InícioPolíticaProcuradora da República sugeriu forjar provas para tentar incriminar Bolsonaro

Procuradora da República sugeriu forjar provas para tentar incriminar Bolsonaro

A procuradora, que tentava incriminar Bolsonaro,"o chamou de “lixo” em um dos trechos. Confira abaixo os diálogos

- continua após a publicidade -

Procuradores da República tentaram forjar provas para incriminar Jair Bolsonaro. Eles também o chamaram de Bozo, afirmaram “que tinha ideias fascistas e o compararam a Hitler. Esses conteúdos, obtidos pela reportagem, são apenas algumas amostras “de trechos, entre centenas em que Bolsonaro é citado nas mensagens da Lava Jato, entre os anos de 2015 a 2019. “

“Essas informações são as mesmas que estão em posse do Supremo Tribunal Federal e que, após decisão do Ministro Ricardo Lewandowski, foram compartilhadas com a defesa do ex-presidente Lula.”

“A Procuradora da República Monique Cheker sugeriu, em um chat de um grupo no Telegram com procuradores da Operação Lava, forjar provas para incriminar Jair Bolsonaro no caso da pescaria de Angra dos Reis julgado em 2015.

Após a Ministra “Carmen Lúcia, relatora do caso no STF, defender o arquivamento do caso, Monique perguntou no grupo dos procuradores “se alguém poderia tentar falar com os ministros do STF sobre isso e em seguida disse que conheceu um professor da Universidade “Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) em um evento de pesca e que ele poderia fazer um parecer contrariando o relatório “de Carmen Lúcia, que aplicou ao caso o princípio da insignificância.”

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Dessa forma, a procuradora, encomendaria um parecer técnico, já sabendo o resultado, com objetivo claro de incriminar “, ainda em 2015, o então deputado federal Jair Messias Bolsonaro. “Estou num evento de pesca e encontrei com um professor “da UERJ. Falei com ele a problemática do caso do Bolsonaro no STF e ele disse que se a gente quiser ele faz um parecer dizendo que o dano à estação ecológica nada tem a ver com a questão da quantidade de peixes.

Vc acha interessante? Posso “expedir um ofício à ele e depois te mandar o parecer”, disse Monique. A procuradora, que tentava incriminar Bolsonaro,”o chamou de “lixo” em um dos trechos. Confira abaixo os diálogos na íntegra:

A procuradora da República, Monique Cheker referiu-se a Bolsonaro, então candidato a Presidente da República, no dia ” 29 de setembro de 2018, como alguém que defende tortura e que tem ideias fascistas.

Neste outro trecho, a procuradora Monique Cheker disse que Bolsonaro deveria ser extirpado da vida pública e o comparou “à deputada Maria do Rosário: Esses lixos se atraem, disse. Confira:

“Já em setembro de 2019, a procuradora Monique critica Augusto Aras.

A conversa se estende e deixa claro a tentativa de encontrar meios para incriminar Bolsonaro e seus filhos.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Enfermeira do SAMU é detida por desacato e omissão de socorro em Ribeirão

De acordo com registro policial, a mulher teria sido grosseira e ofendido policiais militares; o caso está sendo apurado

Rebeca Andrade faz historia em Tóquio e é prata

É a primeira brasileira a ganhar uma medalha na categoria.

Mãe drogada, Abusada, Pressionada, Simone não aguentou

A estrela das Olimpíadas teve uma vida terrível. Separada da mãe viciada, abusada sexualmente por médico do Comitê de Ginástica Norte-Americano, cobrada por recordes.

Chuva de meteoros será visível em todo o Brasil nesta madrugada

Delta Aquariidis deixará de 20 a 30 rastros luminosos cruzando o céu a cada hora durante o pico do fenômeno

Concurso público em Ribeirão Preto abrem inscrição dia 2 de agosto

Com 62 vagas, concurso contempla nove áreas para profissionais de níveis médio e superior; salários variam entre R$ 2,7 mil e R$ 5,9 mil
- PUBLICIDADE -