Início Saúde Para que se preocupar com Coronavírus se temos 3.065 casos de Dengue...

Para que se preocupar com Coronavírus se temos 3.065 casos de Dengue apenas em janeiro e fevereiro

Estão em investigação cinco casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus em Ribeirão Preto, enquanto a dengue vem matando na cidade.

- continua após a publicidade -

A Secretaria da Saúde de Ribeirão alerta a população sobre o risco de uma escalada nos casos de dengue neste ano. Dados atualizados revelam que, em fevereiro de 2020, foram confirmados 1.231 casos de dengue na cidade. 
Um levantamento realizado pelo Departamento de Vigilância em Saúde mostra que, em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 851 casos da doença, houve um aumento de 44,65% de pessoas infectadas pelo mosquito Aedes aegypti.

O número de casos em 2020 é de 3.065, considerando os meses de janeiro e fevereiro.

O número é 176,12% maior que em 2019, quando foram registrados, no mesmo período, 1.110 casos da doença.
O secretário da Saúde de Ribeirão Preto, Sandro Scarpelini, afirma que o trabalho de combate e prevenção à doença na cidade está sendo feito sem trégua, com arrastões de limpeza semanais e intensificação das ações diárias, com equipes de Agentes de Combate a Endemias nas ruas em campanhas de conscientização, treinamentos de equipes e nebulização.

foto arquivo

“Oitenta por cento dos casos estão nas casas das pessoas e a conscientização da população é fundamental. Cada morador deve cuidar do seu quintal, eliminando focos de água parada para que o mosquito não se desenvolva. Portanto, além das nossas atividades, precisamos muito da participação da população limpando sua própria casa” alerta o chefe da pasta.

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Luzia Marcia Romanholi Passos, ressalta que são encontrados e recolhidos muitos criadouros do mosquito nas regiões mais preocupantes da cidade durante o trabalho de campo, que prevê, além do recolhimento do material, orientação às pessoas.

“A conscientização e ajuda da população são fundamentais para o controle da doença. Portanto, solicitamos aos moradores da cidade que limpem suas casas, seus quintais semanalmente e não deixem acumular água parada, ambiente ideal para o mosquito crescer. Somente assim conseguiremos vencer essa batalha na cidade”, alerta da diretora.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

 
Ações
A Secretaria da Saúde intensificou as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti e está trabalhando além do fluxo normal para combater a proliferação do mosquito e promovendo arrastões de limpeza nos finais de semana.
As ações, desenvolvidas durante todo o ano pelas equipes de Agentes de Combate às Endemias espalhadas pela cidade, consistem em visitas diárias em residências, comércio e indústria, com trabalho de nebulização, identificação de focos (água parada e objetos potenciais) positivos para proliferação do mosquito transmissor da doença, orientações à população e ações educativas em escolas.

foto arquivo

Os arrastões continuam sendo feitos e durante sua realização já foram visitados aproximadamente 80 mil imóveis. Durante o ano inteiro, as equipes de Agentes de Combate a Endemias visitaram mais de 700 mil imóveis.
Foram recolhidas também, por meio do serviço da Coordenadoria de Limpeza Urbana, o Cata-Trecos, quase 500 toneladas de entulhos. Já a Secretaria de Infraestrutura limpou 22 mil bocas de lobo, das 35 mil existentes na cidade, e retirou, até o momento, 4.400 toneladas de lixo. 

Também foram retirados, em mutirões, 5.398 pneus e outros materiais potenciais que acumulam água e se transformam em criadouros do mosquito.

Nebulização
Desde o ano passado, a Secretaria Municipal da Saúde, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, adquiriu um produto inovador para dar suporte às ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e outras doenças.

O Natular líquido é um biolarvicida que mata a larva do mosquito e é aplicado em forma de pulverização em locais de difícil acesso aos agentes de combate de endemias, como ferros-velhos, sucatas, pilhas de materiais inservíveis, entre outros.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A diretora do departamento explica que a Secretaria da Saúde já trabalha com o larvicida Piriproxifen, que o Ministério da Saúde envia à cidade. O Natular é eficaz e exerce o papel de coadjuvante no combate ao mosquito Aedes aegypti.

foto arquivo

“São locais como montanhas de materiais inservíveis, onde nossos agentes de combate a endemias não conseguem subir, como sucatas de carros. Com esse larvicida líquido, fazemos a pulverização com uma máquina específica. A chuva do produto, que tem um residual de 15 dias de ação, penetra em meio às ferragens, nas entranhas e onde há larva e mata”, explica Luzia Marcia Romanholi Passos.

O larvicida é aplicado nos 521 pontos estratégicos catalogados pela Divisão de Vigilância Ambiental, distribuídos nas diversas regiões de Ribeirão Preto. A maior concentração está localizada na região Norte.

foto arquivo

“As ações estão sendo feitas diariamente e se nós não conseguirmos segurar o crescimento do mosquito nos próximos meses, é possível que tenhamos uma epidemia ainda maior que a do ano passado, fato que está ocorrendo em outras cidades do estado de São Paulo e do Brasil”, alertou o titular da pasta da saúde, Sandro Scarpelini.
Coronavírus, Chikungunya, zika vírus, microcefalia e febre amarela e gripe H1N1,

foto ABIN

Estão em investigação cinco casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus (covid-19) em Ribeirão Preto, nenhum confirmado.

Os exames foram encaminhados para análise ao Instituto Adolfo Lutz, na capital paulista.
Já para a chikungunya, não houve nenhum caso confirmado da doença em fevereiro de 2020.
Quanto à microcefalia ou outras alterações neurológicas possivelmente relacionadas à infecção pelo zika vírus, foram registrados, como suspeitos, 12 casos em fevereiro de 2020.

foto arquivo

De acordo com o Boletim Epidemiológico, não houve registro de febre amarela em fevereiro deste ano.  Desde 2016 não há registro de casos da doença em Ribeirão Preto.
Com relação à Síndrome Respiratória Aguda Grave (gripe causada pelo vírus Influenza), não foi confirmado nenhum caso em fevereiro de 2020.
No período, também não foi confirmado nenhum caso de sarampo em Ribeirão Preto. 
O Boletim Epidemiológico está disponível na página da Prefeitura (WWW.ribeiraopreto.sp.gov.br).

Faça sua parte: Saiba como evitar a dengue dentro de casa

Foto arquivo

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Grande mídia oculta estudos que comprovam a eficácia do tratamento precoce da Covid-19.

Em Ribeirão os radialistas políticos fazem chacota sobre o assunto, enquanto morrem pessoas sem direito ao tratamento

URGENTE: Grupo de alunos do RN faz cota para contratar atirador de elite para matar Bolsonaro

Segue print com alguns números de telefone dos envolvidos.

Entrevias promove ação de saúde com usuários de rodovia em Ribeirão Preto

Será feita orientação sobre a Covid 19, entrega de kits de higiene e aferição de pressão arterial no sábado, no posto Graal Trevo, na Anhanguera

Horário do comércio de Ribeirão Preto no feriado de Finados

O SINCOVARP – Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e região informa que a abertura do comércio local

Após mais de seis meses lazer e entretenimento reabrem em Shopping

"Uma de nossas propostas é oferecer opções de lazer e entretenimento para toda família, de forma segura"