InícioEsportesMuhammad Ali maior ídolo da história do boxe mundial

Muhammad Ali maior ídolo da história do boxe mundial

- continua após a publicidade -

O homem que “flutuava como uma borboleta e picava como uma abelha” 74 anos em meio à luta mais difícil.
Muhammad Ali2Tido por muitos como o maior boxeador da história, Muhammad Ali está cada vez mais debilitado pelo Mal de Parkinson, mas recusa-se a abandonar o combate travado desde 1984, três anos após subir pela última vez ao ringue.

Tal obstinação Ali também mostrou fora do boxe, na conversão ao islamismo – o nome de batismo de Ali era Cassius Marcellus Clay -, na recusa em servir os Estados Unidos na Guerra do Vietnã, na defesa dos negros ante o racismo feroz em seu país nos anos 60 e, recentemente, na defesa de causas humanitárias.

Numa época em que os combates eram bem mais brutos, Ali revolucionou o boxe.
Ele não tinha um estilo tão demolidor, mas era elegante como ninguém. Com um fantástico jogo de pernas, ele confundia os rivais com sua velocidade, escapava dos golpes poderosos e atacava nos momentos certos, de forma fatal.

Ali foi ainda o primeiro atleta a usar os meios de comunicação como uma arma, tão poderosa como seus golpes. Sempre com cabeça em pé e dedo em riste, colocava fogo nas lutas ao provocar os adversários, não se eximia de emitir suas opiniões sobre os rumos do país e fazia questão de se auto afirmar como o maior. Isso também ajudou a criar o mito.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Muhammad Ali1Campeão mundial dos pesos pesados pela primeira vez em 1965, um Ali ainda invicto perdeu o cinturão e a licença para lutar após se negar a ir ao Vietnã. Pôde voltar em 1970 e nos anos seguintes construiu a maior rivalidade da história, com Joe Frazier – veja mais ao lado.

Ali perdeu a invencibilidade para o campeão Frazier em 1971, na “Luta do Século”. Três anos depois, no Zaire, foi campeão pela segunda vez ao bater George Foreman. Em 1975, Ali manteve o título ao vencer Frazier numa das mais sangrentas lutas da história. Era a época de ouro do boxe.

Mas Ali já dava sinais de queda. Manteve o título até 1978 em vitórias difíceis e controversas e perdeu o cinturão para Leon Spinks. Recuperou o título na revanche (por pontos) e retirou-se para voltar dois anos depois, numa triste tentativa de quarto título contra Larry Holmes – Ali arrastou-se em dez rounds até seu técnico Angelo Dundee jogar a toalha.

Na última luta, contra Trevor Berbick, Ali resistiu até o fim, mas, com 39 anos, seu tempo já havia passado.
Os últimos castigos foram decisivos para que Ali desenvolvesse o Mal de Parkinson, segundo os médicos. Ainda assim, 28 anos depois da descoberta da doença, o mito resiste.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Telemedicina: o que é, como funciona e quais os benefícios?

Foi-se o tempo em que os médicos só podiam consultar presencialmente. Hoje em dia, com a ajuda da tecnologia e da internet, é possível...

Lua de sangue: Veja como acompanhar raro eclipse deste domingo

Previsto para ocorrer no fim da noite, brasileiros terão visão privilegiada de Lua da sangue que só deve ser visto novamente no país em 2025. O que influencia em sua vida?

Sertãozinho 30 anos: A Grande Festa inicia vendas online de ingressos

Atrações já com ingressos disponíveis no site: Maiara & Maraisa, Raça Negra, Barões da Pisadinha, Hugo e Guilherme e Dennis DJ, George Henrique & Rodrigo

Quer receber 11 mil e trabalhar apenas 9 dias por mês? Seja secretario do Nogueira

Gostaria de entender qual a finalidade da câmara de vereadores de Ribeirão Preto. Passaram um cheque em branco com validade de 4 anos para o @nogueira. Faz falta uma câmara assim?

Sextou: Confira o que rola em Ribeirão Preto para todos publicos

Show musical, peças de comédia, atividades especiais em museus e festival de cerveja. Essas são algumas das atrações culturais disponíveis neste fim de semana
- PUBLICIDADE -