InícioEconomiaMesmo com ameaças de Doria, Sertãozinho e Jaboticabal mantém comercio aberto. Já...

Mesmo com ameaças de Doria, Sertãozinho e Jaboticabal mantém comercio aberto. Já o capacho de Ribeirão Preto….

O ditaDORIA falou em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (23) no Palácio dos Bandeirantes.

- continua após a publicidade -

O governador João Dória (PSDB), ameaçou os prefeitos de Sertãozinho e Jaboticabal, que autorizaram, por decreto, a volta do funcionamento do comércio. A fala ocorreu em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (23) no Palácio dos Bandeirantes.

Em Sertãozinho, o prefeito Zezinho Gimenez (PSDB) havia afrouxado as regras de quarentena e permitido a abertura limitada do comércio desde 14 de abril.

á em Jaboticabal, o prefeito José Carlos Hori (CID) publicou, na segunda-feira (20), um decreto que liberou as atividades não essenciais com limites. “Será obrigatório o uso de máscaras, seja funcionário, empresário ou cliente

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

O nosso adeus a Miguel Liporassi

Ribeirão Preto perde Miguel Liporassi: Não era polêmico nem agressivo, era respeitado pela qualidade, voz e equilíbrio nos comentários. E pela postura com os colegas, leal, ficava longe das intrigas de bastidores.

PREVISÕES DO TAROT EM JULHO DE 2022

As previsões para Julho de 2022, trazem transformação nas finanças, amor, relação familiar

Vice de Lula tem novamente bens bloqueados pelo Ministerio Publico

Justiça Eleitoral determina bloqueio de R$ 11,3 milhões em bens de Geraldo Alckmin no caso Odebrech

Multas no corredor de onibus da Vargas começa nesta Segunda-feira (4)

Conforme o Código de Trânsito Brasileiro, transitar pela faixa exclusiva de ônibus é considerada infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Congresso mundial online reunirá milhões de pessoas para falar sobre “paz”

Como sentir paz e tranquilidade apesar dos desafios provocados pelo aumento do custo de vida, da violência, dos desastres naturais, do ódio e das guerras?
- PUBLICIDADE -