InícioEspeciaisAgrishowEstado de São Paulo é pioneiro em sistema de distribuição de biogás

Estado de São Paulo é pioneiro em sistema de distribuição de biogás

- continua após a publicidade -

O Governo de São Paulo fechou uma parceria que garante a dois municípios paulistas o pioneirismo em sistemas de distribuição de biometano no país. Pelo acordo firmado com a iniciativa privada, os municípios de Presidente Prudente e Pirapozinho poderão usar gás gerado a partir dos resíduos da cana-de-açúcar. Na primeira etapa, a estimativa é que 230 mil pessoas sejam beneficiadas com a medida.

“Essa ação inédita ajuda no modelo de gestão e contribui numa relação de coalizão para melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem na cidade e no campo”, comentou o governador João Doria.

As empresas parceiras no projeto são a GasBrasiliano, responsável pela distribuição de gás natural na região noroeste paulista, e a Usina Cocal. O gás será gerado no processamento de resíduos como bagaço, vinhaça e palha da cana. A distribuidora vai investir R$ 30 milhões no projeto, e outros R$ 130 milhões virão da usina para a produção do combustível.

“Será possível explorar uma nova forma de energia. O objetivo é transformar resíduos do processamento da cana-de-açúcar em biometano e promover o desenvolvimento sustentável. Poderemos gerar emprego e renda e também contribuir com o meio ambiente”, disse o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido.

A GasBrasiliano construirá 65 quilômetros de rede de distribuição, que levará o biometano da Usina Cocal, no município paulista de Narandiba, até Presidente Prudente, para atender residências, comércios, indústrias e veículos leves e pesados movidos a GNV, além de fomentar a expansão da rede em regiões mais distantes. A estimativa é que a operação comece no segundo semestre de 2020.

“O projeto viabilizará a chegada do gás a novos municípios a partir de uma nova fonte de suprimento“, afirmou o diretor-presidente da GasBrasiliano, Walter Fernando Piazza Júnior.

O diretor-superintendente da Cocal, Paulo Zanetti, declarou que “a demanda por biogás na região do Oeste Paulista tem aumentado significativamente nos últimos anos e, como produzir energia limpa e renovável é uma das frentes do negócio da empresa, identificamos uma tecnologia capaz de garantir a produção desse gás por doze meses, e não apenas no período de safra”.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

 

Cidades Sustentáveis

 A região do Vale do Paranapanema, onde ficam os dois municípios do projeto, não conta com rede de distribuição de gás por estar distante do gasoduto Bolívia-Brasil. O projeto “Cidades Sustentáveis” viabilizará a chegada do biogás por meio da nova fonte de suprimento renovável. O modelo poderá ser replicado e contribuir para o desenvolvimento do Oeste paulista, que concentra a maior quantidade de usinas sucroalcooleiras no Estado.

“A Arsesp [Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo], atenta a este potencial energético, elaborou em 2017 a Deliberação nº 744, que regulamenta de forma inédita no Brasil as condições de distribuição de biometano na rede de gás canalizado do Estado. Esta normativa estabelece as regras para que o biometano fornecido pelos produtores possa ser inserido na rede pública de gás canalizado”, disse o Diretor-Presidente da agência, Hélio Castro.

 

O biometano é considerado pelo mercado uma alternativa econômica e ambientalmente viável para incrementar e diversificar a matriz energética nacional.

 

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -