InícioSaúdePresidente da Sinovac admite já ter pago propina para acelerar aprovação de...

Presidente da Sinovac admite já ter pago propina para acelerar aprovação de vacinas

A companhia biofarmacêutica chinesa é a parceira do Instituto Butantã no desenvolvimento e fabricação da vacina Coronavac

- continua após a publicidade -

O presidente do laboratório chinês Sinovac, Weidong Yin, admitiu para a justiça, em 2016, que pagou propina a um ex-oficial da agência regulatória de medicamentos da China, para acelerar a aprovação de vacinas da empresa junto ao órgão governamental do País.

O caso teria ocorrido entre 2002 e 2011, de acordo com informações do jornal americano Washington Post, que teve acesso a documentos dos tribunais chineses.

Na ocasião, Yin teria desembolsado US$ 83 mil no período do registro de vacinas como a da gripe H1N1 e a de hepatite.

O caso foi arquivado sem punição para o empresário.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Também não há evidências de que qualquer uma das vacinas aprovadas apresentaram problemas.

A companhia biofarmacêutica chinesa é a parceira do Instituto Butantã no desenvolvimento e fabricação da vacina Coronavac, que será distribuída em São Paulo.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

No Dia do Publicitário, APP Ribeirão lança calendário de atividades de 2023

Com novas datas de atividades e eventos, a Associação dos Profissionais de Propaganda de Ribeirão Preto reúne diretoria no Chopp Time

Saúde prorroga inscrições de concurso público para bolsistas do Programa de Aprimoramento

Inscrições vão até 17 de fevereiro; bolsas são para as áreas de Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Nutrição, Psicologia e Terapia Ocupacional

Lula promete nova regulação para trabalhadores de aplicativos

Brasil tem 1,5 milhão de trabalhadores por aplicativos que podem deixar de trabalhar e ter uma renda, caso seja levado adiante

‘lambança’ é como Haddad chama aredução de ICMS

Durante a campanha lula e Haddad já avisavam que eram contra redução de impostos, bem como a bancada do PT foi contra durante a votação da lei criada por Bolsonaro

A brilhante ideia: Correios podem substituir Uber

O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, disse que não está preocupado com a possibilidade de o Uber deixar o Brasil, se a regulamentação de aplicativos...
- PUBLICIDADE -