Início Saúde Setembro Amarelo: entenda a relação entre o consumo excessivo de açúcar e...

Setembro Amarelo: entenda a relação entre o consumo excessivo de açúcar e a depressão

Pessoas com dieta rica em peixes, grãos, legumes e frutas têm chances até 35% menores de desenvolver a doença

- continua após a publicidade -

Cada vez mais em destaque diante do aumento de casos nos tempos de pandemia, a depressão volta à cena neste mês por causa do Setembro Amarelo. Com várias iniciativas, a campanha serve para a conscientização dos perigos que envolvem a doença e dá dicas sobre como evitá-los. Um dos inimigos na batalha pela saúde mental é a ingestão frequente e exagerada de açúcar.

Bruna Pavão, consultora nutricional da marca Cuida Bem, explica que já existem estudos que relacionam o excesso de doces a uma maior incidência da depressão.

“De acordo com algumas pesquisas, o alto consumo, por um período prolongado, pode aumentar em até 23% as chances de desenvolver transtornos de humor.” Ela também pontua que o açúcar em grandes quantidades tem potencial de provocar estímulos cerebrais da mesma forma que algumas drogas, como cocaína e heroína. “Ou seja, pode viciar em igual medida, ou mais.”

Resposta inflamatória

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Para entender melhor o papel dos doces para quadros de transtornos de humor, é preciso compreender a relação que guardam com o organismo dos indivíduos. O primeiro ponto destacado por Bruna para essa associação é que os carboidratos (classificação em que entra o açúcar) podem levar ao aumento de substâncias pró-inflamatórias responsáveis pela liberação de neurotransmissores como o cortisol e a noradrenalina. Em desequilíbrio, os dois são capazes de impactar negativamente o estado de ânimo.

Doce e prazer: relação com os dias contados?

Apesar de os doces serem comumente relacionados a sensações de prazer, o que geralmente ocorre quando eles são consumidos em doses exageradas é o aumento da taxa de açúcar na corrente sanguínea. Em resposta, o pâncreas produz mais insulina, hormônio que carrega o açúcar para o interior das células e quando fica acima do nível considerado normal, provoca alterações no organismo e também no humor.

“O hábito de se alimentar bem e corretamente, por meio de uma dieta rica em fibras e com o consumo adequado de alimentos com baixo, médio ou alto índice glicêmico, diminui o risco de depressão e de sofrer com mudanças no humor em cerca de 25 a 35%. Por isso, deve-se evitar um cardápio com excesso de farinhas processadas e açúcar, que atrapalham a digestão e a flora intestinal”, orienta a consultora nutricional.

O intestino tem uma função fundamental na hora de consumir os alimentos em favor do humor.

Bruna explica que “banana, chocolate amargo, peixes e produtos lácteos são boas fontes de triptofano, um aminoácido que não é produzido pelo corpo humano e que eleva a concentração de serotonina, produzida em sua maior parte pelas células desse órgão. O açúcar em si não tem necessariamente relação com o prazer”.

arquivo

Ainda assim, ninguém discorda que uma fatia de pudim é muito bem-vinda de vez em quando. E tudo bem, segundo a especialista, mas a ingestão diária deve ser limitada a uma porção pequena.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a ingestão máxima de 50g de açúcar por dia, enfatizando que o ideal é não ultrapassar os 25g.

“Prefira doces do tipo zero – a linha Cuida Bem tem Cocada, Tablete de Amendoim, Paçoca com Sementes e até Pé de Moleque sem adição de açúcar. Além das barras de nuts, que ajudam na saciedade. Substituir as sobremesas por alimentos naturalmente doces, como as frutas, é outra dica.”

O que é contraindicado mesmo é o hábito de ingerir bebidas açucaradas, tais como refrigerantes e sucos industrializados.

De acordo com Bruna, “estudos observacionais apontam que o consumo prolongado delas diminui o volume total do cérebro, afeta a memória, pode causar alterações de humor e levar a um maior risco de derrame e demências de forma geral”.

foto arquivo

Alerta!

Bruna ainda ressalta que a depressão é uma doença psiquiátrica, que precisa ser diagnóstica e é multifatorial.

“Ela vem acompanhada de alterações de humor como tristeza profunda, sentimentos de dor sem causa específica, baixa autoestima e culpa; também pode estar associada a distúrbios do sono e alimentares. É importante buscar ajuda e aproveitar correntes como as provocadas pelo Setembro Amarelo para discutir o tema abertamente.”

Depressão é um estado de saúde sério e precisa ser avaliado com atenção e urgência.

foto arquivo

Sobre a Santa Helena

Desde 1942, quando foi criada por José Marques Telles, a Santa Helena trabalha para levar aos lares brasileiros e de países como o Japão, Uruguai e Estados Unidos produtos de qualidade e inovadores à base de amendoim, prontos para o consumo.

Atualmente, a empresa mantém um portfólio diversificado e com marcas consagradas, tal como a Paçoquita e o Mendorato, itens que são referência de mercado. Mantém ainda uma linha completa de alimentos saudáveis, a marca Cuida Bem. No total, a indústria tem 160 produtos.

Com sede em Ribeirão Preto, interior do estado de São Paulo, a companhia conta com mais de mil colaboradores e está entre as melhores empresas para se trabalhar e iniciar a carreira, segundo guia elaborado pela Você S/A. Saiba mais acessando www.santahelena.com.

arquivo

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Iguatemi anuncia 1ª edição do projeto Iguatemi Kids por O Pequeno Colecionador

A iniciativa tem o objetivo de conectar as famílias por meio da cultura e do fazer artístico.

Ribeirão Rodeo Music anuncia data da edição 2021 e programação com grandes nomes do universo sertanejo

O evento, que acontecerá entre os dias 17 e 24 de abril, terá Marília Mendonça, Zé Neto & Cristiano, Gusttavo Lima entre outras atrações de destaque

Pelé representou “o talento absoluto do futebol brasileiro”

Aniversário do Pelé: rei do futebol completa 80 anos neste dia 23 de outubro

Apoiado pelo Papa Francisco, Cartórios de São Paulo registraram quase 24 mil uniões civis homoafetivas

Os números divulgados pelo IBGE mostram que os casamentos homoafetivos vem aumentando ano a ano desde sua regulamentação, com crescimento ainda mais considerável nos últimos anos

Vanderley Caixe (PC do B) tem candidatura cancelada

Essa foi a terceira impugnação imposta pela Justiça Eleitoral.