InícioEconomiaSoja cresce como produto exportado na região de RP

Soja cresce como produto exportado na região de RP

- continua após a publicidade -

A soja aparece como o grande destaque como produto exportado na região de Ribeirão Preto, com um aumento de 187,8% entre o acumulado de abril de 2017 a março de 2018. Os dados apresentados estão na edição de abril do Boletim Comércio Exterior do Ceper/Fundace.

O valor exportado de soja em Ribeirão Preto ultrapassou as exportações de instrumentos e aparelhos para medicina, cirurgia, odontologia, veterinária e afins.

A Região Metropolitana seguiu a mesma tendência de Ribeirão e registrou no período um aumento de 30,18% nas exportações de soja. Em seguida, aparecem tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja, com aumento de 19%, e açúcares e sacarose, com elevação de 4,5%. Apenas as exportações de carnes caíram.

Nacionalmente, os produtos mais exportados foram soja, minérios de ferro, óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos e açúcares e sacarose e automóveis. Na comparação com o acumulado nos 12 meses anteriores (de abril de 2016 a março de 2017), houve crescimento de 19,85% nas exportações de soja, de 7,64% em minério de ferro e de 22,75% em óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos. Por outro lado, as exportações de açúcares e sacarose caíram 6,35%.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

“O crescimento no valor exportado de óleos brutos de petróleo decorreu da forte demanda mundial. Os aumentos no preço e na demanda mundial contribuíram para elevação das exportações de minério. As safras recordes de soja e a grande demanda, principalmente a chinesa, contribuíram para sua expansão”, explica o pesquisador do Ceper e coordenador do Boletim Comércio Exterior, Luciano Nakabashi.

“Já os automóveis passaram a entrar na lista de bens mais exportados em decorrência do aumento da demanda de parceiros vizinhos, como Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia e México, todos países com os quais o Brasil firmou acordos automotivos”, completa Nakabashi. Segundo dados do MDIC, em 2017, as exportações de automóveis e veículos de carga aumentaram 40%, com 83 países de destino.

São Paulo – No Estado, os principais produtos exportados nos dois períodos foram, basicamente, os mesmos. A exceção foi o item sumos de frutas ou de produtos hortícolas, que foi substituído, em termos de valor exportado, por bulldozers, angledozers, niveladoras e afins.
Em relação aos demais itens, verifica-se queda nas exportações de açúcares e sacarose (-8,5%) e de outros veículos aéreos e espaciais (-13,6%). Por outro lado, “óleos de petróleo e minerais betuminosos” e automóveis tiveram variações positivas consideráveis de 34,46% e 27,95%, respectivamente.

Análise – O relatório “Trade and Statistics Outlook”, divulgado pela Organização Mundial do Comércio (OMC), mostra alguns números que corroboram os dados discutidos neste e em edições anteriores do Boletim de Comércio Exterior.

Segundo o relatório, o valor exportado pela economia brasileira em 2017 cresceu 17,5%, valor acima da média mundial (10,6%). Esse foi o 6º maior crescimento registrado entre os 30 maiores exportadores. Neste ranking, o Brasil aparece à frente de grandes economias desenvolvidas, como EUA, China, Alemanha, além de outros países emergentes como México e Índia. Com esse resultado, a participação brasileira nas vendas mundiais alcançou 1,23%, em 2017, o melhor resultado desde 2013.

O Boletim Comercio Exterior está disponível na íntegra no site da Fundace:
https://www.fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201804_00358.pdf


Ceper – O Centro de Pesquisa em Economia Regional foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto) da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEA-RP/USP. Os Boletins Ceper têm o apoio do Banco Ribeirão Preto, Stéfani Nogueira Incorporação e Construção, São Francisco Clínicas, Citröen Independance, Ribeirão Diesel e CM Agropecuária e Participações.

Fundace – A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEA-RP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
publicidade

Campeonato Esportivo movimenta mais de mil alunos das escolas municipais

Cirem será realizado até a 2a quinzena de dezembro

Assistência Social realizará “V Caminhada Mulher Maravilha” neste domingo

Evento promovido pelo NAEM acontece em referência aos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres

Projeto Guri está com inscrições abertas

Crianças e adolescentes de seis a 18 anos podem aprender a tocar um instrumento musical, sem a necessidade de conhecimento prévio

Fogos de artifício: veterinário explica como proteger os animais durante as comemorações

Especialista explica as possíveis reações dos pets e o que pode ser feito para amenizar o pânico e transtornos causados pelas explosões

Shopping Iguatemi Ribeirão Preto lança promoção de natal “Compre e Ganhe” com sorteio de vale-compras

Empreendimento apresenta também o seu tradicional filme natalino que reforça valores como empatia e gentileza; campanha é assinada pela DAVID
- PUBLICIDADE -