InícioEducaçãoSecretaria do Meio Ambiente realiza curso sobre compostagem em escola municipal

Secretaria do Meio Ambiente realiza curso sobre compostagem em escola municipal

- continua após a publicidade -

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente, em parceria com a Villa Matthes Recanto Ecológico, produtora de hortaliças orgânicas certificadas, realizou no início desta semana, na Emef Prof° José Rodini Luiz, o curso de Educação Ambiental com foco em difusão e capacitação de técnicas de boas práticas sustentáveis aos alunos e diretores daquela unidade escolar na região leste da cidade.

A compostagem é um conjunto de técnicas aplicadas para controlar a decomposição de materiais orgânicos por meio da ação de microorganismos. Esse processo transforma o resíduo orgânico em composto estabilizado, rico em húmus e nutrientes minerais, com atributos físicos, químicos e biológicos superiores àqueles encontrados nas matérias primas, permitindo que seja utilizado como adubo orgânico.

Durante o curso ministrado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, por meio da Divisão de Áreas Verdes, a escola municipal recebeu uma composteira.

“A composteira caseira adquirida pela escola ajuda a formar a consciência do futuro cidadão com relação ao meio ambiente, orientando sua construção ou instalação do equipamento dentro de casa, com simples materiais reaproveitados de sobras de caixas, baldes e tambores usados”, explica Fernando Cicarelli, do Programa Município Verde Azul.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Através da composteira as crianças podem ajudar no trabalho de conscientização ambiental e orientar seus familiares na redução de geração de lixo orgânico, bem como usar o composto gerado para adubação das plantas do jardim e hortas caseiras. “Praticando e aplicando técnicas saudáveis”.

Composteira caseira

A composteira caseira é formada por três caixas de plásticos empilhadas e interligadas por pequenos furos feitos ao fundo. A caixa inferior serve para escoamento e armazenamento de chorume, líquido formado durante o processo de decomposição do material orgânico. Nesta caixa existe uma torneira que serve para a coleta deste material. A caixa do meio é a digestora, nela será despejado todo o material orgânico (restos de comida) da sua casa. A proporção é sempre 2:1, ou seja, duas partes de material úmido (restos de alimentos) pra uma parte de material seco (serragem, por exemplo). Para acelerar o processo de decomposição, são coladas minhocas nesta segunda caixa. A terceira caixa, também digestora, será utilizada quando a segunda estiver cheia. As minhocas utilizam os furos para migrar para a caixa de cima, quando o processamento de todo o material chaga ao fim.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam o chorume formado na composteira caseira não é contaminante. O líquido, também conhecido como “chorume do bem” deve ser utilizado na proporção de um litro de chorume pra dez litros de água. Ele também pode ser usado como biofertilizante.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Eleições: Filas interminaveis, falta de organização, desistencia de eleitores e até morte em Barrinha

Muito calor, demora de mais de duas horas levaram eleitores a desistirem de votar e muitos já disseram que não retornarão no segundo turno. STE é uma vergonha ou faz de caso pensado?

Eleições em Ribeirão Preto: Bolsonaro teve 52,56% dos votos Lula 36,62%

Saiba como os eleitores do município votaram para os cargos de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

Eleições: Deputado Estadual e Federal em Ribeirão Preto eleitos

Ribeirão Preto continua votando com intestino, e coloca os mesmo para defender seus interesses. Depois reclama que politico não presta.

Maior colégio eleitoral do país, SP tem 34,6 milhões aptos a votar

Estado representa 22,16% do eleitorado brasileiro

Mais de 156 milhões de brasileiros vão às urnas neste domingo

Cargos serão disputados por 27.964 candidatos no país
- PUBLICIDADE -