Início Política Eleições Desespero? PT une mídia esquerdista para lançar factoide contra Bolsonaro

Desespero? PT une mídia esquerdista para lançar factoide contra Bolsonaro

- continua após a publicidade -

Com as eleições praticamente definidas, os “esquerdopatas” lançam todas as forças e reservas financeiras para tentar criar um fato novo e tentar “roubar” votos de Bolsonaro que está mais de 20 pontos percentuais a frente dos esquerdistas. Especialistas políticos já alertaram, “caso não haja um caso novo de grande impacto, Bolsonaro será o presidente”. Agora, o PT se une a mídia para forçar mais um caso contra a candidatura de Bolsonaro.

Com uma campanha praticamente toda feita pela internet, Bolsonaro teve apenas 8 segundos de TV, sem acordo com grande caciques que a décadas mandam no pais e contrariando todas as “previsões” dos institutos de pesquisa, que estão inclusive na lista da ODEBRECH, o candidato do PSL tem grande apoio da população que “comprou a briga” e tem feito ampla campanha de forma expontânea para o candidato em todas as redes sociais e aplicativos de comunicação, colocando o candidato, no jargão do futebol, com uma das mãos na faixa e para o PT isso é um elemento novo, eles não estão tão acostumados com um envolvimento massivo da população de forma gratuita e sem o apoio de centrais sindicais.

Entenda o caso:

O PT entrou na tarde desta quinta-feira (18) com uma ação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que as empresas acusadas de envolvimento em um suposto esquema ilegal de propaganda contra o PT no WhatsApp sejam investigadas, alegando abuso de poder econômico com patrocínio de empresas para a divulgação em massa de mensagens pelo aplicativo, o que, de acordo com matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo, enquadraria a campanha do candidato em um possível caixa 2, já que estas ações partem de terceiros, sem ligação direta com a campanha do partido e não estariam descritas no “acerto de contas” da campanha de Jair Bolsonaro.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A Lei Eleitoral proibe a doação de empresas para campanhas de políticos, o que de acordo com a ação do PT, poderia imputar a candidatura de Jair Bolsonaro se ficar comprovada a ação. Os advogados do partido alegam que, “Mesmo sem uma ligação direta com a campanha, o candidato está sendo favorecido, caracterizando o crime eleitoral.”.

Vale lembrar, que o WhatsApp tem uma criptografia que assegura a segurança das mensagens enviadas pelo aplicativo e historicamente nega na justiça a possibilidade de abrir os históricos de conversas entre os usuários alegando não terem acesso a tais informações.

Agora, como vão investigar se todas as mensagens deste aplicativo são criptografadas?

O impedimento de Dilma foi golpe, mas ELES, querem dar um golpe antes mesmo das eleições: O PT pede ainda que, ao fim do processo, a Justiça declare a inelegibilidade de Bolsonaro para as eleições que se realizarem nos próximos oito anos.

Além de Bolsonaro, são alvo da ação as empresas Quick Mobile, Yakows, Croc, Smsmarket e Havan . Segundo a denúncia do PT, elas estariam envolvidas em uma operação de financiamento de disparo de mensagens em massa pelo WhatsApp que favoreceriam o candidato do PSL, líder absoluto nas pesquisas eleitorais.

Luciano Hang, proprietário da HAVAN, divulgou um vídeo em suas redes sociais informando que processará o jornal que fez a denúncia e pede que o mesmo apresente provas do contrato da suposta “campanha contra o PT” paga pela empresa. Luciano afirmou enquanto segurava a publicação da “Folha”:

“Não faço nada de errado, é que meu conteúdo apresenta a verdade, e ele se dissemina pelo país. Informo que às 17 horas de hoje eu vou dar uma resposta a esta matéria”

O mais incrível é que os veículos de comunicação “isentõs e sérios” dão a materia como algo de fato, e não como uma mera denuncia.

Quando o Lula que esta preso, foi julgado por meses, depois recebeu pena de Sergio Moro de 8 anos que foi confirmada e acrescida em segunda instância para 12 anos tiveram varias ações, habeas corpos e todas medidas legais da bancada de advogados mais cara da América Latina, e mesmo assim, os esquerdas cantam para o mundo que foi “golpe”. Chegaram a desfaçatez de denunciar o Brasil para organismos internacionais.

E agora querem ganhar o jogo no grito já as 46 do segundo tempo, quando perdem de 7×1.

Tão acostumados a caixa 2 em todas as últimas campanhas, recebendo dinheiro de propina de empresários bandidos, bem como dinheiro vindo do exterior de países que praticam a guerrilha, é de se entender o inconformismo com a campanha expontanea da população que abraçou esta causa e se nega a ser administrada por uma quadrilha. Esta, inclusive, foi uma das mensagens publicadas por Bolsonaro em seu Twitter:

Pedir vergonha na cara de esquerdistas, é uma utopia, mas a imprensa se vender por alguns tostões é vergonhoso, como se já não tivessem mamado durante os últimos 20 anos.

Leia também:
» ELEIÇÕES: Bolsonaro dispara e abre 20 pontos no segundo turno.
» Temer prevê transição tranquila para o próximo governo
» Estudo aponta que 85% dos professores são “de esquerda”
» Palocci entrega provas para comprovar sua delação.

Foto: Perfil das paginas citadas.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Odebrecht fez pagamentos a Toffoli, denuncia Marcelo Odebrecht à PGR

Marcelo Odebrecht e os demais diretores da empresa sempre se referiam a Toffoli como “amigo de Adriano” ou “amigo de AM (Adriano Maia)”

Gol de Bolsonaro: SBT acerta transmissão da final do carioca, Flamengo e Fluminense

O SBT alcançou a sua maior audiência na história da emissora até então com a transmissão da final da Copa do Brasil, decidida por Corinthians e Grêmio

Divirta-se com os melhores tweets do MBL tratando Ayan como um guru

Com a prisão de Luciano Ayan por suspeita de lavagem de dinheiro, separamos os melhores do tweets em que mblistas idolatram o prisioneiro.

Ribeirão Preto tem leitos sobrando na rede privada e deveria contratar com urgência

Presidente da entidade diz que hospitais de campanha são um erro estratégico e que Ribeirão Preto vive o cenário já experimentado por Manaus

Preso por lavagem de dinheiro do MBL teve cargo no governo Doria

Os presos Alessander Mônaco e Carlos A. de Moraes Afonso são investigados por ocultação de patrimônio, além de lavagem de dinheiro.
- PUBLICIDADE -