InícioLazer e CulturaNúcleo de teatro da Alma estreia documentário

Núcleo de teatro da Alma estreia documentário

Relatos e imagens destacam conteúdo do projeto à distância

- continua após a publicidade -

A Academia Livre de Música e Artes – Alma lança, no dia 15 de dezembro, às 16h, o documentário: Núcleo de Teatro da Alma, com transmissão gratuita pelo canal do Youtube da academia. O filme é uma coletânea das atividades realizadas no projeto neste período de aulas à distância, integrando depoimentos dos alunos, apresentações especiais e recortes das vivências coletivas.

A proposta da apresentação neste formato faz parte do planejamento de aulas on-line, em cumprimento às normas sanitárias contra a disseminação do novo coronavírus. Desde a segunda quinzena do mês de março, às atividades que seriam presenciais, agora focam o acesso de forma democratizada para o conteúdo chegar sem prejuízo pedagógico aos alunos e também ao público da academia.  

“Este ano, o Núcleo de teatro da Alma iniciou as atividades com a possibilidade de vários projetos, entre eles, um trabalho voltado para a poesia. Iniciamos com uma sequência de aulas on-line, com estudos teóricos, com base em autores da área teatral, como Constantin Stanislavski, e entre todas as ações que conseguimos realizar, finalizamos com este documentário, que reúne um trabalho corporal intenso complementado com a linguagem da palavra”, explica José Maurício Cagno, diretor cênico do núcleo.

Atualmente, são 16 alunos regularmente matriculados no curso de teatro da Academia Livre de Música e Artes, as aulas são coletivas, voltadas para a produção de espetáculos musicais, minióperas e óperas com foco na atuação cênica dos alunos. O processo de aprendizagem e criação parte da experiência imagética, sensível e corporal de cada aluno, por meio da vivência com os elementos da natureza (terra, água, fogo, ar e luz) e também com o sagrado – entendido como algo que constitui o ser humano em sua plenitude.

Segundo Joubert Oliveira, professor de teatro da Alma, a proposta de mostrar o trabalho dos alunos a partir deste formato de documentário, tem como objetivo principal registrar a técnica desenvolvida nas aulas, os depoimentos autorais dos alunos, os vídeos que foram produzidos e ainda abordar de forma institucional o processo histórico do núcleo de teatro da Alma.

“Não podemos deixar de mencionar a metodologia de produção teatral à distância, porque a partir desse registro, teremos arquivado esse desenvolvimento e ainda teremos a oportunidade de utilizá-lo como material pedagógico”, conclui Joubert.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

O documentário reúne também as cenas antecipadamente gravadas para a participação no evento “20 horas de Literatura”, realização da Fundação Feira do Livro e Leitura, apresentado em um formato totalmente digital, entre os dias 14 e 18 de setembro deste ano. O envolvimento dos atores neste processo foi primordial para que o resultado final fosse alcançado com mérito. Todas as cenas foram gravadas em estúdio, com medidas de higienização rigorosas, utilização de máscaras de proteção e planejamento cronometrado para evitar aglomeração de pessoas no local dos ensaios.

Julia Jacob Alonso, integra o quadro de atores do núcleo de teatro da academia há 3 anos:

“O documentário demonstra que não podemos ver as mudanças do teatro atual com o público à distância com um olhar melancólico e triste, mas sim com olhar de esperança”. 

Para Julia, as aulas na academia sempre foram focadas em um crescimento possível, e agora, mesmo com a presença das câmeras, a expressividade teatral consegue atingir as pessoas.

De acordo com Jonatan Bernardino Manieri, também aluno de teatro da Alma, os ensaios à distância são desafiadores: “Nós enviamos os vídeos para os professores e mesmo longe, recebemos as orientações adequadas ao trabalho do ator. É gratificante encerrar o ano com esse arquivo especial que deve mostrar que mesmo diante de um momento de pandemia, as memórias irão permanecer, dentro dos nossos corações e acima de tudo, enraizadas em nossa Alma.”

A Alma é uma associação privada sem fins lucrativos, que trabalha com o aperfeiçoamento de jovens talentos, principalmente na música, cumprindo seu propósito de oferecer excelência artística a alunos de Ribeirão Preto e região. Seus cursos são gratuitos e contam com o apoio de empresas que utilizam leis de incentivo para patrocinarem os projetos.

Em 2020, as atividades da Alma, núcleo Ribeirão Preto, estão sendo mantidas pelo Pronac – Programa Nacional de Apoio à Cultura, do Governo Federal, via Ministério do Turismo – Secretaria Especial da Cultura, com patrocínios das seguintes empresas: Usina Alta Mogiana S/A. Açúcar e Alcool, Ambient, Samar, Foz de Jeceba Engenharia Ambiental, Tracan, Suprir, Basequimica, Grupo São Francisco, Santa Helena Alimentos, Interunion e Luiz Tonin Atacadista e Supermercados. Além disso, a Alma conta com patrocínios da GasBrasiliano, Tereos, Usina Vertente e RibeirãoShopping.

Serviço:

Documentário: Núcleo de teatro da Alma

Data: 15 de dezembro

Horário: 16h

Acesso gratuito: Canal do Youtube da Academia Livre de Música e Artes

Atendimento à Imprensa
Aline Barchelli – 16 99209 2561
Contatos por e-mail: comunicacao.almaribeirao@gmail.com

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Vacinação: Agendamento para pessoas com 43 a 59 anos será aberto nesta quarta-feira (23)

Serão disponibilizadas 21 mil vagas; vacinação acontecerá na sexta-feira, sábado e segunda-feira, dias 25, 26 e 28 de junho

Receitas de sopas e caldos para fortalecer a imunidade nesse inverno

Gripe, asma, bronquite, sinusite e até pneumonia costumam ser mais comuns nessa época do ano - além de ainda estarmos em pandemia, sempre com o risco de contaminação do vírus da Covid-19.

Brasil antecipou mais de 16 milhões de doses de vacinas

Tem governador de calça colada, fazendo campanha dizendo que esta adiantando a vacinação, só não conta que isso é possível por conta do governo federal

Pediatra ensina receitas criativas e saudáveis para uma Festa Junina em casa

Junho chegou e, com ele, a lembrança das Festas Juninas que, mais uma vez, precisaram ser adiadas devido à pandemia.

‘Araraquara vive situação de pós-guerra’, afirma presidente da Ceagesp

“Havia pessoas passando fome, tendo de comer animais domésticos”, lamentou. “A situação que eu vi, na cidade, é de pós-Guerra.
- PUBLICIDADE -