InícioSaúdeWeclix entregou de 10 mil máscaras para entidades de Ribeirão Preto, Sertãozinho...

Weclix entregou de 10 mil máscaras para entidades de Ribeirão Preto, Sertãozinho e Jardinópolis

Houve distribuição de máscaras em diversas comunidades carentes de Ribeirão Preto, a ação foi comandada pelo coordenador de projetos Ismael Colosi.

- continua após a publicidade -

A Weclix concluiu nesta semana, a distribuição das máscaras arrecadadas na WeLive, manifesto a favor do uso de máscaras realizado pela provedora de internet recentemente. O evento que contou com a apresentação da Orquestra Orpheus compondo arranjos musicais em conjunto com a DJ Bruna Monteiro e a participação especial da cantora Thalícia nos vocais, possibilitou a confecção de 9 mil máscaras, sendo que, 4 mil desta quantidade, foram confeccionadas com os tecidos doados pela Tapeçaria Dois Irmãos e a Vice Versa Estamparia.

Uso de máscara em Ribeirão Preto
Foto: Banco de Imagens

Uma nova doação de mil máscaras realizada pelo Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça (IORM), localizado em Orlândia (SP), totalizou a quantia de 10 mil máscaras.

Houve distribuição de máscaras em diversas comunidades carentes de Ribeirão Preto, a ação foi comandada pelo coordenador de projetos Ismael Colosi.

Com isso, as iniciativas contemplaram as seguintes ONGs e entidades:

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Lar São Francisco – 150 máscaras

Lar Tio João – 60 máscaras

Terceiro Céu – 500 máscaras

Cantinho do Céu – 100 máscaras

Anjos da Rua – 500 máscaras

Projeto Viva La Vida – 1400 máscaras

Asilo Casa Pia – 300 máscaras

ONG Primavera – 300 máscaras

Ismael Colosi – 1190 máscaras

Creche Alvorada – 1500 máscaras

Lar Padre Euclides – 1000 máscaras

foto divulgação

Casa de Repouso – 500 máscaras

ONG Juntos Somos Mais Fortes – 1000 máscaras

Casa das Mangueiras – 500 máscaras

Fundo Social de Sertãozinho – 500 máscaras

Fundo Social de Jardinópolis – 500 máscaras

A WeLive, conseguiu propagar o que a Weclix sempre defendeu desde a sua fundação, cumprir com a sua responsabilidade social. “Ficamos completamente felizes em proporcionar eventos que reafirmam o envolvimento das empresas e das pessoas para conter a propagação do coronavírus. Seguiremos como manifesto #UseMascara para que essa proteção continue chegando até as pessoas que não tem condições de comprar”, explicou Katia Andrade, diretora de marketing, comercial e atendimento na Weclix.

O projeto Manifesto #Usemáscara é uma realização da Weclix com organização da Etc Produções, RBA Brasil e Nova Singular e conta com o apoio das empresas Nokia, Huawei, Tapeçaria Dois Irmãos, Agora Soluções em telecomunicações, DPR, Kipapp e Centro Universitário Moura Lacerda.

Sobre a Weclix

Somos uma empresa diferente, descomplicada e moderna. Nascemos para quebrar padrões oferecendo uma experiência totalmente nova! A Weclix é a escolha para quem procura um serviço de internet com tecnologia de ponta, liberdade de escolha, velocidade e estabilidade de navegação. Acima de tudo, prezamos a excelência, transparência, agilidade e atenção integral cliente. Buscamos ainda o desenvolvimento da região onde atuamos por meio da inclusão social, trazendo informação e conteúdo com qualidade de forma acessível.

Mais informações sobre a empresa podem ser obtidas no site weclix.com.br.

Imagem: Egberto Nogueira/Ímãfotogaleria/VEJA

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Rayssa Leal, a Fadinha, fatura prata no skate street em Tóquio 2020

Com apenas 13 anos atleta é a mais jovem na história a conquistar uma medalha para o país

De virada Fogão vence o Ituano e cola no G-4

Com a vitória, o Pantera chegou a 16 pontos —mesma pontuação do Ituano, quarto colocado

Olimpíadas de Tóquio: Oitavas do surfe começam neste domingo com quatro brasileiros

Medina, Italo, Silvana e Tatiana caem na água a partir das 22h

Olimpíadas de Tóquio: Rebeca Andrade dá show e se classifica para três finais

Ginasta vai brigar por medalhas no solo, individual geral e salto, Flávia Saraiva conseguiu a vaga na final na trave.

Universidade federal terá cotas para detentos, ex-presidiários e refugiados

Ser bandido virou bom negocio no Brasil, com aplauso do PSOL a decisão penaliza o cidadão de bem
- PUBLICIDADE -