InícioPolíticaEleiçõesPF continua investigando se há mais envolvidos em ataque a Bolsonaro

PF continua investigando se há mais envolvidos em ataque a Bolsonaro

- continua após a publicidade -

Com a quebra do sigilo telefônico e de dados, a Polícia Federal vai aprofundar as investigações sobre Adélio Bispo de Oliveira, que confessou ter esfaqueado, na última quinta-feira (6), o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), em Juiz de Fora (MG). Ainda não foi revelado quem está pagando os honorários dos quatro advogados que o defendem –.Fernando Magalhães, Zanone Oliveira Júnior, Marcelo da Costa e Pedro Possa.

Os advogados disseram que foram contratados por um fiel da igreja Testemunhas de Jeová de Montes Claros, frequentada pela família de Adélio. Em comunicado à imprensa, a igreja Testemunhas de Jeová no Brasil disse que não contratou os advogados e que nem Adélio nem sua família são seguidores da igreja.

“Portanto, a declaração do advogado de que foi contratado por Testemunha de Jeová, conforme veiculada pela mídia, não é verídica”, diz a nota.

Polícia Federal investiga se há mais envolvidos

A Polícia Federal (PF) está investigando se Adélio recebeu ajuda para praticar o ato. Mais duas pessoas, sendo que uma está internada após se envolver em uma briga durante a agressão, são suspeitas de participação no ataque ao candidato.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A investigação vai levantar se Adélio agiu sozinho e como se mantinha na cidade, onde estava hospedado em uma pensão. Ele pagou adiantado R$ 400 pelo maior quarto da hospedagem. A PF poderá rastrear a movimentação de Adélio a partir da quebra de seu sigilo telefônico, autorizada pela juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara Federal de Juiz de Fora.

A magistrada converteu a prisão em flagrante de Adélio em prisão preventiva, sem prazo determinado. O agressor foi transferido para o presídio federal de segurança máxima de Campo Grande (MS), onde está em uma cela individual, para resguardar sua integridade física.

A defesa de Adélio descarta a participação de outras pessoas no ataque a Bolsonaro, inclusive de um mentor intelectual. Os advogados disseram que ele agiu sozinho e de rompante. A ideia de atacar o candidato, segundo a defesa, surgiu três dias antes, e Adélio foi estimulado pelo discurso de Bolsonaro sobre quilombolas.

Mas a família de Jair Bolsonaro tem falado, sem apontar indícios, em  “crime premeditado”.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Descendo a ladeira: Botafogo perde mais uma

O Pantera volta a campo agora no dia 27 (domingo), às 11h, quando enfrenta o Oeste no Estádio Santa Cruz, pela quinta rodada da competição.

Hoje é Dia: semana lembra refugiados e Olimpíada

Conheça fatos e datas da semana de 20 a 26 de junho de 2021

165 anos: Apresentação de orquestra sinfônica tem apenas 2 mil visualizações

Sinfônica de Ribeirão fez concerto em homenagem ao aniversário de 165 anos, mas a audiência foi muito pequena.

165 anos: Varejo de RP tem queda de 16%. Temos o que comemorar?

A população e empresários são verdadeiros guerreiros, que lutam com todas as forças para sobreviver e ainda ajudam aqueles que estão em situação mais fragilizada.

165 anos: Theatro Pedro II ganha cores da bandeira de RP no aniversário da cidade

Fachada ficará iluminada de azul e branco até o dia 26 de junho; Orquestra também se apresenta no local em comemoração à data Como homenagem...
- PUBLICIDADE -