InícioLazer e CulturaAções culturais seguem programação especial no mês de aniversário de Ribeirão

Ações culturais seguem programação especial no mês de aniversário de Ribeirão

- continua após a publicidade -

O aniversário de Ribeirão Preto é na terça-feira, dia 19 de junho, mas as festividades já começaram. Nos dias 15, 16 e 17 de junho, o Centro Cultural Palace abre as portas para receber o projeto “História, Tradição e Ginga”, promovido pela Fundação Cultural Palmares, Ministério da Cultura, Governo Federal e prefeitura de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria Municipal da Cultura. As atividades começaram em abril e vão até agosto. No mês de junho, o cronograma é especial com oficinas, roda de música e dança, palestras e depoimentos dos mestres de capoeira presentes.

Para participar do projeto é necessário se inscrever através do link.

Mestres participantes:

Mestre Moraes
Nasceu em 1950 na Ilha de Maré, na Bahia. É um notório mestre e difusor da Capoeira Angola pós-Pastinha. Começou a treinar por volta dos oito anos na academia de Mestre Pastinha. Moraes foi aluno de Mestre João Grande, que junto de João Pequeno foram grandes discípulos de Pastinha. Por volta dos anos 80, na intenção de preservar e transmitir os ensinamentos de seus mestres fundou o GCAP – Grupo de Capoeira Angola Pelourinho – na tentativa de resgatar a filosofia da capoeira em suas raízes africanas, que havia perdido valor para o lado comercial das artes-marciais.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Mestre Tony Vargas
Nasceu no Rio de Janeiro, em 1958. Seu primeiro contato com a capoeira foi aos 10 anos por meio de um primo que tinha acabado de ingressar na modalidade. Começou com mestre Rony (já falecido), do Grupo Palmares de Capoeira, foi aluno do mestre Touro, um dos expoentes da Capoeira carioca, do Grupo Corda Bamba de Capoeira e depois do Mestre Peixinho, do Grupo Senzala. Tem como maiores referências o Mestre Bimba, Mestre Pastinha e Mestre Peixinho. Mestre Tony Vargas foi um dos pioneiros no trabalho da modalidade para crianças no Rio de Janeiro, além de ser importante referência na música da capoeira, possuindo notável discografia.

Mestre Dunga
Mestre Dunga nasceu em 1951, em Feira de Santana, Bahia. Ainda novo foi levado pela mãe para Minas Gerais para a cidade de São João Del Rey. Mas foi em Belo Horizonete, onde fez história. Treinado pelos Mestres Antônio Maria Cavalieri e Pastinha, foi ele o responsável por difundir, durante as décadas de 1970, 1980 e 1990, a capoeira pelas rodas nas feiras e praças do centro de BH. Desta maneira, se tornou uma lenda na cidade, ganhando notoriedade no Brasil e no mundo.

Mestre Reginaldo Santana
Mais conhecido como Mestre Refis, nasceu em 1957 em Itabuna, na Bahia, onde teve o primeiro contato com o Mestre Antônio Rodrigues, fundador do Grupo de Capoeira Nosso Senhor do Bonfim, que tem ramificação por todo Brasil e alguns países como Alemanha e Portugal. Com mais de 50 anos de capoeira, ganhou inúmeros campeonatos, como o Brasileiro de Capoeira e o Paulista. Seu nome, além de respeitado é também uma referência na capoeiragem.

Programação

15 de junho (sexta-feira)
18h – abertura
19h – depoimentos

16 de junho (sábado)
08h – oficina M. Moraes
10h – oficina M. Tony Vargas
12h30 – roda na praça
15h – oficina m Suassuna
17h – oficina samba de roda
19h – roda oficial
21h – samba de roda

17 de junho (domingo)
08h – M. Dunga
10h – M. Reginaldo

Serviço
Encontros de Formação com os Grandes Mestres de Capoeira e Seminário: “História, Tradição e Ginga: no Caminho da Salvaguarda”

Onde: Centro Cultural Palace
Endereço: R. Duque de Caxias, 322 – Centro
Quando: 15 a 17 de junho
Entrada: inscrição pelo link

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

A economia a “gente vê depois” leva mais de 2 milhões a extrema pobreza

Pelo menos 2 milhões de famílias brasileiras tiveram a renda reduzida e caíram para a extrema pobreza entre janeiro de 2019 e junho deste...

Quem foi vacinado com coronavac continua proibido de entrar em países que aceitam turistas

A santa medicação do Doria, continua proibida em vários países que já abriram suas fronteiras. E como ficam os imunizados que precisam viajar?

‘Sofrimento global’ faz buscas por ajuda emocional e prevenção ao suicídio aumentarem

Psicológicos relatam aumento de transtornos alimentares e psicológicos na pandemia e falam em ‘crises potencializadas’; Centro de Valorização da Vida registrou 147 mil atendimentos a mais apenas em 2020

Dirigente do Botafogo esquece a tradição e coloca o time entre os da várzea

Agora a torcida vai precisar trocar os bumbos e tambores por rosário, bíblia e agua benta, se não quiser estar ao lado do Leão

Governo federal anuncia dose de reforço para profissionais de saúde

Aplicação extra ocorrerá a partir de seis meses da imunização completa
- PUBLICIDADE -