Home » Região » Taquaritinga » Projeto de lei visa declarar Taquaritinga a “Capital Estadual da Goiaba”

Projeto de lei visa declarar Taquaritinga a “Capital Estadual da Goiaba”

A pedido do prefeito Vanderlei Mársico, a deputada estadual Beth Sahão apresentou, na Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei n.º 357/2018, que declara, ao Município de Taquaritinga, o título de “Capital Estadual da Goiaba”.

Na justificativa do projeto consta que “com a decadência da cafeicultura no Estado de São Paulo na década de 1950, o plantio do algodão avançou na região de Taquaritinga; depois disso, veio a época das roças de tomate, vendido para a indústrias como Cica, Etti e Peixe, quando Taquaritinga ficou conhecida como a “Capital Mundial do Tomate”; o auge da laranja ocorreu nos anos 1980, com as fortes geadas nos pomares da Flórida (EUA), que puxavam os preços do suco e valorizando o produto dos citricultores locais. Atualmente, destacam-se as culturas da cana-de-açúcar, da goiaba, da manga e do limão”.

O Estado de São Paulo produz 80 mil toneladas de goiaba, quase toda produção do país. A nossa região possui 400 mil pés de goiaba para atender a indústria, com produção anual de 45 mil toneladas, cujo valor da produção alcançou, em 2016, cerca de R$ 14 milhões, o Instituto de Economia Agrícola (IEA). Taquaritinga produz anualmente cerca de 15 mil toneladas da fruta, podendo ser considerada a capital nacional da goiaba, para a indústria, sendo que a secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (SAA) estuda conceder a Taquaritinga o título de “Terra da Goiaba”.

“O prefeito Vanderlei me convenceu de que Taquaritinga merece esse título, por isso apresentei o projeto na Assembleia Legislativa”, explicou a deputada Beth Sahão.

Para o prefeito, a medida é importante para divulgar o nome de Taquaritinga: “Declarar nosso município como a Capital Estadual da Goiaba trará visibilidade tanto para a atração de investidores industriais, como para o turismo, assim como aconteceu em décadas passadas, quando fomos a Capital do Tomate, e tínhamos grandes indústrias, com o a Peixe e a Etti e, também, festas temáticas, que atraiam muitos visitantes”, conclui Vanderlei Mársico.

Comente

Deixe uma resposta