InícioBlogsDSOP Educação FinanceiraO que fazer quando o mundo vira de cabeça para baixo

O que fazer quando o mundo vira de cabeça para baixo

- continua após a publicidade -

Fonte: Tarsia Gonzalez

Ainda a crise. Quando conseguimos respirar e pensar em saídas, ela voltou a todo vapor. As pessoas estão amedrontadas, os investidores estrangeiros recuaram e muitas empresas estão realmente fechando as portas. Falar de forma positiva neste momento está muito difícil, por isso gostaria de abordar de uma forma real tudo que vem acontecendo e trazer à tona a necessidade do esclarecimento.

A crise foi inevitável. Vivemos um tempo de avalanche de acontecimentos que resultaram em um momento muito difícil da economia. E todos esperávamos por uma mudança drástica, que veio com o impeachment e com a possibilidade de mudarmos a legislação trabalhista e outras tantas necessidades que permaneceram engessadas por muito tempo. E aí, com as últimas denúncias, tudo virou do avesso. Paramos novamente.

Agora, estamos vivendo um momento de aguardar. Infelizmente, muitas empresas não vão conseguir segurar a situação por muito tempo – muitas vão fechar portas e demitir será inevitável. E o que fazer? A única coisa que posso falar nesse momento é: vamos manter a calma. Observar, agir com cautela, determinar o que é prioridade. Não vamos nos apavorar antes um novo momento de instabilidade.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

É como uma crise emocional – ela nos toma de assalto, nos revira a vida e nos deixa sem ar. E, nessa hora, não vemos saída. Mas acalmar a alma e observar pode trazer um grande aprendizado. Para, quando tudo isso passar, podermos construir o novo, com bases mais sólidas e uma clareza que só momentos difíceis são capazes de construir.

Saiba mais:

http://tarsiagonzalez.com.br/

https://www.facebook.com/tarsiagonzalez

https://www.instagram.com/tarsiagonzalez/

 

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Menor NÃO: Ministro destaca eventos adversos em adolescentes vacinados

Segundo Queiroga, foram identificados 1,5 mil eventos adversos em adolescentes imunizados. “A OMS não recomenda a vacinação de adolescentes

Teatro Municipal lança edital de ocupação do 1° semestre de 2022

Inscrições começaram dia 15 de setembro e vão até 15 de outubro

Avenida Thomaz Alberto Whately tem nova interdição para obras

Bloqueio ocorre para obras do trecho 1 do corredor de ônibus Norte-Sul pelo programa Ribeirão Mobilidade

IMPORTANTE COMPARTILHE: Anvisa e Min. da Saúde NÃO Recomendam a vacinação para Menores de 18 Anos

Não se vê veículos de imprensa ou governantes falando sobre o assunto, muito pelo contrario continuam incentivando a vacina que não tem teste para menores de 18 anos

Vacinados já são 81,7% dos internados em SP

Do total de hospitalizados, 51,6% (325 doentes) já foram totalmente imunizados, com as duas doses, (34,6%) com Coronavac.
- PUBLICIDADE -