Início Região Sertãozinho Pandemia é usada por criminosos para invadir celulares e computadores

Pandemia é usada por criminosos para invadir celulares e computadores

hackers disseminam programas e aplicativos maliciosos aos usuários de celulares e computadores. Todo cuidado é pouco.

- continua após a publicidade -

Com as pessoas em casa, devido às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a prevenção da Covid-19, está havendo um uso mais intenso da internet. Desse modo, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Sertãozinho vem alertar a população sobre o aumento de crimes virtuais, nos quais hackers disseminam programas e aplicativos maliciosos aos usuários de celulares e computadores.

Geralmente, esses programas infectam o dispositivo (celular ou computador) quando o usuário da internet clica em um link falso, que, na verdade, serve para extrair dados pessoais e financeiros, senhas, ocultar arquivos do usuário, exigir resgate, entre outros malefícios.

Alguns golpes se aproveitam de informações verdadeiras, como o auxílio emergencial ao cidadão do Governo Federal, com link que direciona a um formulário falso que, uma vez preenchido, promete o benefício. A finalidade, porém, é a de roubar informações dos usuários.

arquivo

O Procon de Sertãozinho adverte que, diante da situação atual, esse tipo de golpe tende a se alastrar ainda mais nos próximos meses. Portanto, Murilane Otaviano, coordenadora do órgão de defesa ao consumidor, pede atenção redobrada a esse tipo de mensagens e aconselha pesquisar na internet para checar se a informação está sendo divulgada em meios de comunicação confiáveis.

“No caso de mensagens de assuntos do governo, como benefícios sociais e assuntos de saúde pública, o indicado é procurar a informação nos sites oficiais”, aconselha Murilane.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Confira algumas dicas da Escola Nacional de Defesa do Consumidor (ENDC) com medidas simples para se proteger contra isso:

foto arquivo

Instale programas ou aplicativos apenas de fonte confiável e oficial;
Desconfie se a instalação pedir acesso à câmera, arquivos e microfone, a não ser que isso seja muito específico do tipo de aplicação a ser instalada;
Faça uma verificação prévia do arquivo de instalação com um antivírus;
Não clique em links (endereço de acesso via internet) recebidos em redes sociais, e-mail ou SMS, pois podem conter programas maliciosos;
Atualize seu sistema operacional, seja Windows, Android ou outro, com a versão mais recente;
Utilize um antivírus online, como o VirusTotal (virustotal.com), caso já não possua um no seu computador.

Além disso, Murilane recomenda desconfiar de informações sensacionalistas e de postagens em redes sociais com ofertas de produtos com preços muito abaixo do valor de mercado. “É sempre bom entrar diretamente no site oficial da loja e pesquisar a oferta para confirmar se é verdadeira. Duvide também de mensagens que ofereçam brindes, prêmios ou benefícios”, sugere a coordenadora do Procon de Sertãozinho.

Há em vigor no Brasil leis que tipificam como crime a invasão de computadores e celulares e disseminação de vírus ou códigos para roubo de senhas, entre outros. A Lei dos Crimes Cibernéticos, nº 12.737 de 2012, conhecida como Lei Carolina Dieckmann, prevê prisão de três meses a um ano e multa para o crime de invasão de dispositivo informático. Já o Marco Civil da Internet, que é a lei 12.965 de 2014, regula os direitos e deveres dos internautas, protegendo dados pessoais e a privacidade dos usuários.

Caso você tenha caído em algum golpe na internet, faça um boletim de ocorrência na Polícia Civil.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

França proíbe linguagem de gênero neutro em escolas

Segundo o Ministério da Educação, a medida atrapalha o aprendizado dos alunos e prejudica as pessoas com deficiência mental

Bruno Covas tem piora, e estado de saúde é considerado muito gravíssimo

Ele está no Hospital Sírio-Libanês, onde está internado desde o dia 15 de abril para tratamento de um câncer.

Covid-19: governo compra mais 100 milhões de doses da vacina da Pfizer

Lote se soma aos 100 milhões de doses adquiridos anteriormente

Justiça de Ribeirão determina que Facebook retire do ar fake news sobre pandemia

Como acreditar na justiça brasileira? Chamam de negacionistas mas são os primeiros a negar informações que não interessam ou que não atendem uma única vertente.

Daerp inicia implantação da nova conta de água na região central

O planejamento é que a nova conta chegue a 30 mil usuários até o final do mês de maio
- PUBLICIDADE -