InícioEducaçãoCarta aberta ao sindicato dos servidores municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e...

Carta aberta ao sindicato dos servidores municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradopolis

40% dos filhos de famílias da classe A têm acesso a aulas presenciais, enquanto nas classes D e E são 16%.. Ser representado por este sindicado deve ser motivo de vergonha para o Municipiario serio.

- continua após a publicidade -

CARTA ABERTA AO SINDICATO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE RIBEIRÃO PRETO, GUATAPARÁ E PRADÓPOLIS

Em 07 de janeiro, a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) divulgou em seu site oficial (www.unicef.org) “Carta Aberta às Prefeitas e aos Prefeitos dos municípios brasileiros”. Nela, é pedida a prioridade absoluta à educação e à reabertura segura das escolas baseada no papel primordial que elas exercem na vida dos alunos e suas famílias.

Cita diretamente o risco de mais evasão e aprofundamento da desigualdade social. Recentemente, a Unicef reafirmou sua posição em manifesto também assinado pela Unesco, OPAS/OMS.

arquivo

O manifesto traz dados objetivos sobre a situação meramente prevista no documento anterior – somente 2 em cada 10 estudantes brasileiros frequentam aulas presenciais no momento; 40% dos filhos de famílias da classe A têm acesso a aulas presenciais, enquanto nas classes D e E são 16%.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Os organismos citados refletem a opinião de órgãos de educação, pais e até mesmo professores, sem falar nos infectologistas que enfatizam o fato de as escolas não serem focos importantes para a disseminação do coronavírus. Em Ribeirão Preto, assim como todo o Estado, a flexibilização atingiu todas as atividades, exceto o ensino municipal. Escolas estaduais e privadas funcionam há meses seguindo protocolos de segurança, o que reforça o isolamento da decisão de manter as escolas municipais fechadas por mais tempo.

foto ebc

Como vereadora, que também ocupa a presidência das comissões permanentes de Educação e de Direitos da Mulher, Criança, Adolescente e Idoso Vítimas de Violência, vejo a situação do aluno da rede municipal como dramática; privado completamente do ensino presencial, convivência social, merenda, acompanhamento assistencial; ele e a sua família estão tão isolados quanto no início da pandemia, quando ainda pouco se sabia sobre o vírus e a dinâmica da doença, diferentemente de agora.

Pelas razões expostas, solicito deste sindicato o máximo esforço de conciliação no âmbito da Ação Civil Coletiva visando o interesse dos alunos no sentido de serem reabertas as escolas para as aulas presenciais o mais breve possível, evitando o agravamento da desassistência, desigualdade e retrocesso na educação.

Atenciosamente

Gláucia Berenice

Vereadora

Da redação: “40% dos filhos de famílias da classe A têm acesso a aulas presenciais, enquanto nas classes D e E são 16%.. Ser representado por este sindicado deve ser motivo de vergonha para o Municipiario serio.” Este sindicato é como uma prostituta que se preocupa com dinheiro, independente de quem esta pagando”

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Organização IYF e empresas parceiras adotam como missão o desenvolvimento social e econômico do país

A essência da responsabilidade social está em adotar atitudes benéficas e proativas para a sociedade e o meio ambiente.

Cerca de 40 mil pessoas não retornaram para receber a segunda dose da vacina contra Covid-19

Dados são Vigilância Epidemiológica, que conclama a população a procurar os postos de vacinação e manter o controle da doença

“Concertos Internacionais” apresenta homenagem a Astor Piazzolla

Concerto será transmitido no dia 23 de outubro, às 19h, como parte das comemorações de 91 anos do Theatro Pedro II

Nogueira quer que você receba agua do Rio Pardo nas torneiras

Hoje a agua do DAERP é do aquífero guarani, uma agua mineral será substituída por aguas do Rio Pardo. Você aprova esta mudança?

Atenção: Alerta para tentativa de golpe contra aposentados

Instituto de Previdência orienta beneficiários a não informar dados pessoais ou bancários
- PUBLICIDADE -