InícioLazer e CulturaProjeto AEAARP Cultural apresenta noite de chorinhos

Projeto AEAARP Cultural apresenta noite de chorinhos

- continua após a publicidade -

Quem ainda não viu o grupo Choro da Casa em uma segunda-feira, à noitinha, ao ar livre, na Praça XV de Novembro? O som alegre e bem brasileiro vai reunindo, aos poucos, os amantes do chorinho em uma roda animada. É este o tema do próximo AEAARP Cultural, dia 9 de maio, na sede da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (AEAARP).

Clássicos como Tico-tico no Fubá, Carinhoso, Brejeiro e muitos outros, estão no repertório da noite. O evento começa às 19h30 e trará, no programa, compositores como Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, José Toledo, Joaquim Callado e Zequinha de Abreu.

O projeto AEAARP Cultural é coordenado pela arquiteta Ercília Pamplona e apresenta música, literatura, teatro, poesia e outras manifestações culturais em eventos abertos ao público. A agenda é bimestral e a entrada é 1 quilo de alimento não perecível para as entidades beneficentes cadastradas na Associação.

O Grupo Choro da Casa vai reunir no AEAARP Cultural os músicos Danilo Growald (bandolim), Marina Pereira (cavaquinho), Gabriel Carbonari (violão 7 cordas), Vitor Botelho (violão 6 cordas), Marcel Roberto e Alexandre Buzeli (percussão).

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Choro da Casa

O Choro da Casa começou com um grupo de estudos entre amigos com o intuito de resgatar a cultura do choro na região de Ribeirão Preto. O pequeno grupo tornou-se um grande projeto protagonizando ações sociais com o objetivo de fortalecer e difundir o gênero modificando o panorama cultural por toda região. O grupo promove várias ações como visitas a hospitais, creches, casas de apoio, postos de saúde, asilos e centros comunitários e instituições direcionadas a pessoas com deficiência, promove ainda oficinas para o público, apresentações didáticas e também mantém a Roda Permanente de Choro, que se apresenta na Praça XV de Novembro às segundas-feiras.

Repertório AEAARP Cultural

Atlântico – Ernesto Nazareth
Cuidado violão
– José Toledo
Assanhado
– Jacob do Bandolim
Brejeiro
– Ernesto Nazareth
Doce de Côco
– Jacob do Bandolim
Tico tico no fubá
– Zequinha de Abreu
Seu Lourenço no vinho – Pixinguinha
Os oito batutas – Pixinguinha
Vibrações – Jacob do Bandolim
Implicante – Jacob do Bandolim
Remelexo – Jacob do Bandolim
Cochichando – Jacob do Bandolim
Lamentos – Pixinguinha
Flor amorosa – Joaquim Callado
Carinhoso – Pixinguinha

Agenda
AEAARP Cultural – Choro da Casa
Data:
9 de maio – 5ª feira
Horário:
19h30
Local:
AEAARP – Rua João Penteado 2237 – estacionamento gratuito pela Rua Almirante Gago Coutinho 333
Entrada:
1kg de alimento não perecível

Quem ainda não viu o grupo Choro da Casa em uma segunda-feira, à noitinha, ao ar livre, na Praça XV de Novembro? O som alegre e bem brasileiro vai reunindo, aos poucos, os amantes do chorinho em uma roda animada. É este o tema do próximo AEAARP Cultural, dia 9 de maio, na sede da Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (AEAARP).

Clássicos como Tico-tico no Fubá, Carinhoso, Brejeiro e muitos outros, estão no repertório da noite. O evento começa às 19h30 e trará, no programa, compositores como Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Jacob do Bandolim, José Toledo, Joaquim Callado e Zequinha de Abreu.

O projeto AEAARP Cultural é coordenado pela arquiteta Ercília Pamplona e apresenta música, literatura, teatro, poesia e outras manifestações culturais em eventos abertos ao público. A agenda é bimestral e a entrada é 1 quilo de alimento não perecível para as entidades beneficentes cadastradas na Associação.

O Grupo Choro da Casa vai reunir no AEAARP Cultural os músicos Danilo Growald (bandolim), Marina Pereira (cavaquinho), Gabriel Carbonari (violão 7 cordas), Vitor Botelho (violão 6 cordas), Marcel Roberto e Alexandre Buzeli (percussão).

Choro da Casa

O Choro da Casa começou com um grupo de estudos entre amigos com o intuito de resgatar a cultura do choro na região de Ribeirão Preto. O pequeno grupo tornou-se um grande projeto protagonizando ações sociais com o objetivo de fortalecer e difundir o gênero modificando o panorama cultural por toda região. O grupo promove várias ações como visitas a hospitais, creches, casas de apoio, postos de saúde, asilos e centros comunitários e instituições direcionadas a pessoas com deficiência, promove ainda oficinas para o público, apresentações didáticas e também mantém a Roda Permanente de Choro, que se apresenta na Praça XV de Novembro às segundas-feiras.

Repertório AEAARP Cultural

Atlântico – Ernesto Nazareth
Cuidado violão
– José Toledo
Assanhado
– Jacob do Bandolim
Brejeiro
– Ernesto Nazareth
Doce de Côco
– Jacob do Bandolim
Tico tico no fubá
– Zequinha de Abreu
Seu Lourenço no vinho – Pixinguinha
Os oito batutas – Pixinguinha
Vibrações – Jacob do Bandolim
Implicante – Jacob do Bandolim
Remelexo – Jacob do Bandolim
Cochichando – Jacob do Bandolim
Lamentos – Pixinguinha
Flor amorosa – Joaquim Callado
Carinhoso – Pixinguinha

Agenda
AEAARP Cultural – Choro da Casa
Data:
9 de maio – 5ª feira
Horário:
19h30
Local:
AEAARP – Rua João Penteado 2237 – estacionamento gratuito pela Rua Almirante Gago Coutinho 333
Entrada:
1kg de alimento não perecível

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Cerca de 40 mil pessoas não retornaram para receber a segunda dose da vacina contra Covid-19

Dados são Vigilância Epidemiológica, que conclama a população a procurar os postos de vacinação e manter o controle da doença

“Concertos Internacionais” apresenta homenagem a Astor Piazzolla

Concerto será transmitido no dia 23 de outubro, às 19h, como parte das comemorações de 91 anos do Theatro Pedro II

Nogueira quer que você receba agua do Rio Pardo nas torneiras

Hoje a agua do DAERP é do aquífero guarani, uma agua mineral será substituída por aguas do Rio Pardo. Você aprova esta mudança?

Atenção: Alerta para tentativa de golpe contra aposentados

Instituto de Previdência orienta beneficiários a não informar dados pessoais ou bancários

Ditador Moraes manda prender e extraditar Allan dos Santos

Se não estamos vivendo em uma ditadura do judiciário, o que se compara com atitudes destes loucos? Maduro, Chaves, Alexandre de Moraes...
- PUBLICIDADE -