InícioRegiãoMocócaSecretaria de Estado da Habitação entrega 70 casas em Mococa

Secretaria de Estado da Habitação entrega 70 casas em Mococa

Conjunto habitacional é resultado de parceria entre CDHU e a prefeitura de Mococa com valor mínimo das prestações é de R﹩ 209,00.

- continua após a publicidade -

A Secretaria de Estado da Habitação, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), entregou nesta quarta-feira, 15 de abril, 70 moradias na cidade de Mococa, região de Campinas.

Para evitar aglomerações, a assinatura dos contratos e a entrega das chaves aconteceram administrativamente, no próprio Conjunto Habitacional Vicente Martins, no distrito de São Benedito das Areias. O diretor de Atendimento Habitacional da CDHU, Marcelo Hercolin, esteve presente para orientar os futuros moradores e esclarecer dúvidas.

Todas as medidas sanitárias necessárias para impedir a disseminação da Covid-19 foram adotadas.

ARQUIVO

O atendimento dos contemplados aconteceu de maneira escalonada ao longo do dia, de acordo com a quadra e o lote em horários pré-definidos. O representante de cada família recebeu separadamente, na frente de sua casa, a chave do imóvel. “Com essa medida, seguimos a orientação do Centro de Contingência do Coronavírus do Estado, no sentido de evitar aglomerações de pessoas”, explica do secretário da Habitação, Flavio Amary.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A CDHU investiu R﹩ 8,2 milhões no empreendimento, viabilizado em parceria com a prefeitura de Mococa, que doou o terreno e administrou as obras. A companhia repassou os recursos, conforme as medições mensais, e fiscalizou os serviços. Os futuros moradores foram selecionados por meio de sorteio público, realizados em novembro de 2019.

A servidora municipal Maria Rita de Castro Esteves foi receber as chaves do seu novo lar, nesta quarta-feira. Casada há 18 anos, mãe de uma menina de 14 anos, mora em uma casa cedida pela mãe, depois de penar anos pagando aluguel.

“Fiquei muito surpresa quando fui sorteada, não esperava. Agora não acreditei quando recebi a mensagem pelo celular para ir ao endereço da minha nova casa, somente eu e uma outra pessoa, para assinar o contrato e pegar as chaves”, disse. Ela conta que está muito animada e que o conjunto é bem localizado, na entrada do distrito, a cerca de 20 minutos do centro, com posto de saúde, escola e comércio.

foto divulgação

As casas possuem dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro e área construída de 56,67 m². As unidades respeitam e incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade pela Companhia, como pisos cerâmicos com rodapé e laje de concreto em todos os cômodos, azulejos nas paredes hidráulicas, estrutura metálica nos telhados, aquecedor solar para chuveiro e muro de divisa entre os lotes.

O empreendimento conta com infraestrutura completa: redes públicas de água, elétrica, gás e esgoto; pavimentação das vias do entorno, drenagem, calçadas, paisagismo e iluminação pública.

O financiamento dos imóveis já segue as novas diretrizes da Política Habitacional do Estado de SP, que preveem juros zero para famílias com renda mensal de até cinco salários mínimos. Assim, as famílias pagarão praticamente o mesmo valor ao longo dos trinta anos de contrato, que sofrerá apenas a correção monetária calculada pelo IPCA, o índice oficial do IBGE.

O valor das parcelas é calculado levando-se em conta a renda das famílias, que podem comprometer, no máximo, 20% dos rendimentos mensais com as prestações. Nessa entrega, 52% das famílias se enquadram nessas condições. O valor mínimo das prestações é de R﹩ 209,00.

Trabalho na cidade e na região – Na cidade de Mococa, a CDHU já entregou 444 moradias, incluindo as 70 unidades habitacionais desta quarta-feira. Na região administrativa de Campinas, foram entregues 104.916 moradias. Outras 1.704 estão em obras. Essas unidades em andamento representam R﹩ 99,2 milhões em investimentos, por meio da CDHU e Agência Casa Paulista.

arquivo

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

A economia a “gente vê depois” leva mais de 2 milhões a extrema pobreza

Pelo menos 2 milhões de famílias brasileiras tiveram a renda reduzida e caíram para a extrema pobreza entre janeiro de 2019 e junho deste...

Quem foi vacinado com coronavac continua proibido de entrar em países que aceitam turistas

A santa medicação do Doria, continua proibida em vários países que já abriram suas fronteiras. E como ficam os imunizados que precisam viajar?

‘Sofrimento global’ faz buscas por ajuda emocional e prevenção ao suicídio aumentarem

Psicológicos relatam aumento de transtornos alimentares e psicológicos na pandemia e falam em ‘crises potencializadas’; Centro de Valorização da Vida registrou 147 mil atendimentos a mais apenas em 2020

Dirigente do Botafogo esquece a tradição e coloca o time entre os da várzea

Agora a torcida vai precisar trocar os bumbos e tambores por rosário, bíblia e agua benta, se não quiser estar ao lado do Leão

Governo federal anuncia dose de reforço para profissionais de saúde

Aplicação extra ocorrerá a partir de seis meses da imunização completa
- PUBLICIDADE -