Início Saúde Dia Nacional do Surdo é marcado com curso gratuito de Libras

Dia Nacional do Surdo é marcado com curso gratuito de Libras

faz parte de programação especial em celebração ao Setembro Verde, mês da inclusão e do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

- continua após a publicidade -

Neste sábado, dia 26 de setembro, é celebrado o Dia Nacional do Surdo. O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, ressalta a importância da data e levanta a questão da acessibilidade e inclusão das pessoas com deficiência auditiva, dando ênfase no curso gratuito de educação a distância (EaD) de Libras (Língua Brasileira de Sinais), oferecido pela Secretaria.

“Esta é uma data muito importante para celebrarmos as conquistas de muitas pessoas na luta pela garantia de direitos e melhor qualidade de vida para a Comunidade Surda. O Governo de São Paulo, por meio da nossa Secretaria, tem pensado em programas e ações voltados à inclusão desse público”, ressaltou a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão.

No Estado de São Paulo hoje, vivem quase 500 mil pessoas com deficiência auditiva, de acordo com a Base de Dados dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Pensando em facilitar a compreensão de todos e aperfeiçoar a comunicação entre pessoas com e sem esta deficiência, a Secretaria realiza de forma gratuita o Curso de Libras, que até hoje, formou mais de 500 pessoas em diversas regiões do Estado.

As aulas têm como objetivo ampliar as possibilidades de interação pessoal entre pessoas com e sem deficiência auditiva por meio da Libras. Uma das vertentes do curso é para que as pessoas que prestam serviços de atendimento ao público, principalmente funcionários públicos, possam realiza-lo de maneira inclusiva e especializada.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O José Antônio Bezerra, padrasto do Vitor Henrique da Silva, que tem deficiência auditiva, aperfeiçoou a Libras no curso oferecido pela Secretaria para se comunicar melhor com o filho.

“A língua de sinais fortificou a nossa relação, ajuda e faz com que o Vitor interaja mais com a nossa família”, afirmou José.

“Os surdos enfrentam muitas barreiras na comunicação por falta de pessoas que saibam Libras. Se todos se esforçarem e praticarem, acabaremos com as barreiras e todos nós conseguiremos nos entender”, ressaltou Vitor, sobre a importância do aprendizado da língua.

O Curso

O curso de Libras, realizado pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, por meio do Centro de Tecnologia e Inovação (CTI), já foi realizado presencialmente em municípios do interior e litoral do Estado de São Paulo. Em virtude da pandemia, seu formato foi alterado para ser realizado de forma virtual. Os alunos matriculados podem acessar os conteúdos e aulas de forma acessível e, ao final do curso, recebem o certificado de conclusão.

Interessados, para se inscrever bastam acessar: http://bit.ly/3hUkYwa.

foto arquivo
- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -
- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

#Fiqueemcasa: 42% dos brasileiros estão com menos dinheiro no bolso

E a narrativa voltara logo após as eleições, enquanto políticos, funcionários públicos tem o salário garantido, mesmo sem trabalhar.

Não falta quase nada para 2020. Fãs fazem episódio com final para ‘Caverna do Dragão’

2020 não é um ano qualquer, até isso rolou. Fãs do desenho animado adaptaram um final para trama e agora o mundo passa a ter um sentido.

Novo: “Quem não tomar vacina não deve frequentar espaços públicos”

João Amoedo, fundador do partido NOVO, defende obrigatoriedade de vacina ou impedimento de frequentar hospitais, ruas. NOVO só no nome.

O disco rígido de Hunter Biden revelou ‘Obsessões por menores’ e drogas

Grave: No Brasil muitos políticos estão presos aos chineses que através destes governam estados e cidades. Esta semana o mundo estremecera com informações vindo dos EU

Globo cancela humorísticos ‘Zorra’, ‘Fora de Hora’ e ‘Escolinha’

Com o fim dos programas, cerca de 180 funcionários deverão ser demitidos, a maioria das áreas de cenografia e equipe técnica