InícioMundoChina: Segunda maior economia do mundo sofre com falta de energia

China: Segunda maior economia do mundo sofre com falta de energia

As interrupções no fornecimento de eletricidade local e a energia ficando mais cara também está gerando o receio de inflação

- continua após a publicidade -

Apagões e racionamentos de energia, algo não totalmente raro na rotina dos chineses, começaram a se tornar rapidamente comuns no último mês na China, obrigando fábricas a reduzirem a produção, deixando casas temporariamente sem luz e acendendo um grande alerta entre economistas e especialistas do mundo inteiro.

Para muitos, a crise energética que se desenha no país já é grande o suficiente para deixar o crescimento de sua economia menor neste ano — o que, em se tratando de um país do tamanho da China, tem consequências para o mundo inteiro.

As interrupções no fornecimento de eletricidade local e a energia ficando mais cara também está gerando o receio de inflação, tanto dentro quanto fora da China, uma das maiores exportadoras do mundo.

“Como o preço da energia fica mais caro na China, o preço do bem produzido lá também fica mais caro, e isso bate em todos os tipos de produtos”, diz o economista Livio Ribeiro, pesquisador associado da Fundação Getulio Vargas (FGV) especializado no país asiático.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Das 31 províncias da China continental, 16 têm enfrentado um racionamento de energia que afeta uma área que representa dois terços da produção econômica do país. O problema, com certeza, afetará a capacidade de crescimento anual chinês, informou SkyNews. 

internet

Com a reativação das economias mundiais, houve um salto no preço do carvão, utilizado em larga escala pelo setor industrial chinês. Ademais, algumas restrições de oferta causadas pelo fato de haver menor investimento em minas de carvão durante o última década, agravam problema. Empresas, como a norte-americana Tesla, já sabem que sofrerão com a falta de energia que poderá paralisar as operações na China, informou o The Guardian.

Tudo isso deixou a China com falta de carvão, a obrigando a buscar fontes alternativas de energia, principalmente gás natural liquefeito (GNL), para aquecer residências e manter indústrias. Contudo, o país esbarra no mesmo problema enfrentado pela Europa: participar da concorrência por um produto cuja demanda está altíssima, o que tem feito os preços subirem mais e mais.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Rota da Cerveja será retomada neste sábado, dia 27

Conhecida nacionalmente como “terra do chopp”, Ribeirão Preto é sede de várias cervejarias artesanais

Paulistão 2022 veja quando é a estreia do Botafogo

Competição irá começar no dia 26 janeiro e tem previsão para terminar no dia 3 de abril. Na verdade antes do termino já teremos vários lockdown, PREPARA-SE o retorno parte 15

Mesmo aqueles que receberam terceira dose não estão imunizados contra Omicron

Passaporte sanitário sendo exigido, mas a cada dia uma nova cepa surge para exterminar e colocar os menos informados em pânico. Você deu um lado do rosto agora eles batem quanto querem.

Rodobens oferece consórcio com desconto na Open Black

Entre os dias 8 e 30 de novembro, interessados em fazer um consórcio, de imóvel a cirurgia plástica, ganham 10% de desconto na taxa de administração, na Rodobens

Mais 180 oportunidades entre Ribeirão Preto e Sertãozinho

Há oportunidades para design, cozinheira, eletricista, montador, motorista, auxiliar administrativo, entregador, vendedor, empregada doméstica, entre outros.
- PUBLICIDADE -