InícioEducaçãoEspecialista analisa segundo dia do ENEM 2019

Especialista analisa segundo dia do ENEM 2019

Prova de Ciências da Natureza mais conteudista foi considerada difícil, enquanto itens de Matemática chamaram atenção devido ao grande número de cálculos necessários

- continua após a publicidade -

O segundo dia de aplicação do ENEM 2019, dedicado às provas de Ciências da Natureza e Matemática, não fugiu muito do esperado, mas aprofundou uma tendência que vem sendo observada em anos recentes: grande variedade de temas e cálculos com várias etapas.

De forma geral, a prova apresentou questões bem contextualizadas, dentro do padrão do ENEM.

“Em Química, Física e Biologia, encontramos novamente temas clássicos como preservação ambiental, tecnologia aplicada à saúde e relações ecológicas. Além disso, muitos dos itens se relacionavam a observações do cotidiano, como o caso de amigos calibrando os pneus de suas bicicletas e técnicas para tirar cheiro de cebola das mãos. A novidade foi que, em Física e Matemática, havia uma grande quantidade de cálculos. Alguns itens exigiam 3 ou mais operações diferentes, ao contrário de outros anos, em que a maioria das questões poderia ser resolvida com um cálculo apenas”, afirma Vinícius Freaza, da Evolucional, startup de educação baseada em evidências que realiza simulados modelo ENEM.

Profissionais da Evolucional que fizeram a prova afirmam que ela estava um pouco mais difícil do que em anos anteriores, especialmente nas áreas em que havia muitos cálculos. De acordo com a equipe da Evolucional, os itens de Matemática, embora não muito complexos, consumiram um tempo maior do que em edições mais antigas. “Na verdade, desde 2017 os itens de Matemática vêm apresentando um nível mais alto de dificuldade”, reforça Freaza.

Os itens de Química foram considerados conteudistas pelos especialistas da Evolucional. “O candidato não precisava realizar cálculos complexos, mas havia diversos conceitos que ele deveria dominar para responder adequadamente aos itens”, completa o especialista. “Em outros anos, era comum que as alternativas apresentassem a explicação de um fenômeno; neste ano, muitas delas mostravam apenas o termo usado para descrever o conceito. Dessa forma, o aluno era obrigado a conhecer o assunto previamente para encontrar a resposta correta”.

Dois itens causaram polêmica entre educadores que analisaram a prova: em Matemática, uma questão apresentava um gráfico de previsão meteorológica e dizia que um alerta laranja seria emitido quando a temperatura estivesse “entre 35 ºC e 40 ºC” (o que, convencionalmente, exclui o valor de 40 ºC); no entanto, isso faz com que o item fique ambíguo, com mais de uma resposta possível, de acordo com os especialistas da Evolucional. Na prova de Ciências da Natureza, houve um problema com o conceito de fototropismo, que, de acordo com os profissionais, foi usado no item como sinônimo de fototactismo. De maneira geral, porém, a prova foi considerada bem elaborada.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Confira a programação cultural do fim de semana em Ribeirão Preto

As Belezas Belezas meu Brasil um espetáculo de dança da EDALA, tem ainda Workshop Ho'oponopono, Sarau literário e muito mais confira.

Atlético-MG vence Bahia e volta a ser campeão brasileiro após 50 anos

O Atlético, já como campeão brasileiro de 2021, volta a campo no domingo (5), às 16h, para receber o Red Bull Bragantino no Mineirão, em Belo Horizonte, onde poderá celebrar o título ao lado da torcida.

Passaporte Não: Sob pressão da população Câmara arquiva projeto

Luís Antonio França (PSB) que é contra a liberdade pessoal, tentou emplacar este absurdo, mas a maioria votou pelo arquivamento.

Novas interdições atrapalham o transito na região norte e sul

Nas duas interdições, a Transerp orienta aos condutores que redobrem a atenção e diminuam a velocidade de seus veículos a fim de evitar acidentes.

27 cidades da região já decidiram cancelar o carnaval

Em Ribeirão se depender de alguns vereadores o carnaval devera ser cancelado, mas 8 deles querem o carnaval para comemorar as 3 mil mortes pela doença. Veja quem são.
- PUBLICIDADE -