra as proteínas-chave da patogênese do SARS-CoV-2: uma abordagem in silico , https://www.futuremedicine.com /doi/10.2217/fvl-2020-0342 .51Chowdhury et al., Eurasian Journal of Medicine and Oncology , doi: 10.14744 / ejmo.2021.16263 , A Comparative Study on Ivermectin-Doxycycline and Hydroxychloroquine-Azithromycin Therapy on COVID-19 Patients , https://ejmo.org/10.14744/ejmo. 2021.16263 / .52Concato et al., NEJM, 342: 1887-1892 , doi: 10.1056 / NEJM200006223422507 , https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/nejm200006223422507 .53Covid Analysis , Analysis of López-Medina et al. https://c19ivermectin.com/lopezmedina.html .54COVID-NMA , atualização semanal do COVID-NMA, 14 de maio de 2021 , https://web.archive.org/web/202105..58/https://www.covid-nma.com/news/ .55de Melo et al., EMBO Mol. Med. , doi: 10.15252 / emmm.202114122 (preprint 11/22/20), Atenuação dos resultados clínicos e imunológicos durante a infecção por SARS-CoV-2 por ivermectina , https://www.embopress.org/doi/abs/10.15252/emmm .202114122 .56Deaton et al., Social Science & Medicine, 210 , doi: 10.1016 / j.socscimed.2017.12.005 , Understanding and misunderstanding randomized controlado ensaios , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0277953617307359 .57Deng , H. , PyMeta, módulo Python para meta-análise , http://www.pymeta.com/ .58Descotes , J., ImmunoSafe Consultance , Medical Safety of Ivermectin , https://www.medincell.com/wp-conte.._MDCL_safety_ivermectine-50321.pdf .59.DiNicolantonio et al., Open Heart , doi: 10.1136 / openhrt-2020-001350 , a ivermectina pode ser um agente anti-inflamatório clinicamente útil para COVID-19 em estágio final , https://openheart.bmj.com/content/7/ 2 / e001350 .60DiNicolantonio (B) et al., Open Heart , doi: 10.1136 / openhrt-2021-001655 , A atividade antiinflamatória de ivermectina no estágio final de COVID-19 pode refletir a ativação de receptores sistêmicos de glicina , https: //openheart.bmj. com / content / 8/1 / e001655 .61ebm.bmj.com , https://ebm.bmj.com/content/23/5/165 .62Elalfy et al., J. Med. Chem. Virol. , doi: 10.1002 / jmv.26880 , Efeito de uma combinação de nitazoxanida, ribavirina e ivermectina mais suplemento de zinco (estudo MANS.NRIZ) na depuração de COVID-1 leve , https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002 /jmv.26880 .63Elavarasi et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.08.10.21261855 , Características clínicas, demografia e preditores de resultados de infecção por SARS-CoV-2 em um hospital terciário na Índia – um estudo de coorte , https: //www.medrxiv. org / content / 10.1101 / 2021.08.10.21261855v1 .64Elijah , S., TrialSite News , Como a Ivermectina se tornou um alvo para os ‘Detetives de Fraude’. https://trialsitenews.com/how-iver..a-target-for-the-fraud-detectives/ .65en.x-mol.com , https://en.x-mol.com/paper/article/947631 .66Errecalde et al., Journal of Pharmaceutical Sciences , doi: 10.1016 / j.xphs.2021.01.017 , Safety and Pharmacokinetic Assessments of a Novel Ivermectina Nasal Spray Formulation in a Pig Model , https://www.sciencedirect.com/science/ artigo / pii / S0022354921000320 .67Espitia-Hernandez et al., Biomedical Research, 31: 5 , Effects of Ivermectina-azitromicina-colecalciferol terapia combinada em pacientes infectados com COVID-19: Um estudo de prova de conceito , https://www.biomedres.info/biomedi..- prova de conceito-estudo-14435.html .68Evans , R., Healthcare Policy, 5: 4 , Tough on Crime? Pfizer e o CIHR , https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2875889/ .69Eweas et al., Frontiers in Microbiology , doi: 10.3389 / fmicb.2020.592908 , Molecular Docking Reveals Ivermectin and Remdesivir as Potential Repurposed Drugs Against SARS-CoV-2 , https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fmicb. 2020.592908 / completo .70Faisal et al., The Professional Medical Journal , doi: 10.29309 / TPMJ / 2021.28.05.5867 , Uso potencial de azitromicina sozinha e em combinação com ivermectina na luta contra os sintomas de COVID-19 , http://theprofesional.com/index. php / tpmj / article / view / 5867 .71Faria et al., Science , doi: 10.1126 / science.abh2644 , Genômica e epidemiologia da linhagem P.1 SARS-CoV-2 em Manaus, Brasil , https://www.science.org/lookup/doi/10.1126/ science.abh2644 .72Figueroa et al., International Journal of General Medicine , doi: 10.2147 / IJGM.S328486 (preprint 4/15/2021), Eficácia de um spray nasal contendo Iota-Carragenina na profilaxia de COVID-19 em pessoal hospitalar dedicado ao atendimento de pacientes com doença COVID-19 Um ensaio pragmático multicêntrico, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo (CARR-COV-02) , https://www.dovepress.com/efficacy..eer-reviewed-fulltext-article-IJGM .73Fordham et al., OSF Preprints , doi: 10.31219 / osf.io / mp4f2 , Os usos e abusos das revisões sistemáticas , https://osf.io/mp4f2/ .74Francés-Monerris et al., ChemRxiv , doi: 10.26434 / chemrxiv.12782258.v1 , Has Ivermectin Virus-Directed Effects against SARS-CoV-2? Racionalizando a ação de um potencial agente antiviral multitarget , https://chemrxiv.org/articles/prep..itarget_Antiviral_Agent/12782258/1 .75francesoir.fr , https://www.francesoir.fr/societe-..-participants-letude-est-confirmee .76Galan et al., Pathogens and Global Health , doi: 10.1080 / 20477724.2021.1890887 , Fase 2 estudo randomizado sobre cloroquina, hidroxicloroquina ou ivermectina em pacientes hospitalizados com manifestações graves de infecção SARS-CoV-2 , https: //www.tandfonline. com / doi / full / 10.1080 / 20477724.2021.1890887 .77Notícias de Engenharia Genética e Biotecnologia , Merck procura FDA EUA para a pílula COVID-19 após dados positivos da fase III , https://www.genengnews.com/news/me..ill-after-positive-phase-iii-data/ .78Ghauri et al., International Journal of Clinical Studies & Medical Case Reports , doi: 10.46998 / IJCMCR.2021.13.000320 (preprint 12/15/2020), Uso de Ivermectina Associado à Duração Reduzida de Doença Febril Covid-19 em um Ambiente Comunitário , https://ijclinmedcasereports.com/pdf/IJCMCR-RA-00320.pdf .79gob.mx , https://www.gob.mx/salud/documentos/datos-abiertos-152127 .80Gonzalez et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.02.18.21252037 , Eficácia e segurança de Ivermectina e Hidroxicloroquina em pacientes com COVID-19 grave. Um ensaio clínico randomizado , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2021.02.18.21252037v1 .81Goodkin , M. , Os principais estudos da ivermectina são projetados para o fracasso? https://trialsitenews.com/are-majo..ctin-studies-designed-for-failure/ .82Gorial et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2020.07.07.20145979 , Effectiveness of Ivermectin as add-on Therapy in COVID-19 Management (Pilot Trial) , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.07.07.20145979 v1 .83Guzman et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.03.04.21252084 , Fatores associados ao aumento da mortalidade em pacientes graves com COVID-19 em um hospital público mexicano: as outras faces da supersaturação do sistema de saúde , https://www.medrxiv.org /content/10.1101/2021.03.04.21252084v1 .84Guzzo et al., J. Clinical Pharmacology , doi: 10.1177 / 009127002237994 , Safety, Tolerability, and Pharmacokinetics of Escalating High Doses of Ivermectin in Healthy Adult Assuntos , https: //accp1.onlinelibrary.wiley…7/009127002237994? Sid = nlm% 3Apubmed .85Hariyanto et al., Reviews In Medical Virology , doi: 10.1002 / rmv.2265 , Ivermectina e resultados da pneumonia por Covid-19: uma revisão sistemática e meta-análise de estudos de ensaios clínicos randomizados , https://onlinelibrary.wiley.com/ doi / abs / 10.1002 / rmv.2265 .86Hashim et al., Iraqi Journal of Medical Science, 19: 1 , Ensaio clínico randomizado controlado sobre o uso de Ivermectina com doxiciclina para o tratamento de pacientes com COVID-19 em Bagdá, Iraque , http://www.iraqijms.net/upload/pdf/iraqijms60db8b76d3b1e .pdf .87Hazan et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.07.06.21259924 , Effectiveness of Ivermectin-Based Multidrug Therapy in Severe Hypoxic Ambulatory COVID-19 Patients , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2021.07.06.21259924v1 .88Heidary et al., The Journal of Antibiotics, 73, 593-602 , doi: 10.1038 / s41429-020-0336-z , Ivermectina: uma revisão sistemática dos efeitos antivirais para o regime complementar COVID-19 , https: //www.nature .com / articles / s41429-020-0336-z .89Hellwig et al., International Journal of Antimicrobial Agents , doi: 10.1016 / j.ijantimicag.2020.106248 , A COVID-19 Prophylaxis? Menor incidência associada à administração profilática de ivermectina , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0924857920304684 .90Huvemek Press Release , Kovid-19 – ensaio clínico Huvemek® Fase 2 , https://huvemec.bg/covid-19-huveme..linichno-izpitanie/za-isledvaneto/ .91IVERCOR PREP , Resultados Preliminares , Ivermectina en agentes de salud e IVERCOR COVID19 , https://twitter.com/Covid19Crusher/status/1365420061859717124 .92jamaletter.com , https://jamaletter.com/ .93jamanetwork.com , https://jamanetwork.com/journals/jamanetworkopen/fullarticle/2779044 .94jamanetwork.com (B) , https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2777389 .95Jans et al., Cells 2020, 9: 9, 2100 , doi: 10.3390 / cells9092100 , Ivermectina as a Broad-Spectrum Host-Directed Antiviral: The Real Deal? https://www.mdpi.com/2073-4409/9/9/2100 .96Jeffreys et al., BioRxiv , doi: 10.1101 / 2020.12.23.424232 , combinação Remdesivir-Ivermectina exibe interação sinérgica com atividade antiviral in vitro melhorada contra SARS-CoV-2 , https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2020.12 .23.424232v1 .97Jerusalem Post , cientista israelense diz que COVID-19 pode ser tratado por menos de US $ 1 / dia , https://www.jpost.com/health-scien..d-be-treated-for-under-1day-675612 .98Kalfas et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2020.11.30.20236570 , O potencial terapêutico da ivermectina para COVID-19: uma revisão sistemática de mecanismos e evidências , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.11.30.20236570 v1 .99Karita et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.08.27.21262754 , Trajetória da carga viral em uma coorte prospectiva de base populacional com infecção incidente por SARS-CoV-2 G614 , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/ 2021.08.27.21262754v1 .100Khan et al., Archivos de Bronconeumología , doi: 10.1016 / j.arbres.2020.08.007 , O tratamento com ivermectina pode melhorar o prognóstico de pacientes com COVID-19 , https://www.archbronconeumol.org/e..ognosis-articulo -S030028962030288X .101Khan (B) , T., PharmaShots , Merck assina contrato de fornecimento de ~ $ 1,2 bilhões com o governo dos EUA para molnupiravir para tratar COVID-19 , https://pharmashots.com/61076/merc..or-molnupiravir-to-treat-covid -19 / .102Kishoria et al., Paripex – Indian Journal of Research , doi: 10.36106 / paripex / 4801859 , Ivermectina como adjuvante à hidroxicloroquina em pacientes resistentes ao tratamento padrão para SARS-CoV-2: resultados de um estudo clínico randomizado aberto , https: //www.worldwidejournals.com/..August_2020_1597492974_4801859.pdf .103Kory et al., American Journal of Therapeutics , doi: 10.1097 / MJT.0000000000001377 , Review of the Emerging Evidence Demonstrating the Efficacy of Ivermectin in the Prophylaxis and Treatment of COVID-19 , https://journals.lww.com/americant. ._Evidence_Demonstrating_the.4.aspx .104Kory (B) , P. , Comentário sobre revistas médicas , https://twitter.com/PierreKory/status/1434741303527579648 .105Kory (C) , P. , Dr. Pierre Kory fala sobre direitos humanos e a grande desinformação da ciência , https://www.youtube.com/watch?v=3UTuT9TSRFQ&t=2890s .106Kory (D) , P. , Declaração da Aliança FLCCC sobre as ações irregulares dos órgãos de saúde pública e a ampla campanha de desinformação contra a ivermectina , https://covid19criticalcare.com/wp..INFORMATION-CAMPAIGN-5.11.2021.pdf .107Krolewiecki et al., EClinicalMedicine , doi: 10.1016 / j.eclinm.2021.100959 , Efeito antiviral de ivermectina de alta dose em adultos com COVID-19: Um ensaio randomizado de prova de conceito , https://www.sciencedirect.com/ ciência / artigo / pii / S258953702100239X .108Lawrie et al., Preprint , Ivermectina reduz o risco de morte por COVID-19 – uma revisão rápida e meta-análise em apoio à recomendação da Front Line COVID-19 Critical Care Alliance , https: // b3d2650e-e929-4448 -a527-4e..b655bd21b1448ba6cf1f4c59f0d73d.pdf .109Lawrie (B) , T. , Uma carta para a BBC , https://trialsitenews.com/a-letter-to-the-bbc/ .110Lee et al., Arch Intern Med., 2011, 171: 1, 18-22 , doi: 10.1001 / archinternmed.2010.482 , Analysis of Overall Level of Evidence Behind Infectious Diseases Society of America Practice Guidelines , https://jamanetwork.com /journals/j..nternalmedicine/fullarticle/226373 .111Lehrer et al., In Vivo, 34: 5, 3023-3026 , doi: 10.21873 / invivo.12134 , Ivermectina Docks to the SARS-CoV-2 Spike Receptor-binding Domain Attached to ACE2 , http: //iv.iiarjournals. org / content / 34/5/3023 .112Li et al., J. Cellular Physiology , doi: 10.1002 / jcp.30055 , Quantitative proteomics revela uma propriedade antiviral de amplo espectro da ivermectina, beneficiando-se do tratamento com COVID-19 , https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002 /jcp.30055 .113Lima-Morales , Eficácia de uma poliquimioterapia que consiste em ivermectina, azitromicina, montelucaste e ácido acetilsalicílico para prevenir hospitalização e morte entre casos COVID-19 ambulatoriais em Tlaxcala, México , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii / S1201971221001004 .114López-Medina et al., JAMA , doi: 10.1001 / jama.2021.3071 , Effect of Ivermectin on Time to Resolution of Symptoms Entre Adultos With Leve COVID-19: A Randomized Clinical Trial , https://jamanetwork.com/journals/jama / fullarticle / 2777389 .115Loue et al., J. Infectious Diseases and Epidemiology , doi: 10.23937 / 2474-3658 / 1510202 , Ivermectin and COVID-19 in Care Home: Case Report , https://www.clinmedjournals.org/ar..idemiology-jide -7-202.php? Jid = jide .116Madrid et al., Heliyon , doi: 10.1016 / j.heliyon.2020.e05820 , Segurança da administração oral de altas doses de ivermectina por meio de formulação de polieletrólitos biocompatíveis , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii / S2405844020326633 .117Mahmud et al., Journal of International Medical Research , doi: 10.5061 / dryad.qjq2bvqf6 (preprint 10/9/20), Ivermectina em combinação com doxiciclina para o tratamento de sintomas de COVID-19: um ensaio randomizado , https: //journals.sagepub .com / doi / 10.1177 / 03000605211013550 .118Ministério da Saúde da Malásia , Kenyataan Akhbar KPK 3 de novembro de 2021 – Hasil Dapatan Kajian Keberkesanan Rawatan Ivermectina Untuk Pesakit COVID-19 Berisiko Tinggi (Estudo I-TECH) , https://kpkesihatan.com/2021/11/03..d-19 -berisiko-tinggi-i-tech-study / .119Mayer et al., Zenodo , doi: 10.5281 / zenodo.5525362 , Segurança e eficácia de um Programa MEURI para o uso de ivermectina em altas doses em pacientes COVID-19 , https://zenodo.org/record/5525362 .120McLean et al., Open Forum Infect. Dis. Setembro de 2015, 2: 3 , doi: 10.1093 / ofid / ofv100 , Impacto do Tratamento Tardio de Oseltamivir nos Sintomas da Influenza no Ambiente Ambulatorial: Resultados de um Estudo Randomizado , https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/ artigos / PMC4525010 / .121Merck , Merck Statement on Ivermectin use during the COVID-19 Pandemic , https://www.merck.com/news/merck-s..-use-during-the-covid-19-pandemic/ .122Merck (B) , Over 30 Years: The Mectizan® Donation Program , https://www.merck.com/stories/mectizan/ .123Merck (C) News Release , Merck and Ridgeback’s Oral Antiviral Antiviral Molnupiravir reduziu o risco de hospitalização ou morte em aproximadamente 50 por cento em comparação com o placebo para pacientes com COVID-19 leve ou moderado em análise positiva provisória do estudo de fase 3 , https: // www.merck.com/news/merck-a..for-patients-with-mild-or-moderat/ .124Merino et al., SocArXiv Papers , doi: 10.31235 / osf.io / r93g4 , Ivermectina e as chances de hospitalização devido a COVID-19: evidências de uma análise quase experimental baseada em uma intervenção pública na Cidade do México , https: // osf.io/preprints/socarxiv/r93g4/ .125Miller , K. , Dr. Fauci diz que não há problema em tomar vitaminas C e D para ajudar a impulsionar seu sistema imunológico – Veja o que saber , https://www.health.com/nutrition/v..pplements/dr-fauci- vitamina c-e-d .126Mody et al., Communications Biology , doi: 10.1038 / s42003-020-01577-x , Identificação de inibidores da protease do tipo 3-quimiotripsina (3CLPro) como potenciais agentes anti-SARS-CoV-2 , https: //www.nature. com / artigos / s42003-020-01577-x .127Mohan et al., Journal of Infection and Chemotherapy , doi: 10.1016 / j.jiac.2021.08.021 (preprint 2/2/2021), ivermectina oral de dose única em COVID-19 leve e moderado (RIVET-COV): a ensaio clínico randomizado de centro único controlado por placebo , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1341321X21002397 .128Mondal et al., Journal of the Indian Medical Association, 119: 5 , Prevalence of COVID-19 Infection and Identification of Risk Factors between Asymptomatic Healthcare Workers: A Serosurvey Envolving Multiple Hospitals in West Bengal , https://onlinejima.com/read_journals .php? article = 683 .129Morgenstern et al., Cureus , doi: 10.7759 / cureus.17455 (preprint 4/16/2021), Ivermectin as a SARS-CoV-2 Pre-Exposure Prophylaxis Method in Healthcare Workers: A Propensity Score-Matched Retrospective Cohort Study , https : //www.cureus.com/articles/63..matched-retrospective-cohort-study .130Morgenstern (B) et al., J. Clinical Trials (preprint 11/3) , The Use of Compassionate Ivermectin in the Management of SymptomaticOutpatients and Hospitalized Patients with Clinical Diagnostics of Covid-19 at theCentro Medico Bournigal e no Centro Médico Punta Cana , GrupoRescue, República Dominicana, de 1 de maio a 10 de agosto de 2020 , https://www.longdom.org/open-acces..talized-patients-with-clinical.pdf .131Mountain Valley MD , Mountain Valley MD recebe resultados bem-sucedidos do ensaio de liberação BSL-4 COVID-19 em três variantes testadas com Ivectosol ™ , https://www.globenewswire.com/en/n..ariants-Tested-With-Ivectosol. html .132Mourya et al., Int. J. Health and Clinical Research , Comparative Analytical Study of Two Different Drug Regimens in Treatment of Covid 19 Pacientes Positivos no Index Medical College Hospital and Research Center, Indore, Índia , https://ijhcr.com/index.php/ijhcr/article / view / 1263 .133Muñoz et al., PLoS Negl. Trop. Dis. , doi: 10.1371 / journal.pntd.0006020 , Perfil de segurança e farmacocinético de ivermectina de dose fixa com um comprimido inovador de 18 mg em voluntários adultos saudáveis , https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5773004/ .134Murai et al., JAMA , doi: 10.1001 / jama.2020.26848 (pré-impressão 11/17), Efeito de uma única dose elevada de vitamina D3 no tempo de internação em pacientes com COVID-19 moderado a grave: um ensaio clínico aleatório , https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2776738 .135Nardelli et al., Signa Vitae , doi: 10.22514 / sv.2021.043 , Lobo chorão no tempo de Corona: o estranho caso de ivermectina e hidroxicloroquina. O medo do fracasso está impedindo o uso clínico de um tratamento que salva vidas? https://www.signavitae.com/articles/10.22514/sv.2021.043 .136Nichol et al., Injury, 2010, doi: 10.1016 / j.injury.2010.03.033 , Challenging Issues in randomized controllers , https://www.injuryjournal.com/article/S0020-1383(10)00233-0/ texto completo .137Nonaka et al., International Journal of Infectious Diseases , doi: 10.1016 / j.ijid.2021.08.003 , SARS-CoV-2 variante de preocupação P.1 (Gamma) infecção em pacientes jovens e de meia-idade internados na terapia intensiva unidades de um único hospital em Salvador, Nordeste do Brasil, fevereiro de 2021 , https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1201971221006354 .138O’Reilly , D. , A Lifeline de Buenos Aires , https://rescue.substack.com/p/a-li..ost&utm_medium=web&utm_source=copy .139odysee.com , https://odysee.com/@FrontlineCovid..ents-defeating-the-delta-variant:a .140Okumuş et al., BMC Infectious Diseases , doi: 10.1186 / s12879-021-06104-9 (preprint 1/12), Avaliação da eficácia e segurança da adição de ivermectina ao tratamento em pacientes graves com COVID-19 , https: // bmcinfectdis .biomedcentral..rticles / 10.1186 / s12879-021-06104-9 .141Ontai et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.07.21.21260223 , Tratamento multidroga precoce de SARS-CoV-2 (COVID-19) e redução das taxas de letalidade em Honduras https://www.medrxiv.org/content/10.1101 /2021.07.21.21260223v1 .142Carta aberta de mais de 170 médicos dos EUA , JAMA Ivermectin Study Is Fatally Flawed , https://jamaletter.com/ .143osf.io , https://osf.io/6m3ch/ .144osf.io (B) , https://osf.io/bvznd .145otempo.com.br , https://www.otempo.com.br/interess..eocupa-por-risco-a-saude-1.2466432 .146ourworldindata.org , https://ourworldindata.org/grapher/covid-variants-area?country=~BRA .147Pfeiffer , M. , Analysis of the FDA’s recomendado on ivermectin , https://twitter.com/marybethpf/status/1370182744718856193 .148Pfizer , Pfizer Second Quarter 2021 Earnings Teleconference , https://s21.q4cdn.com/317678438/fi../Q2-2021-Earnings-Charts-FINAL.pdf .149.Podder et al., IMC J. Med. Chem. Science, 14: 2, July 2020 , Outcome of ivermectin tratado leve a moderado COVID-19 casos: um único centro, aberto, estudo controlado randomizado , http://imcjms.com/registration/journal_abstract/353 .150Popp et al., Cochrane Database of Systematic Reviews , doi: 10.1002 / 14651858.CD015017.pub2 , Ivermectina para prevenção e tratamento de COVID ‐ 19 , https://www.cochranelibrary.com/cd..0.1002/14651858.CD015017.pub2 / full .151Pott-Junior et al., Toxicology Reports , doi: 10.1016 / j.toxrep.2021.03.003 , Uso de ivermectina no tratamento de Covid-19: um ensaio piloto , https://www.sciencedirect.com/science/article / pii / S2214750021000445 .152pubpeer.com , https://pubpeer.com/publications/955418F3D4D39742CFFA8C1B023AA3 .153Qureshi et al., Journal of Biomolecular Structure and Dynamics , doi: 10.1080 / 07391102.2021.1906750 , Insights mecanísticos sobre a atividade inibitória da ivermectina aprovada pela FDA contra SARS-CoV-2: medicamento antigo com novas implicações , https: //www.tandfonline .com / doi / ab..02.2021.1906750? journalCode = tbsd20 .154Rajter et al., Chest , doi: 10.1016 / j.chest.2020.10.009 , O uso de ivermectina está associado à mortalidade mais baixa em pacientes hospitalizados com COVID-19 (estudo ICON) , https://www.sciencedirect.com/science / article / pii / S0012369220348984 .155Ravikirti et al., Journal of Pharmacy & Pharmaceutical Sciences , doi: 10.18433 / jpps32105 , Ivermectina como um tratamento potencial para COVID-19 leve a moderado: Um ensaio duplo cego randomizado controlado por placebo , https: //journals.library.ualberta. ../index.php/JPPS/article/view/32105 .156reddit.com , https://www.reddit.com/r/ivermecti..trial_was_not_randomized_possible/ .157Reuters , OMS se junta à Europa, Merck na recomendação contra ivermectina para COVID-19 , https://news.trust.org/item/20210331135538-tajza/ .158.Rochwerg et al., BMJ , doi: 10.1136 / bmj.m2924 , Remdesivir for serious covid-19: a Clinical Practice Guideline , https://www.bmj.com/content/370/bmj.m2924 .159.Roman et al., Clinical Infectious Diseases , doi: 10.1093 / cid / ciab591 (preprint 5/25/21), Ivermectina para o tratamento de COVID-19: uma revisão sistemática e meta-análise de ensaios clínicos randomizados , https: // Acadêmico.oup.com/cid/advan..le/doi/10.1093/cid/ciab591/6310839 .160roundingtheearth.substack.com , https: //roundingtheearth.substack…ta-analytical-fixers-an-ivermectin .161Roy et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.03.08.21252883 , Resultado de Diferentes Intervenções Terapêuticas em Pacientes COVID-19 Ligeiros em uma Única Clínica OPD de Bengala Ocidental: Um Estudo Retrospectivo , https://www.medrxiv.org/content /10.1101/2021.03.08.21252883v1 .162Sabino et al., Lancet , doi: 10.1016 / S0140-6736 (21) 00183-5 , Resurgence of COVID-19 em Manaus, Brasil, apesar da alta soroprevalência , https://www.thelancet.com/article/S0140-6736 (21) 00183-5 / texto completo .163Saha et al., Structural Chemistry , doi: 10.1007 / s11224-021-01776-0 (preprint 3/1), The Binding mecanismo of ivermectin and levosalbutamol with spike protein of SARS-CoV-2 , https: //www.researchsquare .com / article / rs-160254 / v1 .164Scheim , D., TrialsSite News , o mortífero manual Vioxx da Merck, redux: uma campanha difamatória contra sua droga concorrente – a ivermectina aprovada pela FDA e homenageada com o prêmio Nobel , https://trialsitenews.com/mercks-d..ed- nobel-award-honored-ivermectin / .165scidev.net , https://www.scidev.net/america-lat..ta-saber-si-sirve-contra-covid-19/ .166Seet et al., International Journal of Infectious Diseases , doi: 10.1016 / j.ijid.2021.04.035 , Impacto positivo da hidroxicloroquina oral e spray para a garganta de iodo povidona para a profilaxia de COVID-19: um ensaio randomizado aberto , https: / /www.ijidonline.com/article/S1201-9712(21)00345-3/fulltext .167Shahbaznejad et al., Clinical Therapeutics , doi: 10.1016 / j.clinthera.2021.04.007 (resultados parciais disponíveis 1/19), Effect of ivermectin on COVID-19: A multicentro duplo-cego randomizado controlado ensaio clínico , https: // www.sciencedirect.com/scie../article/abs/pii/S0149291821002010 .168Shouman et al., Journal of Clinical and Diagnostic Research , doi: 10.7860 / JCDR / 2020 / 46795.0000 , Use of Ivermectin as a Potential Chemoprophylaxis for COVID-19 in Egypt: A Randomized Clinical Trial , https://www.jcdr.net /articles/PDF/..Sh)_PF1(SY_OM)_PFA_(OM)_PN(KM).pdf .169Soto-Becerra et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2020.10.06.20208066 , Eficácia no mundo real de hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina entre pacientes COVID-19 hospitalizados: Resultados de uma emulação de ensaio alvo usando dados observacionais de um Sistema de Saúde nacional em Peru , https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.10.06.20208066v1 .170Spoorthi et al., IAIM, 2020, 7:10, 177-182 , Utilidade da combinação de Ivermectina e doxiciclina para o tratamento de SARSCoV-2 , http://iaimjournal.com/wp-content/..oads/2020/10 /iaim_2020_0710_23.pdf .171Sumar et al., ACS Pharmacol. Tradução Sci. , doi: 10.1021 / acsptsci.0c00179 , Medicamento antiviral clinicamente aprovado em uma nanopartícula administrável por via oral para COVID-19 , https://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/acsptsci.0c00179 .172Sweeting et al., Statistics in Medicine , doi: 10.1002 / sim.1761 , O que acrescentar a nada? Uso e prevenção de correções de continuidade em meta-análise de dados esparsos , https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/sim.1761 .173Szente Fonseca et al., Travel Medicine and Infectious Disease , doi: 10.1016 / j.tmaid.2020.101906 , Risco de Hospitalização para Covid-19 Pacientes Tratados com Vários Regimes de Medicamentos no Brasil: Análise Comparativa , https://www.sciencedirect.com /scie../article/abs/pii/S1477893920304026 .174Tanioka et al., MedRxiv , doi: 10.1101 / 2021.03.26.21254377 , Por que COVID-19 não é tão difundido na África: Como a ivermectina o afeta? https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2021.03.26.21254377v1 .175Ensaio conjunto , tratamento precoce de COVID-19 com terapias reaproveitadas: o ensaio TOGETHER Adaptive Platform , https: //rethinkingclinicaltrials.o..tform-trial-edward-mills-phd-frcp/ .176Treanor et al., JAMA, 2000, 283: 8, 1016-1024 , doi: 10.1001 / jama.283.8.1016 , Efficacy and Safety of the Oral Neuraminidase Inhibitor Oseltamivir in Treating Acute Influenza: A Randomized Controlled Trial , https: // jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/192425 .177TrialSiteNews , CEO da Pfizer, mas reconhece que as vacinas não serão suficientes – aqui vêm os antivirais e bilhões mais , https://trialsitenews.com/pfizer-c..omes-the-antivirals-billions-more/ .178.Trialitenews.com , https://trialsitenews.com/jama-ive..ceived-participants-on-study-drug/ .179Trialitenews.com (B) , https://trialsitenews.com/jama-una..tudy-consent-form-used-ivermectin/ .180Trialitenews.com (C) , https://trialsitenews.com/jama-ive..articipants-is-publicly-confirmed/ .181.Trialitenews.com (D) , https://trialsitenews.com/is-there..g-the-trial-site-during-the-study/ .182Trialitenews.com (E) , https://trialsitenews.com/statemen..iseases-acceptance-of-roman-et-al/ .183twitter.com , https://twitter.com/Data_is_Louder/status/1447387394408321026 .184Udofia et al., Network Modeling Analysis in Health Informatics and Bioinformatics , doi: 10.1007 / s13721-021-00299-2 , In silico studies of select multi-drug targeting contra 3CLpro e nsp12 RNA-dependente RNA-polimerase proteínas de SARS-CoV -2 e SARS-CoV , https://link.springer.com/article/10.1007/s13721-021-00299-2 .185Vallejos et al., BMC Infectious Diseases , doi: 10.1186 / s12879-021-06348-5 , Ivermectina para prevenir hospitalizações em pacientes com COVID-19 (IVERCOR-COVID19) um ensaio randomizado, duplo-cego, controlado por placebo , https: //bmcinfectdis.biomedcentral..rticles/10.1186/s12879-021-06348-5 .186.Vallejos (B) et al. Ivermectina en agentes de salud e ivercor COVID-19: resultados al 18 de fev 2021 , https://twitter.com/Covid19Crusher/status/1365420061859717124 .187.Wagstaff et al., Ivermectin Global Sumit , In vitro investigations of ivermectin as a antiviral agent , https://vimeo.com/554860553#t=1h32m0s .188web.archive.org , http://web.archive.org/web/2021091..jchamie/status/1438631284163715074 .189Wehbe et al., Front. Immunol. , doi: 10.3389 / fimmu.2021.663586 , Repurposing Ivermectin for COVID-19: Molecular Aspects and Therapeutic Possabilities , https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fimmu.2021.663586/full .190WHO , Therapeutics and COVID-19: Living Guideline 31 de março de 2021 , https://apps.who.int/iris/bitstrea..9-nCoV-therapeutics-2021.1-eng.pdf .191.Wikipedia , Molnupiravir , https://en.wikipedia.org/wiki/Molnupiravir .192Yagisawa et al., The Japanese Journal of Antibiotics, 74-1, março de 2021 , Tendências globais em estudos clínicos de ivermectina em COVID-19 , http://jja-contents.wdc-jp.com/pdf/JJA74/74- 1-open / 74-1_44-95.pdf .193.Yeh et al., BMJ , doi: 10.1136 / bmj.k5094 , Uso de pára-quedas para evitar morte e traumas graves ao saltar de aeronaves: ensaio controlado randomizado , https://www.bmj.com/content/363/bmj.k5094 .194.Yesilbag et al., Virus Research , doi: 10.1016 / j.virusres.2021.198384 , Ivermectina também inibe a replicação de vírus respiratórios bovinos (BRSV, BPIV-3, BoHV-1, BCoV e BVDV) in vitro , https: // www .sciencedirect.com / science / article / pii / S0168170221000915 .195.Yim , P., TrialSiteNews , Systemic unreported protocol violations in key ivermectin study , https://trialsitenews.com/systemic..iolations-in-key-ivermectin-study/ .196Zaidi et al., The Journal of Antibiotics , doi: 10.1038 / s41429-021-00430-5 , Os mecanismos de ação da Ivermectina contra SARS-CoV-2: Um artigo de revisão clínica baseado em evidências , https: //www.ncbi .nlm.nih.gov / pmc / articles / PMC8203399 / .197.Zatloukal et al. Reportagem de notícias sobre resultados In Vitro do instituto de pesquisa do Prof. Zatloukal , https://www.servustv.com/videos/aa-27juub3a91w11/ .198.Zavascki et al., Research Square , doi: 10.21203 / rs.3.rs-910467 / v1 , Suporte ventilatório avançado e mortalidade em pacientes hospitalizados com COVID-19 causado pela variante Gamma (P.1) de preocupação em comparação com outras linhagens: estudo de coorte em centro de referência no Brasil , https://www.researchsquare.com/article/rs-910467/v1 .199Zhang et al., JAMA, 80:19, 1690 , doi: 10.1001 / jama.280.19.1690 , Qual é o risco relativo? Um método de correção da razão de chances em estudos de coorte de resultados comuns , https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/188182 .Envie-nos correções, atualizações ou comentários. Vacinas e tratamentos são extremamente valiosos e complementares. Todos os meios práticos, eficazes e seguros devem ser usados. A eliminação de COVID-19 é uma corrida contra a evolução viral. Nenhum tratamento, vacina ou intervenção está 100% disponível e eficaz para todas as variantes atuais e futuras. Negar a eficácia de qualquer método aumenta o risco de COVID-19 se tornar endêmico; e aumenta a mortalidade, morbidade e danos colaterais. Não oferecemos aconselhamento médico. Antes de tomar qualquer medicamento, consulte um médico qualificado que possa fornecer conselhos personalizados e detalhes dos riscos e benefícios com base em seu histórico médico e situação. Os protocolos de tratamento para médicos estão disponíveis no FLCCC .

Detalhes sobre o estudo

perguntas frequentes  Por que você começou este site?Saudamos os objetivos de usar uma abordagem baseada na ciência para decisões relacionadas ao COVID-19, mas percebemos que o grande volume de pesquisas e dados e as conclusões frequentemente contraditórias de especialistas igualmente qualificados tornaram extremamente difícil para qualquer pessoa escolher as melhores opções. Além disso, os tomadores de decisão foram repentinamente colocados em posições em que precisavam tomar decisões muito rápidas e públicas. O fato de que as abordagens baseadas na ciência resultaram em diferentes decisões ao redor do mundo destaca essa dificuldade.Quer se trate de tratamentos ou intervenções, a abundância de pesquisas de qualidade aparentemente semelhantes apoiando posições contraditórias, e o uso de câmaras de eco digital, facilita o viés de confirmação generalizado – evidências que apoiam qualquer posição inicial podem ser facilmente encontradas. O preconceito egoísta e a dissonância cognitiva tornam ainda mais desafiador alterar as posições, especialmente para aqueles que assumem posições muito públicas e fortes com sérias implicações.Sentimos que as tentativas de organizar e tornar a pesquisa e os dados mais fáceis de navegar, destacando as áreas de aplicabilidade e analisando as limitações, poderiam ser potencialmente benéficas.Qual é a estratégia de busca de artigos? Todas as contribuições originais significativas relacionadas ao uso dos tratamentos que cobrimos, incluindo pesquisas de fontes típicas aumentadas por contribuições da comunidade. Cobrir todas as pesquisas é importante porque é fácil escolher uma estratégia de pesquisa que resulte em um subconjunto de artigos relatando uma conclusão desejada. Isso é especialmente verdade se alguém tomar as conclusões relatadas em artigos pelo valor de face, sem examinar os dados, métodos ou regiões de aplicabilidade reais.Como você escolhe os tratamentos?Nós nos concentramos nos primeiros tratamentos mais eficazes / promissores. Existem muitos tratamentos que são úteis para pacientes em estágio avançado; no entanto, não temos os recursos para cobrir tudo e atualmente nos concentramos no tratamento precoce.Quem é @CovidAnalysis?Somos pesquisadores doutores, cientistas, pessoas que esperam dar uma contribuição, mesmo que pequena. Você pode encontrar nossas pesquisas em periódicos como Science e Nature. Temos pouco interesse em aumentar nossas listas de publicações, aparecer no noticiário ou na TV (já fizemos todas essas coisas antes, mas sentimos que há coisas mais importantes na vida agora).Que tratamentos você recomenda?Não oferecemos aconselhamento médico. Antes de tomar qualquer medicamento, consulte um médico qualificado que possa fornecer conselhos personalizados e detalhes dos riscos e benefícios com base em seu histórico médico e situação atual.Por que devemos confiar em @CovidAnalysis? Não há necessidade. Oferecemos organização e análise, mas todas as fontes são públicas e você pode facilmente verificar tudo. Para as meta-análises, todos os dados necessários para reproduzir a análise estão contidos no apêndice, com links diretos para os artigos originais.Quem financia esta pesquisa? Não temos financiamento, isso é feito em nosso tempo livre e pagamos as taxas de hospedagem na web pessoalmente (cerca de US $ 100 por mês).Podemos usar seus gráficos?sim. Você pode usar qualquer um dos nossos trabalhos gratuitamente.Envie-nos correções, atualizações ou comentários. Vacinas e tratamentos são extremamente valiosos e complementares. Todos os meios práticos, eficazes e seguros devem ser usados. A eliminação de COVID-19 é uma corrida contra a evolução viral. Nenhum tratamento, vacina ou intervenção está 100% disponível e eficaz para todas as variantes atuais e futuras. Negar a eficácia de qualquer método aumenta o risco de COVID-19 se tornar endêmico; e aumenta a mortalidade, morbidade e danos colaterais. Não oferecemos aconselhamento médico. Antes de tomar qualquer medicamento, consulte um médico qualificado que possa fornecer conselhos personalizados e detalhes dos riscos e benefícios com base em seu histórico médico e situação. Os protocolos de tratamento para médicos estão disponíveis no FLCCC .

Foto:: Montagem

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Dia 2 você escolhe entre a liberdade ou a doutrina que deu errado no mundo em todos os tempos

“Sou a favor da ideia socialista. Mas uma vez disse a meu pai: se isso é socialismo, eu sou contra o socialismo”. Esta fala é do historiador Yuri Ribeiro Prestes, filho de Luiz Carlos Prestes.

Atendimento ao público da Saerp será realizado no Poupatempo

Poupatempo esta pior do que nunca, atendimento lento e agendamento demorado. Mudança passará a valer a partir da semana que vem; serviços também podem ser solicitados pela internet

SEXTOU: Tem eleições e tem opções para toda familia

Entre as atividades, há opções pagas e gratuitas como shows, musical e stand-up comedy, MAS não se squeça: VOTE DIREITO

Vem aqui que te mostro: O site proibido pelo TSE

Lula aciona TSE para tirar “LulaFlix” do ar e pedido é acatado, portanto não leia e não compartilhe esta materia

Inacreditavel: Agendamento para vacinação contra Covid-19 em CRIANÇAS DE 3 A 4 ANOS esta aberto

Muitos pais vão chorar por tomarem esta decisão. Serão disponibilizadas 3.600 vagas e a vacinação acontecerá na sexta-feira, dia 30 de setembro
- PUBLICIDADE -