Início Política Eleições PF continua investigando se há mais envolvidos em ataque a Bolsonaro

PF continua investigando se há mais envolvidos em ataque a Bolsonaro

- continua após a publicidade -

Com a quebra do sigilo telefônico e de dados, a Polícia Federal vai aprofundar as investigações sobre Adélio Bispo de Oliveira, que confessou ter esfaqueado, na última quinta-feira (6), o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), em Juiz de Fora (MG). Ainda não foi revelado quem está pagando os honorários dos quatro advogados que o defendem –.Fernando Magalhães, Zanone Oliveira Júnior, Marcelo da Costa e Pedro Possa.

Os advogados disseram que foram contratados por um fiel da igreja Testemunhas de Jeová de Montes Claros, frequentada pela família de Adélio. Em comunicado à imprensa, a igreja Testemunhas de Jeová no Brasil disse que não contratou os advogados e que nem Adélio nem sua família são seguidores da igreja.

“Portanto, a declaração do advogado de que foi contratado por Testemunha de Jeová, conforme veiculada pela mídia, não é verídica”, diz a nota.

Polícia Federal investiga se há mais envolvidos

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A Polícia Federal (PF) está investigando se Adélio recebeu ajuda para praticar o ato. Mais duas pessoas, sendo que uma está internada após se envolver em uma briga durante a agressão, são suspeitas de participação no ataque ao candidato.

A investigação vai levantar se Adélio agiu sozinho e como se mantinha na cidade, onde estava hospedado em uma pensão. Ele pagou adiantado R$ 400 pelo maior quarto da hospedagem. A PF poderá rastrear a movimentação de Adélio a partir da quebra de seu sigilo telefônico, autorizada pela juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara Federal de Juiz de Fora.

A magistrada converteu a prisão em flagrante de Adélio em prisão preventiva, sem prazo determinado. O agressor foi transferido para o presídio federal de segurança máxima de Campo Grande (MS), onde está em uma cela individual, para resguardar sua integridade física.

A defesa de Adélio descarta a participação de outras pessoas no ataque a Bolsonaro, inclusive de um mentor intelectual. Os advogados disseram que ele agiu sozinho e de rompante. A ideia de atacar o candidato, segundo a defesa, surgiu três dias antes, e Adélio foi estimulado pelo discurso de Bolsonaro sobre quilombolas.

Mas a família de Jair Bolsonaro tem falado, sem apontar indícios, em  “crime premeditado”.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Deputados protocolam mais um pedido de impeachment de João Doria

É preciso parar de vez com os desmandos do governador Doria. São Paulo está mergulhada na crise e infelizmente pagaremos essa conta por muito tempo

300 mil servidores públicos receberam auxílio emergencial

Muito provavel estes fazem parte da "turminha" do #fiqueemcasa, que estão em grande parte recebendo sem trabalhar e ainda roubam os cofres publicos

Festival João Rock é adiado para junho de 2021

O evento, considerado um dos maiores do segmento, estava marcado para setembro deste ano.

Cresce movimento no Drive-thru do Comércio de Ribeirão Preto

SINCOVARP e CDL estimulam que os lojistas da cidade utilizem essa modalidade de varejo que tem se mostrado eficiente em tempos de quarentena

Segundo Governo de SP, Ribeirão Preto tem má qualidade no tratamento do covid

Ribeirão Preto não aparece no ranking, sendo inexplicável se comprarmos com a proximidade de Araraquara e São Carlos que estão entre as melhores do estado.
- PUBLICIDADE -