InícioSaúdeMedico voluntario da vacinação contra Covid morre no RJ

Medico voluntario da vacinação contra Covid morre no RJ

Médico de 28 anos teve complicações da covid-19 e morreu. Anvisa já repassou informação aos responsáveis pelo estudo

- continua após a publicidade -

Um médico de 28 anos, morador do Rio de Janeiro morreu por complicações da covid-19. Uma notícia triste, com uma complicação a mais: ele era um dos 10 mil voluntários que testam a vacina que a Universidade de Oxford desenvolve em parceria com a AztraZeneca no Brasil.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma nota sobre o caso nesta quarta-feira, 21, informando que recebeu a notícia no dia 19.

De acordo com a reguladora governamental, o comitê independente que acompanha o caso sugeriu que o estudo continuasse. “O processo permanece em avaliação”, informou.

Ainda não se sabe se o homem tomou a vacina ou um placebo.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A pesquisa está na terceira fase de testes clínicos e até o momento o imunizante foi considerado seguro e eficaz.

O Ministério da Saúde deve pagar R$ 1,8 bilhão por 100 milhões de doses da vacina para o primeiro semestre do ano que vem, caso ela seja aprovada e mais 165 milhões de aplicações a serem produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no segundo semestre.

Confira abaixo a nota divulgada pela Anvisa sobre o caso.

“Em relação ao falecimento do voluntário dos testes da vacina de Oxford, a Anvisa foi formalmente informada desse fato em 19 de outubro de 2020. Foram compartilhados com a Agência os dados referentes à investigação realizada pelo Comitê Internacional de Avaliação de Segurança. É importante ressaltar que, com base nos compromissos de confidencialidade ética previstos no protocolo, as agências reguladoras envolvidas recebem dados parciais referentes à investigação realizada por esse comitê, que sugeriu pelo prosseguimento do estudo. Assim, o processo permanece em avaliação.

Portanto, a Anvisa reitera que, segundo regulamentos nacionais e internacionais de Boas Práticas Clínicas, os dados sobre voluntários de pesquisas clínicas devem ser mantidos em sigilo, em conformidade com princípios de confidencialidade, dignidade humana e proteção dos participantes.

A Anvisa está comprometida a cumprir esses regulamentos, de forma a assegurar a privacidade dos voluntários e também a confiabilidade do país para a execução de estudos de tamanha relevância.

A Agência cumpriu, cumpre e cumprirá a sua missão institucional de proteger a saúde da população brasileira.”

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Projeto “Sorri Ribeirão” vai atender pacientes que aguardam prótese dentária

Ação acontece no próximo sábado, dia 4 de fevereiro, no NGA e irá atender mil pacientes previamente agendados pela Secretaria da Saúde

Prêmio Brasil Olímpico marca anúncio de RP como sede dos Jogos da Juventude 2023

Cerimônia foi realizada na noite desta quinta-feira, 2 de fevereiro, no Rio de Janeiro

Inscrições para Concurso Público da Câmara de Sertãozinho terão início

na próxima terça-feira, dia 07 A Presidência da Câmara de Sertãozinho anunciou, recentemente, um concursopúblico para uma vaga de Analista de Licitações e Contratos.A organização,...

Sessões ordinárias na Câmara de Sertãozinho serão retomadas nesta

segunda-feira, dia 06, a partir das 18h Na próxima segunda-feira, dia 06, a partir das 18h, ocorrerá a primeira sessãoordinária da Câmara Municipal de Sertãozinho...

Programa Inclusão Produtiva tem vagas abertas

Inscrições são para cursos de higienização e manipulação de alimentos e desenvolvimento de vitrines
- PUBLICIDADE -