Início Educação Bolsonaro anuncia demissão de Vélez e diz que Abraham Weintraub será o...

Bolsonaro anuncia demissão de Vélez e diz que Abraham Weintraub será o novo ministro da Educação

- continua após a publicidade -

O presidente Jair Bolsonaro anunciou em uma rede social nesta segunda-feira (8) a demissão do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez. Bolsonaro informou também que o novo ministro será Abraham Weintraub (veja o perfil no final desta reportagem).

Bolsonaro e Vélez tiveram uma reunião no Palácio do Planalto nesta segunda, pouco antes do anúncio da demissão do agora ex-ministro.

“Comunico a todos a indicação do Professor Abraham Weintraub ao cargo de Ministro da Educação. Abraham é doutor, professor universitário e possui ampla experiência em gestão e o conhecimento necessário para a pasta. Aproveito para agradecer ao prof. Velez pelos serviços prestados”, afirmou o presidente.

Colombiano naturalizado brasileiro, Vélez Rodríguez tomou posse no cargo em 1º de janeiro e enfrentava uma “guerra interna” no MEC provocada por desentendimentos entre militares e seguidores do escritor Olavo de Carvalho.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Na sexta-feira (5), em um café da manhã com jornalistas, o presidente Jair Bolsonaro disse que o ministro poderia deixar o cargo nesta segunda-feira (8). “Segunda-feira vai ser o dia do ‘fico ou não fico'”, disse o presidente na ocasião.

Pouco depois da declaração do presidente, Velez, que participava de um evento em Campos do Jordão (SP) declarou que não entregaria o cargo.

No café, Bolsonaro também afirmou que não existe rivalidade entre a ala ideológica do governo – influenciada pelo escritor Olavo de Carvalho – e a corrente militar, composta por generais que integram altos cargos no Executivo federal.

Novo ministro

Weintraub, o novo ministro, já trabalhava no governo Bolsonaro. Ele era secretário-executivo da Casa Civil, segundo cargo mais importante dentro da pasta.

Professor da Universidade Federal de São Paulo, Mestre em Administração pela FGV e MBA Internacional do OneMBA, pelas escolas: FGV/Brasil, CUHK/China, RSM/Holanda, UNC/USA e TEC/México. Graduado em Economia pela USP. Executivo do mercado financeiro, com mais de vinte anos de experiência, tendo atuado como Sócio na Quest Investimentos, Diretor Estatutário do Banco Votorantim, CEO da Votorantim Corretora no Brasil e da Votorantim Securities no Estados Unidos e na Inglaterra, além de ter sido economista chefe por mais de dez anos. Foi membro do comitê de Trading da BM&FBovespa; conselheiro eleito da ANCORD; Membro do Comitê de Macroeconomia da Andima; Representou o Votorantim nos encontros do FMI e do IDB. Tem artigos publicados ou entrevistas concedidas a vários jornais e revistas, tais como Valor Econômico, Veja, Época, IstoÉ, Estadão, etc. Publicou uma série de papers na Revista Brasileira de Previdência e na Revista Chilena de Derecho y de la Seguridad Social de la Universidad de Chile. Atualmente também é o Diretor Executivo do CES (Centro de Estudos em Seguridade) e em 2016 coordenou a apresentação da proposta alternativa de reforma da previdência social formulada pelos professores da UNIFESP.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

Com verba da Covid prefeitura antecipa 13º salário de aposentados e servidores

No total, a remuneração mensal dessas pessoas atinge a casa dos R$ 120 milhões mensais.

Abertura de escolas e contratação de professores movimentam rede municipal

Até o final do ano, mais 11 unidades escolares serão entregues para a população; R$ 40 milhões foram investidos em 15 novas escolas

Agendamento de vacina contra Covid em idosos com 65 e 66 anos será aberto nesta terça-feira, dia 20

Serão disponibilizadas 11.160 vagas; vacinação acontecerá na quinta e sexta-feira, nos dias 22 e 23 de abril

Botafogo empata com o Palmeiras no Santa Cruz

Com o resultado, o Tricolor completou o terceiro jogo de invencibilidade e agora soma seis pontos. Assim, o Pantera ocupa a 12ª colocação

Parede falsa escondia respiradores novos em hospital dizem funcionários

Em Ribeirão Preto menos de 1% do dinheiro enviado pelo gov. Federal foi usado, estados com respiradores comprados em adega, e proibição do tratamento precoce. A morte é um grande negocio.
- PUBLICIDADE -