InícioLazer e CulturaCultura apresenta nova sede do MIS

Cultura apresenta nova sede do MIS

Museu está sediado no prédio histórico da Casa de Câmara e Cadeia

- continua após a publicidade -

Na manhã desta quinta-feira, 18 de junho, o prefeito Duarte Nogueira visitou a nova sede do Museu da Imagem e do Som de Ribeirão Preto “José da Silva Bueno”, instalado no prédio histórico da Casa de Câmara e Cadeia, próximo ao Palácio do Rio Branco. O imóvel localizado na rua Cerqueira César, nº 371, antigo protocolo geral, foi designado como sede do MIS, requalificado e recebeu o acervo do museu.

A secretária da Cultura, Isabella Pessotti, o diretor de Atividades Culturais, José Venâncio Júnior e o chefe de seção do MIS, Renato Caetano da Silva, guiaram a visita ao patrimônio tombado, passando pela sala de exposições, biblioteca de apoio, sala do educativo, sala de pesquisa, reservas técnicas e laboratório. O imóvel recebeu requalificação com projeto acompanhado e aprovado pelo CONPPAC, mantendo suas características arquitetônicas e possibilitando adequações para garantir a acessibilidade ao público.

“O acervo do Museu da Imagem e do Som de Ribeirão Preto estava há 15 anos salvaguardado na Casa da Cultura, no Mosteiro de São Bento, sem nenhuma utilidade do ponto de vista de exposição e, ao mesmo tempo, sofrendo com as intempéries. Agora, de casa própria, local definido e preparado para isso, para que a população de Ribeirão Preto nas próximas semanas, ou daqui a alguns meses, possa ter acesso a este acervo tão importante para a história da nossa cidade”, declarou Nogueira.

foto arquivo

O chefe do MIS explica que peças estão sendo separadas e higienizadas para a primeira exposição do MIS na nova sede. “Esta exposição falará sobre a história do cinema. As peças tridimensionais, como os projetores, as fotos e os pôsteres passarão por uma curadoria especializada para apresentação ao público. Uma das peças mais antigas do Museu é um projetor datado de 1920”, complementa Renato Caetano.

O acervo do MIS está sendo catalogado e higienizado pela equipe da Secretaria da Cultura. Além da reserva técnica de peças que contam a história de Ribeirão Preto através da comunicação, o local promoverá exposições e atividades de educação patrimonial para escolas e público em geral.

“A ideia é que façamos um roteiro de visitação do patrimônio histórico e cultural de Ribeirão Preto. Temos neste grande quadrilátero o MIS, o MARP, o Arquivo Público e Histórico, a Biblioteca Sinhá Junqueira, o Centro Cultural Palace e o Theatro Pedro II. Futuramente, o Palácio do Rio Branco também integrará este circuito. As escolas poderão visitar estes prédios e conhecer mais sobre a história da cidade, além também de aprender sobre as Praças Carlos Gomes e XV de novembro, patrimônios tombados da cidade e do Estado de São Paulo”, explica José Venâncio.

arquivo

“A equipe da Secretaria da Cultura tem trabalhado com muita dedicação para devolver o MIS aos ribeirão-pretanos. A designação da Casa de Câmara e Cadeia foi um consenso e, além de valorizar este prédio histórico, possibilita que o MIS componha um roteiro de visitação que proporciona o reconhecimento da identidade, história e memória de nossa cidade”, enfatiza Isabella Pessotti.

foto arquivo

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -