InícioSaúdeHospital Municipal Francisco de Assis começa a funcionar na segunda-feira, dia 11

Hospital Municipal Francisco de Assis começa a funcionar na segunda-feira, dia 11

Hospital funcionará como suporte para liberação de leitos dos hospitais terciários da cidade e fortalecerá rede pública de saúde

- continua após a publicidade -

A Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto irá inaugurar na próxima segunda-feira (11) o novo Hospital Municipal Francisco de Assis.

A unidade atuará como braço nas ações de retaguarda para poder desinternar pacientes

De média e alta complexidade, caso haja a necessidade de vagas para pacientes infectados pelo novo coronavírus (Covid-19) e reforçar o sistema de saúde da cidade.

O projeto de reforma e transformação do hospital Francisco de Assis, transformando-o em hospital municipal, reflete o compromisso em combater a pandemia na cidade com planejamento e a melhoria contínua da saúde pública da cidade, oferecendo aos pacientes atendimento de acordo com os padrões de qualidade e segurança.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O investimento nas reformas e adaptações com readequação estrutural, pintura interna e externa, reformulação das redes elétrica, hidráulica e de gazes medicinais, paisagismo, recomposição de 31 leitos de enfermaria e novos equipamentos, em uma área de dois mil metros quadrados, foi na ordem de R$ 216.269,03, recursos da Secretaria Municipal da Saúde e R$ 1.395.183,31 em equipamentos, que estão em licitação.

Houve também doação de equipamentos do Hospital das Clínicas e de empresas para a reforma.

O hospital será gerido pela Fundação Santa Lydia, por meio de convênio no valor de R$ 539 mil mensais. A equipe conta com 40 profissionais, formado por médicos, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas, farmacêuticos e nutricionistas, que também acompanha esse crescimento, apostando na valorização e capacitação de nosso capital humano.

divulgação

“O hospital não é referência para os casos confirmados de coronavírus, mas funcionará como suporte para liberação de leitos dos hospitais terciários da cidade, transferindo para cá os pacientes estáveis e, consequentemente, liberando leitos para tratamento de pacientes portadores de Covid-19”, explica o superintendente da Fundação Hospital Santa Lydia, Marcelo Carboneri.

Na primeira etapa, segunda-feira, o hospital começa a operar com 12 leitos de enfermaria.

Na segunda fase, mais 19 leitos serão liberados e, na terceira e última fase, a operação passa a ser total.

O secretário da Saúde, Sandro Scarpelini, ressalta que a reestruturação do Hospital São Francisco faz parte do Plano de Contingencia para o Enfrentamento da Covid-19.

“Embora estejamos em relativo controle da pandemia em Ribeirão Preto, há meses nos antecipamos e essa estratégia é para não perdermos tempo e estarmos preparados para acomodar pacientes infectados pela Covid-19. Passando essa pandemia, a cidade ganha mais um hospital público, ampliando e melhorando a saúde pública de Ribeirão Preto”, explicou Scarpelini.

dvulgaçao

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

STF julga liberação de crininosas para prender manifestantes de 8 de janeiro

Vão soltar criminosas para sobrar lugar para prender senhoras que se manifestavam dentro da constituição e acreditaram em um capitão e alguns generais

As críticas do New York Times a Moraes

O jornal norte-americano New York Times voltou a falar sobre o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Uma reportagem publicada neste domingo, 22,...

5 depredações da esquerda contra o patrimônio público

“Nunca vocês leram alguma notícia sobre um movimento ou partido de esquerda invadir o Congresso Nacional, a Suprema Corte ou o Palácio do Planalto”,...

Valor bloqueado de manifestantes sobe para R$ 18,5 milhões

A Justiça Federal autorizou hoje (21) novos bloqueios de bens de suspeitos de financiar os atos que resultaram na depredação dos prédios dos Três Poderes...

José Dirceu propõe reestruturar papel dos militares no Brasil

Militares precisam voltar para os quartéis e sair de órgãos do governo, sugere. José Dirceu de Oliveira e Silva, ex-ministro da Casa Civil de Lula,...
- PUBLICIDADE -