Início Mundo Dia dos pais: Conheça a história de Marcelo, um dos raros casos...

Dia dos pais: Conheça a história de Marcelo, um dos raros casos de produção independente masculina no Brasil

Valdira, mãe de Marcelo, está grávida de gêmeos; bebês foram gerados com óvulo de doadora anônima e espermatozoide do filho

- continua após a publicidade -

Bastante comum entre as mulheres, a produção independente é uma realidade cada vez mais presente no Brasil. Porém, ainda são poucos os casos de homens que fazem a escolha de encarar a paternidade sem ter ao lado uma companheira. Marcelo das Neves Junior é um desses casos. O sonho de ser pai sempre esteve presente na vida dele, e, há pouco mais de um ano, o sonho começou a tomar forma quando a mãe, Valdira das Neves, hoje com 44 anos, decidiu ser a barriga solidária para o filho e gerar o bebê tão aguardado.

A história peculiar dessa família de Serrana começou há quase quatro anos, quando Valdira perdeu a pequena Helena, irmã de Junior. Com sete meses de gravidez, foi necessário fazer uma cesárea de emergência para tentar salvar a vida da menina, que infelizmente veio a falecer.

Com vontade de engravidar novamente, Valdira procurou por uma clínica de reprodução humana assistida para saber quais seriam as opções disponíveis. Ao escutar do médico que as melhores chances de a mãe conseguir gerar um bebê mais uma vez seriam se ela utilizasse o óvulo de uma doadora anônima, Junior propôs que ela o ajudasse a realizar o sonho de ser pai. “Sugeri que, já que ela iria ter que usar o óvulo de uma pessoa desconhecida, ela poderia ser a barriga solidária para gerar meu filho”, explica ele. Junto com o pai, Marcelo das Neves, a família então amadureceu a ideia e decidiu pelo óvulo doado, fertilizado com os espermatozoides de Junior.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Depois de três tentativas frustradas, a quarta vez veio para selar o destino com mais do que sorte. Valdira, na 30ª semana de gravidez, já celebra a oportunidade de gerar para o filho não apenas um bebê, mas dois. “Quando fomos fazer o ultrassom, o Junior já viu de cara que eram dois e estragou a surpresa que o médico queria fazer”, conta ela, emocionada.

Como Junior mora com os pais, a casa de Valdira e Marcelo já tem um quarto separado para receber os gêmeos, Maria Flor e Noah. “Estou muito feliz”, afirma Junior, que é estudante de enfermagem e promete ser o melhor enfermeiro para os bebês e também para a mãe. “Pego no pé dela por conta de tudo: alimentação, sono, etc.”

Produção independente masculina

Homosexual assumido, Junior sabia que não conseguiria formar uma família sem a ajuda de uma barriga solidária.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) afirma que a barriga solidária deve ser de uma parente de até quarto grau e estabelece que o bebê deve ser gerado a partir do espermatozoide do “papai independente” e do óvulo de uma doadora.  

“A barriga solidária pode ser da mãe ou da irmã, tia e prima, filha ou sobrinha, e é necessário recorrer a um banco de óvulos de doadoras anônimas”, explica o médico Anderson Melo, especialista em reprodução humana assistida do CEFERP – Centro de Fertilidade de Ribeirão Preto.

De acordo com o médico, todos os envolvidos precisam de avaliação psicológica, e o pai biológico tem que garantir o seguimento médico durante a gravidez, o parto e após os primeiros meses do nascimento. “Essa técnica também é a mesma utilizada para casais homoafetivos masculinos terem seus bebês”, comenta.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Deputados protocolam mais um pedido de impeachment de João Doria

É preciso parar de vez com os desmandos do governador Doria. São Paulo está mergulhada na crise e infelizmente pagaremos essa conta por muito tempo

300 mil servidores públicos receberam auxílio emergencial

Muito provavel estes fazem parte da "turminha" do #fiqueemcasa, que estão em grande parte recebendo sem trabalhar e ainda roubam os cofres publicos

Festival João Rock é adiado para junho de 2021

O evento, considerado um dos maiores do segmento, estava marcado para setembro deste ano.

Cresce movimento no Drive-thru do Comércio de Ribeirão Preto

SINCOVARP e CDL estimulam que os lojistas da cidade utilizem essa modalidade de varejo que tem se mostrado eficiente em tempos de quarentena

Segundo Governo de SP, Ribeirão Preto tem má qualidade no tratamento do covid

Ribeirão Preto não aparece no ranking, sendo inexplicável se comprarmos com a proximidade de Araraquara e São Carlos que estão entre as melhores do estado.
- PUBLICIDADE -