InícioEducaçãoJovens e adultos do Jardim Jandaia concluem curso de formação básica em...

Jovens e adultos do Jardim Jandaia concluem curso de formação básica em informática

- continua após a publicidade -

Importante indicador na análise do desenvolvimento de qualquer nação, a inclusão digital vai muito além ao acesso à internet. Para que ela de fato aconteça, são necessários três itens básicos: o computador, o acesso à internet e o conhecimento de como utilizar as ferramentas. E esta é a missão do Projeto Félix, que oferece aulas teóricas e práticas de informática para desenvolver e capacitar jovens e adultos de forma plena para a utilização de dispositivos digitais.

As crianças, adolescentes e adultos que frequentam o Lar da Criança e Creche Vinde Meninos, no Jardim Jandaia, em Ribeirão Preto, contam com duas turmas, que atendem à demanda de alunos com idades variadas. O programa disponibiliza uma sala com computadores equipados com o sistema operacional Windows e programas do pacote Office.

O médico coordenador do Núcleo de Integração do Cooperado, da Unimed Ribeirão Preto, Dr. Kaoru Nakachima, destaca que o objetivo do Projeto Félix é diminuir os índices de exclusão digital apresentados no Brasil com a apresentação de novos conceitos tecnológicos, por meio de treinamento didático, voltado às exigências do mercado, oferecendo conhecimento a quaisquer áreas de oferta, sejam elas na indústria, comércio, administração, organização e desenvolvimento de qualquer ramificação profissional.

Centenas de jovens e adultos já passaram pelo projeto em Ribeirão Preto, que também contribui para o aumento do desenvolvimento de raciocínio lógico e linguístico dos alunos, bem como para a elevação da autoestima e a abertura da instituição para a comunidade, como ponto de apoio para as necessidades do mercado de trabalho, como currículo on-line, noções básicas de informática e pesquisas e estudos diversos.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Rafaela Rodrigues da Silva, de 27 anos, é diarista e viu o anúncio de vagas para o Projeto Félix no portão da insitutição. Mãe de duas meninas que frequentam a a Vinde Meninos, não teve dúvidas e conversou com a equipe para poder participar. Ela destaca que saber informática faz muita falta no currículo. “Busco oportunidade de trabalho constantemente, e sempre é requisitado o básico em informática. Sonho em trabalhar com portaria. Toda vez que eu pensava em desistir, o professor estava sempre ao meu lado, me ajudando e incentivando. Não me deixou desistir. Tudo o que a gente precisa é de uma oportunidade e foi isso que encontrei no Projeto Félix”, conta a jovem.

“Saber informática nos dias de hoje é quase tão fundamental quanto saber ler. Diante deste cenário cada vez mais conectado, juntamente com nossa equipe de informática, preparamos o conteúdo com as informações mais atualizadas, de acordo com o mercado de ensino e de trabalho. Sempre temos como foco oferecer a informação de maneira consistente e objetiva, para que o conteúdo agregue mais conhecimento na formação de cada um”, explica  o gerente de TI da Unimed Ribeirão Preto, Fabiano Rezende.

Com dois filhos que frequentam a Vinde Meninos, Rodrigo de Oliveira, de 38 anos, teve a oportunidade de aprimorar seu conhecimento e suprir suas dificuldades com as ferramentas do Office. “Já tinha feito um curso de informática na década de 90, mas muita coisa mudou. O curso me ajudou a superar dificuldades que tinha no uso de ferramentas como o Excel. Trablho com vendas e fará toda a diferença”, pontua Rodrigo, que reconhece a importância de aprender informática e comemora, não apenas sua certificação, mas também a do filho Lyan, que concluiu o curso junto com ele.

Andréa de Ávila Cardoso da Silva, diretora da Vinde Meninos, destaca que o Projeto Félix é muito importante, pois vários alunos não possuem acesso em casa e a oportunidade acontece na entidade. “Muitos dos que procuram o curso oferecido pela Unimed possuem a vontade de ingressar no mercado e necessitam do conhecimento em informática. Já os mais idosos que participam dos cursos buscam a real inclusão para compreender essas novas tecnologias”, comenta Andréa. 

Sobre a Unimed Ribeirão Preto

Referência em saúde para Ribeirão Preto e região, a Unimed Ribeirão Preto oferece aos seus clientes a melhor opção de qualidade de vida, com ética e uma visão humanizada. Fundada em 1971, a Unimed Ribeirão Preto conta com mais de 950 médicos cooperados e oferece aos clientes ampla estrutura de hospitais credenciados, prontos-atendimentos, laboratórios e ambulâncias, garantindo qualidade na assistência médica, hospitalar e de diagnósticos. Em maio de 2018, o Hospital Unimed Ribeirão Preto completou seu segundo ano. Voltado para a alta complexidade, o Hospital Unimed Ribeirão Preto soma para a cidade 140 leitos entre clínicos, cirúrgicos, day clinic e UTI, além de 10 salas cirúrgicas equipadas com a mais alta tecnologia para atendimentos complexos, bem como Hospital Dia, Laboratório de Análises Clínicas, Centro de Diagnóstico por Imagem, Hemodinâmica.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com dois a menos, Palmeiras se classifica na libertadores

10 SEMIS DE #LIBERTADORES NA HISTÓRIA! 10 CLASSIFICAÇÕES CONSECUTIVAS EM MATA-MATA NO TORNEIO! 10 PASSAGENS DE FASE EM #LIBERTADORES EM CASA!

Patriotas vão para Paulista: Ribeirão inicia preparativos para o desfile de 7 de Setembro

Em Ribeirão vários grupos se organizam para participar das manifestações em São Paulo, dia que esta sendo considerado o mais importante dos últimos 200 anos. Confira como participar.

WhatsApp lança novas ferramentas para garantir mais segurança e privacidade aos usuários

As funções do aplicativo de mensagens estão em fase de testes, mas devem chegar ao público em breve

Vereador esquerdista que defende mulheres deve cumprir medida protetiva com a ex-namorada

a vítima se sente perseguida e agredida moralmente e psicologicamente pelo autor

“Funcionário” recebe R$ 22 mil por mês da Câmara para estudar Direito na USP em período integral

Trabalhar por que? Se nem os vereadores fazem isso, o O acadêmico em questão é Saulo Wellington Marchiori Magron, lotado no cargo de agente de administração
- PUBLICIDADE -