InícioLazer e CulturaProjeto AEAARP Cultural apresenta noite de chorinhos

Projeto AEAARP Cultural apresenta noite de chorinhos

- continua após a publicidade -

Quem ainda não viu o grupo Choro da Casa em uma segunda-feira, à noitinha, ao ar livre, na Praça XV de Novembro? O som alegre e bem brasileiro vai reunindo, aos poucos, os amantes do chorinho em uma roda animada. É este o tema do próximo AEAARP Cultural, dia 9 de maio, na sede da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (AEAARP).

Clássicos como Tico-tico no Fubá, Carinhoso, Brejeiro e muitos outros, estão no repertório da noite. O evento começa às 19h30 e trará, no programa, compositores como Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, José Toledo, Joaquim Callado e Zequinha de Abreu.

O projeto AEAARP Cultural é coordenado pela arquiteta Ercília Pamplona e apresenta música, literatura, teatro, poesia e outras manifestações culturais em eventos abertos ao público. A agenda é bimestral e a entrada é 1 quilo de alimento não perecível para as entidades beneficentes cadastradas na Associação.

O Grupo Choro da Casa vai reunir no AEAARP Cultural os músicos Danilo Growald (bandolim), Marina Pereira (cavaquinho), Gabriel Carbonari (violão 7 cordas), Vitor Botelho (violão 6 cordas), Marcel Roberto e Alexandre Buzeli (percussão).

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Choro da Casa

O Choro da Casa começou com um grupo de estudos entre amigos com o intuito de resgatar a cultura do choro na região de Ribeirão Preto. O pequeno grupo tornou-se um grande projeto protagonizando ações sociais com o objetivo de fortalecer e difundir o gênero modificando o panorama cultural por toda região. O grupo promove várias ações como visitas a hospitais, creches, casas de apoio, postos de saúde, asilos e centros comunitários e instituições direcionadas a pessoas com deficiência, promove ainda oficinas para o público, apresentações didáticas e também mantém a Roda Permanente de Choro, que se apresenta na Praça XV de Novembro às segundas-feiras.

Repertório AEAARP Cultural

Atlântico – Ernesto Nazareth
Cuidado violão
– José Toledo
Assanhado
– Jacob do Bandolim
Brejeiro
– Ernesto Nazareth
Doce de Côco
– Jacob do Bandolim
Tico tico no fubá
– Zequinha de Abreu
Seu Lourenço no vinho – Pixinguinha
Os oito batutas – Pixinguinha
Vibrações – Jacob do Bandolim
Implicante – Jacob do Bandolim
Remelexo – Jacob do Bandolim
Cochichando – Jacob do Bandolim
Lamentos – Pixinguinha
Flor amorosa – Joaquim Callado
Carinhoso – Pixinguinha

Agenda
AEAARP Cultural – Choro da Casa
Data:
9 de maio – 5ª feira
Horário:
19h30
Local:
AEAARP – Rua João Penteado 2237 – estacionamento gratuito pela Rua Almirante Gago Coutinho 333
Entrada:
1kg de alimento não perecível

Quem ainda não viu o grupo Choro da Casa em uma segunda-feira, à noitinha, ao ar livre, na Praça XV de Novembro? O som alegre e bem brasileiro vai reunindo, aos poucos, os amantes do chorinho em uma roda animada. É este o tema do próximo AEAARP Cultural, dia 9 de maio, na sede da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (AEAARP).

Clássicos como Tico-tico no Fubá, Carinhoso, Brejeiro e muitos outros, estão no repertório da noite. O evento começa às 19h30 e trará, no programa, compositores como Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, José Toledo, Joaquim Callado e Zequinha de Abreu.

O projeto AEAARP Cultural é coordenado pela arquiteta Ercília Pamplona e apresenta música, literatura, teatro, poesia e outras manifestações culturais em eventos abertos ao público. A agenda é bimestral e a entrada é 1 quilo de alimento não perecível para as entidades beneficentes cadastradas na Associação.

O Grupo Choro da Casa vai reunir no AEAARP Cultural os músicos Danilo Growald (bandolim), Marina Pereira (cavaquinho), Gabriel Carbonari (violão 7 cordas), Vitor Botelho (violão 6 cordas), Marcel Roberto e Alexandre Buzeli (percussão).

Choro da Casa

O Choro da Casa começou com um grupo de estudos entre amigos com o intuito de resgatar a cultura do choro na região de Ribeirão Preto. O pequeno grupo tornou-se um grande projeto protagonizando ações sociais com o objetivo de fortalecer e difundir o gênero modificando o panorama cultural por toda região. O grupo promove várias ações como visitas a hospitais, creches, casas de apoio, postos de saúde, asilos e centros comunitários e instituições direcionadas a pessoas com deficiência, promove ainda oficinas para o público, apresentações didáticas e também mantém a Roda Permanente de Choro, que se apresenta na Praça XV de Novembro às segundas-feiras.

Repertório AEAARP Cultural

Atlântico – Ernesto Nazareth
Cuidado violão
– José Toledo
Assanhado
– Jacob do Bandolim
Brejeiro
– Ernesto Nazareth
Doce de Côco
– Jacob do Bandolim
Tico tico no fubá
– Zequinha de Abreu
Seu Lourenço no vinho – Pixinguinha
Os oito batutas – Pixinguinha
Vibrações – Jacob do Bandolim
Implicante – Jacob do Bandolim
Remelexo – Jacob do Bandolim
Cochichando – Jacob do Bandolim
Lamentos – Pixinguinha
Flor amorosa – Joaquim Callado
Carinhoso – Pixinguinha

Agenda
AEAARP Cultural – Choro da Casa
Data:
9 de maio – 5ª feira
Horário:
19h30
Local:
AEAARP – Rua João Penteado 2237 – estacionamento gratuito pela Rua Almirante Gago Coutinho 333
Entrada:
1kg de alimento não perecível

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Universidade federal terá cotas para detentos, ex-presidiários e refugiados

Ser bandido virou bom negocio no Brasil, com aplauso do PSOL a decisão penaliza o cidadão de bem

A importância dos Bandeirantes para o desenvolvimento do Brasil

A historia dos Bandeirantes estão diretamente ligada ao desenvolvimento do Brasil. Não fossem estes bravos desbravadores estaríamos vivendo até hoje apenas no litoral brasileiro. Defendem genocidas e ditadores e atacam verdadeiros herois.

Contações de histórias compõem a programação do final de semana do Museu Casa de Portinari

Conheça também a faceta poética de Candido Portinari no Pela Janela (25); on-line e gratuita

Terceira via discute impeachment de Bolsonaro como única forma de derrotar Lula

Com economia e empregos em recuperação, falta de escândalos no governo e popularidade nas ruas em alta, os concorrentes enxergam no impeachment a única forma de barrar Bolsonaro em 2022

Olimpíada de Tóquio: saiba quem são os brasileiros favoritos ao ouro

Judô? Vôlei? Natação? Atletismo? Futebol? De onde virão as medalhas de ouro para o Brasil?
- PUBLICIDADE -