InícioCidadesAtrasada, Ribeirão Preto precisa avançar na transparência

Atrasada, Ribeirão Preto precisa avançar na transparência

Muitas lições foram ensinadas pela Operação Sevandija, porém nem todas absorvidas pela maquina publica em Ribeirão Preto.

- continua após a publicidade -

A atual gestão municipal tem múltiplas virtudes. Mas entre elas, infelizmente, não está o avanço estrutural de mecanismos que ampliem a transparência e a participação popular. Especialmente neste cenário de pandemia, é imperativo corrigir esse erro, priorizando o compartilhamento total de informações e decisões.

Muitas lições foram ensinadas pela Operação Sevandija, porém nem todas absorvidas. Ela reforçou a necessidade de apontarmos o máximo de luz sobre a máquina pública, por meio de instrumentos consistentes de controle interno e externo, de modo a ampliar a eficiência e prevenir irregularidades. Seria uma imensa contribuição desta gestão se medidas eficazes de compliance e accountability fossem, de fato, adotadas.

arquivo

Para contribuir com esse debate, 15 entidades representativas de Ribeirão Preto se uniram e fundaram, em junho de 2019, o Comitê Municipal de Transparência. Realizamos um Fórum Municipal sobre o tema em setembro, com dois dias de debates

Em seguida, entregamos nas mãos do prefeito municipal, em 3 de dezembro, o anteprojeto de lei da Política Municipal de Transparência e Controle Social, uma construção coletiva, propondo a criação de mecanismos como o Conselho Municipal de Transparência e o Plano Municipal de Dados Abertos.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Transcorreram cinco meses e nenhum avanço foi divulgado pelo Executivo, em que pese seu compromisso, no ato do encontro, de que em fevereiro de 2020 a proposta seria encaminhada ao Legislativo.

Significativo o fato de, ao ser questionada oficialmente por este Comitê por meio da Lei de Acesso à Informação sobre o andamento interno do anteprojeto (número do expediente, pareceres, tramitações), a Secretaria da Casa Civil tenha agido ao arrepio da lei: se negou a responder, alegando uma Medida Provisória do Governo Federal que, justamente por ter sido considerada uma afronta à coletividade, já estava na ocasião suspensa pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

O atual contexto pandêmico, em vez de empecilho, é um reforço para o avanço das medidas propostas.

Se já as tivesse amplamente adotado, o Executivo municipal não estaria envolto a percalços recentes com compras sem licitação (que foram, inclusive, objeto de manifestação deste Comitê, tendo como consequência a abertura de um procedimento pelo Ministério Público Estadual).

ARQUIVO

A total transparência é um resguardo para o bom gestor, prevenindo inclusive o uso distorcido de informações parcialmente divulgadas.

Ela deve ser um princípio transversal a ser perseguido, desde a apresentação completa de dados nos Boletins Epidemiológicos até o monitoramento em tempo real dos danos à capacidade financeira do município em decorrência da crise.

Esperamos que o município, enfim, comece a trilhar, e a passos largos, o caminho efetivo do Governo Aberto, aproveitando as novas tecnologias para tornar a população copartícipe da administração.

Para isso, os integrantes deste Comitê de Transparência reforçam a permanente disposição em auxiliar na formulação de políticas públicas exitosas, confiantes de que esse objetivo é compartilhado por esta gestão municipal.

“A luz do sol é o melhor desinfetante”, dizia o juiz da Suprema Corte norte-americana Louis Brandeis (1856-1941), em alusão à transparência como prevenção aos ilícitos.

Que Ribeirão Preto se torne cada vez mais iluminada.

divulgação

* Alberto Borges Matias (Observatório Social), Eduardo Marchesi de Amorim (Instituto Ribeirão 2030), Jorge Sanchez (Amarribo) e Victor Jorge (Nexos Gestão Pública – USP), representam o Comitê Municipal de Transparência, composto por 15 entidades.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Anvisa alerta sobre risco de miocardite e pericardite pós-vacinação

A Anvisa informa que os Estados Unidos (EUA) relataram a ocorrência de casos de miocardite (inflamação do músculo cardíaco) e de pericardite (inflamação do tecido que envolve o coração) após a vacinação

Campeonato Esportivo movimenta mais de mil alunos das escolas municipais

Cirem será realizado até a 2a quinzena de dezembro

Assistência Social realizará “V Caminhada Mulher Maravilha” neste domingo

Evento promovido pelo NAEM acontece em referência aos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres

Projeto Guri está com inscrições abertas

Crianças e adolescentes de seis a 18 anos podem aprender a tocar um instrumento musical, sem a necessidade de conhecimento prévio

Fogos de artifício: veterinário explica como proteger os animais durante as comemorações

Especialista explica as possíveis reações dos pets e o que pode ser feito para amenizar o pânico e transtornos causados pelas explosões
- PUBLICIDADE -