Início Educação Secretaria da Educação compatibiliza calendário escolar com o do Estado de São...

Secretaria da Educação compatibiliza calendário escolar com o do Estado de São Paulo

Novo modelo prevê 04 recessos e uma ferias. Programe sua viagem com esta novidade.

- continua após a publicidade -

A Prefeitura de Ribeirão Preto divulgou no Diário Oficial desta quinta-feira (12) o calendário escolar para 2020. O novo modelo adere às mudanças realizadas pelo Governo do Estado de São Paulo, que preveem recessos de uma semana nos meses de abril e outubro. A decisão foi tomada por meio de consulta pública e reuniões entre professores, diretores, coordenadores e cuidadores pedagógicos da rede municipal de ensino, além do Conselho Municipal de Educação, Aproferp e Secretaria da Educação.

A partir do próximo ano, o município passará a ter recessos de uma semana ao final do primeiro bimestre, no mês de abril, e do terceiro bimestre, em outubro. Além disso, o recesso de 15 dias entre o primeiro e o segundo semestre, no mês de julho, será mantido.

“O Estado dividiu em duas partes as férias de julho, o que possibilita que as redes parem no mesmo período e beneficia diretamente aquelas famílias cujos filhos estão matriculados em redes diferentes. Isso garante uma melhor organização das férias para alunos e professores”, explica o secretário Felipe Elias Miguel.
Realizada com o objetivo de organizar o calendário e o planejamento das atividades pedagógicas, a adequação também garante que os professores possam acumular aulas nas redes estadual e municipal, conciliando os períodos de recesso escolar e férias.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Ainda de acordo com o chefe da pasta, o calendário do próximo ano contará com uma adequação nas avaliações dos alunos do Ensino Fundamental, que passarão a ser bimestrais ao invés de trimestrais.

“Ribeirão avalia seus alunos por trimestre, diferentemente da maioria das redes municipais, que avaliam por bimestre. Então, o aluno da rede municipal tem três notas durante o ano, enquanto nas demais redes têm quatro notas. Acontece que, por volta de agosto, na segunda avaliação, são iniciados os preparativos de projeção para o próximo ano letivo e, no modelo atual, é nesta época em que são identificados os estudantes que, provavelmente, serão reprovados. Com a alteração, os alunos terão uma avaliação a mais e, portanto, melhores condições de avançar no aprendizado”, explicou Miguel.

Atualmente, existem cerca de 47 mil alunos matriculados na rede municipal em Ribeirão Preto, distribuídos entre educação infantil, ensino fundamental, educação especial, educação profissional básica e educação de jovens e adultos. O ano letivo de 2020 deve ser iniciado em 3 de fevereiro.

Confira as datas:
Início do ano escolar: 03/02/2020
Início das aulas: 05/02/2020
Término do ano escolar: 22/12/2020

Recesso escolar:
20 a 24 de abril;
8 a 21 de julho;
12 a 16 de outubro;
24 a 31 de dezembro.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Férias escolares:
1º a 31 de janeiro.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Ação do Dia Mundial da Limpeza recolheu 5 toneladas de resíduos sólidos em Ribeirão Preto

Centenas de pessoas participaram do evento. Material recolhido foi encaminhado para destinação adequada

Da ala bolsonarista raiz Rodrigo Junqueira traz o PSL para disputa real a prefeitura

Entenda o que esta em jogo nas eleições de 2020, e quais os reais interesses para o futuro de Ribeirão Preto

O desespero do “Fique em Casa”, impediu a visão dos mais humildes ou desinformados

A politica da "reclusão" do povo, exemplificando o Estado de São Paulo, com a impossibilidade de tratamento antecipado de muitas pessoas, atrapalhou um resultado promissor

O preço do arroz subiu, e agora? Bora substituir o cereal em grande estilo

O chef Melchior preparou uma receita saborosa com um acompanhamento ideal para substituir o arroz e salvar o seu bolso em grande estilo.

Mortes no trânsito sobem na região de Ribeirão Preto

Vítimas fatais aumentam em 17% no mês de agosto segundo o Infosiga SP. Índices reduziram em todo o Estado