Início Blogs Quem nega o coronavírus e apoia o Governo é psicopata?

Quem nega o coronavírus e apoia o Governo é psicopata?

Quem está nessa dualidade sempre irá enxergar e entender o seu grupo como o correto, o bom e o belo

- continua após a publicidade -

Não é incomum hoje, em meio à crise do COVID-19, presenciarmos diversos indivíduos se manifestando a favor de Jair Bolsonaro. Inúmeras cidades brasileiras têm lotado as ruas com seus veículos e promovido palavras de ordem como “ditadura já”; “a economia não pode parar”; “o coronavírus não existe, é coisa da esquerda” e por aí vai.

Por outro lado, quem não apoia o Governo e vai contra as ideias desses manifestantes os têm considerado psicopatas, pois parece inconcebível: defender uma ditadura, se lançarmos o olhar na História para conhecer as consequências que esse regime já provocou; defender a economia, enquanto parte da população está definhando nos hospitais; e, principalmente, negar o vírus ou politizá-lo, já que é um problema mundial e não somente da direita ou esquerda brasileira.

Tudo isso não somente coloca a vida do próprio indivíduo em risco como a do próximo.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O perfil de quem nega o coronavírus, que acredita que ele seja de esquerda e que quer a volta da economia, nada tem de psicopata.

São indivíduos altamente moralizantes, sociáveis e empáticos com seus semelhantes, diferente do psicopata, que apresenta uma falta de moralidade, sociabilidade e empatia.

A maioria dos indivíduos desse movimento em prol do Governo e de negação do vírus trabalham, têm famílias, muitos são bem-sucedidos, possuem uma escolaridade acima da média do brasileiro, ou seja, são mais privilegiados que grande parte da população. Então, a única conclusão a que se pode chegar é que eles são indivíduos normais.

Essa normalidade é simples:

está na frase “sempre foi assim”; é o que denominamos de status quo, ou melhor, aquilo que está estipulado como bom, belo e correto, para determinado grupo.

Este grupo de manifestantes entende o presidente como um herói messiânico. Seguem seus comentários radicalmente, mesmo que ele volte atrás depois. Sabemos bem que só existe um herói quando seu arqui-inimigo é criado para que nele seja projetado tudo o que é ruim, feio e errado.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Reduzindo a consciência humana a uma dualidade de bom/ruim; certo/errado; bonito/feio.

Tudo o que for novo para a realidade desses indivíduos será julgado e colocado ou na caixinha do bom ou na caixinha do ruim. Para estes indivíduos, a esquerda sempre esteve na caixinha do ruim/feio/errado.

Agora, colocaram nela o Mandetta e o Moro; não à toa, as imagens do Moro como Che Guevara tomaram a internet, recentemente. Não existem, para estes indivíduos, as nuances, os vários tons, a furta cor, etc..

Quem está nessa dualidade sempre irá enxergar e entender o seu grupo como o correto, o bom e o belo, e não será capaz de entender que em si também existe o errado, o mal e o feio.

Ao não perceber em si tais características, acaba por deixar o próprio mal correr à solta, justificando com a frase “sempre foi assim”; ou “mas isso é ruim/errado mesmo”, etc..

Eles banalizam o mal que os habita.

Acaba também por enxergar o mal somente no outro sem olhar para si mesmo, o que o leva a uma maior dualidade.

Esses indivíduos normais, escolarizados e inteligentes têm tudo, menos um grau considerável de consciência.

Não usam sua inteligência para pensar e discernir sobre o mundo, mas para cumprir ordens; não conseguem perceber que o mundo não é feito de caixinhas, mas de complexidades; tem medo de ter consciência, pois é muito melhor ficar no conforto de se julgar como bom, correto e belo e não enfrentar o mal que os habita. Contudo, é somente reconhecendo o ladrão, o esfomeado, o violentador em nós que iremos minimizar os danos ao próximo.

*Leonardo Torres

*Leonardo Torres, Professor e Palestrante, Doutorando em Comunicação e Pós-graduando em Psicologia Junguiana

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Neste Natal, Shopping Iguatemi Ribeirão Preto promove encontros inéditos com Papai Noel

Bom velhinho estará em sua casa no Polo Norte, mas é presença confirmada em ações digitais do empreendimento

Sertãozinho: Câmara Municipal promove últimas sessões ordinárias deste ano

Todas as sessões ordinárias da Câmara de Sertãozinho podem ser acompanhadas, nos seguintes veículos de comunicação

Relação extraconjugal pode ser reconhecida como união estável?

O homem morreu em 2011 e agora suas duas companheiras devem dividir seus bens.

Museu Casa de Portinari lança audiolivro para deficientes visuais

Obra de autoria de Candido Portinari ganhou parceria da ADEVIRP para tradução sonora

Avenida Antônia Mugnatto Marincek recebe novas adequação

Via foi duplicada em mais de quatro quilômetros, recebeu ciclovia, cerca de 50 pontos de acessibilidade e nova sinalização