InícioPolíticaO santo do pau oco? Justiça bloqueia 41 milhões de Léo Oliveira

O santo do pau oco? Justiça bloqueia 41 milhões de Léo Oliveira

Valor corresponde ao prejuízo total aos cofres públicos

- continua após a publicidade -

A pedido do Ministério Público, a Justiça de Ribeirão Preto determinou o bloqueio bens do deputado estadual Léo Oliveira (MDB), denunciado pela Operação Sevandija por supostamente integrar o esquema de corrupção apurado no âmbito da operação Sevandija.

O esquema teria ocorrido entre janeiro de 2012 até dezembro de 2014. Oliveira é acusado por corrupção passiva e organização criminosa e,se condenado, está sujeito a uma pena de até 14 anos de prisão, além de multa e a restituição dos valores. Além dele, outras oito pessoas foram denunciadas pelo MP.

De acordo com o promotor Walter Manoel Lopes, Léo Oliveira integrou o esquema de indicações políticas para cargos terceirizados. As contratações, a pedido da prefeita Dárcy Vera, eram feitas pela empresa Atmosphera.

Em nota, Léo Oliveira informou que todos os bens dele têm origem legal e que está à disposição da Justiça.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -