InícioEconomiaNão faça seguro de celular com a ZURICK: Uma enganação para tomar...

Não faça seguro de celular com a ZURICK: Uma enganação para tomar seu dinheiro

- continua após a publicidade -

Solução para sua proteção na cidade

Já pensou em proteger seus pertences pessoais como bolsa, notebook, câmeras, celular, tablet, óculos e até caneta? Com o nosso seguro contra roubo e furto qualificado, seus objetos pessoais podem ser repostos por modelos iguais ou similares. E, mesmo que não seja possível repor o mesmo item que possuía, você também recebe indenização no valor dos bens segurados.

Este é o que a empresa promete, mas quando ocorre o sinistro, eles criam tantas dificuldades, exigem informações que quando supridas, são insuficientes e exigem mais.

Enfim:
A intenção clara é não arcar com sua responsabilidade.
Em parceria com a VIVO, quando da venda de aparelhos e planos, já convencem o cliente que é uma segurança adicional, quando na verdade estão oferecendo uma grande dor de cabeça.

- CONTINUA DEPOIS DE PUBLICIDADE -

A enganação:
Tudo que esta abaixo não se cumpre

Veja mais notícias de Ribeirão Preto e Região no Em Ribeirão

publicidade
.
publicidade

O Papa Francisco critica a prática de tratar Pets como filhos

O papa Francisco fez um apelo, nesta quarta-feira, para que pais e mães adotem crianças, e disse que “vivemos uma época de orfandade notória”.

Depois de vacinação em massa Serrana tem recorde de casos desde o inicio da pandemia

Se após 3 doses a cidade tem números maiores do que antes da vacinação, para o que serviu a vacina? Doria garantiu.

Aluno de academia morre por mau súbito.

As UPAs lotadas com gripe e corona depois de picada em massa, agora já estamos com uma pandemia pouco falada, mas será com frequência. Os efeitos.

IBGE oferece 266 mil oportunidades de emprego até 21 de janeiro

Agentes recenseadores deverão visitar 78 milhões de lares brasileiros Cerca de 78 milhões de residências brasileiras devem receber, a partir do dia 1º de agosto,...

Auxílio Brasil começa a ser pago nesta terça-feira

O custo para os pagamentos supera R$ 7,1 bilhões aos cofres do governo federal
- PUBLICIDADE -