InícioRegiãoMonte AltoJuiz decreta bloqueio de bens e falência da Lanfredi em Monte Alto

Juiz decreta bloqueio de bens e falência da Lanfredi em Monte Alto

- continua após a publicidade -

O juiz Gilson Miguel Gomes da Silva decretou a falência da empresa Ítalo Lanfredi:

Na decisão o juiz decreta o

“imediato bloqueio e penhora judicial de ativos financeiros e demais bens móveis e imóveis, pertencentes à falida e aos sócios José Croti, Walter Zuccarato, Wilson Lanfredi, Antonio Carlos Teixeira, Reynaldo Gil Barrionuevo, David Robison Waltrick da Silva, Diogenes Vistoca, Fábio Luís Lanfredi, Silvia Berganton Pellosi, Clovis Penteado de Castro, Maria Aparecida Olbi Trindade, Adelino Berganton, Vera Lucia Pimentel Zucarato, Adelina Zucarato do Amaral, Ilton Lanfredi e Yolanda Zuccarato do Amaral”.

A medida é necessária para que os credores, entre eles os funcionários da Lanfredi, possam receber o que a empresa deve.

A sentença ressalta que a empresa

“infringiu dispositivos legais na formação e apresentação do plano de recuperação e se mostra inviável, para o prosseguimento de sua atividade, dentro dos parâmetros alinhavados pela ordem jurídica-econômica”.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Segundo a administradora judicial, a Lanfredi deixou de lhe exibir os documentos relativos ao consumo de energia, Contas a Receber, financiamentos diversos, balancetes analíticos levantados em 31/12/2014 e 31/06/2015, fluxo de caixa do período de janeiro a junho de 2015 e contratos de prestação de serviços celebrados nos dois meses que antecederam o pedido de recuperação judicial. As omissões (da Lanfredi) foram propositadas, a fim de camuflar a real inviabilidade econômica da empresa, formar e apresentar um plano de recuperação inexequível, portanto, viciado no tocante à sua legalidade.

Ressalva-se que nem toda empresa merece ser preservada. Descabe o sacrifício dos credores, de forma a lhes transferir os riscos e suportar os ônus da tentativa de recuperação de uma empresa inviável, porquanto inexiste princípio da ‘preservação a todo custo’.

Insistir na manutenção da empresa inviável implica, em última análise, transferir os vícios, dívidas e problemas de sua atividade para a sociedade em geral suportar”.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Menor NÃO: Ministro destaca eventos adversos em adolescentes vacinados

Segundo Queiroga, foram identificados 1,5 mil eventos adversos em adolescentes imunizados. “A OMS não recomenda a vacinação de adolescentes

Teatro Municipal lança edital de ocupação do 1° semestre de 2022

Inscrições começaram dia 15 de setembro e vão até 15 de outubro

Avenida Thomaz Alberto Whately tem nova interdição para obras

Bloqueio ocorre para obras do trecho 1 do corredor de ônibus Norte-Sul pelo programa Ribeirão Mobilidade

IMPORTANTE COMPARTILHE: Anvisa e Min. da Saúde NÃO Recomendam a vacinação para Menores de 18 Anos

Não se vê veículos de imprensa ou governantes falando sobre o assunto, muito pelo contrario continuam incentivando a vacina que não tem teste para menores de 18 anos

Vacinados já são 81,7% dos internados em SP

Do total de hospitalizados, 51,6% (325 doentes) já foram totalmente imunizados, com as duas doses, (34,6%) com Coronavac.
- PUBLICIDADE -