InícioEconomiaValor médio de venda de imóveis sobe 53,39% em um ano no...

Valor médio de venda de imóveis sobe 53,39% em um ano no Estado

Em termos de volume ne­gociado, os resultados também foram melhores em março que em fevereiro, com índice comparativo 14,62% maior.

- continua após a publicidade -

Em março de 2020, a Pes­quisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (CRECISP) divulgou que o valor médio de venda dos imóveis residenciais usa­dos no Estado de São Paulo era de R$ 478 mil. De lá para cá, muitos fatores tiveram influ­ência no mercado imobiliário, incluindo o grande impacto causado pela pandemia e as medidas de isolamento decor­rentes da doença.

Mesmo assim, os profis­sionais do segmento foram se reinventando e consegui­ram, em sua maioria, driblar os efeitos negativos causados por esse cenário mundial. As vendas permaneceram estáveis em 2020 e, ao que tudo indica, a tendência para este ano é de equilíbrio. Com isso, o valor médio de venda dos imóveis, nas 898 imobiliárias consul­tadas pelo CRECISP em todo o Estado, acumulou alta de 53,39% ao longo dos últimos 12 meses, chegando a R$ 604 mil, em março último.

Em termos de volume ne­gociado, os resultados também foram melhores em março que em fevereiro, com índice comparativo 14,62% maior.

Oportunidade de investimento.

arquivo
- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

Das quatro regiões em que a Pesquisa CRECISP divide o Estado, somente a Grande São Paulo (que inclui as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Guarulhos e Osas­co) apresentou queda na venda de casas e apartamentos entre fevereiro e março (-3,11%). Na capital, as vendas cresceram 23,02%; no Interior, 40,45%; e no Litoral, 9,3% no período.

Para o presidente do Con­selho, José Augusto Viana Neto, esse mapeamento indica que o consumidor percebeu a necessidade da casa pró­pria e optou por aproveitar o momento, com taxas de juros menores e melhores condições para a aquisição.

“A alta do IGPM também contou pontos, e fez com que houvesse uma troca do pagamento do alu­guel pelo da prestação de um financiamento. Isso se refletiu na queda no número de casas e apartamentos alugados em março, que ficou 2,4% inferior ao registrado em fevereiro.”

Mais da metade dos negó­cios realizados nesse período foi por meio de financiamento imobiliário. Somados os cré­ditos concedidos pela Caixa e pelos bancos privados, essa fatia respondeu por 52,96% das ven­das.

As transações à vista repre­sentaram 41,65% dos negócios e os financiamentos direto com o proprietário, 3,95%. Os consór­cios ficaram com a menor par­te: apenas 1,44% das vendas.

Cancelamentos se igualam a novas locações

Quando é o momento de vender seu imóvel?
Foto: Pexels

Mercado também teve alta em Ribeirão
Em Ribeirão Preto, o mercado imobiliário teve um expressivo aumento em 2020 e no primeiro trimestre de 2021, tanto para venda de imóveis residenciais novos, quanto para venda de imóveis de terceiros.

O cresci:

O Conselho

Missão

Disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de corretor de imóveis em todo o Estado de São Paulo, orientando os inscritos no CRECISP quanto às práticas de excelência, a fim de prevenir prejuízos e garantir segurança e tranquilidade às transações imobiliárias, tanto para a sociedade quanto para os profissionais envolvidos Visão

Ser referência para a sociedade, agregando conhecimentos contínuos que promovam a melhoria dos processos internos, a qualidade dos serviços e o relacionamento com seus inscritos e com o público em geral, em prol do exercício ético da corretagem de imóveis e da valorização do profissional Valores

  • Ética
  • Moral
  • Credibilidade
  • Comprometimento
  • Profissionalismo
arquivo

Fonte: tribunaribeirao.com.br/

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

O fundo do posso sem fundo: Fiocruz indica atenção com dengue

Períodos chuvosos atrelados ao calor são favoráveis à proliferação do Aedes aegypti, que é também transmissor do vírus da zika e chikungunya.

Mãe do presidente Jair Bolsonaro morre aos 94 anos

De Uma família humilde do interior de São Paulo, dona Olinda, partiu mas pode ver os feitos do filho. Nossos sentimentos ao @jairmessias.bolsonaro

Coronavac é liberada e SP confirma dose para crianças em até 3 semanas

Eles garantem que o medicamento é seguro, e casos de mortes não são relacionados com a picada salvadora. Se ele garante nós acreditamos na ciência.

Criança de 10 anos infartou depois da picada mas o motivo não foi a vacina

Prefeitura diz que criança teve parada cardíaca após vacina, mas estado rapidamente concluiu que criança tinha doença rara no coração que os pais não sabiam. E nós acreditamos no trancarua

Nogueira esqueceu? Site e redes sociais da prefeitura não fizeram qualquer menção a data

Prefeitura não programou qualquer evento, não fez menção a data, simplesmente não lembraram a data.
- PUBLICIDADE -