Início Saúde Em 22 de março comemora-se o Dia Mundial da Água

Em 22 de março comemora-se o Dia Mundial da Água

Pela preservação, Daerp implanta programa com meta de reduzir perdas totais em 50% até o próximo ano

- continua após a publicidade -

Nesta segunda-feira, dia 22 de março, comemora-se o Dia Mundial da Água. Assim como no ano passado, as comemorações serão tímidas em função da pandemia de coronavírus que exige como uma das prevenções o distanciamento social.

A comemoração deste dia foi estabelecida por uma resolução da Organização das Nações Unidas, no dia 21 de fevereiro de 1992, e serve como período de reflexão sobre a necessidade da água para todos os seres vivos, indistintamente. Sem água não há vida. Por isso seu uso racional é cada vez mais necessário e urgente.

Ribeirão Preto tem uma situação privilegiada de oferta de água do aquífero Guarani, que merece e precisa ser preservado. Pela redução de exploração de água, o Daerp implantou em 2018 o Programa Permanente de Gestão, Controle e Redução de Perdas e Eficiência Energética.

É o maior e mais importante programa implantado pela autarquia e que tem como meta melhorar a gestão dos recursos hídricos e levar à diminuição em 50% das perdas totais até o final do ano que vem.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

No final de 2016, as perdas totais de água representavam 62,48%. Atualmente, as perdas estão próximas de 50%. A maior parte das perdas se dá por vazamentos, mas há também submedição, fraudes e furtos de água no sistema de abastecimento. Para reduzir a submedição, o Daerp substituiu 132 mil hidrômetros que tinham mais de cinco anos de uso, estavam embaçados ou com defeitos que impediam a medição correta do consumo.

O Daerp também está investindo na distribuição de água, com a substituição de 48,2 quilômetros de redes nos bairros Campos Elíseos e jardins Macedo, Recreio e São Luís. Nestes bairros também estão sendo trocados cerca de 4,9 mil ramais, com investimentos de R$ 12,2 milhões.

Para a redução de perdas na distribuição, estão sendo concluídas as obras de construção de cinco novos reservatórios, com capacidade de armazenar 6,8 milhões de litros. O investimento é de R$ 6,1 milhões. Ao levar a água para reservatórios e distribuir por gravidade, o Daerp controla a vazão e reduz a pressão da água, a grande responsável pelos vazamentos.

arquivo

Setorização

Neste ano de 2021, o programa de redução de perdas será intensificado com a setorização da distribuição e abastecimento. O projeto do Daerp prevê investimentos de R$ 121,7 milhões, com R$ 115,4 milhões de repasses do governo federal, por meio da Caixa Econômica Federal.

Serão criados 56 setores de distribuição, com a implantação de 65 quilômetros de adutoras, construção de 17 novos reservatórios e renovação de 10 poços tubulares profundos, perfuração de um novo e recuperação de outros nove. A implantação das adutoras já está contratada e deve ter início no próximo mês.

Pelo projeto também está sendo implantado o programa de pesquisa e reparo de vazamentos não visíveis, que irá atingir 2,5 mil quilômetros de redes de água da cidade. Também está prevista a contratação empresa especializada em caça-fraudes, para detectar ligações clandestinas e fraudes em medidores de consumo.

Ainda dentro do programa de setorização está a implantação dos Distritos de Medição e Controle (DMCs) e do Centro de Controle Operacional (CCO), que permitirá o monitoramento à distância de todo o sistema de captação, adução e distribuição de água. Com todo o sistema implantado, os investimentos somarão mais de R$ 152 milhões e as perdas totais devem ficar entre 25% e 30%.

arquivo

Direitos da Água

No mesmo dia de criação do Dia Mundial da Água, a ONU lançou a Declaração Universal dos Direitos da Água, apresentada com as principais normas:


1.    A água faz parte do patrimônio do planeta;


2.    A água é a seiva do nosso planeta;


3.    Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados;


4.    O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;


5.    A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;


6.    A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo;


7.    A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem envenenada;


8.    A utilização da água implica respeito à lei;


9.    A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social;


10.    O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Depois de ataque hacker, 17 Estados dos EUA entram em emergência

Passando a atual situação está será a nova pandemia com estragos piores que atual. O caminho esta aberto e os avisos são diarios

Trabalhadores nascidos em julho podem sacar auxílio emergencial

O dinheiro havia sido depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 20 de abril.

Botafogo se mantém na elite e vai em busca da taça do interior

Nos últimos oito jogos, o Tricolor conquistou duas vitórias, cinco empates e uma derrota.

Dia das Mães: isolamento social mudou as relações entre mães e filhos

Pelo segundo ano seguido, o Dia das Mães será comemorado durante a pandemia da covid-19

Restos de foguete chinês descontrolado chegam à Terra

Destroços foram localizados no Oceano Índico, a oeste das Ilhas Maldivas
- PUBLICIDADE -