Início Clima Mais frio que no Alasca a madrugada mais fria em cinco anos...

Mais frio que no Alasca a madrugada mais fria em cinco anos 5ºC

- continua após a publicidade -

Depois de ter registrado a madrugada mais fria em cinco anos nesta segunda-feira (13), Ribeirão Preto superou mais uma estatística. ÀS 6h, os termômetros marcavam 5°C – temperatura mais baixa que o Alasca (Estados Unidos), estado conhecido pelo intenso frio.

Aqueles que foram obrigados a sair pela manha, para trabalhar ou estudar tiveram que reforçar na roupa de frio, para tentar se aquecer.

Muitas pessoas até compraram luvas e tocas para encarar as baixas temperaturas.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A muitos anos não vemos o frio por duas semanas seguidas.

Segue o frio

De acordo com o Climatempo, o frio continua sendo marca registrada dos próximos dias, com temperaturas que variam entre 9°C e 25°C. No entanto, não há previsão de chuva.

2

Reclamamos sempre do calor mas a previsão para os próximos dias tem mínima de 7º.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Paralisação obriga produtores de leite descartarem 15 mil litros por dia

A maioria dos moradores daqui vive disso, é a manutenção da família, de todas as suas despesas, são 2.200 produtores

Coronavírus: Desemprego será de 6,5 milhões de trabalhadores com prejuízo de mais de R$ 320 bilhões

O estudo mostra ainda que, com menos produção e emprego, a covid-19 pode reduzir a arrecadação federal em quase R$ 125 bilhões neste ano.

Coronavírus: MG tem 41 casos ou zero? O esquema da Pandemia

Laudos forçados por todo pais. Funerária em BH recebeu 41 cadáveres em 48 horas, apesar de o governo ainda não ter confirmado nenhuma morte

Coronavírus: Um mês desde primeira detecção, São Paulo tem 84 mortes e 1.406 casos

São Paulo segue sendo Estado mais atingido pelo Coronavírus e ministério informa que em Abril os números serão altos

Motoristas de app ficam horas nas ruas e não carregam ninguém

Boa parte destes motoristas trabalham com veículos alugados, veem esvaziamentos das ruas prejudicar seus rendimentos.
- PUBLICIDADE -